Home Conflitos em andamento ONU pede cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza

ONU pede cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza

181
58

Israel-Gaza-Shells

Conselho de Segurança expressou preocupação com a escalada de violência e pediu respeito às leis humanitárias; conflito já deixou mais de 450 mortos

ClippingDepois de um domingo sangrento, quando mais de cem pessoas morreram durante as operações militares israelenses na Faixa de Gaza, o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) pediu um cessar-fogo imediato na região e expressou “sérias preocupações” com a escalada de violência. Em duas semanas de conflito na Faixa de Gaza, ao menos 430 palestinos e 20 israelenses foram mortos.

Em um comunicado lido à imprensa após uma reunião a portas fechadas na noite de domingo, o conselho disse estar inquieto pelo crescente número de fatalidades e pediu respeito às leis humanitárias internacionais, “incluindo a proteção dos civis”. Os países do conselho defenderam os esforços do Egito e do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que desembarcou na região no domingo, para costurarem um acordo.

Repercussão – Riyad Mansour, o representante palestino para a ONU, disse a repórteres estar desapontado pelo fato de que o conselho não adotou a resolução proposta pela Jordânia que pedia a retirada das forças de ocupação de Israel. Mansour declarou que o comunicado do conselho é um teste para ver se Israel interromperá as operações contra Gaza. O embaixador de Israel, Ron Prosor, não falou com os repórteres após a reunião. Já o embaixador da Rússia Vitaly Churkin criticou a convocação do conselho. Para ele, a reunião não tinha um propósito específico a ser discutido. “Por que ter esse encontro? O Conselho de Segurança ficou em uma posição muito constrangedora. Obviamente, nada sairá daqui”, disse.

O Secretário de Estado americano, John Kerry, viajará ao Oriente Médio nesta segunda-feira na tentativa de ajudar nas negociações por um cessar-fogo. O Departamento de Estado disse que ele se juntará aos esforços diplomáticos para retomar uma trégua que foi acordada em novembro de 2012. O governo de Cairo ofereceu um plano de cessar-fogo, apoiado pelos Estados Unidos e por Israel. No entanto, o Hamas rejeitou a oferta e confia nos governos do Catar e da Turquia para uma proposta alternativa.

FONTE: Veja (Com Estadão Conteúdo)

Subscribe
Notify of
guest
58 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

Atacar um povo/território sem exército constituído com uma força militar (tanques, aviões, etc.) é crime de guerra.
A comunidade internacional é complacente com o genocídio causado por Israel.

Lyw
Lyw
6 anos atrás

Isto já foi longe demais, tem que parar…

A resolução da questão do território/Estado palestino é urgente!

Como Estado, tendo fronteiras e exército constituído, eles (os palestinos) terão mais responsabilidades e se verão obrigados a desafiarem cada vez menos Israel, que por sua vez não irá invadir e matar inocentes sempre que achar necessário “dar um susto nos vizinhos”.

O que está acontecendo na palestina hoje é inadimissível!

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Inadimissível pra mim é que 3 adolescentes israelenses sejam cruelmente mortos e que a ANP não abra uma investigação para apurar a morte desses 3 inocentes. Inadimissível pra mim é um grupo terrorista como o Hamas disparar mais de 1.500 mísseis contra Israel sem nenhum critério de o alvo a ser atingido será civil ou militar. Inadimissível pra mim é eles não terem respeitado o primeiro cessar-fogo negociado pelo Egito, eles que tem ampla desvantagem militar e precisam da trégua para socorrer seus feridos e recolher os mortos. Inadimissível pra mim é eles colocarem (como foi filmado por um VANT… Read more »

eduardo.pereira1
eduardo.pereira1
6 anos atrás

Corsario13721 de julho de 2014 at 12:12# Meu caro ASSINO embaixo sem tirar nem uma vírgula !! Sobre as origens deste conflito um texto bem interessante; “Por que os judeus e os árabes/muçulmanos se odeiam?” Resposta: Primeiro, é importante entender que nem todos os árabes são muçulmanos, e nem todos os muçulmanos são árabes. Enquanto a maioria dos árabes é muçulmana, há muitos árabes não-muçulmanos. Além disso, há significantemente mais muçulmanos não-árabes (em áreas como a Indonésia e a Malásia) do que muçulmanos árabes. Segundo, é importante lembrar que nem todos os árabes odeiam os judeus, que nem todos os… Read more »

