Home Exército Brasileiro Serviço Militar: escola de cidadania e patriotismo

Serviço Militar: escola de cidadania e patriotismo

1965
81

Por Major Eliézer da Silva Pessanha

Cidadania e patriotismo são valores particulares ao brasileiro. Enganam-se alguns quando imaginam que aquele é prevalente a este. Não é. Patriotismo consiste em sentimento voluntário, unilateral, de pertencimento. O brasileiro pertence ao Brasil. A cidadania, por seu turno, revela-se como exercício de direitos – muitos deles, assegurados na Constituição federal, Lei maior – e deveres civis, políticos e sociais. Cidadania não é sentimento voluntário, unilateral. É exercício de integração com uma sociedade politicamente organizada.

Nesse mister, o serviço militar traz consigo, desde a colonização, aspectos valorosos de cidadania e patriotismo. Já naquela época, revestia-se do caráter obrigatório de defesa das capitanias hereditárias – o “Regulamento de El Rei” determinava a colonos e proprietários de engenho a posse de armas. A historia é pródiga em fatos que demarcam o serviço militar como vetor de formação de cidadãos e patriotas. E, durante os anos, à prestação do serviço militar coube lugar de representação cívico-patriótica perene e profícua junto à sociedade civil brasileira.

Desse modo, importante atribuição possui a Diretoria de Serviço Militar, órgão técnico-normativo subordinado ao Departamento-Geral do Pessoal, que, desde 1906, encarrega-se de dirigir, orientar, coordenar e controlar as atividades ligadas ao serviço militar no âmbito do Exército, em todo o território nacional e no exterior. Instituição secular e estratégica, prossegue fiel às suas tradições no trato do serviço militar em todos os processos a ele vinculados. Possui, portanto, papel nobre e eivado de imenso valor.

No entanto, ainda que o exercício do serviço militar seja instrumento que mantém vivos os valores acima, hodiernamente, assistimos, a contra gosto, ao distanciamento das virtudes do serviço militar. Patriotismo deixou de ser valor e passou a ser irrelevante; cidadania possui nova roupagem. E isto nos alarma.

Ora, patriotas constroem valores honestos e importantes para o significado de Pátria. A Nação, no que lhe concerne, é forjada por eles, não havendo nenhum país que sobreviva sem patriotas. Decorre-se, então, que enfrentamos um perigoso processo de extinção dos sentimentos patrióticos e cívicos. Caminhamos para nos tornar um país desprovido de sentimentos nobres. Uma nação iconoclasta.

Como resultado, vê-se ausência de identidade nacional e valores morais. Com isso, gestores públicos e governantes já não se incumbem mais de transmitir à população o civismo, a moral, a cidadania e o patriotismo. Aliás, educação, moral e civismo – conceitos basilares de convivência em sociedade – desapareceram dos bancos escolares há anos. Em decorrência, observa-se uma funesta qualidade nos quadros dirigentes do País. Grassa, à testa destes, a ausência da história; a escassez de valores que não prestigia o verdadeiro conceito de Nação.

Mas, resiliente a tudo, prossegue o serviço militar, um múnus público, um dever do cidadão no tocante à noção de Pátria. Verdadeira escola formadora de cidadãos e patriotas. Centelha de esperança na concretude de uma sociedade que pugna pela certeza e convicção de que valores como cidadania e patriotismo são firmamentos de uma nação. E, de fato, o são, pois, segundo as palavras reluzentes de Olavo Bilac, patrono do Serviço Militar, “O Serviço Militar é o triunfo completo da democracia; o nivelamento das classes; a escola da ordem, da disciplina, da coesão; o laboratório da dignidade própria e do patriotismo.”

FONTE: Blog do Exército Brasileiro/Agência Verde-Oliva

81
Deixe um comentário

avatar
81 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
IvanmcLucianocarvalho2008Emanuel AndersonAlex Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Juarez Ventura
Visitante
Juarez Ventura

Nessa escola, o aluno não bate, nem xinga o professor. Mas como o governo abonou a delinquência infantojuvenil liberando as crianças e jovens a fazerem o que bem querem com a política e as leis voltadas para a liberação geral e a impunidade, temos hoje crianças e jovens sendo doutrinados a liberdade de fazerem o que bem querem ao seu bel prazer, sem censura, nem freio. Depois que o indivíduo perde o respeito e o senso entre o certo e o errado, dificilmente retorna ao seio organizado da sociedade. Depois de escolherem esse caminho, e se perderem na criminalidade, se… Read more »

