sexta-feira, dezembro 3, 2021

Saab RBS 70NG

Rússia não assinará novos contratos de fornecimento de armas à Síria, diz ministro

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

airbase-belarus-threat-nato--.si

vinheta-clipping-forte1A Rússia não tem a intenção de vender armas à Síria além dos contratos já existentes, declarou o ministro das Relações Exteriores, Serguêi Lavrov.

Na última sexta-feira (10), Lavrou se reuniu com seus colegas da Alemanha e da Polônia, Guido Westerwelle e Radoslaw Sikorski, respectivamente, em Varsóvia, na Polônia.

“A Rússia está finalizando o fornecimento de sistemas antiaéreos. Esse é um armamento defensivo, projetado para que a Síria tenha a possibilidade de se proteger de ataques aéreos”, disse Lavrov.

Na véspera do encontro na capital polonesa, diversos veículos do Ocidente informaram  que Moscou forneceria o sistema de defesa antimíssil S-300 para Damasco.

A reação foi instantânea: o primeiro-ministro britânico, David Cameron, levantou a questão em meio às suas conversas com Vladímir Pútin, em Sôtchi. Westerwelle também indagou Lavrov sobre a questão durante o encontro em Varsóvia.

Esse foi o terceiro encontro do tipo realizado entre os ministros: em 2011, a reunião ocorreu em Kaliningrado; em 2012, em Berlim. Lavrov, Westerwelle e Sikorski acertaram que a reunião do próximo ano será realizada em São Petersburgo.

De acordo com Lavrov, o formato do encontro é útil para o surgimento de novas ideias para melhorar a cooperação na prática entre os três países e desenvolver uma parceria estratégica da Rússia com a UE.

Base na Bielorússia

Até 2015, Moscou pretende criar uma base aérea completa na vizinha Bielorrússia, que hospedará caças russos. Em 23 de abril, o chefe do Ministério da Defesa, Serguêi Shoigu, realizou uma visita à Minsk para tratar do assunto.

De acordo com acordos preliminares, a primeira unidade de emergência de caças será entregue já em 2013. Depois de dois anos, surgirá um regimento de aviação russa na Bielorrússia.

Além disso, em 2014, a Rússia fornecerá quatro divisões de S-300 para proteger o espaço aéreo da Bielorrússia.

O presidente bielorrusso, Aleksander Lukashenko, não levantou objeções às propostas de Shoigu, mas declarou que ainda não foram alcançados os acordos de princípio sobre a base.

Indagado pela Gazeta Russa se a base aérea na Bielorrússia poderia ser considerada como uma resposta do lado russo ao sistema antimíssil europeu, Lavrov disse:

“Do ponto de vista puramente militar, a base da força aérea, na forma em que a questão foi discutida entre Rússia e Bielorrússia, nada tem a ver com o sistema europeu de defesa antimíssil. Existem outros meios para neutralizar os riscos potenciais.”

Ele lembrou que a relação da Rússia com a Bielorrússia, incluindo a esfera militar, constitui-se como a de aliado.

“Temos um tratado sobre o estado da união, cujos mecanismos estão funcionando. As questões de segurança são resolvidas de maneira harmoniosa. Não vejo qualquer motivo para nervosismo em relação a esse assunto”, destacou Lavrov.

Perguntado sobre qual seria a reação da Alemanha e da Polônia em relação à criação dessa base aérea, Westerwelle observou: “o fortalecimento da confiança é o principal objetivo que devemos almejar.”

A resposta de Sikorski foi mais concreta:

“A Polônia não quer participar de uma corrida armamentista perto de suas fronteiras.” Ele acrescentou que “o surgimento da base aérea russa na Bielorrússia nos preocupa e nós gostaríamos que isso não acontecesse”.

É compreensível que, para a União Europeia, jatos de combate russos extras junto às fronteiras orientais são absolutamente desnecessários.

Lavrov teve que dar explicações adicionais a esse respeito:

“Muitas vezes eu já falei sobre a aproximação da infraestrutura militar das fronteiras do país. Quando o Pacto de Varsóvia terminou, garantiram-nos que a Otan não iria se expandir para o Leste. Mais tarde, a aliança começou a se expandir. Também nos garantiram que nos territórios dos novos membros da Otan não iriam ser dispostas forças de combate substanciais permanentes. Tudo isso foi violado, nada está sendo cumprido. A infraestrutura militar da Otan realmente está movendo-se para o Leste, rente à fronteira russa. E nós não estamos fazendo disso uma tragédia.”

De acordo com Lavrov, Moscou, Berlim e Varsóvia têm uma compreensão geral de que a Rússia e a Otan não são inimigos, o que está sacramentado em documentos aprovados em esferas superiores.

“Nesse sentido, há algum tempo, Rússia e Polônia apoiaram a iniciativa da Alemanha de um projeto de fortalecimento de confiança na área Euro-Atlântica. Nós somos coautores do respectivo documento no Conselho Otan-Rússia. Espero que os outros membros do conselho apoiem nossa iniciativa conjunta”, disse ele.