costamarques
costamarques
6 anos atrás

Apesar de hoje com a mídia e com a religião maioritária sendo a defensora numero 1 de Israel, é evidente que tirar a Palestina dos palestinos foi a maior covardia da historia, e eu defendo a vontade de que israel deve sumir do mapa, pois se nos colocarmos no lugar dos palestinos, veremos que é muito difícil acordar de manha e saber que tudo que sua cultura estabeleceu em seculos foi tirada de você, então atitudes terroristas são vistas por mim como atitudes desesperadas de quem perdeu a unica coisa que tinha desde quando foi concebido que é a sua… Read more »

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

Granadas sendo espoleteadas. As brancas são fumígenas de fósforo branco.

Normalmente vai uma espoleta e um detonador (dentro da granada), sem estas peças, ela pode até ser posta no fogo que não explode.

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Prezado Costa Marques, Com o perdão da palavra mas seu comentário só demonstra sua ignorância em relação a história da palestina. O primeiro conceito que deve ficar claro é que não existe povo palestino, existem sim os árabes que ocupavam a região da Cisjordânia e Faixa de Gaza na época que a região era colônia inglesa. A palestina é um lugar, não um país. A resolução da ONU para Palestina no pós-guerra previa um pequeno estado judeu para os israelenses na região e um grande estado para os árabes da palestina (“os palestinos”), resolução essa que foi amplamente aceita pelos… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Eduardo Pereira,

Muito bem pontuado. Lembro de ter aprendido sobre isso quando estava na PUC, nas obrigatórias aulas de temas religiosos…

Abraço.

costamarques
costamarques
6 anos atrás

Corsario137, Não é bem assim meu amigo, você esta analisando os fatos de forma ocidental, não é porque a Palestina não é reconhecida como uma nação soberana que ela não existe como nação, conheço muito bem a historia da concepção do estado de Israel e sou contra! não adianta tentar argumentar a favor se baseando no que vê no google, tudo que os judeus sofrerão não justifica repetir com outros povos! a FAIXA DE GAZA é um campo de concentração e não adianta dizer que não é! ISRAEL precisa ser punida!

costamarques
costamarques
6 anos atrás

“Nada da cultura, ou seja lá do que você está falando, desapareceu.”

Me amigo cidades e vilarejos foram destruídos e um novo mapa da região foi criado, no qual cada rio, localidade e morro foi rebatizado com um nome hebreu, apagando qualquer vestígio da cultura palestina.

Bom não quero discutir esse assunto aqui, ainda mais porque não levara a lugar algum algo assim com tantos pontos de vista, mas nessas horas devemos analisar os dois lados!

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Me basear no Google?
Meu caro minha educação é pré-internet. Comecei meus estudos na década de 80 na boa e velha enciclopédia conhecer. Quando a internet virou ferramenta acadêmico eu já estava longe dos bancos.

Andre Luiz
Andre Luiz
6 anos atrás

O problema é que os caras ( os dois lados) usam mitos tribais para justificar posses de uma terra, ancestralidades ou massacres.

http://www.diplomatique.org.br/acervo.php?id=2376

Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

O caso da palestina é uma covardia em todos os sentidos. As nações unidas se reuniram para criar o Estado Judeu. Uma reivindicação justa. Porém, nada foi pensado para o Estado Palestino, esmagadora maioria dos que ali habitavam na época. “Planos” da ONU para o Estado Palestino não contam, pois nada de efetivo foi feito, como para os Judeus. O exército Judeu ataca com máquinas de guerra, meia dúzia de gato pingado com uns rojões de festa junina que comemoram quando conseguem acertar em alguma região controlada por Israel, no entanto, basta que “três adolescentes” sejam mortos por palestinos (o… Read more »

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

A culpa de toda esta bandalheira é dos poucos radicais dos dois lados. meia duzia praticam atos que colocam as duas nações uma contra a outra. O inimigo esta nos dois lado, dentro das trincheiras, a hora que podarem os radicais, para.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás
Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

Concordo plenamente Colombelli. O problema é o radicalismo de ambos os lados. E também a cegueira seletiva do Ocidente para admitir que do lado Israelense existem igualmente radicais. A diferença entre os dois tipos de radicais é o armamento que possuem.