M. Silva
Visitante
M. Silva

O serviço militar deveria ensinar menos serviço de engraxate, caiador, faxineiro, ajudante de cozinha e jardineiro e treinar pelo menos o básico na defesa da pátria ao maior número possível de jovens, inclusive mulheres (desde que nossos jovens não tenham histórico de bandidagem). Uns 6 meses bem aproveitados seria melhor do que nada. A população precisa ter acesso a armas também para ajudar a defender a pátria. Poderiam liberar fuzis 5.56 mm com ferrolho, revólver .357, etc e bastante munição (pelo menos 100 cartuchos por mês) – diminuindo os preços com tributos bem baixos. Já que não se vende muito,… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Lembro com muito carinho meu Serviço Militar na BAGL , no RJ, em 1986. Muita coisa aprendi em relação à responsabilidades perante a vida. Educação Moral e Cívica, depois OSPB, Organização Social e Política Brasileira, duas matérias muito importantes que nos ensinava a cidadania e o que faz o que na política, tipo o que é um Vereador, Deputado Estadual, Federal, Senador, etc. Para que servem os Poderes? Entendendo o funcionamento o cidadão saberia votar melhor, mas, por ser resquícios da Ditadura, como afirmavam alguns, estas matérias foram retiradas da pauta escolar (engraçado que a Voz do Brasil, um jornal… Read more »

Matheus G.
Visitante
Matheus G.

Patriotismo, um sentimento incompreendido e esquecido do vocabulário brasileiro. O que é o patriotismo? O patriotismo é sentimento de devoção e amor à Pátria. Patriotismo é o sentimento de pertencimento, do indivíduo para com a sua origem cultural, territorial, social e histórica. Infelizmente, o patriotismo brasileiro vêm sendo destacado pela sua devoção aos recursos naturais do Brasil, os hidrocarbonetos viraram uma ideologia a tal ponto de quem exalta-os são considerados “patriotas”, no Brasil existe uma clara associação errônea entre patriotismo e nacionalismo, embora este possa compor um dos aspectos idealistas do patriotismo. Ou seja, nem todo patriota é nacionalista, e… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Marcelo, quem comandava a Base?

colombelli
Visitante
colombelli

Marcelo, eu tinha isso na segunda série do primário, em 1982, com sete pra oito anos, ocasião que não tinha a maria do rosário para defender elementos que batem nos professores. Quando professor entrava na sala levantávamos ( como se faz pra entrada de um superior militar em recinto). Entrávamos em fila e não nos derrubando. Marchávamos no 7 de setembro, e conhecíamos o hino nacional. Hoje? hoje é a maria do rosário ( vergonha do RS) e outros iguais. Havia EMOCI e OSPB. E afirmo, não havia ideologização. Nunca foi falado nem indiretamente que o governo militar era bom,… Read more »

ScudB
Visitante
ScudB

Na União Soviética (e agora recentemente na Russia a tradição continua) os meninos e meninas estavam passando uma matéria DENTRO DO PROGRAMA ESCOLAR chamada de NVP (Preparação Inicial Militar). Os alunos(alunas) estavam desmontado e montando os AKs , atirando (com pontuação) de arma de fogo .22(TOZ-8), desarmando as minas terrestres , estudando as defesas contra as armas de destruição em massa(utilizando os kits de revelação com reagentes contra sarin , fosgênio etc ) e os primeiros socorros em geral. Isso valia a nota na diploma final e era venerado pelos diretores da escola.Sem chance de escapar ou furar.Principalmente para os… Read more »

ScudB
Visitante
ScudB

Troço de celular maldito..

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Tudo muito bonito, tudo muito legal. Mas hoje (pelo menos desde o final dos anos 90, quando eu estava próximo de completar 18 anos e tive amigos que prestaram) o serviço militar é uma grande perda de tempo – exceto para pessoas extremamente pobres que veem vantagem em se alimentar no quartel e aprender algumas coisas bem básicas, como escovar os dentes e praticar exercícios. E não vamos fingir aqui. Muito soldados usam drogas dentro de quartéis e tiros de guerra – aliás, muita gente é apresentada às drogas nesses lugares. Nenhuma pessoa de classe média ou alta vai querer… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Ospb e moral e cívica foram abandonadas, mas foi incluído sociologia e filosofia. São áreas do saber muito mais vastas e completas. E o sistema político é abordado nas duas, funcionamento, evolução histórica, participação política e TODAS as ideologias/ ideias políticas ocidentais desde os gregos ao neoliberalismo também. Podem ir ao site conexão educação e olharem o currículo das duas disciplinas no ensino médio. É bastante bom. Ao contrário do que se especula, orientação sexual é somente tema transversal que consta na lei de diretrizes e bases da educação brasileira. Não, ninguém em sã consciência, doutrina filhos dos outros politicamente… Read more »

