Home Artilharia Exército Brasileiro vai adquirir mais 60 obuseiros M109A5

Exército Brasileiro vai adquirir mais 60 obuseiros M109A5

11550
64
M109A5

DESPACHO DECISÓRIO Nº 131/2017. Em 14 de junho de 2017.

PROCESSO: PO nº 904572 EB: 64536.013188/2017-47 ASSUNTO: autorização para adiantamento de pagamento dos recursos financeiros relativos à doação de 60 (sessenta) Viaturas Blindadas de Combate Obus Autopropulsadas (VBCOAP) M109A5, serviços e taxas associados, por meio do programa Foreign Military Sales (FMS)

1. Processo originado no Comando Logístico, por meio do DIEx nº 151-Seç CLIX Bld/ S Dir Mat/DMAT, de 1º de junho de 2017, visando obter autorização para:

a.o adiantamento de pagamento de recursos financeiros necessário ao fornecimento de bens e à prestação de serviços obtidos junto ao Governo dos Estados Unidos da América (USG), por intermédio do Programa Foreign Military Sales (FMS), para a doação de 60 (sessenta) Viaturas Blindadas de Combate Obus Autopropulsadas M109A5, os respectivos serviços de embalagem, acondicionamento e manuseio, e as taxas administrativas correspondentes; e

b. a assinatura pelo Chefe da Comissão do Exército Brasileiro em Washington, em nome do Exército Brasileiro, da Carta de Oferta e Aceitação referente à linha de fornecimento BR-B-IAE (Letter Offer And Acceptance BR-B-IAE), por meio do qual o USG define os valores correspondentes à doação de 60 (sessenta) Viaturas Blindadas de Combate Obus Autopropulsadas M109A5, dos serviços de embalagem, acondicionamento e manuseio das viaturas, e das taxas administrativas correspondentes.

2. Considerando:
a. o disposto no art. 38 do Decreto nº 93.872, de 23 de dezembro de 1986, e o previsto no parágrafo único do art. 87, alterado pela Portaria do Comandante do Exército nº 249, de 17 de maio de 2004, das Instruções Gerais para a Realização de Licitações e Contratos no Ministério do Exército (IG 1202), aprovadas pela Portaria Ministerial nº 305, de 24 de maio de 1995, publicadas no Diário Oficial da União de 26 de maio de 1995;

b. que o pagamento, de acordo com cronograma estabelecido na Carta de Oferta e Aceitação, está previsto na sistemática de aquisição de materiais e serviços por intermédio do Programa FMS;

c.que o fornecimento de material e serviço de defesa do qual trata este despacho tem respaldo no Decreto nº 3.831, de 1º de junho de 2001, que promulga o Acordo, por troca de Notas, entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América, celebrado em Washington-DC, em 2 de junho de 2000;

d. tratar-se de pagamento e assinatura da Carta de Oferta e Aceitação referente à linha de fornecimento BR-B-IAE, conforme solicitado pelo Comando Logístico, por intermédio do DIEx nº 151-Seç CLIX Bld/ S Dir Mat/DMAT, de 1º de junho de 2017;

e.que o pretendido instrumento atende aos interesses das duas nações e respeitam acordos internacionais de cooperação entre Brasil e Estados Unidos da América; e
f. que estão anexados ao processo pareceres favoráveis da Secretaria de Economia e Finanças, por intermédio do DIEx nº 205-Asse2/SSEF/SEF, de 14 de junho de 2017, e da Consultoria Jurídica-Adjunta do Comando do Exército, por intermédio do Parecer nº 0429/2017/CJAEx/CGU/AGU, de 7 de junho de 2017, dou o seguinte

D E S P A C H O
1) AUTORIZO o adiantamento do pagamento no valor de US$ 164,273.00 (cento e sessenta e quatro mil, duzentos e setenta e três dólares), conforme previsto no cronograma de desembolso da Carta de Oferta e Aceitação referente à linha de fornecimento BR-B-IAE, por meio do Programa FMS.

