Home Adestramento Exército Brasileiro participa de competição internacional no Chile

Exército Brasileiro participa de competição internacional no Chile

6569
43

Caçapava (SP) – Após uma rigorosa seleção no âmbito das organizações militares subordinadas à 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel) – 12ª Bda Inf L (Amv) – ocorrida ao início de março de 2018, uma Patrulha Aeromóvel, integrada por 10 militares dessa Grande Unidade, desembarcou na madrugada de 29 de maio em Arica, no Chile.

A Equipe teve como missão representar o Exército Brasileiro na Competição Internacional de Patrulhas “Tenente-Coronel San Martin”, que ocorre no período de 29 de maio a 3 de junho de 2018. Envolvendo diversas Equipes Internacionais, essa Competição consistiu na realização de Patrulhas de Longo Alcance, a serem desenvolvidas no Deserto de Atacama.

Ao longo de sua preparação, a Patrulha esteve extremamente motivada, tendo realizado, por cerca de quase três meses, aprestamentos, aprontos operacionais e uma preparação específica que envolveu treinamentos físicos diários, execução de tiro e exercícios de Orientação, Comunicações, Explosivos e Destruições e Primeiros-Socorros, tudo inserido no contexto de missões com características especiais, realizadas, por exemplo, na região da Pedra do Baú e no Maciço de Itatiaia, em Agulhas Negras.

Tal preparação também reforçou, além do preparo físico específico, a consolidação de atributos pessoais, como a iniciativa, a coragem, a resiliência, o espírito de corpo e a liderança.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

43
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
23 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
Léo BarreiroGiovani gxpGlasquis7Adriana SantosRodrigo Almeida Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ma2h
Visitante
Ma2h

Até agora os chilenos não soltaram o resultado final! Disseram apenas o resultado dos argentinos, 33 horas!

Parece que os brasileiros completaram em 22 horas. Na página do exército chileno tem um vídeo e em um trecho do vídeo um dos soldados brasileiros fala “chegamos em 22”.

Glasquis7
Visitante

Falso. Quem ganho foi a VI divisão do Exercito do Chile. está em todos lados:
http://www.infodefensa.com/latam/2018/06/06/noticia-division-competencia-patrullas-infanteria.html

colombelli
Visitante
colombelli

Cordel detonante e petardos de 500 gramas. Provavelmente simulados. Um petardo de 500 g corta um trilho de trem. Uma estrutura daquelas ali corta fácil com um de 250. Pra quem nunca viu, dentro parece queijo seco. Não tem cheiro e se não for a proteção de plástico, ele esfarela todo se bater. Coloca o explosivo, dá uma ou duas voltas com o cordel e prende uma espoleta ta extremidade do cordel onde voce quiser. A espoleta elétrica ou acionada com estopim. A velocidade de detonação do cordel é semelhante a do petardo e acima de 7km por segundo. Ele… Read more »

JOSE DE PADUA VIEIRA
Visitante
JOSE DE PADUA VIEIRA

Interessante isso, mas, uma pergunta burra, se colocar alguns metros a mais, tipo uns 3 metros em uma carga, ela vai explodir depois das outras que tiveram o mesmo comprimento do cordel? Mesmo sendo detonando a 7km/s?

Pergunto isso pq numa eventual detonação posterior, o cordel da ultima pode ser rompido pela explosão das primeiras e a carga ficar intacta.

colombelli
Visitante
colombelli

José, a 7,3 KM por segundo, elas explodem todas praticamente juntas com milionésimos de segundo de diferença. Esta é justamente a utilidade do cordel, assegurar uma explosão quase simultânea. Quando usados em demolições ou mineração parece até um raio laser de tão rápido que é.
E o cordel também pode ser usado direto, sem carga, especialmente para fazer abatises.

João Augusto
Visitante
João Augusto

Colombelli, o Sr. sabe dizer como funciona esse cordel? Ele incendeia ou é um fio condutor que ativa as espoletas?