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Fred, bom dia Vc abordou algo importante. A introdução destes currículos em matérias mais abrangentes, ou seja, q melhor ajudarão aluno a contextualizar os ensinamentos destas antigas matérias. Porém, tenho visto um óbice. Como não são matérias em si, percebo q os assuntos tem sido relegados ou mal ministrados. Como instrutor de NPOR, por dois períodos, como Ten e depois como major, com alunos ainda universitários, inclusive públicos, percebi q não sabem quase nada daquilo q aprendíamos. Quando fiz História, em uma faculdade particular, mas com todos os professores de universidades públicas, vi q aqueles aspectos de OSPB e Moral… Read more »

M. Silva
Visitante
M. Silva

Ainda criança, ajudava meu pai a limpar o revólver 38 e já aprendia a manuseá-lo com segurança. Com 11 ou 12 anos, repeli uma tentativa de arrombamento na minha residência durante o dia (meu pai estava fora – e mulher acha que tudo se resolve com um telefone) apontando a arma do alto da laje lá de casa (não havia ainda telhado, que veio alguns anos depois) para a cabeça do meliante (não achei as balas, mas o bandido correu e não ficou para “pagar para ver”). Arma só é perigo nas mãos de quem não a sabe usar e… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Excelente post, espero que algum dia tenhamos dias melhores nas casas e escolas de nosso país, é uma pena ver como a juventude de hoje (em sua maior parte) está fadada a perdição com a cultura extrema de liberdade sem limites, onde valores morais, sociais e éticos são perdidos dia após dia, dando lugar somente aos prazeres da diversão, ostentação e irresponsabilidade. Acredito que a situação geral de nosso país está diretamente ligada a maneira como os jovens foram moldados ao longo das últimas décadas, triste saber que mesmo se começássemos hoje uma grande mudança social, cultural e moral, ainda… Read more »

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

O Brasil acabou depois de 1985,hoje é só lixo.Tudo que foi construído se foi.Os militares antes de entregar o poder nas mãos do povo avisaram.

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Um Major do Exercito falando asneiras, defendendo um cabide de empregos, coisa ultrapassada. Um exercito verdadeiro é feito de voluntários e especialistas, e se não usar voluntários, pelo menos os reservistas tem oportunidade de ficar soldado profissional, seguir carreira. Pra que todo ano botar pra dentro milhares de jovens, dar um preparo básico, gastar milhões dos cofres públicos e ao final de 9 meses bota-lós pra fora como mulher gravida. É ou não é um cabide de empregos ? alguém têm que lavar seu banheiro, lavar suas roupas, servir seu almoço, cortar a grama do seu belo quartel, dirigir pra… Read more »

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Rafael Oliveira parabéns, sabias palavras, Alistamento militar obrigatório é a maior furada.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

O militar brasileiro é errado e tudo o que pregam é errado,o certo é o militar da URSS,da Coréia do Norte,o venezuelano o cubano.Agora tem uma diferença a comida tá na nossa mesa, vai ver o que a população desses países por mim citados comem.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O que eu vi nas últimas décadas (corrijam-me se estiver errado), é que, devido às crises econômicas pelas quais o Brasil passou, a juventude classe baixa viu o serviço militar obrigatório como uma possibilidade de emprego e ascensão social. Nenhum rapaz classe média /alta serve, se não quiser.
Roberto, acho que você exagerou nas críticas, e conhece bem pouco do nosso EB. E ainda posta aqui! Em 30 anos de FAB nenhum soldado lavou minha roupa. Fazia isso em casa. Será que perdi algo não sendo do EB?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Oi Cmte Rinaldo,

O Comandante da BAGL na época era o Ten Cel Carlos da Silva Bueno, que futuramente viria a ser Comandante da Aeronáutica, se não me engano, em 2003, acho!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Obrigado, Marcelo. Não foi dos melhores comandantes, infelizmente.