2) AUTORIZO o Chefe da Comissão do Exército Brasileiro em Washington a firmar, em nome do Exército Brasileiro, a Carta de Oferta e Aceitação referente à linha de fornecimento BR-B-IAE.

3) Publique-se o presente Despacho em Boletim do Exército.

4) Restitua-se o processo ao Comando Logístico, para as providências decorrentes.

FONTE: Boletim do Exército Nº 26/2017

64
Deixe um comentário

avatar
64 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
35 Comment authors
mfCarlos HenriquecolombelliJosé Marco Fernandezsergio ribamar ferreira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Drferr
Visitante
Drferr

Ótima compra! Tal quantidade seria o suficiente para mobiliar quantas baterias do EB?

Aldo Ghisolfi
Visitante

Excelente!

Rodrigues
Visitante
Rodrigues

Nossa!
36 M-109A3 do lote belga, 32 M-109A5BR, e agora 60 M-109A5.
128 tubos 155mm,
Somente dar os parabéns ao EB, racionalidade, está sabendo o que fazer com o pouco $$ que tem,
Se possível for, e todos forem padronizados no modelo A5BR, seria melhor ainda.

GeneralSofá
Visitante

Que sortem, 60 M109A5

Caio
Visitante
Caio

Ja que nao temos industria belica(segundo nossos chefes militares e do executivo) e muito importante aproveitarmos essas doacoes .

Krest
Visitante
Krest

Excelente noticia! com essa doação teremos a artilharia mais poderosa do continente. Só falta mais Astros e um novo obuseiro e teremos artilharia de primeiro mundo.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Será que serão todos operacionais ou algumas unidades ficam para fonte de peças?

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Excelente.

Vai substituir o restante dos M-108 de 105 mm. Neste casoo EB tinha adquirido 72 viaturas nos anos 70 e restava menos da metade ainda em operação. Desta forma o EB estará com todas as suas unidades de artilharia de campanha e divisionárias mobiliadas com os M-109 de 155mm. Agora é dar contimuidade à modernização dos mesmos.

Colombelli
Membro
Colombelli

Provavelmente serão colocados todos na linha de frente. Como o 5º e o 3º GAC AP receberão o lote modernizado e o 16, 29 e 15 ja operam o lote belga, restara o 22 ( Uruguaiana) que ainda opera o M108 para ser substituido. Se for a dotação de 12 peças ainda teremos 04 grupos mobiliáveis com este ultimo lote. Na fila nas AD temos 13 ( cachoeira do Sul), 27 ( ijui), 12 (Jundiai), 11 ( Rio) 14 (Pouso alegre), 21 ( Niteroi). Os primeiros 05 operam o M-114, o Ultimo o M-101. Eu chutaria que serão o 27,… Read more »

Gelson Jorge Emerim
Visitante
Gelson Jorge Emerim

Colombelli,
a munição para estes obuseiros é fabricada aqui?
Ou dependeremos de fornecimento externo.
Uma ótima aquisição do EB!

Colombelli
Membro
Colombelli

Fora, aqui não se fabrica o 155, nem para os M-114.

Alessandro
Visitante
Alessandro

Ótima aquisição, parabéns ao EB.

Sargent Pepper
Visitante
Sargent Pepper

Bom.

Drferr
Visitante
Drferr

Os M-108 serão aproveitados ou vão virar sucata?

Colombelli
Membro
Colombelli

parece que darão baixa definitiva, o que é uma pena, estão em bom estado. Talvez possam ser modificados para veiculos de apoio, mas não se ouviu falar de algo a respeito concretamente.

Drferr
Visitante
Drferr

Pois é, eu pensava em uma modernização doméstica para atender aos interesses nacionais

Colombelli
Membro
Colombelli

uma troca de tubo ia torna-lo bem melhores que os M-101 que ainda continuarão a mobiliar alguns grupos, e dobraria o alcance.