Pangloss
Pangloss
6 anos atrás

Concordo plenamente, Colombelli.
O problema é o radicalismo de ambos os lados.
E também a cegueira coletiva do Oriente e da esquerdopatia ocidental para admitir que do lado palestino existem igualmente radicais.
As diferenças entre os dois tipos de radicais são o critério (ou a falta dele) e a freqüência de seus ataques.

Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

Agora virou esquerdopatia reconhecer que Israel, do jeito que ataca uma população em que, pelo menos, 95% é desarmada é radicalismo também. Que existem radicais no lado palestino, qualquer débil mental consegue perceber. Falta o ocidente abrir os olhos e enxergar o outro lado da moeda. Muito comovente ver o sistema antimísseis israelense. Mais comovente ainda é ver as pessoas apavoradas correndo e levando consigo aquilo que podem para evitar a morte certa, dentro de uma lanchonete. A frequência dos ataques palestinos é diretamente proporcional à injustiça praticada naquelas bandas. Veja que basta uma pessoa admitir que os Palestinos têm… Read more »

Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

Caro Carlos Alberto, acrescento que não duvido da veracidade, mas com todo respeito, fazendo uma analogia não muito antiga, Bush afirmou que o Iraque possuía armas de destruição em massa.
Enquanto não for confirmado por uma fonte isenta, “never happened”.
Abraço

Pangloss
Pangloss
6 anos atrás

Blackhawk, não lhe atribuí a esquerdopatia. Tu o disseste. Deixei-lhe a possibilidade de ser um oriental, ou simpatizante do Oriente. E mais: o drama palestino me sensibiliza. Pode acreditar. Gostaria que o drama israelense também sensibilizasse a todos. Mas há muitos que só defendem direitos humanos da parte que mais lhes causa simpatia. Retomando o comentário do Colombelli, basta um punhado de radicais – seja de que lado forem – para pôr a perder um anseio de paz de toda a população de Israel e de Gaza. Portanto, dada a quantidade de gente disposta a tudo entre os contendores, a… Read more »

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

Há meia duzia de radicais dos dois lados que cuidam para que periodicamente seja reincendiando o conflito. Cada lado deveria começar a isolar e punir estes radicais. Já sob o ponto de vista estritamente militar, as reações de Israel são equivocadas e são tudo o que os radicais do outro lado querem: desproporção. Guerrilha se combate com guerrilha, não com força bruta. Como diz o lema do SAS, “pela astúcia e não pela força”. Israel deveria partir para um política de ACISO e inclusão dos palestinos, para isolar os radicais, e fazer ataques puntuais, preferencialmente através de “acidentes domésticos”. capacidade… Read more »

Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

Pangloss, considerando que tu tomou por base meu comentário, mudando algumas palavras, é logica a dedução que a tua fala foi direcionada a mim. Portanto, segundo tua classificação, ou sou esquerdopata ou oriental. Como não me encaixo na segunda “possibilidade”, logo, me definistes como um esquerdopata. Enfim, não quero tornar a discussão pessoal, pois não tenho interesse algum em desavenças aqui, apenas gosto de ler os comentários dos participantes, muitos dos quais, qualificados. Como já cansei de falar aqui, reconheço o direito israelense assim como o palestino, no entanto, o povo que sofre de maneira mais brutal no momento e… Read more »

Pangloss
Pangloss
6 anos atrás

Blackhawk, sem querer estender desnecessariamente a questão, eu não lhe conheço pessoalmente, sendo portanto impossível a mim saber se você se posiciona à esquerda ou direita do espectro ideológico (de maneira sã ou patológica), se é oriental ou simpatizante. Por suas afirmações, concluo que não é esquerdopata, esquerdista são ou oriental. Portanto, ao menos no caso em tela, é simpatizante do Oriente – vale dizer, especificamente dos palestinos que habitam a Faixa de Gaza. A opção é perfeitamente defensável. O que eu procurei fazer, no meu comentário inicial, foi demonstrar que a mesma argumentação apresentada por você serviria para o… Read more »

Blackhawk
Blackhawk
6 anos atrás

Asseguro que não criou, assim como espero não ter criado também.