Hawk
Visitante
Hawk

Meu avô e meu pai diziam que antes o serviço militar ajudava muita gente. Um jovem totalmente perdido na delinquência entrava aos 18 anos e a maioria só saía com 21 anos dando baixa como cabo e muitos seguiam a carreira militar. Pergunte para alguém mais velho (digo com mais de 60) quantos jovem sem futuro conseguiram construir uma vida adubante graças ao Serviço Militar. Se o o Serviço Militar não fosse obrigatório nós iremos ver somente os jovens que realmente quisesse se tornar militar entrar nele, mas infelizmente iriamos ver inúmeros quartéis vazios, porque desde dos anos 90 ensinam… Read more »

Gil
Visitante
Gil

Somente vou acreditar em serviço militar de vedade quando o nosso governo derive a juventude para servir o Brasil na Amazonia legal e ao longo da nossa imensa fronteira.

Rafa_positron
Visitante
Rafa_positron

“escola de cidadania e patriotismo”

sei….

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Gil 13 de dezembro de 2017 at 11:54

O Brasil é só a Amazônia ?

Jaime Nunes
Visitante
Jaime Nunes

Os militares podiam ajudar a policiar as ruas. Só a presença do exército circulando, já mantém a ordem e ajuda a evitar a proliferação da criminalidade. Mas a política brasileira é oposta, e para o governo quanto mais caos urbano, melhor, assim o povo tira o foco da corrupção do Congresso instalada em Brasília.

Jaime Nunes
Visitante
Jaime Nunes

Nossas forças armadas estão sucateadas com equipamentos antigos. Os cadetes não recebem treinamento ofensivo e defensivo e táticas de guerra como deveria ser. Concordo que os ensinamentos estão mais voltados para ordem unida, limpar, capinar, lixar, pintar, engraxar, etc… Daí o dia que invadirem o Brasil como fazem na Europa, os militares brasileiros vão estar perdidos sem saber o que fazer, nem por onde começar, e o Brasil sendo grande e extenso do jeito que é, tanto via terrestre, marítimo e aéreo, vão ficar como baratas tontas atacadas por todos os lados. Deveras que por causa desse sucateamento das forças… Read more »

Jaime Nunes
Visitante
Jaime Nunes

Estamos em tempos que as pessoas não querem regras sociais, nem disciplinares. Querem liberdade e libertinagem sem exceções. Depois se enchem de tatuagens, alargam as orelhas e penduram acessórios por todos os lados, e usam roupas extravagantes, rasgadas, etc… Depois ficam se achando rejeitados ou discriminados no mercado de trabalho. Mas se esquecem que o desemprego é grande e que para uma vaga há centenas na fila esperando uma oportunidade, e que na hora de escolher, o empresário contrata quem ele quer e a aparência, independente do caráter individual de cada um, é o cartão de visita e a primeira… Read more »

SgtMaxWolf
Visitante
SgtMaxWolf

A foto é do pátio do nosso glorioso 6° BIL(Regimento Ipiranga) em Caçapava-SP. É fácil de distinguir pelos nomes gravados das cidades conquistadas na itália na parede ao fundo à direita da foto.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Eu penso que em uma democracia de fato não existe compulsoriedade para o cidadão, exceto tributária. Serviço militar obrigatório, voto obrigatório, tudo isso já deveria ter sido extinto. O(a) cidadão(ã) que for vocacionado à carreira militar que a siga voluntariamente.

colombelli
Visitante
colombelli

Rafael, a gama de coisas que se ensina no serviço militar é variada e ampla. Vou dar exemplos: orientação, primeiros socorros, maneabilidade, camuflagem, guarda e serviço, manutenção de equipamento e estruturas, sobrevivência, ordem unida, higiene pessoal e por ai vai. De fato perto das propagandas é bem diferente mas é a soma destes conhecimentos e orientações que formam a cidadania. E o principal, se ensina hierarquia e disciplina, se ensina a comandar e obedecer, se ensina que o indivíduo irá responder pelo que fizer sem cobertura dos pais, se ensina o compromisso com a missão e com os colegas, se… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

Adriano, complementando o que ja foi dito acima, hoje praticamente ninguem que está no EB está lá sem querer. São extremamente raros os casos de conscrição obrigada. Pelo contrário, ha verdadeira disputa pra ver quem fica. E o nivel dos conscritos também é bem diferente. Sobre o uso de drogas, de fato existe. Mas se for pego…… dá um cadeião e expulsão. Eu tive dentre os meus soldados elementos que forma pegos fumando na hora em 1995. Ate tentamos dar uma orientação na piazada, mas resultou processo e cadeia, e longa. Havia frequentes revistas de armário e é regra isso… Read more »

