quinta-feira, julho 29, 2021

Saab RBS 70NG

Celso Amorim reconhece vulnerabilidade do país a espionagem

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

2013071094941

Ministro reclama do baixo orçamento para investimento em defesa cibernética

 

VINÍCIUS SASSINE e DEMÉTRIO WEBER

vinheta-clipping-forte1BRASÍLIA – O ministro da Defesa, Celso Amorim, reconheceu na audiência na Comissão de Relações Exteriores do Senado a situação de “vulnerabilidade” na troca de informações oficiais no Brasil, com uma possibilidade real de violação de dados por outros países. Segundo Amorim, “estamos ainda na infância, não é nem adolescência” em relação à defesa cibernética. O ministro reclamou veladamente do baixo orçamento do governo federal para os programas de proteção cibernética: menos de R$ 100 milhões previstos no Orçamento da União de 2013.

– A situação em que a gente se encontra hoje é realmente de vulnerabilidade. Por mais que tenhamos proteção dos dados sigilosos pela criptografia, a mera detecção sobre o tipo de contato mantido já é uma informação de valor analítico para um eventual adversário do país – disse o ministro.

Amorim afirmou que o núcleo de defesa cibernética existente no Exército Brasileiro ainda é “jovem”, em funcionamento desde 2011. Depois da divulgação das informações sobre a suposta espionagem do governo dos Estados Unidos no Brasil, o ministro se reuniu com os chefes das Forças Armadas para dimensionar a fragilidade dos dados que circulam no país.

– As reuniões internas com as Forças Armadas servirão para verificar o grau de vulnerabilidade, para saber se dados de interesse militar podem ter sido atingidos de alguma forma. Uma resposta cabal sobre isso será difícil – afirmou Amorim na comissão do Senado.

Segundo ele, as mensagens são criptografadas e, por essa razão, gozam de uma proteção “razoável”. Mas, para o ministro da Defesa, há a necessidade de que as redes de transmissão – todas elas nas mãos de empresas internacionais – contem com tecnologia e serviço brasileiros. Também não há satélites brasileiros usados na defesa cibernética, o que amplia a vulnerabilidade, conforme Amorim.

– As redes propriamente não têm um sistema brasileiro de proteção. As ferramentas todas que existem são estrangeiras. Umas das necessidades mais urgentes é desenvolvimento científico e tecnológico nessa área.

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, citou tratados internacionais e a própria Constituição Federal como garantidores do direito ao sigilo e à privacidade das informações. Ele também participa da audiência no Senado, com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, José Elito.
– O assunto é de grande sensibilidade. O que está em jogo é a soberania brasileira – disse Patriota

FONTE: O Globo / FOTO: Givaldo Barbosa – Agência O Globo

- Advertisement -

9 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao.filho
joao.filho
8 anos atrás

Thank you, Captain Obvious!!! Deixa de falar tanto, e lança pelo menos um satélite de comunicação exclusivamente nacional. Enrolação, para variar.

joao.filho
joao.filho
8 anos atrás

Baixo orçamento para investimento em defesa cibernética? Baixo orçamento em todo tipo de defesa!!! Mas como gostam de tomar cafezinho esses ministros. Raramente vejo uma foto sem verlos segurando uma xicrinha…

Colombelli
Colombelli
8 anos atrás

Isso ai é o que da por um civil na função de um militar: chafurda a missão.

Aproveitam por lenha na fogueira para, com um apelo nacionalista, desviar a atenção de si próprios. Ai vão querer ouvir o americano traidor pra dar uma semana de mídia e desvio. É um lixedo moral.

Senhor ministro: menos embuste e mais ação. Bora… bora…. bora…

Vader
8 anos atrás

Dois vermes malditos e traidores da pátria. Vendilhões, vira-casacas e quinta-colunas.

Num país minimamente sérios estes cidadãos estariam no olho da rua, senão em lugares piores.

O Itamaraty SERÁ extinto pelo próprio governo sério que chegar ao poder neste país. Seu prédio deverá ser botado ao chão. Seu terreno salgado, que é para não crescer nem erva daninha.

As coisas irão mudar nesse país, muito em breve. Quem viver verá.

Brandenburg
Brandenburg
8 anos atrás

O Celso Amorim, prá variar, deve esta falando alguma abobrinha ou justificando o injustificável, como sempre; o Patriota(não tão patriota assim……) deve está pensando- Como é que vou resolver esse pepino? Rio Branco, iluminai-me e juro que não deixo mais o Marco Aurélio Garcia tomar o meu lugar!!!!Saudações!

ReturnOfTheKing
ReturnOfTheKing
8 anos atrás

Esse cara só fica de politicagem!
JUSTO era alguém que sabe de defesa, que comenta aqui ser ministro que esse cara ai É UM FANFARRÃO!
PEDE PRA SAIR!

ROTAnaRUA
ROTAnaRUA
8 anos atrás

“Celso Amorim reconhece vulnerabilidade do país a espionagem”

Não se espantem caso, no futuro, quando o país necessitar da aviação de caça, o título da matéria for:

“Celso Amorim reconhece situação precária da aviação de caça brasileira”

É como disseram acima, o Celso Amorim é o Capitão Óbvio. De acordo com o Sr. Fontes, a Marvel já vem sondando há algum tempo o tal Ministro da Defesa. Parece que querem que ele faça parte dos Avengers.

Vader
8 anos atrás

Não deixa de ser curioso estes dois anelídeos lado a lado.

Isso porque malgrado tenham a mesma doutrina e respondam aos mesmos chefes, eles se odeiam mutuamente.

MAD DOG
MAD DOG
8 anos atrás

Fico feliz, não sou o único, não estou louco!!! Um “despatriota” e o outro “amorinha”, querendo enrolar… O BRASIL inteiro, aliás, o MUNDO TODO, sabe que o Brasil não tem defesa alguma Cibernética ou qualquer outra. Até Uganda tem SU-30, ou seja, se quiserem bombardeiam a costa Brasileira… E nós só no enrolaition desses poucas práticas aí!! Como um tio meu militar da FAB na reserva me disse uma vez quando eu ainda era uma jovem “… para invadirem o Brasil, basta declarar guerra ao mesmo” e mais nada, é verdade, olha só os dois palhaços enrolando, enrolando e enrolando… Read more »

Últimas Notícias

Armamento multifuncional que entende o campo de batalha moderno

Hoje em dia as tropas enfrentam uma gama mais ampla de desafios e, para obter sucesso, é preciso contar...
- Advertisement -
- Advertisement -