Pangloss
Pangloss
6 anos atrás

De forma alguma, tudo em paz.

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

Só acho que com o atual nível tecnológico à disposição de Israel, não é aceitável que ele responda aos ataques terroristas usando obuses não guiados. Israel se coloca na mesma posição de policiais, que não deveriam atirar a esmo, sem um alvo definido, sob pena de perderem a razão. Quanto a Israel ser defendido hoje pela mídia ocidental, não vejo dessa maneira.Muito pelo contrário. A mídia em peso está contra Israel, e isso já há algum tempo, desde que o politicamente incorreto “das esquerda” tomou conta do mundo, sabe-se lá com que intenção. E não só contra Israel, mas contra… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Caros foristas, Não concordo e não vou concordar nunca com essa dita desproporcionalidade. O Hamas lançou quase 2.000 mísseis contra Israel desde o início dessa pequena intifada. Se não ocorreu um desastre maior aos israelenses isso é mérito dos mesmos ao criarem sistemas não só de defesa mas de alerta aos seus habitantes. Se pra cada míssil lançado pelo Hamas, Israel lançasse um de volta, a faixa de Gaza já teria terminado. Israel não atira a esmo, seus alvos são os locais de onde partiram o lançamento de mísseis. Se o Hamas coloca os mesmos em hospitais, escolas e outros… Read more »

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

Na verdade apenas aparentemente a Guerra Fria foi ganha pelo Ocidente capitalista, democrático, cristão. Hoje, vendo o que ocorre no mundo, tudo não passou de uma ação diversionária para enfraquecer o Ocidente. A guerra ainda está em curso e claramente o Ocidente está levando de goleada. Hoje, o grito de ordem é a contestação, o relativismo e o politicamente correto. Claro, se fosse exercido de forma natural, espontânea, seriam ações muito bem vindas, mas de forma orquestrada, irá ditar a ruína do mundo como o conhecemos. Que aliás, nunca foi lá “essas coisas” mesmo. Talvez o que sobrevenha dos escombros… Read more »

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

Engraçado que a grande mídia e o cidadão ocidental médio em nenhum momento critica os muçulmanos radicais quanto a seus métodos. E tome homem bomba de xiitas contra sunitas e vice-versa. Norma para a mídia. Eles que se entendam e tudo “beleza”. É como se ela entendesse perfeitamente que dois ramos distintos de uma mesma fé tenham o direito de se matar por meras questões de divergência de opinião ou de interpretação. Agora, se os “judeus” respondem com bombas e artilharia ao ataque de 1500 foguetes lançados contra seu território, aí é uma ofensa gravíssima. Aí os judeus são colocados… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Concordo plenamente caro Bosco. Eu ainda acredito que isto é só uma onda da nossa geração pós guerra fria. Confio muito na geração por vir, nossas crianças de hoje, nascidas nos anos 2000. Resta saber o que será de nós nesse intervalo de 20/30/40 anos até 2030/40. Por enquanto o resultado é um aumento desenfreado do populismo mais covarde, da ressurreição de antigas ameaças e da insegurança nas instituições, principalmente as internacionais. As economias do mundo derretem enquanto russos invadem novamente a sua vizinhança. O ocidente assiste a tudo de chinelo e roupão, de ressaca pelos próprios problemas internos. Israel… Read more »

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

Corsário,
Você hoje está num dia abençoado. rrsss
Parabéns pelas análises precisas.

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Caro Bosco,

Me sinto lisonjeado pela suas palavras.

Muito mais satisfeito fico em encontrar pessoas que pensam de forma semelhante, em um mundo massificado onde postagens em redes sociais são encaradas como jornalismo, ou mesmo história. Onde uma conspiracão – e olha que não acredito em conspirações – quer sempre nos vender a verdade pronta, assim saímos repetindo o que alguém pensou enquanto deixamos nossos cérebros ocupados em curtir no face ou falar que fez cocô pelo Wsap.