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Complementando meu post anterior, valores como nacionalidade, patriotismo, retidão moral e civismo têm sido relegadas pelas famílias (essas são as primeiras responsáveis pela educação e formação do indivíduo) por falta de tempo ou comodismo, pelas escolas (essas seriam responsáveis pela instrução e informação ao indivíduo) contaminadas por viés ideológico e por uma Constituição Federal que praticamente só trata de direitos em detrimento aos deveres.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Colombelli caro amigo, no caso eu me referi aos TG, que considero dispensáveis apesar de ser reservista de 2ª classe. Eu até conseguiria dispensa do serviço militar em 1980 mas não o quis.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Colombelli
Em 95, eu estava na Prep…
Vc está antigo, hein???
Saudações!!

Bardini
Visitante
Bardini

Legal. A instituição que acabou com o nosso conceito de Nação falando em cidadania e patriotismo.
.
Vamos colocar a mão no peito e cantar o “Hino Nacional” que nos impuseram. Vamos fazer valer nosso patriotismo geográfico. Saudar a natureza que Deus nos deu, e viva o Positivismo, vindo do estrangeiro!
.
Oras, vão se catar, devolvam o que vocês roubaram do Império: Uma Nação.

colombelli
Visitante
colombelli

Agnelo, estou com 43. Sou Turma Cinquentenário da FEB, 1994.
Adriano, o TG de fato sob ponto de vista militar tem escassa valia, mas o jovem estando ali está aprendendo respeito, compromisso com a tarefa dada, honra, companheirismo. É melhor que estar na rua com más companhias. Teria é que se fazer uma análise dos custos destes tipo de OM.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Colombelli tenho como exemplo o TG de Sorocaba, onde amigos próximos serviram. Lá também existiam más companhias. Com todo o respeito, é muito pouco o que se aprende no TG para valer a pena. Fora a parte do desperdício de dinheiro público. Não dá para dizer que quem dá 6 tiros aprendeu a atirar. Sobre outros ensinamentos também duvido que sejam acima do superficial e isso vale para quartéis. Você mesmo já apontou vários “erros” em fotos de reportagens sobre exercícios do EB, como camuflagens com linhas retas, posição de tiro errada, tiro de .50 sem usar a alça e… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

Rafael, o que tem de erro não apaga o que tem de acerto. Estes pontos que eu apresentei são apenas alguns aspectos da formação de um combatente, que é algo bem mais amplo. Estes erros aliás, vemos também em exércitos profissionais como os EUA. Gente ruim tem em toda parte, e tem alguns que não se corrigem nem com água até a pleura de madrugada. Mas a exposição à bons valores de cidadania é bem maior que a maus exemplos em uma OM. No mínimo o sujeito aprende o que é viver sem ser dominado pela preguiça. Quanto ao TG,… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

“Rinaldo Nery 13 de dezembro de 2017 at 11:16
Obrigado, Marcelo. Não foi dos melhores comandantes, infelizmente.”

Poxa Rinaldo, que pena! Pois na Base Aérea do Galeão, pelo menos pelo pessoal próximo, ele era querido.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Colombelli, eu me referi aos TG como dispensáveis justamente por causa da relação custo x benefício. Como você mesmo escreveu, do ponto de vista militar talvez não tenham serventia. Como ocupação para os jovens que eventualmente não tenham a devida formação moral ou cívica ou outras expectativas e podem descambar para o descaminho, o serviço alternativo que você sugere acima traria melhores resultados. Quanto ao custo dos TG aos municípios eu não sei quantificar, mas dá para imaginar a despesa das prefeituras com aluguel de residências para os instrutores, a manutenção das instalações (fora o valor imobilizado das mesmas), lotar… Read more »

