Home Artilharia Escola de Sargentos das Armas – Batismo de Fogo dos Artilheiros

Escola de Sargentos das Armas – Batismo de Fogo dos Artilheiros

3615
13

EsSA - 3

Três Corações (MG) – No período de 7 a 11 de março, o Curso de Artilharia da Escola de Sargentos das Armas (EsSA) realizou o 1º Exercício de Longa Duração (1º ELD), durante o qual os 79 alunos do curso aplicaram seus conhecimentos, realizando missões de patrulha, e foram adestrados em instruções peculiares à Arma, como Linha de Fogo, Topografia e Central de Tiro. A instrução foi realizada no Campo de Instrução General Moacir Araújo Lopes (CIGMAL).

O exercício foi coroado com a realização do tiro de artilharia, materializando o “batismo de fogo” dos alunos do Curso de Formação de Sargentos (CFS) 2016 com muita vibração e entusiasmo profissional.

EsSA - 1

EsSA - 2

FONTE: EsSA

13
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
NonatodaemonblackfirevelameMarcelo AndradeColombelli Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

Peças de museu, quando vejo essas imagens me faz lembrar as guerras passadas, wwii, vietnam…

Alexandre Samir Maziz
Visitante

Vejamos pelo lado bom pelo menos os alunos do CFS estão executando instrução de tiro , na minha época de militar onde fiquei por 5 anos , teve um ano que CFS não executou essa instrução por falta de grana , vejo como válida essa pratica mesmo com um modelo de obuseiro mais antigo o importante é a tropa executar o adestramento de tiro real , quem já foi milico como eu sabe como é , abraços !!!!

Roberto F Santos
Visitante
Roberto F Santos

Tiraram esses Canhões velho de que museu ? Têm munição pra pelo menos uma hora de tiro continuo ? kkkkkkkkkkkkkkkkk

Milton Amaral
Visitante
Milton Amaral

Tem munição pra pelo menos uma hora de tiro contínuo? Trabalhei no Exército por 31 anos, em Logística (Material Bélico). Quando entrei para a Força, havia menos de 20 anos que a II Guerra tinha acabado. Os estoques de munição existentes ainda eram enormes. Apesar do grande consumo em instrução, a munição acabou com prazo de validade expirado, necessitando ser toda destruida ou desmontada. Hoje em dia, os controles de estoque e ressuprimento são muito efetivos. O material é guardado em paióis controlados térmicamente e também controle de umidade. Seus prazos de vencimento são tambem rigidamente monitorados. Há grande quantidade… Read more »

leandro moreira
Visitante

Qdo chegarem no 5GACap ou 15GACap irao trabalhar com simulador de tiro e os novos M109.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

As mesmas peças que estavam lá a 22 anos quando fiz o curso. Arrêeeeeeego

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Gente, é impressionante os comentários nesta trilogia!! O sujeito tem o trabalho de escrever, colocar o email, o nome, enviar e esperar a confirmação só para falar mal das nossas FFAA. Quando a notícia é ruim, reclamam, quando é boa, reclamam, será que é falta do que fazer? As FFAA estão tirando leite de pedra, tentando manter o mínimo de nossa operacionalidade, tendo que bater continência para um Comunista na pasta da Defesa e nem aqui embaixo a gente dá uma força pra eles, fica brabo até de ler, desculpem o desabafo, mas se não têm melhores comentários pra fazer,… Read more »

velame
Visitante

Acho que essas peças estão longe de serem minimamente modernas, mas sera que para o fim a que se destinam, que é a instrução dos futuros Sargentos de Artilharia não é o suficiente? Alias no meu ano na EsSA, durante a realização do tiro direto pelos alunos do curso de Artilharia, os estilhaços da granada, após impacto no alvo, retornaram pra a linha de fogo e feriram alguns militares.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Marcelo se com a critica a coisa vai de ruim a pior, sem ela a ladeira abaixo é ainda mais íngrime. A crítica é movida pela indignação. Um comando que aceita gastar 600 milhões com ocupação no Rio e não adquire melhor equipamento ( barato aliás), está errado e passível de crítica. Colega Velame, a questão é que elas não estão lá por ser apenas uma instrução, estão por ser o material padrão do EB.

Velame
Visitante
Velame

Tem razão Colombelli, se ao menos quando chegassem na tropa encontrassem material moderno… Mas infelizmente sabemos que não é o que acontece.

daemonblackfire
Visitante

O EB deveria dar uma olhada no que os sul-africanos da Denel tem a oferecer. Principalmente o G7 howitzer e o T5-52.

Nonato
Visitante
Nonato

tem que ver o que o EI está usando. São isso duro de roer

Nonato
Visitante
Nonato

como funciona a artilharia?
São formados pelotões de artilharia? batalhões?
e esses armamentos quais seriam? canhões obuseiros?
atiram que tipos de projéteis? lançam granadas, balas de canhão?
quantos homens são necessários para operar cada peça dessas?
qual o conhecimento necessário? topografia balística pontaria?
ou é só colocar bala e sair atirando?
qual o alcance desses armas?
como se faz pontaria contra algo que não se vê?