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Carlos Alberto Soares
22 de julho de 2014 at 0:52 #

Impressionante os vídeos Carlos Alberto.

Adonai Shalom.

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Essa não deu nem pra dissimular:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/videos_e_fotos/2014/07/140717_gaza_ofensiva_pai.shtml

O lançamento do foguete ocorre tão próximo do hospital que o batulho interrompe a entrevista. A cara do diretor do hospital e o comentário em seguida são o retrato do desprezo que eles possuem pela própria população.

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

Corsario, Você tocou num ponto interessante. Hoje qualquer um pode inventar uma verdade e ser seguido por milhares, quiçá, milhões. E aí ninguém consegue mais separar a verdade da mentira porque jamais se encontrará o fio da meada. Antes isso também era feito, mas por grandes organizações ou governos. Hoje, é possível a qualquer um que tenha acesso à Internet, e a qualquer momento, sobre qualquer assunto. Fica ainda mais fácil se o sujeito encontrar o nicho certo. Sem falar que no mundo relativista em que vivemos, a verdade ou a mentira não são conceitos absolutos. Muito pelo contrário. Só… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Bosco disse:

“Hoje vivemos numa colcha de retalhos intelectual tão emaranhada que praticamente qualquer indivíduo se adéqua perfeitamente num diagnóstico de enfermidade psiquiátrica.”

Disse tudo caro Bosco, disse tudo.

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Bosco,

Só para registrar: segundo essas teorias conspiratórias do 11/09, quem estaria por detrás disso são os judeus, Israel, as usual.

Vader
6 anos atrás

Depois de todo o blá blá nhém antisionista de sempre, noves fora, resta uma única verdade: Israel não tergiversa, subordina ou terceiriza a sua segurança para ninguém. Nem ONU, nem Rússia. Nem OTAN, nem EUA. Nem Liga Árabe nem OPEP. NINGUÉM se mete com o pequeno Davi, e em última instância eles tem uma centena de bombas atômicas para provar seus argumentos. Israel NUNCA abrirá mão de seu direito de defesa e sobrevivência. Os pais da pátria, muitos deles sobreviventes do horror nazista, sabem bem o que significa estar desarmado perante cães de guerra. Enquanto o Hamas e outras organizações… Read more »

Vader
6 anos atrás

PS: no que toca à cobertura da guerra, a imprensa ocidental esquerdista e relativista é uma vergonha moral. Se limitam a fazer a contabilidade de mortos, como se isso explicasse ou resolvesse alguma coisa. O lado bom é que desta vez o povo israelense sabe o que está fazendo. O apoio à ofensiva em Israel é inédito nas últimas décadas. De fato, um dia o cabra se cansa de viver tendo cinco minutos pra correr prum abrigo antimísseis. Uma geração inteira de israelenses só conhece a vida na Intifada, raramente viu um palestino de perto, e já não dá a… Read more »

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

Corsario, obus M-109 não tem nada de tecnológico. É fogo pesado, força bruta e causa danos colaterais que é exatamente o que o hamas quer. A comparação que vc fez com os EUA é totalmente inapropriada, pois o que os EUA faz é exatamente o que eu defendo que Israel deveria fazer. A invocação dos misseis de cruzeiro e drones só reforça a minha conclusão e o acerto dela. Absurdo é, sim, atirar com canhões de 155 com granadas comuns em área habitada. O que isso resultou? a ONU afirmar que ” não há lugar seguro pra civis”. Ótimo pro… Read more »

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

.22? Aquela arminha que a Mossad usa pra dar 2 tiros na cabeça ou no peito do inimigo?
Não sei do que se trata não
Rsrsssss

