Home Blindados Exército encomenda 1.580 blindados da Iveco até 2035

Exército encomenda 1.580 blindados da Iveco até 2035

13150
99

Guarani - 4

Veículo leva até 11 pessoas, tem diferentes armas e é fabricado na unidade de Sete Lagoas

JULIANA GONTIJO

ClippingO Exército brasileiro encomendou 1.580 tanques Guarani para a Iveco, que devem ser entregues até 2035. O Guarani é blindado, anfíbio e tem tração 6×6. O valor da transação é de R$ 5,9 bilhões. O contrato, conforme o Exército declarou à reportagem, foi assinado no último dia 22 de novembro.

O veículo substituiu o Urutu, modelo que ainda é usado atualmente. O motor é importado da Argentina e montado na fábrica da Iveco em Sete Lagoas, na região Central de Minas Gerais. A potência do blindado é de 383 cavalos, equivalente à de seis carros de passeio, o que faz o veículo ser capaz de subir rampas muito inclinadas. Os combustíveis são o diesel e o querosene de aviões.

O Viatura Blindada Multitarefa Leve sobre Rodas (VBTP-MR) Guarani pode transportar até 11 pessoas e tem peso bruto de 18 toneladas. O veículo, que conta ainda com transmissão automática e capacidade anfíbia, pode ser transportado, por exemplo, pela aeronave KC-390, da Embraer.

São cerca de 9.000 peças, boa parte delas montada à mão, de forma quase artesanal, o que faz com que o processo de produção leve, em média, três meses para uma única unidade. O blindado, dotado de tecnologia de ponta, inclui itens como sistema automático de detecção e extinção de incêndio com oito extintores, capacidade de operação noturna de série, posicionamento global por satélite (GPS), ar-condicionado e elevada proteção balística e antiminas.

Procurada pela reportagem, a Iveco informou que não vai falar sobre o assunto. A relação da montadora com as Forças Armadas não é recente. A parceria, conforme a Iveco Veículos de Segurança informa em seu site, começou em 2008. A primeira unidade foi entregue em 2012, e a centésima foi liberada em 2014. Até maio de 2015, já haviam sido produzidas 130 unidades para o Exército.

Histórico. A fábrica de veículos de defesa da Iveco foi inaugurada em junho de 2013, consumiu cerca de R$ 100 milhões em investimentos e tinha como objetivo montar o Guarani para o Exército, com potencial de disputar mercados de Forças Armadas de outros países.

Em 2007, a Iveco venceu a licitação para fornecer, até 2030, os blindados ao Exército brasileiro. No entanto, nem os militares, nem a Iveco informaram se esse contrato assinado em 22 de novembro é a continuação dessa licitação de nove anos atrás, um adendo ou um novo acordo. Também não há dados recentes de quantos blindados foram entregues até agora.

guarani-o-tempo

CONTRATO

Outro acordo já estaria em curso

O Exército brasileiro também teria selecionado a Iveco para fornecer outro blindado, o Light Multirole Vehicle (LMV). Segundo informações do site forte.jor.br, a empresa teria vencido o programa Viatura Blindada Multitarefa Leve sobre Rodas (VBMT-LR). A informação é atribuída ao Escritório Projetos do Exército (EPEX), e o fato teria ocorrido em abril deste ano.

O Exército deve entrar em contato com a Iveco em breve para a assinatura de um contrato que contemplará 32 veículos iniciais em configurações multifunção. O LMV teria concorrido, segundo informações do site, com o Avibras Tupi, uma versão local do Sherpa, da Renault Trucks. (Da redação)

FONTE: O Tempo

Subscribe
Notify of
guest
99 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lucas Schmitt
3 anos atrás

Alguém poderia me dizer qual a diferença do Guaraní para o LAV-25, sendo que o LAV é 8×8 e mesmo assim pesa 5 toneladas a menos.

Agnelo Moreira
Agnelo Moreira
3 anos atrás

O LAV é menor, leva só 6 fuzileiros e é menos potente. Não tenho certeza se pode ser aproveitado para adaptar-se a todas as versões. Se não me engano, é de 1983, então não sei também o quanto de novos conceitos de sobrevivência no campo de batalha possui.
Sds

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
3 anos atrás

OFF – Renan Calhorda caiu da Presidência do Senado. Isto está ficando cada dia mais divertido.