ALS
Visitante
ALS

Bom Tarde. Comentário. Muitos não podem entender o que vou relatar . mas escrevo com conhecimento da causa . Porque o crime organizado tem peritos em arma de fogo ? Atiradores melhor que muitos policias ? Exímios em armas restritas as FFAA ? Vamos as explicações: As FFAA e o governo não aboliram a lei de alistamento obrigatório , por este motivo tem criado verdadeiros soldados do crime , porque eu digo isto ? Um jovem ao completar 18 anos vai servir as FFAA obrigatório e aquartelado treina com os mais diversos tipos de armas , sito algumas. Fuzil de… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Prezado ALS
Esse problema é gravíssimo. Infelizmente, o Serviço Militar é Obrigatório pro cidadão e pra Força.
Mas há aspectos importantes:
Mesmo o efetivo sendo todo profissional, concursado ou não (selecionado por alistamento), pouquíssimos poderão estabilizar, como acontece nas forças onde não há recrutas. Logo, continuará havendo “oferta” de mão de obra para criminalidade, embora menor, porém mais qualificada.
Esse problema é mais político-econômico do que militar.
Uma das formas q o EB tem utilizado para mitigar este problema é o Soldado Cidadão, q tem melhorado bastante, dando ensino profissionalizante do sistema “S” de acordo com a demanda regional.
Sds

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

O único gasto com os TGS que o exército tem são os fuzis e as munições e o salário de um 1 Sgt e um sub tenente, TODO O RESTO é bancado pela prefeitura. Pelo menos no meu tg nos aprendemos bastantes coisas. Sobre os disparos realizados, na minha época foram: 200 disparos de paintball ( treinamento de patrulha, e uma com uma empresa de paintboll) 20 disparos de carabina de pressão 6 disparos de revolver 18 disparos de mosquefal e alguns AT dispararam 12 tiros de bereta 9mm. Instrução com armamentos (além do mosquefal) tivemos 2 vezes: uma no… Read more »

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

Errata : era uma parceria com uma empresa de paintball, e o os bombeiros nós deram no lugar de não deram.

Tio Velho
Visitante
Tio Velho

Em minha humilde opinião! Alistamento Militar Obrigatório, em tempos de paz, é um grande erro: Levando em consideração um dos últimos confrontos entre dois países, Argentina x Inglaterra pela posse das Malvinas, a maior parte, quase a totalidade das tropas argentinas nas Malvinas era de conscritos, enquanto as forças inglesas era de militares profissionais; bom, não foi preciso muito para que os argentinos se rendessem rapidinho. A obrigação constitucional das forças armadas é defender o país; essa conversa de promover cidadania, patriotismo e educação é de outros órgãos! Em tempos de paz, ter o alistamento militar obrigatório é um enorme… Read more »

Mosczynski
Visitante
Mosczynski

O Major em determinado momento escreve “Patriotismo deixou de ser valor e passou a ser irrelevante; cidadania possui nova roupagem. E isto nos alarma.” No livro With the Old Breed – at Peleliu and Okinawa, E. B. Sledge diz que se um país é bom o suficiente para morar, é bom o suficiente para se lutar por ele. Bom, está ai a resposta ao oficial de porque não temos patriotismo, nossos líderes, incluindo militares, desde a época de colonia não querem saber de nada além de suas boquinhas e regalias. Por que vou lutar por eles? Já tive 18 anos… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

Um elemento que nunca pisou num quartel nem vestiu uma tentando descrever como ele “acha” que é la dentro. Isso etá virando lugar comum na trilogia.

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Tio Velho, boa noite. Os valores q vc passou são obrigação de todas as instituições, inclusive família, escolas, serviços públicos e FFAA. Entendo assim. Quanto ao alistamento, países q abriram mão do Serviço Militar Obrigatório arrependeram-se de como fizeram. Israel e Suíça, por exemplo tem SMO. A diferença é de como é o alistamento, como é o Serviço, e como é a estrutura como um todo. No EB, a quantidade de recrutas diminuiu muito. Quem cumpre as missões é o Efetivo Profissional. Quanto a guerra nas Malvinas, o problema não foi só o emprego de conscritos. Na verdade, outros erros… Read more »

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Colombelli, boa noite
Quando percebo q é QIB, ignoro.
Os pelas já queimaram todos os cartuchos q eu poderia lhes dar.
Inventam q militares disseram isso ou aquilo, distorcem, esperneiam…
Cai tanto o nível da boa conversa q tantos tem tido, q perde a graça se der atenção.
Vou seguir o conselho q me deram, e não dou atenção mais à argamassa amorfa.
Sds

colombelli
Visitante
colombelli

Agnelo eu a acompanhei uma lá no aéreo outro dia que estava surreal. Tudo bem que há civis que podem saber tanto ou até mais que profissionais sobre alguns aspectos, mas chegou ao ponto de elementos quererem saber mais acerca de informações classficadas e operacionais do quem está dentro. Ai realmente eu larguei de mão e nem entrei mais falar lá. Não vale a pena