Home Conflitos em andamento Ucrânia convoca reservistas e põe unidades militares em alerta de combate

Ucrânia convoca reservistas e põe unidades militares em alerta de combate

216
7

País também fechou seu espaço aéreo para aviões não comerciais

 

Clipping  tropas da ucraniaO Ministério da Defesa da Ucrânia mobilizou neste domingo os reservistas e ordenou que os comandantes militares colocassem em estado de alerta de combate suas unidades devido à intervenção militar russa na península da Crimeia.

O secretário do Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia (CDSN), Andrei Parubi, anunciou a convocação dos militares em um pronunciamento diante da imprensa na Rada Suprema (Legislativo), reunida hoje em Kiev.

A Rússia está ameaçando a paz na Europa com suas ações militares na Ucrânia e deve imediatamentre reduzir as tensões, disse neste domingo o secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen.

“O que a Rússia está fazendo agora na Ucrânia viola o princípio da carta das Nações Unidas. Ameaça a paz e a segurança na Europa”, disse Rasmussen a repórteres em Bruxelas antes de uma reunião dos embaixadores da Otan.

Rasmussen pediu para a Rússia reduzir as tensões e para que todas as partes “continuem todos os esforços para afastar essa situação perigosa”.

Parubi acrescentou que a convocação dos reservistas só afetará “aqueles que o Ministério da Defesa considere necessários”.

“Precisamos de um exército unido, necessitamos de ações coordenadas”, ressaltou.

O responsável deste órgão adjunto à presidência assinalou também que foram dadas instruções para que o Conselho de Ministros “aloque imediatamente todos os recursos necessários para defender os direitos dos cidadãos e a unidade territorial da Ucrânia”.

Igualmente, o Ministério das Relações Exteriores deve dirigir-se sem demora aos órgãos correspondentes dos países signatários do Memorando de Budapeste – Estados Unidos e Reino Unido – para manter consultas urgentes e garantam a segurança da Ucrânia.

Este tratado, que foi assinado em dezembro de 1994 na capital húngara, garante por parte dos países signatários (também Rússia entre eles) a segurança da Ucrânia, sua soberania e integridade territorial depois que renunciou às armas nucleares herdadas da União Soviética.

O Ministério do Interior foi encarregado de reforçar a proteção das instalações energéticas do país e outras infraestruturas estratégicas.

Parubi acrescentou que ordenou a criação de um Estado-Maior operacional liderado por ele mesmo e que inclua os representantes dos órgãos centrais do poder na Ucrânia, para reagir à situação na república da Crimeia.

Ucrânia fecha seu espaço aéreo para aviões não comerciais

A Ucrânia fechou seu espaço aéreo aos aviões não comerciais, anunciou o presidente interino do país, Alexánder Turchinov.

Enquanto isso, uma coluna de caminhões militares russos está avançando pela estrada rumo a Simferopol, capital da república autônoma ucraniana da Crimeia, saindo da cidade de Sebastopol, onde tem sua base a Frota Russa do Mar Negro, segundo imagens divulgadas pela televisão local.

Ministro do Interior da Ucrânia também acusou a Rússia de oferecer cidadania a tropas

O ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, acusou o governo de Moscou de oferecer cidadania russa aos militares ucranianos presentes na Crimeia. Em relato postado em sua página no Facebook, o ministro disse que “em todo o território da Crimeia, os emissários russos e oficiais militares convidaram as tropas restantes do Ministério do Interior da Ucrânia para receber imediatamente cidadania e passaporte russos”.

Unidades fortemente armadas, supostamente russas, assumiram o controle da região ao longo dos últimos dias. Nesse sábado (01), o parlamento da Rússia autorizou o presidente Vladimir Putin a utilizar forças militares na Ucrânia, aumentando os temores do Ocidente de que as forças russas podem intervir na Ucrânia.

Putin defendeu o direito da Rússia de intervir no país devido ao que considerou “ameaças reais para a vida e a saúde dos cidadãos russos em território ucraniano”. Ontem, em telefonema com o presidente norte-americano, Barack Obama, ele advertiu que “se a violência se espalhar ainda mais nas regiões orientais da Ucrânia e da Crimeia , a Rússia se reservará ao direito de defender os seus interesses e os da população de língua russa que moram nessas regiões”.

Avakov negou que forças ucranianos tenham feito qualquer ameaça à população de origem russa na península e culpou a Rússia pelo uso excessivo de forças militares na região.

“Na Crimeia, não há forças do Ministério do Interior ou do exército ameaçando cidadãos da Federação da Rússia ou a população de língua russa”, afirmou. Ainda segundo ele, forças independentes de Maidan saíram de Kiev para Crimeia. Maidan é a praça central de Kiev, que serviu como o coração de uma onda de protestos, que derrubou o governo do presidente pró-russo Viktor Yanukovych em 2 de fevereiro.

“Toda a desestabilização na Crimeia veio da Rússia e está sendo idealizada pelo país”, concluiu o ministro ucraniano.

FONTE: Gazeta do Povo

7
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
paulsnowsMarcosCarlos Alberto SoaresUitinãColombelli Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Mais uma vez este ridículo, recalcado e inconsequente do putin pondo em risco a paz da Europa por pura megalomania.

Esta na hora de alguem pagar pra ver e dar um taquaraço neste sujeito

Uitinã
Visitante
Uitinã

O problema e quem vai se meter a besta de fazer isso, afinal Putin não e um chavez, fidel da vida que só falam e fazem cara de mal.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Member
Carlos Alberto Soares

É o Paraguay se mobilizando contra o Brazil.

É briga de casal, ninguém vai meter a colher, se não sobra ….

Concordo Colombelli, mas tirando ações econômicas, bloqueio a produtos de origem Russa, bloquear exportações para eles, fazer o quê ?

Ai eles cortam o gás para a UE, como fica ?

Desconheço a amplitude e alcance dessa dependência, talvez agora na primavera/verão possa ajudar na pressâo sobre o Putin, não sei, tens a informação ?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Member
Carlos Alberto Soares

ISTO É MUITO GRAVE, AFLORAÇÃO DE SECTARISMO:

http://www.youtube.com/watch?v=8S0fFw08thA

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Se a Europa depende do gás russo, no curto prazo, que fique bem claro, a Rússia também depende da venda do gás.

Os EUA já tomaram novos rumos, que é o Oriente, e deixou a responsabilidade da Europa para os europeus. O negócio agora não é uma Líbia, mas uma Rússia. Os europeus vão ter de tomar vergonha na cara e começar a se comportar como gente grande e não como moleques.

paulsnows
Visitante
paulsnows

A Criméia já era para a Ucrânia. É o que os Russos realmente querem. Qualquer coisa além disso será ganho de oportunidade. Em maio haverá um referendo na região, que já é autônoma. Alguém duvida de qual será o resultado? Os malucos que assumiram em Kiev, já enfiaram os pés pelas mãos proibindo o idioma russo nas regiões de maioria russa. Muito inteligentes… A região mais rica da Ucrãnia é o leste industrializado, de maioria russa. O resto é pobre à beça e se eles se separarem, o que sobrar nem a UE vai querer. Quanto à intervenções militares da… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Member
Carlos Alberto Soares

Caro paulsnows

concordo em boa parte, é por ai ….