Glasquis 7
3 anos atrás

Uma dúvida, o Brasil não tinha encomendado 2.044 unidades há alguns anos atrás??? Estes são de um outro pedido ou foram reduzidas as quantidades?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
3 anos atrás

Off topic: Seria esse o sonho do FN, em termos de CC ?
.
https://www.youtube.com/watch?v=P0D1gfYSIag

Matheus
Matheus
3 anos atrás

Glasquis 7 5 de dezembro de 2016 at 20:29

Não, é o mesmo pedido. Agora que sobrou uma graninha eles podem continuar a receber os lotes.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

“delação” NÃO (rs) é o vício …. estamos ouvindo 25 hs por dia Kkkk
Deflação com crescimento …. melhor !

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás
Glasquis 7
3 anos atrás

Matheus 5 de dezembro de 2016 at 21:37

Obrigado!

Space Jockey
Space Jockey
3 anos atrás

A minha dúvida era a mesma do Glasquiz, então cortaram 500 unidades. Quando chegar o ultimo, será uma peça de museu. Mas melhor isso que nada.

Josiano
Josiano
3 anos atrás

Corrigindo: VBTP-MR significa: Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Média de Rodas.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Space Jockey, ou, sendo otimista, essas cerca de 500 unidades serão da versão 8×8, já que o anúncio de 2044 unidades era do Guarani, sem especificações de rodas.

hamadjr
hamadjr
3 anos atrás

Bom dia, alguém tem alguma referência sobre o fim do projeto Osório, tipo algum artigo com fonte de pesquisa ou com opinião desapaixonada, Agradeço.

Guilherme Poggio
Reply to  hamadjr
3 anos atrás

Sim.

Revista Forças de Defesa n. 4

costamarques
costamarques
3 anos atrás

Possuimos algum brindado com capacidade de defesa ou ataque quanto um equomanto brindado russo ou americano?

Renato Santorini Carcano
Renato Santorini Carcano
3 anos atrás

O Motor importado a que se refere a matéria seria o MTU ou FPT?Grato desde já pela resposta.

Flamenguista
3 anos atrás

O Lav 25 parece aquele carrinho daquele programa infantil dos anos 80, banana split.
Os nobres colegas já atentaram para o fato de que, teremos um blindado nacional que pode ser transportado por uma aeronave nacional?
SRN

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Renato, nunca ouvi falar de motor MTU no Guarani. Então, a notícia deve se referir ao motor Iveco FPT Cursor 9.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Reginaldo Jose da Silva Bacchi
3 anos atrás

costamasrques, por favor, o que é “equomanto”?

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Reginaldo Jose da Silva Bacchi
3 anos atrás

O LAV-25 é o veiculo principal dos 4 Batalhões Leves de Reconhecimento do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

O LAV-25 é uma variante do MOWAG Piranha 1, cuja produção começou em 1972.

O LAV-25 é mobiliado com uma torre biposto (não de controle remoto) com canhão de 25 mm, e leva um grupo desembarcavel de 4 exploradores.

Ha um total de 56 LAV-25 em cada batalhão, alem de 16 LAV anti carro, 12 LAV anti aereo, 8 LAV porta morteiro, 4 LAV socorro e 4 LAV posto de comando.

joshua
joshua
3 anos atrás

LAV-25 3 (+6 combatentes).
Porque os motores do Guarani são fabricados na Argentina e não aqui no Brasil. Sera que o Brasil não tem capacidade tecnica pra produzir motores a Diezel ou querosene?
Não da mais pra postar no Aereo , sera que ó aereo é só para pilotos ?

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Reginaldo Jose da Silva Bacchi
3 anos atrás

LAV-25 = MOWAG Piranha 1.

Bispo
Bispo
3 anos atrás

Creio que o exercito já tem como certo que a atual crise político financeira ira descambar para algo mais visceral.