Juarez
Visitante
Juarez

Colombelli, como, doutrinariamente um grupo que opera obus AR passar a operar AP, e ainda um do porte do M109, conforme tu comentou que pode acontecer??

g abraço

Colombelli
Membro
Colombelli

Juarez a base é a mesma, não demanda muita adaptação. Isso ja aconteceu com o 22 GAC de uruguaiana e com o 29 de Cruz Alta e o 16 de São Leopoldo. Três meses de treinamento e esta tudo “em condições de”.

Haverá incremento na rapidez de entrada e saida de posição, redução de esforço e aumento de praticamente 80% no alcance. O que teremos de ver so é pranchas, logistica de transporte estratégico.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Uma pena se forem dar baixa aos M108 assim, sem aproveitar o resto de vida útil que por ventura ainda tenham. Eu os colocaria em Boa Vista (RR), junto com alguns M60ATTS e alguns M113BR. Não precisa ser muito coisa, mas com os tempos bicudos que se avizinham por aqueles lados, seria bom reforçar as coisas por lá. Só aquela meia dúzia de Cascaveis e Urutus é pouco. É o que eu penso.
.
Até mais!!! 😉

Alex
Visitante
Alex

O avião de transporte Embraer KC-390 é capaz de transporta uma unidade dessa?

CLAUDIO PQDT
Visitante
CLAUDIO PQDT

PELO QUE SEI JÁ HÁ ALGUNS PROTÓTIPOS DE UMA VIATURA DE TRANSPORTE DE MUNIÇÃO FEITAS A PARTIR DOS M-108 DESATIVADOS SEM TUBOS, ELES SERVIRAM PARA TRANSPORTAR AS MUNIÇÕES DOS M-109

Johan
Visitante
Johan

Nesta página mostra o protótipo do M108 como veículo transportador de munição. Espero que o projeto vá em frente.
http://tecnodefesa.com.br/novidades-na-arma-blindada-brasileira/

Ricardo da Silva
Visitante
Ricardo da Silva

Com todo respeito , não concordo com a expressão “cavalo dado não se olha os dentes”. alguém sabe dizer se esses modelos precisam ser modernizados ? se são operacionais? ou seja, se estão soltando fogos por sucata?

Satyricon
Visitante
Satyricon

Ótima notícia!
Mas será que eles não deveriam procurar também alguns M198 nos depósito do US Army?
É, porque devem estar sobrando, visto que estão sendo gradativamente substituídos pelos M777. Então passavam-se esses M101 e M114 para Manaus, Roraima, Caatinga, onde que que quisessem.

Quanto aos M108, se estiverem indisponíveis, acredito que possam ter maior serventia que o transporte de munição. Aventou-se tempos atrás que o EB estudava a incorporação de morteiros de 120mm aos Guaranis. A meu ver, faz mais sentido tal esforço se forem incorporados aos M108, que possuem maior mobilidade (se reformados, é claro).

Vader
Membro
Trusted Member

Excelente notícia!

leandro moreira
Visitante

Os 32 comprados foram escolhidos pelos militares Brasileiros dos estoques americanos, essa doação vai permitir que esses blindados sejam escolhidos ?

Manuel Flávio
Membro
Manuel Flávio

Os 40 M109 (e não 32) também foram doados. O que custou foi a modernização feita pela BAe.

Fabio Aguiar
Visitante
Fabio Aguiar

“Doação” é o apelido que eles usam para venda de material excedente + modernização. Mas não deixa de ser uma ótima compra de oportunidade.

Manuel Flávio
Membro
Manuel Flávio

A modernização dos 32 M109 foram feitas pela BAe. Sim, é doação do Governo Americano.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

EB: “Braço Forte, Mão Amiga e Pés no Chão!” Parabéns ao Exército por mais uma excelente negociação e aquisição!!!

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

Maravilhosa compra!!! Concordo com o camarada que disse que deveríamos aproveitar para comprar alguns M198, e desenvolver em parceria com a NEXTER para desenvolver um “Caesar” no chassi da Tatra.

