Home Noticiário Internacional Com reeleição de Maduro, EUA impõem novas sanções econômicas à Venezuela

Com reeleição de Maduro, EUA impõem novas sanções econômicas à Venezuela

1325
34
Nicolás Maduro comemora reeleição neste domingo (20) na Venezuela - Foto Ariana Cubillos - AP Photo
Nicolás Maduro comemora reeleição neste domingo (20) na Venezuela – Foto Ariana Cubillos – AP Photo

Medida executiva assinada por Donald Trump nesta segunda, impede que cidadãos dos EUA negociem títulos da dívida venezuelana

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump assinou, nesta segunda-feira (21), uma ordem executiva banindo o envolvimento de cidadãos norte-americanos em negociações de títulos da dívida da Venezuela e de outros ativos.

“Pedimos ao regime de Maduro para restaurar a democracia, realizar eleições livres e justas, libertar todos os presos políticos imediata e incondicionalmente, e acabar com a repressão e privação econômica do povo venezuelano”, disse Trump em comunicado.

Um membro sênior da administração da Casa Branca detalhou as sanções à imprensa. “A ordem executiva de hoje fecha mais uma avenida de corrupção que observando que está sendo usada: ela impede que oficiais venezuelanos corruptos possam valorizar indevidamente e vender bens públicos em troca de propinas”, disse a autoridade da Casa Branca aos repórteres.

A medida vale para bens relacionados ao petróleo e a outras áreas do governo da Venezuela.

O anúncio das sanções foi feito depois que o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, anunciou em seu perfil no Twitter que o país não ficaria “de braços cruzados”. Na publicação, ele classificou as eleições venezuelanas como “uma farsa”.

Eleições criticadas pela comunidade internacional
Neste domingo (20), Nicolás Maduro foi reeleito com 5,8 milhões de votos, em um processo eleitoral que não foi reconhecido pelos Estados Unidos e tem sido duramente criticado por diversos países, inclusive o Brasil.

O presidente foi reeleito com 67,7% dos votos aos 92,6% das urnas apuradas. O chavista obteve mais de 5,8 milhões de votos. A participação foi uma das mais baixas da história venezuelana: 46% do eleitorado e um total de 8,6 milhões de votos.

Os outros candidatos, Henri Falcón, que obteve 21% dos votos, e Javier Bertucci, com 11%, denunciaram irregularidades, disseram que não reconheciam o resultado e pediram novas eleições.

Pressão norte-americana
Os Estados Unidos, que desde março 2015 veem a Venezuela como uma “ameaça à segurança nacional”, já aplicaram uma série de medidas contra dezenas de funcionários e ex-funcionários venezuelanos, inclusive Maduro e outras autoridades, acusando-os de corrupção e tráfico de drogas.

Na sexta-feira (18), ampliando a pressão que começou em agosto passado, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos já havia sancionado o poderoso líder venezuelano Diosdado Cabello, vice-presidente do Partido Socialista Unido (PSUV) e um dos políticos mais influentes do país, assim como sua esposa Marleny Contreras e o empresário Rafael Alfredo Sarria, segundo informou a agência France Presse (AFP).

Com a sanção a Cabello, não há quase nenhum importante líder venezuelano fora da mira do governo Trump.

De acordo com o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (Ofac, na sigla em inglês) do Tesouro, no início de maio a lista de sanções a venezuelanos chegou a 62 pessoas e 15 entidades.

Washington, que compra um terço do petróleo venezuelano, proibiu entidades americanas de negociarem dívidas públicas do país ou de sua petroleira estatal PDVSA e de comercializar com petro, a criptomoeda lançada por Caracas.

A Venezuela, o país com as maiores reservas de petróleo do mundo, está atolada na pior crise econômica de sua história.

FONTE: G1

34
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
17 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
22 Comment authors
Fox-2João AdaimeRodrigo Martins FerreiraBuenoWalfrido Strobel Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Marcos

O povo venezuelano é muito apático em relação aos seus próprios problemas. Eles ficam esperando uma solução externa, um Messias estrangeiro aos moldes judaicos para livrá-los da perseguição dos romanos, digo, chavistas.

Nenhum país vai meter o bedelho na Venezuela, felizmente. Ela se tornaria uma Síria, ou pior, um Oriente Médio banhado pelo caribe.

O melhor cenário é que Maduro, assim como todo ditador em sua esquizofrenia de achar que todo poste é um potencial inimigo, ataque primeiro. Essequibo e Colômbia são os alvos primários. O Brasil acho que está no fim da lista do madurinho.

Heitor
Visitante
Heitor

Eu não teria tanta certeza que não haverá intervenção… Não pela salvação do povo Venezuelano, mas pelo amor do bolso americano que está pagando mais caro pelo combustível, então pode-se unir o útil e o agradável. Maduro não estaria louco em atacar a Colômbia, e nem a Guiana (treinada pelas FAs Brasileiras), os Britânicos têm presença lá também. Qualquer guerra em nossas portas nos afetaria, logo para a Venezuela, seria uma guerra em 2 ou até 3 frentes, catastrófico e o Podre sabe disso. Ao mesmo tempo, vejo que a Venezuela está em um impasse: se houver intervenção externa, haverá… Read more »

Fox-2
Visitante
Fox-2

Oque eu acho engraçado, é que se tá tão ruim assim, como que esse cara consegue ser eleito ?!?!?
Ou às eleições são fraudadas, ou a mídia está mentindo !

Augusto L
Visitante
Augusto L

Brasil deveria seguir o mesmo e impor sanções a Venezuela.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Pra que? A nossa balança comercial com eles é positiva.

Não somos um puxadinho dos USA!

Agnelo
Visitante
Agnelo

Super positiva, inclusive nossos impostos vão pagar a dívida venezuelana.
Um excelente negócio, muito bom mesmo.

M.Silva
Visitante
M.Silva

Positiva…para eles. Parte disso vai pro bolso dos membros do ParTido deles.

‘Bora trabalhar mais pra pagar o calote que eles deram ao Brasil?

Ainda temos que pagar ao Tesouro Nacional as doações para Cuba, Angola, Moçambique, Nicarágua, Equador, Bolívia, China, ONGs subversivas, etc.

Esse é o imperialismo e neocolonialismo vermelho – desse, ninguém fala mal e nem protesta contra ele.

Dan01
Visitante
Dan01

E agora como fica o Brasil e os outros paises da america latina? Quase todos os paises da america latina estao sem saber o que fazer com essa alta demanda de refugiados. Fechar a fronteira nao adianta quase nada, na verdade pode ate piorar pois entrariam ilegalmente como ocorre nos eua(alem da pressão internacional) e deixa-la aberta nao vai ajudar em nada.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

A Venezuela fechou a fronteira por um dia e já começaram a entrar por um monte de rotas clandestinas pelo mato, realmente não adiantaria nada. E ao contrário de cuba e coréia do norte, onde a geografia favorece para impedir a fuga de cidadãos, a Venezuela vai perder a maioria dos seus habitantes porque é muito fácil escapar para outro país.

Dan01
Visitante
Dan01

Vi no G1 que de 2014 a 2017 a estimativa era de aproximadamente 4 milhões de refugiados venezuelanos. Se com 4 milhões já ta chegando ao ponto de milhares de venezuelanos lotarem praças por toda america latina, imagina só o problemao que vai ser caso esse numero duplique. Situação beeem complicada

M.Silva
Visitante
M.Silva

Manda tudo pros EUA que o Trump dá um jeito de derrubar o homem.

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Isso acho um erro dos EUA.
Simplesmente pq quando esse governo ou país afundar mais ainda na xxxxxx que está, vão falar que foi culpa dos EUA, assim como tem louco que fala que o Cuba só tá na pior pq os EUA colocaram sanções neles.
Enfim, isso é dar o argumento que eles mais querem.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Qual Governo Pixuléco foi derrubado por sanções?

Alessandro
Visitante
Alessandro

segundo os nossos esquerdopatas, Maduro só está seguindo a agenda “progressista” … segundo uma agência que julgará oq é fake news, e que agora vai controlar o facebook no Brasil, a Venezuela é uma “democracia iliberal”, acreditem se quiser, mas tem o vídeo no youtube, olha o tipo de gente que vai controlar a liberdade das pessoas nas redes sociais no nosso país, aos poucos eles tbm vão tomando a internet e ditando oq é “certo e errado” na visão doentia deles.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Pobre povo venezuelano, sorte a nossa que conseguimos dar uma leve guinada em nosso governo (nesse momento), espero que continuemos a nos afastar cada vez mais da sombra dos governos de esquerda.

Esperar para ver a posição dos partidos de esquerda do Brasil sobre esse governo “legitímo” do Maduro.

Alessandro
Visitante
Alessandro

segundo a agência pública do Sakamoto, não existe crise humanitária na Venezuela, foi apenas um erro estratégico do Maduro, e que a Venezuela é uma “democracia” iliberal

dá ou não dá uma vontade de dar um chute, bem no meio do traseiro desse tipo de gente ?

Tadeu Mendes.
Visitante
Tadeu Mendes.

A Venezuela é uma latrina aos moldes cubano. República de bananas.

M.Silva
Visitante
M.Silva

Sanções para enxugar gelo. Se quisessem derrubar o Maduro, bastaria parar de comprar o petróleo deles e forçar outros a fazerem o mesmo. Sinal de que os EUA são cúmplices na criação e sustentação dessas ditaduras vermelhas, só se interessam pelo Oriente Médio e Extremo Oriente (problemas que eles mesmo causaram), e que, se os militares quisessem fazer uma intervenção aqui, só a China, a Rússia, Cuba e outros vermelhinhos berrariam.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

China consegue cobrir o consumo de Petróleo Venezuelano caso os EUA parem de comprar. Ou seja, daria na mesma.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O negocio é fazer um bloqueio naval.

M.Silva
Visitante
M.Silva

E não entendo por que a oposição se omitiu nas eleições – ficaria mais patente que houve fraude. A fome está tirando a capacidade de raciocínio deles?

Fica o aviso para quem acha que vai mudar a política no voto aqui no Brasil: a maquininha de voto é a mesma, num sistema hackeável a partir de Cuba. Por isso que os picaretas insistem na mesma. A Dilma nunca teria sido reeleita se o voto fosse escrito (não impresso – também dá para fraudar).

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

A oposição Venezuelana não se omitiu nas eleições. Foram suprimidos mesmo.

A maquininha não é hackeável assim tão facilmente. O processo eleitoral brasileiro tem falhas, mas não é tão fácil assim de explorar essas falhas, e certamente não é ‘hackeável à partir de Cuba.’ Até porque as máquinas não são conectadas com a internet. Mas certamente eu ficaria mais seguro com um sistema eletrônico que pudesse ser verificado com papel, como acontece em outros países.

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

O desgoverno brazileiro mais uma vez se acovardou diante da necessidade do Brasil em tomar uma posição digna da sua grandeza e importância geopolítica na região, condescendendo com a ditadura comunista e narcotraficante que impera na venezuela e na bolivia. Agindo assim, só diminui nossa importância, abrindo espaço para outros atores, inclusive de fora do hemisfério, para intercederem ao longo das nossas fronteiras, como no caso das refinarias da petrobras na bolivia.

João Augusto
Visitante
João Augusto

Um detalhe interessante na oratória sobre as eleições na Venezuela:

“Assim ganharam os que não reconhecem a vitória de Maduro:
Donald Trump……23%
Manuel Santos…..25.8%
Mariano Rajoy……33%
Maurici Macri …….34,5%
Temer……………….. 0,0%”

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E Maduro ganhou com 67% dos votos fraudando a eleição. Isso,claro, depois de ter imposto uma “constituinte”que institucionalizou a ditadura. E nem vou falar do Cartel de Los Soles….

Ps: Democracia não se resume a eleições, ao contrário do que dizem no DCE

João Augusto
Visitante
João Augusto

Tireless,

Sobre as fraudes na eleição, deixo esses links sobre o pleito anterior:
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/10/1927665-sistema-venezuelano-e-exemplarmente-blindado-a-fraude-diz-juiz-brasileiro.shtml
https://www.youtube.com/watch?v=IBR0tWPn9Qc
Sobre o cartel eu realmente não tenho elementos para contestar nem para confirmar. Acredito, porém, que o envolvimento de políticos com o narcotráfico é um problema em toda a América Latina que, ao meu modo de ver, só será mitigado com a legalização da Cocaína e da Maconha, pelo menos.

PS.: Não sei qual DCE você tem frequentado. No de direito da UFMG ninguém pensa assim.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

O que eu acho impressionante é a galera que ainda repete que o Temer foi eleito com 0% de votos quando na verdade ele teve o mesmo número de votos da Dilma. Mas enfim… fazer o que, né? O povo não reconhece o papel que tiveram nas eleições do próprio país, ou são tão ignorantes ao não entenderem como funciona o sistema eleitoral Brasileiro. Eu não gosto do Temer, mas fazer o que, né? Foi eleito legalmente, então vou ter que aturar até o mandato dele acabar. O que me dá medo são os próximos candidatos, ainda mais que somos… Read more »

João Augusto
Visitante
João Augusto

Leandro,
Se o Temer foi eleito legalmente e você tem que aturar ele até o mandato acabar porque o mesmo não valeu pra Dilma? Ah! O crime de responsabilidade… Sei… Fala das pedaladas que foram legalizadas imediatamente após o impedimento? Fala daquelas que não atendem aos requisitos do tipo (alô, princípio da legalidade!)?
E outra: você pode negar a realidade o quanto quiser, mas ninguém vota em vice.
Sobre ser obrigado a votar, se isso é antidemocrático então não se pode reclamar dos índices de abstenção como sinal de problema na democracia.

Walfrido Strobel
Visitante

Onde está a autodeterminação dos povos?
Se eles escolheram Chaves e depois Maduro, isso não é problema do EUA ou Brasil.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Se a eleição é grossamente fraudada como foi na Rússia..

Acredito que a auto-determinação dos povos não está sendo respeitada..

Espertão.

Augusto L
Visitante
Augusto L

É, quando a escolha deles nós afeta, o Brasil não pode permitir ditaduras nas fronteiras ainda mais ditaduras anti-ocidentais, ou seja, a Venezuela mas precisamente o governo venezuelano boliviariano é uma ameaça a AL que o Brasil deseja e um estado desistabilizador da região.
O mesmo vale pro EUA, Colômbia, Chile e Argentina.
Se todas as democracias n fizessem nada contra esses regimes em prol da autodeterminação dos povos o ocidente e seu modo de vida seria destruido.

Bueno
Visitante
Bueno

EUA irão tirar proveito da Crise Venezuelana, com Venezuela fraca , Petróleo no Suriname e Guiana… é hora de derrubar o bolivariano, espere que o Brasil saiba aproveitar o momento, ajudar liberta o povo da Venezuela e de quebra ganhar no campo Politico e comercial

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Enquanto isso…em bananolândia, o lar dos bananas, nossos “administradores” prontos pra tambem fraudarem as urnas bolivarianas nas eleições de outubro, se omitem e deixam os Brasileiros de Roraima abandonados e à merce de botocudos e invasores narco-bolivarianos. É uma potência, né não? ?

João Adaime
Visitante
João Adaime

Não entendi estas novas sanções, que é impedir que cidadãos dos EUA negociem títulos da dívida pública da Venezuela.
Quem seria louco de fazer isto?
A sim, teve louco, sim. O governo anterior mandou os fundos de pensão das estatais investirem nestes títulos. Seria por causa disso que Petros, Postalis, Funcef e outros menores estão falidos?