Bosco Jr
Bosco Jr
6 anos atrás

Colombelli,
Eu só acho que Israel faz isso que você recomenda há muito tempo, e não tem adiantado.
Chega ao ponto do Hamas lançar milhares de foguetes em um curto período, e aí a paciência de usar a Mossad com suas técnicas “soft” vai pro brejo e o caldo entorna.
Mas concordo que Israel tem como responder quase que imediatamente a qualquer lançamento de foguete ou morteiro na Faixa de Gaza, usando armas guiadas de precisão, reduzindo muito os danos colaterais.
Se Israel não está fazendo isso é porque eles estão querendo sinalizar que a paciência deles se esgotou.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Caro Corsario137 22 de julho de 2014 at 20:37 # O primeiro lançamento de armas destrutivas foi do Hamas. Nas primeiras 36 horas cerca de 800 foguetes. 1.- Fronteira de Gaza com meu Tio David, hiper vigiada. 2.- Espaço aéreo sobre Gaza fechado, controlado pelo meu primo Jacob; 3.- Acesso pelo mar para Gaza, bloqueado, meu outro primo Ezra cuida disso e 4.- Não estamos mais falando de foguetes artesanais que eram lançados a não muito tempo. Pergunto: A) Esse p…..ta monte de foguetes vieram de quem e por onde entraram em Gaza ? B) Caso meu primo Rafael não… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Caríssimo Colombelli, Reitero as palavras do Bosco. Concordo plenamente com você, porém Israel já adota essa tática praticamente desde a sua criação. Quantas operações a Mossad já realizou ao longo de mais de 50 anos contra esses extremistas? Só das que chegaram a conhecimento público devem haver dezenas. Quantos líderes do Hamas, da Fatah, do Hezbollah, do Setembro Negro e etc, etc, etc já caíram? Esses terroristas não são como os nossos comunistas, uns bundas ideológicos que no primeiro pau de arara soletravam o alfabeto de trás pra frente. Esses caras glorificam a morte, morrer é o objetivo. Se nossos… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Carlos Alberto Soares
23 de julho de 2014 at 2:11 #

Como diram seus primos: os palestinos nunca perdem a oportunidade de perder uma oportunidade.

Aleichem Shalom!

Pangloss
Pangloss
6 anos atrás

Um dado curioso, não comentado, é que quando Theodor Herzl iniciou o movimento sionista moderno, no final do século XIX, tal movimento tinha caráter completamente laico, sendo rejeitado pelo rabinato. As autoridades religiosas judaicas entendiam que cabia a Deus indicar ao povo judeu a terra prometida, que poderia ficar na Palestina ou em qualquer outro lugar do planeta. Após a Segunda Guerra Mundial, os religiosos perceberam a urgência da criação de um Estado judeu, e aderiram ao sionismo. Mesmo que haja inegáveis razões históricas e religiosas para a fixação de judeus na Palestina, será que não haveria outro lugardisponível, com… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Pangloss, Sim há muitos, eu por exemplo proporia na década de 50 dar o estado brasileiro do Piauí a Israel, com um ligeiro aumento do litoral pra não prejudicar o comérico deles. Eles estariam perto do EUA, teríamos uma nação desenvolvida na AL, só ganhos. No entanto o desejo dos judeus e da ONU foi o de dar a eles a pátria que por duas ocasiões eles já tiveram. Durante dois períodos na história lá foi a pátria de um estado chamado Israel e não teria motivo de ser diferente. Ao longo da história, nos mais diferente momentos, sempre houve… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Pangloss, Sim há muitos, eu por exemplo proporia na década de 50 dar o estado brasileiro do Piauí a Israel, com um ligeiro aumento do litoral pra não prejudicar o comérico deles. Eles estariam perto do EUA, teríamos uma nação desenvolvida na AL, só ganhos. No entanto o desejo dos judeus e da ONU foi o de dar a eles a pátria que por duas ocasiões eles já tiveram. Durante dois períodos na história lá foi a pátria de um estado chamado Israel e não teria motivo de ser diferente. Ao longo da história, nos mais diferente momentos, sempre houve… Read more »

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

Isto Bosco, dois no peito e um na cabeça, sendo que estes devem ser os mais proximos possiveis. Amigos, a força bruta também vem sendo usada desde a muito, ao menos desde o início dos anos 80 e de que adiantou? Todo terrorista é por essência um covarde, ja que homens honrados se enfrentam em campo de batalha longe de civis. Cada ofensiva de largo porte que ocorrer o Hamaas irá ficar ativo até desgastar ao máximo Israel politicamente e economicamente e depois irão desaparecer na clandestinidade. Neste meio tempo, jogam a imprensa mundial contra Israel, põe em cheque as… Read more »