Flávio Cardia
Visitante
Flávio Cardia

Colombelli meu avô foi à Itália pelo 21 GAC, mas como ele está sediado em Niterói realmente não teria cabimento terem blindados la…

Bosco
Visitante
Bosco

Satyricon,
Salvo engano todos os M-198 do USA e do USMC já foram substituídos pelo M777.

Colombelli
Membro
Colombelli

Flavio, a rigor toda 9 brigada e a AD sediada no RJ sediada deveriam sair urgentemente do Rio e ir para Tocantins ou MT. Um dos motivos pelos quais tenho renitentemente defendido isso é justamente os impedimentos à instrução em uma área densamente urbanizada, sobretudo agora que irão mecanizar a Brigada. Gericinó é meia boca pra distender uma GU. As unidades de artilharia acabam tendo de ir a Três Corações ou Formosa pra poder se adestrar adequadamente. E apoio a ESAO é a desculpa mais pífia que se pode esgrimir para mascarar os que não querem perder o futebol na… Read more »

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

A 9 Bda não tem mais esse super encargo de apoiar a EsAO. O x da questão da 9 é a situação do RJ, com a necessidade sempre constante de emprego GLO. Não se pode deixar esse encargo com a Bda Pqdt, pois ela é FAR e não pode permanecer empregada muito tempo em uma ação, devendo ser reserva estratégica do EB. Outro fato é a questão expedicionária. A 9a deverá permanecer ECD ser empregada como Força Expedicionária, por isso devendo permanecer próximo ao porto. Cabe lembrar da estrutura de treinamento em A urbana e estruturas de apoio. A AD… Read more »

Colombelli
Membro
Colombelli

Agnelo, não há o CFN concentrado ja no Rio? Não é a maior guarnição militar do pais onde é menos necessária? meus colegas alunos tinha montes querendo voltar pro Rio. E função GLO não é e não deve ser prioritária pro EB. Se a PM/RJ não vence conter o crime, que fechem as portas, o que não dá é o EB servir de bucha de canhão toda hora e isso justificar manter uma GU é área onde é inapropriada e desnecessária. Quanto tempo tardará até o EB perder a moral e os vagabundos perceberem que o recruta é menos preparado… Read more »

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Colombelli Para q essas GU saiam daqui, primeiro tem de haver vontade política,e não há. Uma delas é a situação GLO. Não é a vontade do EB, é a imposição. O CFN é equivalente a uma Bda do EB, mas fica naquele rodizio de 1/3 adm, 1/3 preparo e 1/3 disponibilidade. Além disso tambem são reservas estratégicas. Os problemas q citou são horriveis e há muito mais, porém, os custos de transferência são enormes. Impraticáveis. Dá pra empregar a Bda Pqdt “N” vezes em qq lugar. A 9a não foi empregada como F Exp porque não houve a oportunidade, mas… Read more »

Almir Blanco
Visitante
Almir Blanco

Perfeita a sua análise, Colombelli.

Colombelli
Membro
Colombelli

Agnelo com certeza praia e futebol é uma brincadeira e uma metáfora. O problema é mais complexo. O que há na ausência da vontade politica de mudar estas GU é de um lado pressão do governo estadual, a quem é conveniente ter uma fonte de milhares de empregos no estado e de outro uma força a mãe para cobrir os furos da segurança e também pressão interna de quem prefere estar em uma cidade com toda as comodidades do que na fronteira com a Bolivia. Esta pressão talvez nem seja tanto do oficialato, pois todo oficial desde que entra na… Read more »

Colombelli
Membro
Colombelli

desculpem os erros de digitação. A proposito, na fronteira do Paraguai se noticia ampla expansão do narcotráfico capitaneado pelo PCC. E por isso ja vou adiante, grupamento de fuzileiros navais deveria existir nas margens do lago de Itaipu e não estar em Salvador.