FONTE: Gazeta Russa

- Advertisement -

13 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
leonardo neves
leonardo neves
8 anos atrás

é se for verdade que russia esta entregando sistemas anti aereos s-300 para a siria, o que foi feito na libia não ira funcionar mesmo com avioes stealth não é muito seguro ja que se trata de s-300.ja na questão da nova base aérea a preucupação tem motivos ja que dali fica um pulo da europa.a OTAN aperta a russia em um lado ela escapole em outro cada vez mais perto.

Alessandro Nunes
Alessandro Nunes
8 anos atrás

A OTAN Nao deve cutucar o Urso com Vara curta

joao.filho
joao.filho
8 anos atrás

“o que foi feito na libia não ira funcionar mesmo com avioes stealth” Como assim? Israel nao bomberdeou a Siria na semana passada sem nenhuma baixa? E quanto a Russia nao fornecer mais armas a Siria, ja pra que??? Ja existe suficiente armamento russo na Siria para a guerra durar indefinidamente.

joao.filho
joao.filho
8 anos atrás

bomberdeou=bombardeou

StadeuR
StadeuR
8 anos atrás

A Rússia não incomodou na Líbia, no Iraque e no Afeganistão-a Otan destruiu e reconstruiu a vontade-ganharam muito dinheiro na boa.
Agora a Rússia deixa ou não deixa acabar a guerra se quiser, é a vez dela, vai vender arma a vontade, Assad vai gastar os tubos a toa, que nem se gasta com advogado em causa perdida- não adianta nada, é só quererem ele cai.

leonardo zene
leonardo zene
8 anos atrás

joao.filho
o s-300 não cobre toda a siria e eu apostque onde os avioes passaram não tinha s-300 por perto.

Claudio Dönitz
Claudio Dönitz
8 anos atrás

Eu não creio muito na efetividade dos S-300. Pelo menos não nesse cenário de guerra civil. Talvez se a Síria já tenha treinado os operadores antes do conflito e ainda assim se eles ficarem localizados em Damasco.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
8 anos atrás

Galante e Poggio,

Não consigo comentar nos sites Aéreo e Naval, só aqui, poderiam me ajudar?

Um abraço!!!

Jeca Tatu
Jeca Tatu
8 anos atrás

Off-Topic: Rússia anuncia detenção de suposto agente da CIA Ryan C. Fogle estava recrutando cidadão russo, segundo a ex-KGB. Incidente ocorre em meio a tensão diplomática entre Rússia e EUA. Rússia declara suposto espião da CIA ‘persona non grata’ Prisão de Ryan C. Fogle foi feita pela ex-KGB. Para chancelaria russa, foi ‘provocação’ digna dos tempos da guerra fria. A Rússia declarou nesta terça-feira (14) persona non grata o suposto agente da CIA desmascarado em Moscou, chamando sua tentativa de enganar uma autoridade dos serviços especiais russos de “provocação” digna da “guerra fria”. “A Rússia declara Ryan C. Fogle persona… Read more »

Jeca Tatu
Jeca Tatu
8 anos atrás

Um provérbio russo diz…Nunca cutuque o nariz de um urso…Se ele parecer estar dormindo….

Jeca Tatu
Jeca Tatu
8 anos atrás

Guerra por procuração – nações confrontam-se indiretamente, financiando os conflitos efervescentes ou subvertendo as massas populares, cujos resultados dizem respeito aos interesses delas. Ex.: ocasião em que os Estados Unidos da América financiaram a Grécia contra o avanço do comunismo (vide Doutrina Truman).Também podem ser consideradas guerras por procuração, as situações em que um país ataca outro, servindo aos interesses de um terceiro, como na Guerra da Coréia ou na Guerra Irã-Iraque.

Bosco Jr
Bosco Jr(@joseboscojr)
8 anos atrás

Leonardo, Um sistema antiaéreo de grande alcance/altitude como o S-300 tem a função de negar o espaço aéreo ao inimigo forçando-o a usar uma estratégia diferente. Na verdade ele faz o mesmo que a aviação de caça, só que com tempo de reação bem menor na sua área de cobertura. O inimigo sabendo da presença desse sistema irá ter que voar mais baixo e aí se colocando no alcance de outros sistemas antiaéreos. Ao inimigo caberá descobrir um corredor seguro onde não será detectado e isso implica em voar muito baixo ainda e em usar armas de longo alcance (stand… Read more »

jacubao
jacubao(@jacubao)
8 anos atrás

Não vai assinar para não egar mal para eles, mas vai mandar do mesmo jeito, só que por baixo dos panos.
Conheço um país que faz muito essas maracutais…

Últimas Notícias

Alltec apresenta suas inovações tecnológicas na 6ª Mostra BID Brasil

Alltec desenvolveu uma blindagem adicional do Guarani, veículo para transporte de tropas, do Exército Brasileiro A Alltec, empresa de Pesquisa...
- Advertisement -
- Advertisement -