Colombelli
Colombelli
3 anos atrás

Bacchi esta composição além dos 56 é para cada um dos batalhões ou relativa aos quatro? Se for para cada seriam 100 carros por batalhão

Ivan
Ivan
3 anos atrás

http://raider6.wdfiles.com/local–files/mcrp/MCRP%205-12D%20Organization%20of%20Marine%20Corps%20Forces.pdf
.
Colombelli,
.
No arquivo anexo, lá pela página 76, começa a falar do Light Armored Reconnaissance (LAR)
Battalion, com quantidades na página 78.
.
Forte abraço,
Ivan, an oldinfatryman.

alex prado
3 anos atrás

honestamente, acho bom serem veículos produzidos aqui,são novos,com bons equipamentos,não correm o risco de serem embargados,lógico que todos sonham com equipamentos de ponta para nossas três forças…mas com nosso atual quadro político/econômico até que é uma boa notícia, sabemos que não é o ideal,mas temos algo atualizado livre das neuras estrangeiras.

Ivan
Ivan
3 anos atrás

São 4 (quatro) companhias em cada batalhão ‘LAR’. Cada companhia com 3 (três) pelotões. Cada pelotão com 4 (quatro) blindados LAV-25. . Assim sendo, cada companhia alinha 12 (doze) LAV-25 dos pelotões (4×3), mais 2 (dois) LAV-25 do comandante e subcomandante. Total por companhia: 14 (quatorze) LAV-25. . O batalhão alinha 56 (cinquenta e seis) LAV-25 das companhias. Entretanto acredito que na Companhia de Comando e Serviço, dentro do Bn Headquarters, deve dispor de mais 4 (quatro) LAV-25 para o comando da unidade se deslocar com o restante da tropa quando necessário. . O total pode subir de 56 (cinquenta… Read more »

luiz blower
luiz blower
3 anos atrás

Dúvida: Os Cascavel e M-113 revitalizados vieram com uma pintura verde fosca. Os EC-225, Esquilos e Panteras também passaram a usar a pintura verde escuro. Os Leo 1A5 mantém a pintura original camuflada em tons de verde. Os Guarani estão sendo fabricados nessa com essa camuflagem verde + barro. Vai ficar assim cada um de um jeito mesmo?

Leonardo
Leonardo
3 anos atrás

Muito lindo, de verdade. Cabem 11 soldados com amor à pátria dentro, enquanto do lado de fora ficam os bananas de pijama e patente, assistindo o Brasil ir ladeira abaixo impassivelmente.

Space Jockey
Space Jockey
3 anos atrás

/\ KKKKKKKKKKKK

Arthur
Arthur
3 anos atrás

.50 esse blindado aguenta?

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Eu fico lendo : ” VBTP nacional”, eu não sei chorobou dou risada…..
Motor e fabricado aonde mesmo? O módulo injetor eletrônico? A transmissão automática? Os eixos? Os diferenciais?, As reduções planetárias? Mas os ufanistas da Babaçolândia banarnica acreditam piamente q legoindustry da “Traveco” e made in Brasil.
O tempo, as vezes demora para se fazer presente, e mostrar para seres iluminados q Papai Noel ” non ecxiste”

G abraco

Lyw
Lyw
3 anos atrás

Juarez 7 de dezembro de 2016 at 9:15

De acordo com o contrato do Programa VBTP-MR, com o passar do tempo, o índice de nacionalização deve aumentar e alcançar o percentual mínimo de 90%. Na minha opinião, isto é mais que suficiente para considerá-lo “Made in Brazil”.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Reginaldo Jose da Silva Bacchi
3 anos atrás

Ivan 6 de dezembro de 2016 as 18:00:
“… São 4 (quatro) companhias em cada batalhão ‘LAR’.
Cada companhia com 3 (três) pelotões.
Cada pelotão com 4 (quatro) blindados LAV-25. …”
Pelo que consegui entender o Light Reconnaissance Battalion do USMC tem um total de 100 LAVs.
Deste total são:
56XLAV-25 (canhão de 25 mm)
16XLAV-AT (anti carro)
12XLAV-LOG (logistico)
8XLAV-M (morteiro)
4XLAV-R (socorro)
4XLAV-C2 (posto de comando)
Os LAVs são agrupados em 4 companhias de reconhecimento e uma companhia de apoio com 1 pelotão de morteiros e 1 pelotão anti carro

.

Roberci
Roberci
3 anos atrás

Alguem saberia dizer qual o nr total de Urutus que o Exército chegou a possuir?

