terça-feira, março 9, 2021

Saab RBS 70NG

Especialista cobra renovação de políticas na área de Inteligência do País

Destaques

Saab recebe pedido de Carl-Gustaf M4 e munições da Estônia

A Saab recebeu um pedido de entregas de armas e munições Carl-Gustaf® M4 para as Forças Armadas da Estônia....

Exército Brasileiro lança programa de modernização de veículos blindados EE-9 Cascavel 6×6

De acordo com informações publicadas pelo site InfoDefensa em 7 de março de 2021, o Exército brasileiro lançou um...

FOTOS: Light Armed Helicopter (LAH) da Coreia do Sul

O helicóptero armado leve (LAH) é baseado no Airbus H155B1 (EC155), que é uma versão modernizada do antigo AS365...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

vinheta-clipping-forte1Para o pesquisador de assuntos militares Expedito Bastos, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), o recente episódio da denúncia de espionagem por parte dos Estados Unidos é uma boa oportunidade de aprendizado para o governo do Brasil.
“Acho que a primeira coisa a fazer é um ‘mea culpa’, tentar reverter isso e aprender com eles. A espionagem existe desde os tempos bíblicos.”

Para o especialista, mais do que a construção de um satélite geoestacionário nacional, como defende o governo, existe a necessidade de reformulação das políticas de defesa.

“O satélite ajuda, mas não vai resolver nosso problema, que vem do tempo dos militares com a reserva de informática”, afirmou.
Segundo Bastos, as recentes manifestações que tomaram conta das ruas do país em junho são um exemplo da estrutura falha do serviço de inteligência brasileiro.

” Uma agência de inteligência que não consegue identificar as passeatas que estavam sendo programadas na internet, na minha opinião não serve”, disse Bastos.

FONTE: Jornal O Vale

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -