Home Exercício Militar COTER conduz site remoto do Exercício VIKING 18 no Brasil

COTER conduz site remoto do Exercício VIKING 18 no Brasil

1547
8

O Comando de Operações Terrestres (COTER) conduz site remoto do Exercício VIKING 18 no Brasil

Brasília (DF) – No período de 16 a 26 de abril de 2018, o Comando de Operações Terrestres (COTER) participará do Exercício VIKING 18. Trata-se de uma Simulação de um Posto de Comando Conjunto e Combinado Assistido por computadores, planejado e conduzido pelas Forças Armadas da Suécia, em parceria com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e as Forças Armadas dos Estados Unidos.

Em 2018, O Exercício VIKING completa sua oitava edição, sendo sua primeira edição realizada em 1999.

O Exército Brasileiro (EB) participará do Exercício com o desdobramento em território Nacional, de um sítio remoto conduzido pelo COTER, que atuará concomitantemente com o sítio do Exercício no país Sede, Suécia, e com outros 4 sítios remotos na Finlândia, Irlanda, Sérvia e Bulgária.

O Exercício VIKING 18 contará com a participação de 2500 pessoas, entre representantes, participantes e observadores de cerca de 50 países e de 80 organizações internacionais e não governamentais.

O Sítio do Brasil, no Exercício, terá a participação, em média, de 200 representantes, participantes e observadores de cerca de 15 países, bem como de variadas organizações governamentais, internacionais e não governamentais. O Brasil será o primeiro país, fora do continente Europeu, que participará deste Exercício de Simulação.

No quadro geral da edição de 2018 do Exercício VIKING, o cargo de “Force Commander” da área sob jurisdição das Organização das Nações Unidas (ONU), será exercido por um Oficial General do Exército Brasileiro, O General de Brigada Francisco Humberto Montenegro Junior que atuará no sítio da Suécia durante o Exercício. No sítio Brasil, sob a jurisdição da ONU, o cargo de Comandante será exercido pelo General de Brigada José Ricardo Vendramin Nunes.

FONTE: Comando de Operações Terrestres

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Otima noticia! Se for vdd.

Johnnie
Johnnie
Reply to  Augusto L
2 anos atrás

??? “se for vdd” não é mentira.

R_Cordeiro
R_Cordeiro
Reply to  Augusto L
2 anos atrás

Cada pessoa com déficit de inteligência que posta aqui, chega a dar vontade de arrancar as córneas de olhar. Amiguinho, a trilogia nao eh fonte de “fake News” pra ficar postando mentiras, volte para o seu facebook.

Bravox
Bravox
Reply to  R_Cordeiro
2 anos atrás

Fora a militancia socialista que anda no forum…..

Sérgio Antônio Barboza Nunes
Sérgio Antônio Barboza Nunes
2 anos atrás

Um exercício tão grande assim, não deveria ser comandado por um General trs estrelas?

Carvalho
Carvalho
2 anos atrás

Certa vez postei que o comando de Missões de Paz na ONU estaria capacitando o EB a uma elite entre os Exércitos do mundo, no que diz respeito a ações de comando, controle e coordenação.

O declínio dos Estados Nacionais demandará atuação de forças combinadas de diversos países. A participação neste exercício, reflete o entendimento internacional de que estamos capacitados a isto.

O domínio do Inglês deve ser incentivado entre nossos oficiais

BVR
BVR
2 anos atrás

Bom, excelente notícia.
“Acolho”, em parte, a opinião do Carvalho (a consequência do comando das missões de Paz da ONU); mas “abro divergência” sobre o declínio dos EUA. Acredito que estamos assistindo a uma otimização da lista de prioridades deles.
Também acredito que eles estejam aprendendo (via de mão dupla)ao ampliarem o escopo de participantes, ainda mais – conforme bem pontuou o Carvalho – com a capacidade que o Brasil já demonstrou ao atuar sob a bandeira da ONU.
Alguém saberia informar se existe a versão real desse exercício (tropas em solo)?

Carvalho
Carvalho
Reply to  BVR
2 anos atrás

Salve BVR!
Apenas uma pequena correção.
Me referi ao declínio do conceito de “Estado Nação”, assunto que é bastante estudado na academia sobre a perda de poder hegemônico do Estado sobre territórios e controle social.
Neste contexto, onde temos vários países se fragmentando…em termos sociais, econômicos e políticos (Existem vários exemplos na AL), pode-se antecipar que forças internacionais poderão ser chamadas a atuar.
Aquelas que tiverem capacidade de liderança e experiência….serão chamadas a desempenhar seu papel.

Abç