Primo
Visitante
Primo

João, o cordel se assemelha a um tubo fino preenchido com PETN, é normalmente utilizado para ligar cargas como a apresentada na foto. Ele não incendeia com.o um pavio, ele explode, e detona outros explosivos (nitrados) por simpatia. O cordel tem sua detonação iniciada por meio de expoleta elétrica ou estopim como o Colombelli disse.

colombelli
Visitante
colombelli

Como disse o Primo ele detona e a velocidade é semelhante a da carga que ele vai acionar. É muito muito rápido e a explosão é forte.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Este é o tipo de competição em que todos ganham. A troca de experiências é muito boa.

Robson
Visitante

Quando servi o CFN usavamos os c 4 pra destruição de granadas energa que falhavam apos serem lançadas.. Acho que não a utilizam mais hoje em dia….

mcolombelli
Visitante
mcolombelli

No EB é mais pobre a coisa. Petardos nas OM so TNT. C4 e outros plásticos é poucas OM que usam ostensivamente. Em 1996 eu e o então tenente ( e hoje tenente coronel FE, pelo que soube ultima vez que tive notícias), Flávio Carvalho explodimos uma granada falhada de AT-4 abaixo do PO do general no CISM. Ainda tenho dois pedaços pequenos de alumínio dela que sobraram. Usamos um petardo de 500 gramas e estopim. Nem a cobertura plastica tinha mais no petardo e nem carga dele n os deram. Bonito foi quando entrei no blindado pra ir até… Read more »

Bille
Visitante
Bille

Deveriam haver competições desse nível entre as FFAA brasileiras. São esses eventos que agregam. Cada força sediaria o evento a cada ano, mudando ambientes, trazendo combatentes com experiências diversas e vendo como cada cultura organizacional se comporta nesses ambientes.

Os ensinamentos inclusive podem servir de base para mudança nos manuais e compras de equipamentos. E surpresas são bem vindas, inclusive se equipes inesperadas forem bem na competição.

colombelli
Visitante
colombelli

Muitos anos atras tinha, e era no inverno ainda. Era dentro de cada OM. Eu fiz um “patrulhão” com PELOPES do 29 BIB e 1995 nos fundos da 13 Cia Dam e em Val de Serra e Itaara perto de Santa Maria inclusive com concurso de apoio de um sapão da FAB. Só perau e patrulha de operação de contraguerrilha duas vezes por dia. Ai já não se fazia mais competições nas OM. Hoje não sei como está nas OM e nem se ainda fazem a SuOps e UOps. Duas vezes fiz patrulhas por conta própria com o pelotão no… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Belas fotos…

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

Vídeos e fotos excelentes no site do Ejército de Chile em http://www.ejercito.cl/ inclusive com vídeo da chegada da patrulha brasileira. Brasil e Argentina foram os únicos participantes, além do Chile. Sobre a classificação, ainda não encontrei. A patrulha do Brasil pertence à 12ª Bda Inf L (Amv).

Leonardo
Visitante
Leonardo

Na foto 5, por que a camuflagem da calça é diferente do resto? A da calça parece que é no padrão do EB, parecem ser soldados brasileiros.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Em operações e exercícios, pode ser utilizado material fora do padronizado, quando é o caso. Ali, deve ser um casaco melhor Q o nosso, pelo clima frio bem mais rigoroso da região.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Obrigado, Agnelo.

wwolf22
Membro
Famed Member
wwolf22

Os explosivos citados acima, são todos fabricados aqui no Brasil??

Agnelo
Visitante
Agnelo

Também.

Welt
Visitante
Welt

O EB devia investir em equipamento de frio. Por mais que tenha pouco uso, é um item importante quando necessitado.

Ao colegas especialistas, aquele acidente no fim dos anos 90 (99 acho), lembro que falavam que era petardo mas era TNT, PETN, C4 ?

Agnelo
Visitante
Agnelo

O q sei é q novos itens para frio serão adquiridos.
Não sei o prazo.

Qual acidente? Onde? Q tropa? A dúvida está vaga.

colombelli
Visitante
colombelli

Welt, segundo colega de turma que ainda está na ativa e é adjunto de comando da EASA o EB mudou os uniforme de frio, a japona, que inclusive agora pode ser usada so o foro. Segundo me disse era bem boa. Eu tenho uma das antigas e digo que aguenta bem o maior frio que dá aqui no sul.