Bueno
Bueno
3 anos atrás

Juarez 7 de dezembro de 2016 at 9:15 “Traveco” e made in Brasil. kkk
Passando perto da fabrica da CNH do grupo FIAT vi entrando 2 Guarani em uma carreta com pintura diferente , parecendo a pintura deste veiculo lançador astro2 da foto http://www.forte.jor.br/wp-content/uploads/2014/12/Astros-2020.jpg
Deve ser para exportação, tentei tirar foto mas não deu. Interessante que a CNH esta há 67km de Sete Lagoas onde monta o Guarani na fabrica da “Traveco”.

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Lyw, de acordo com o contrato com a Faz de conta copter, éramos para estar com índice de nacionalização de Esquilinhos perto 70%, passados uns 30 anos, não chegou nem a 25%(não citarei a Kombi pois serei obrigado a tomar um Omeprazol). Me perdoe, quando leio estas coisas, e tendo a que bruxas pero no hay, chego a conclusão do porque termos chegado aonde chegamos hoje, o fundo do porão do poço, o Brasileiro tem muita fé que uma alma divina baixe dos céus e intervenha para resolver problemas que não precisariam ter sido criados, mas este sou eu, que… Read more »

Matheus
Matheus
3 anos atrás

Juarez 7 de dezembro de 2016 at 9:15

Aprendeu recentemente sobre globalização?

junior
junior
3 anos atrás

Sei não… parece que não resiste nem a .50 com essa lateral toda reta, RPG então nem se fala.

Carvalho
Carvalho
3 anos atrás

O guarani esterça o eixo central??
Em fotos e vídeos tive esta impressão…

Carvalho
Carvalho
3 anos atrás

Vou responde à minha pergunta…
Acabei de ler na 4 Rodas:

“A direção hidráulica não exige esforço, mas a relação de direção é bastante indireta. Para manobrar, é necessário dar várias voltas ao volante. No Guarani, os dois eixos dianteiros são direcionais.”

Bueno
Bueno
3 anos atrás

OFF TOPIC bem forma mesmo. KC 390 NO AR Agora com foto do maravilhoso no FLIGHTRADAR
https://www.flightradar24.com/PTZNF/bd3bf58

Carvalho
Carvalho
3 anos atrás

Bueno,..
Viu aquelas curvas 90º??

Seal
Seal
3 anos atrás

Acabei de ler que o Exercito Peruano vai adquirir 178 IFV Stryker 8X8 americanos por U$D 700mi.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

USA ?
Peruanos gostam do URSO em armas, ok !
Novos tempos com a centro-direita por lá ?

Ivan
Ivan
3 anos atrás

Reginaldo Jose da Silva Bacchi (7 de dezembro de 2016 at 12:04) . Sim, são pelo menos uma centena (ou mais) de blindados LAV – Light Armored Vehicle em diferentes versões. . O PDF cujo link postei acima, MCRP 5-12D – Organization of Marine Corps Forces, é um documento de 1998, mas acredito que não tenha havido mudança substancial. . O referido arquivo, na página 77, apresenta o organograma de um USMC LAR Battalion. (Figure 4-16. LAR Battalion) No desenho confirma que são 4 (quatro) companhias (LAR Company), cada uma com: – 3 (três) pelotões (LAR Platoon) com 4 (quatro)… Read more »

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Reginaldo Jose da Silva Bacchi
3 anos atrás

Ivan, magnifica apresentação.

Minha conta deu o mesmo numero que a sua.

Muitissimo obrigado pela revelação da fonte sobre a organização do USMC. Já arquivei no meu banco de dados.

Parabens.

É um prazer trocar ideias com uma pessoa como você.

Bacchi

Agnelo Moreira
Agnelo Moreira
3 anos atrás

Ivan
Bem legal o q conseguiu.
Pelo q me falaram, o Guarani aproveitou os ensinamentos do Urutu, Piranha e outros Bld q estavam no HAITI.
Sds

Matheus
Matheus
3 anos atrás

Há fotos do Guarani no Haiti?

Sempre procuro mas nunca acho 🙁

Sei que ele foi usado durante a ocupação das favelas do Rio.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Matheus, o Guarani não foi enviado pro Haiti. Só houve intenção do EB enviar.
.
Talvez esteja confundindo com o Guará, da Avibrás. Esse sim testado no Haiti.