Juarez
Visitante
Juarez

Colombelli, só para completar a sustentação ao que tu comentaste, na FAB com a BASC é mesma história, é uma novela pra conseguir completar os quadros, pois ninguém quer ira para lá, uma base cercada de favelas, de tráfico de drogas e com altos índices de violência.
A BASC, nesta última mexida na estrutura da FAB era para ter sido fechada, maixxxxxxxxxxxx oxxx méu irrrrrrrmão se movimentaram e não deixaram o Rosato passar a régua, e foi articulação da turrrrrrrrmada infeliz da tal a tradição, como se tradição formasse doutrina e ganhasse guerras.

g abraço

Manuel Flávio
Membro
Manuel Flávio

Agnelo, boa noite.
Você usou o terno ECD. O que significa?
Um outro ponto. Você escreveu:
“A AD é estudo de onde ela deve permanecer. O problema ainda são os custos de transferência. Mas há a ideia dela ser a AD de uma DE ECD constituir F Expedicionária.”

Pergunto: isso seria problema para a 1ª Artilharia Divisionária sair de onde está com pouco espaço para a instrução?
Obrigado.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Colombelli Concordo com vc. Só ainda acho q alguma coisa tem de estar ECD ser empregado no exterior, q não necessariamente precisa ser no RJ, mas q não sai dali pelo o q comentaste. Mas tem q ser próximo a portos e aeroportos. Quanto ao preparo, realmente é isso. Exército é força, e deve ser empregado emergencialmente e por muito pouco tempo. Em situações q não temos visto. É a opinião de todos. Mas a politica não deixa. Mas em relação a força, creio q somos mais q um tigre de papel, pois a MAG e o Cascavel são de… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Agnelo, desculpe, o mundo mudou, “Hell de Janeiro, é uma Damasco sitiada por traficantes, acabou, e não é a presença de uma base aérea com uma dúzia de F 5 que vai mudar qualquer coisa, e maior ameaça aquela região está dentro dos próprios estados que são são traficantes, o PCC e os políticos, não necessariamente nesta ordem. Quanto menos OMs tiver no RJ, menor será o risco de contaminação destas pelo meio. Na BASC já tem filial de boca de fumo, roubo de armas(que tá pano preto) e até agenciamento de puteiro. Aquela pocilga tem que fechar tem que… Read more »

Manuel Flávio
Membro
Manuel Flávio

Juarez 4 de julho de 2017 at 22:46

São boas escolas de adestramento para traficantes…

Jeff
Visitante
Jeff

O exército está se puxando mesmo. Algumas viaturas adquiridas (M577) estavam com apenas 3 horas de uso e poucas milhas rodadas. Este tipo de compra (doação) é sempre boa, vejam no link ali em cima o caso dos M577.
Esse tipo de oportunidade não dá pra perder.
Parabéns ao exército.

Colombelli
Membro
Colombelli

Agnelo, se há necessidade de uma força em tais condições, temos uma brigada em Pernambuco, cuja presença ali é importante e estaria toda reunida perto de porto. Outrossim, as brigadas no interior de São Paulo estão a apenas algumas horas de deslocamento de um porto. Este premência poderia ter razão de ser a décadas quando a malha viária era menor. Hoje não tem mais sentido de ser. O tigre de papel a que eu me referia é um fenômeno que irá acontecer sempre em todo lugar e época que forças armadas forem postas na rua sem poder massacrar ninguem. O… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Boa noite Colombelli, Juarez, Manuel São boas questões q merecem um bom estudo de custos. E são ideias compatíveis. Quanto ao Rio, tanto eu como muitos militares tem uma opiniao firme. Alem do obvio, de oportunidades, saude e educação, o crime cresceu muito. A PM perde 500 homens por ano mortos…Precisa de um Btl (BOPE) q atua com Bld, armas de apoio e Heli dando apoio de fogo! Isso é guerra! Não é crime há muito tempo! É narco-terrorismo, o q exige estado de exceção. Mas ainda não se quer pagar o preço, até ficar caro demais… Manuel Quanto a… Read more »

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Muito obrigado Agnelo pelos esclarecimentos.
Obs: quanto à guerra, nas grandes cidades, em especial no RJ, eu lamentei do EB não ter autorizado a PMRJ de comprar a minimi…