Home Exército Brasileiro EE-9 Cascavel: Revitalização das viaturas blindadas

EE-9 Cascavel: Revitalização das viaturas blindadas

2718
17

EE-9 Cascavel

Barueri (SP) – O Arsenal de Guerra de São Paulo, dando prosseguimento a sua atividade-fim, realizou o tiro técnico do canhão 90 mm das Viaturas Blindadas EE-9 Cascavel, finalizando mais uma etapa do processo de revitalização dessas viaturas.

EE-9 Cascavel - 2

EE-9 Cascavel - 3

FONTE: AGSP

17
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
wilsonMauricio R.WagnerColombelliClaudio Moreno Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

foi feita apenas funilaria e pintura ou foi adicionada algum pacote eletronico junto ?
o canhao pelo jeito eh o mesmo…. alguma municao nova a ser utilizada ??

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Boa tarde WWolf22, Respondendo em parte sua pergunta, foi realizado substituição de componentes da suspensão, motor, sistemas elétricos. O Objetivo deste trabalho é permitir que os veículos ainda sirvam a corporação por uns 15/20 anos ainda. Não foi e nem será realizada implementação de optrônicos porque o EB está pensando a versão armada do Guarani 105mm. O projeto EE-9 Cascavel é um exemplo de sucesso, que infelizmente não soubemos aproveitar seu espaço de crescimento. Já a anos ele deveria ter sido dotado de algum missil anti-carro TOW-2 ou 3, talvez o MSS-1.2 (ainda que não tenha alcance para ser um… Read more »

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

WWolf22,

Faltou mencionar que na modernização ou melhor seria revitalização, foi feito trabalho de recuperação do casco, substituição dos radios de infantaria para os utilizados pelo EB em suas viaturas Guarani.

CM

Wellington Góes
Visitante
Member
Wellington Góes

Na medida que o EB for recebendo o Guarani, inclusive de reconhecimento armado, acredito que seria uma boa oportunidade a oferta (venda a preços convidativos, modernizados ou revitalizados) dos Cascavéis e Urutus a países como Namíbia, Guiné, Angola, Moçambique, Congo, Suriname, Guiana, Paraguai e Bolívia, melhor do que uma doação pura e simples.

Pelo menos é o que eu penso.

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

CM,
grato pela explicacao….

mas nao seria possivel/viavel fazer uma “reengenharia” com esses veículos a fim de transformarem num porta morteiro, veiculo de resgate, comando e controle, algo parecido… aproveitado melhor…

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

algo bem mais em conta que os Guaranis…

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Bom dia Senhores! Bom dia WWolf22! Na verdade o Guarani na sua versão armada terá uma engenharia mais atualizada, com capacidades e resistências maiores que ao Cascavel, a começar pelo fato de ser 8×8 e canhão de 105mm. Mas ainda vejo o EE-9 Cascavel com um valor doutrinário que no EB lhe falta…por exemplo temos espalhados pelo Brasil a fora. muitos TG’s aonde o soldado conscrito nunca viu um blindado de perto. Penso e já defendí isso na caserna, distribuir esse material aos TG’s. Também não existe doutrina de reserva ativa em nossas FFAA! Se necessitarmos de mais que 250… Read more »

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

CM

grato pela explicação.

Wellington Góes
Visitante
Member
Wellington Góes

Gostei da ideia Cláudio! O 34° Batalhão de Infantaria de Selva, aqui em Macapá, foi transformado em Brigada, saindo de 800 homens para algo como 3.500. Diferente do que muitos brasileiros pensam, além de florestas densas alagadas, situadas as margem do Rio Amazonas, ou na região litorânea, bem como as florestas de terra firme e regiões montanhosas, temos muitas regiões de cerrado, o chamado Cerrado Amazônico, algo como 1 milhão de hectares, espaços estes destinados a construção das rodovias federais BR-156 (de norte ao sul do Estado) e BR-210 planejada para cortar o arco norte inteiro, de Macapá – AP… Read more »

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Góes boa noite!
Legal saber que você é do norte brasileiro! No final dos anos 80 inicio dos 90 servi por dois anos em Clevelândia do Norte!

