Home Exercício Militar COTER conduz site remoto do Exercício VIKING 18 no Brasil

COTER conduz site remoto do Exercício VIKING 18 no Brasil

1499
8

O Comando de Operações Terrestres (COTER) conduz site remoto do Exercício VIKING 18 no Brasil

Brasília (DF) – No período de 16 a 26 de abril de 2018, o Comando de Operações Terrestres (COTER) participará do Exercício VIKING 18. Trata-se de uma Simulação de um Posto de Comando Conjunto e Combinado Assistido por computadores, planejado e conduzido pelas Forças Armadas da Suécia, em parceria com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e as Forças Armadas dos Estados Unidos.

Em 2018, O Exercício VIKING completa sua oitava edição, sendo sua primeira edição realizada em 1999.

O Exército Brasileiro (EB) participará do Exercício com o desdobramento em território Nacional, de um sítio remoto conduzido pelo COTER, que atuará concomitantemente com o sítio do Exercício no país Sede, Suécia, e com outros 4 sítios remotos na Finlândia, Irlanda, Sérvia e Bulgária.

O Exercício VIKING 18 contará com a participação de 2500 pessoas, entre representantes, participantes e observadores de cerca de 50 países e de 80 organizações internacionais e não governamentais.

O Sítio do Brasil, no Exercício, terá a participação, em média, de 200 representantes, participantes e observadores de cerca de 15 países, bem como de variadas organizações governamentais, internacionais e não governamentais. O Brasil será o primeiro país, fora do continente Europeu, que participará deste Exercício de Simulação.

No quadro geral da edição de 2018 do Exercício VIKING, o cargo de “Force Commander” da área sob jurisdição das Organização das Nações Unidas (ONU), será exercido por um Oficial General do Exército Brasileiro, O General de Brigada Francisco Humberto Montenegro Junior que atuará no sítio da Suécia durante o Exercício. No sítio Brasil, sob a jurisdição da ONU, o cargo de Comandante será exercido pelo General de Brigada José Ricardo Vendramin Nunes.

FONTE: Comando de Operações Terrestres

8
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
BVRCarvalhoBravoxSérgio Antônio Barboza NunesR_Cordeiro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Augusto L
Visitante
Augusto L

Otima noticia! Se for vdd.

Johnnie
Visitante
Johnnie

??? “se for vdd” não é mentira.

R_Cordeiro
Visitante
R_Cordeiro

Cada pessoa com déficit de inteligência que posta aqui, chega a dar vontade de arrancar as córneas de olhar. Amiguinho, a trilogia nao eh fonte de “fake News” pra ficar postando mentiras, volte para o seu facebook.

Bravox
Visitante
Bravox

Fora a militancia socialista que anda no forum…..

Sérgio Antônio Barboza Nunes
Visitante
Sérgio Antônio Barboza Nunes

Um exercício tão grande assim, não deveria ser comandado por um General trs estrelas?

Carvalho
Visitante
Carvalho

Certa vez postei que o comando de Missões de Paz na ONU estaria capacitando o EB a uma elite entre os Exércitos do mundo, no que diz respeito a ações de comando, controle e coordenação.

O declínio dos Estados Nacionais demandará atuação de forças combinadas de diversos países. A participação neste exercício, reflete o entendimento internacional de que estamos capacitados a isto.

O domínio do Inglês deve ser incentivado entre nossos oficiais

BVR
Visitante
BVR

Bom, excelente notícia.
“Acolho”, em parte, a opinião do Carvalho (a consequência do comando das missões de Paz da ONU); mas “abro divergência” sobre o declínio dos EUA. Acredito que estamos assistindo a uma otimização da lista de prioridades deles.
Também acredito que eles estejam aprendendo (via de mão dupla)ao ampliarem o escopo de participantes, ainda mais – conforme bem pontuou o Carvalho – com a capacidade que o Brasil já demonstrou ao atuar sob a bandeira da ONU.
Alguém saberia informar se existe a versão real desse exercício (tropas em solo)?

Carvalho
Visitante
Carvalho

Salve BVR!
Apenas uma pequena correção.
Me referi ao declínio do conceito de “Estado Nação”, assunto que é bastante estudado na academia sobre a perda de poder hegemônico do Estado sobre territórios e controle social.
Neste contexto, onde temos vários países se fragmentando…em termos sociais, econômicos e políticos (Existem vários exemplos na AL), pode-se antecipar que forças internacionais poderão ser chamadas a atuar.
Aquelas que tiverem capacidade de liderança e experiência….serão chamadas a desempenhar seu papel.

Abç