sexta-feira, outubro 15, 2021

Saab RBS 70NG

Secretário-geral da OTAN pede que aliados invistam mais em defesa como forma de dissuadir a Rússia

Destaques

Russian Troops in Georgia

ClippingSegundo secretário-geral da OTAN, Anders Fogh Rasmussen,  “Os aliados da OTAN devem responder à agressão ilegal da Rússia contra a Ucrânia, investindo mais em defesa”, disse ao The Telegraph. Ele apela para que os membros modernizem suas forças armadas, já que a Rússia tenta “esculpir” a Europa.

“Cada aliado precisa investir os recursos necessários nas capacidades adequadas”, escreve Rasmussen. “Isso significa que equipamentos modernos, treinamento intensivo para as nossas forças, e uma cooperação mais estreita entre os aliados da OTAN e os nossos parceiros. Eu sei como isso é difícil no clima econômico de hoje, mas para a segurança isso se torna vital. “

Rasmussen acrescenta: “No longo prazo, a falta de segurança seria mais caro do que investir agora e nós devemos isso a nossas forças e a sociedade em geral”. O ônus de defender 28 membros da OTAN cai cada vez mais em apenas um: os Estados Unidos. No ano passado, a América foi responsável por 72 por cento dos gastos de defesa da OTAN, acima dos 59 por cento em 1995. Isso reflete cortes nos orçamentos militares em toda a Europa. Dos 25 membros europeus da OTAN, apenas a Grã-Bretanha, Grécia e Estônia gastaram pelo menos 2% o do rendimento nacional em defesa no ano passado. O valor médio foi de apenas 1,3%.  América, por outro lado, dedicou 4,4%  do seu rendimento nacional para a defesa.

Em resposta à crise na Ucrânia, A OTAN tem utilizado aviões de combate para proteger seus três membros mais expostos: Estônia, Letônia e Lituânia, que fazem fronteira com a Rússia. Além disso, aviões AWACS de alerta rápido foram enviados para patrulhar os céus da Polônia e Romênia.

No entanto, a Polônia quer que as forças da OTAN fiquem permanentemente em seu território, solicitando oficialmente duas brigadas de infantaria blindada, totalizando 10.000 tropas. Se isso vai ser concedido – e quais os países que forneceram os soldados – ainda não está claro.

No entanto, o secretário escreve: “O nosso lema continua a ser: todos por um, um por todos. A nossa solidariedade é a nossa força”. Acrescenta: “.. Estamos prontos para tomar novas medidas, incluindo planos atualizados de defesa, treinamento e exercícios de reforço e implantações apropriados ”

Anexação da Crimeia à Rússia mostrou como o Kremlin estava “tentando voltar o relógio e esculpir a Europa em novas esferas de influência”, escreveu Rasmussen. “Temos que lutar por nossos valores, sobre os quais temos construído uma nova e melhor Europa, com sistema de regras internacionais que fomentava a prosperidade.”

FONTE: The Telegraph

 

- Advertisement -

3 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sniper
Sniper
7 anos atrás

Escalada armamentista… Russia anuncia investimentos militares de $570 bilhoes, e do outro lado a OTAN recomenda aos seus países membros que aumentem seus orçamentos de defesa. A história se repete.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
7 anos atrás

Sniper
“Escalada armamentista…”

E a culpa não será do Putin. Advinha quem levará o crédito?

O socialismo causou tanto mal para esses países do leste europeu que, por causa dessa nova “aquisição” territorial russa, estão todos aterorisados.

Vader
7 anos atrás

O “anschluss” russo foi ótimo pros eurobambis abrirem os olhos.

Últimas Notícias

ESPECIAL: Apresentação das capacidades do Exército Francês

Por Jean François Auran* Colaborador especial do Forças Terrestres/Forças de Defesa Parece às autoridades militares francesas que o mundo está se...
- Advertisement -
- Advertisement -