Sim temos uma vastidão de fronteiras na cabeça do cachorro e outras no nort, em que o EE-9 encaixa perfeitamente no choque a frações.de infantaria.

CM

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Amigos lamento jogar areia, mas há, hoje, somente um único lugar onde se estuda ampliação das unidades de cavalaria no norte do País, e este local é o Lavrado de Rorraima. Motivos: 1) Região próxima de fronteira ideal pra ações de cavalaria. 2) Região sob forte cobiça e com potenciais conflitos. 3) Ampliação das forças blindadas da Venezuela, ainda que pouco provável uma um incursão blindada da da dificuldade logistica. Nas demais regiões, não há sentido a criação de unidades mecanizadas ou a criação de subunidades de apoio de fogo mecanizadas ou blindadas, este ultimo caso inclusive algo contra produtivo.… Read more »

Wellington Góes
Visitante
Member
Wellington Góes

Colombelli, me corrija se estiver errado, mas um dos motivos pela escolha da IVECO como “desenvolvedora” do Guarani foi, justamente, sua grande rede de concessionárias Brasil a dentro, bem como o extenso uso de componentes mecânicos (que são os que mais desgastam durante sua via útil) civis dos caminhões IVECO. Isto posto, futuramente, com o desenrolar das entregas dos blindados Guaranis e, quem sabem, dos 4×4 LMV (afinal a licitação ainda não se encerrou), este problema logístico de manutenção estará, parcialmente, solucionado, ou não?!?! A ideia proposta pelo Cláudio (pelo menos é isto que entendi), não é levar tais blindados… Read more »

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Wellinton, a comunalidade de componentes do Guarani com veiculos civis e a possibilidade de acionamento da rede da empresa sem dúvida facilitará muito a vida. Este é um aspecto positivo da nacionalização. Para que se tenha uma ideia, os M-113 tinham ,por exemplo, muitos problemas com barras de torção na suspensão, as quais tinham de vir dos EUA. Era comum um carro ficar parado por conta da falta de apenas uma delas. Quanto à formação de doutrina, o emprego na região norte dos blindados sobre rodas não seria diferente do emprego daqui no sul ou do cerrado do centro oeste.… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

Bom saber que o Cascavel continuará servindo.

Em termos de A. L. ele ainda é muito útil.

Parabéns aos que reformaram essas belas máquinas !

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

Sessão “Baba, baba, baby 2!!!”

1) Otokar o concorrente do FNSS:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/otokar-tulpar-sthe-fnss-tiger-20s.html)

2) Veículo russo equipado c/ mísseis “Kornet”:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/russias-lightweight-kornet-anti.html)

3) BMP Kurganets em vídeo:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/bmp-kurganets-vid.html)

4) Armata versão ARV:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/armata-armored-recovery-vehicle-via-gur.html)

5) Armata MBT vídeo de exercício de tiro:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/armata-firing-tests-vid-via-english.html)

De dentro da cápsula.

6) BMP-3 c/ canhão de 57mm:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/bmp-3-with-57mm-cannon-via-defence-blog.html)

7) ST Kinectics Terrex 2 “Advanced” e Terrex 2:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/st-kinetics-terrex-2-advanced.html)

O “Advanced” é por conta do Solomon.

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/09/about-st-kinetics-terrex-2-advanced.html)

O Terrex 2 (normal) é o veículo da 2ª foto, que é uma espécie de “outsider” p/ o ACV 1.1 ou 2.0 do USMC.

wilson
Visitante
wilson

Nos matérias sobre a mostra BID Brasil https://www.youtube.com/watch?v=QHwUNCcVrVM

aparece um cascavel com aparentemente nova torre e sistemas de tiro modernizados e ainda lançador de míssil. Gostaria de ver uma matéria sobre tal projeto.