Esta japona ai da patrulha é norte- americana e é de gore-tex. Ela tem vantagem de deixar sair fluidos e transpiração mas não entrar. E usada pela FE como padrão.

Augusto L
Visitante
Augusto L

essa 1 foto com o rapaz segurando uma M249/FN Minimi é do EB?
O EB já ta usando a fn minimi no lugar das FAPs?

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

O agasalho com camuflagem diferente trata-se do GORETEX com camuflagem Woodland do US ARMY. Pode ser utilizado em atividades de campanha por ser de melhor qualidade, leve e impermeável e tem sido largamente adquirido por pessoal do EB (com recursos próprios) já que não faz parte do Regulamento de Uniformes do Exército e nem é adquirido pela Força para distribuição. Encantra-se à venda em algumas lojas a sites brasileiros. Quanto ao agasalho nacional, temos a previsão de uma nova japona de campanha, que substituirá além da atual também o suéter de lã. Veja em http://www.sgex.eb.mil.br/images/sg8/rue/1-fouder.jpg

wwolf22
Membro
Famed Member
wwolf22

ce ta dizendo que o soldado precisa pagar do próprio bolso o uniforme de inverno?!?!?

colombelli
Visitante
colombelli

Não, o EN fornece, mas a japona que era fornecida embora muito boa, não era impermeável e depois que encharcava era como carregar um elemento nas costas. Mas dava conta muito bem. Tinha ainda o Malvinão que era adquirido por conta própria.

O EB fornece a japona e o suéter para os EV e NB. Sargentos e oficiais ou compram do bolso ou cautelam.

Léo Barreiro
Visitante
Léo Barreiro

Colombelli

Por favor, desculpa a minha ignorância, por favor o que seria NB e EV?

wwolf22
Membro
Famed Member
wwolf22

aproveitando o tópico, certa vez li que uma empresa fabril do Sul estava desenvolvendo uniformes para o EB que eram “invisíveis” para miras de visão térmicas… alguém sabes dizer como andas tal projeto??

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

O uniforme recebido é o previsto no Regulamento, com a nossa Japona de Campanha que já devem ter visto. Peças e equipamentos diferentes, importados, que possam dar um melhor conforto em atividades de campanha, o “bizú”, sai do bolso do interessado. No caso do GORETEX, muito melhor que o agasalho nacional, o preço é bem salgado, mas com certeza compensa debaixo de chuva e frio…

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

No Tiro de Guerra tem que comprar até o coturno.
Eu sei porque tive que comprar um para o meu sobrinho.

wwolf22
Membro
Famed Member
wwolf22

nao sabia que o EB estava nessa situação…
Os soldados tb tem de pagar alimentação??
Seria interessante saber TUDO QUE O EB COBRA A PARTE do soldado… japona impermeável, alimentação, papel higiênico, …

Rodrigo Almeida
Visitante
Rodrigo Almeida

não se paga nada, os sargentos e oficiais pagam do bolso porem recebem auxilio fardamento de 3 em 3 anos, eles recebem um soldo extra por exemplo se recebe 7 mil por mes de soldo recebera 14 mil para a compra dos uniformes que estiverem faltando ou avariados.
os soldados e cabos todo ano podem fazer a troca do fardamento sem custo nenhum.

Paulo de Lima
Visitante

Essa 1 foto com o rapaz segurando uma M249/FN Minimi é do EB?

nonato
Visitante
nonato

Estou querendo ver o exército ir para a competição real contra os traficantes drogas nas fronteiras…

nonato
Visitante
nonato

Quem sabe umas informações furtivas nos morros do Rio…

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

Estranho ler esse tipo de pensamento….não é pra isso que existem e que se pagam (e MUITO bem pagos) a PF e a esquecida Força Nacional? Cada instituição com suas responsabilidades. Algo que já está no esquecimento da maioria dos cidadãos comuns (aqueles que PAGAM a conta de tudo isso). Se for pra empregar as FFAA em TODAS as atividades, de responsabilidade de OUTRAS instituições, então para que manter essas estruturas? Com certeza a economia seria enorme, principalmente se compararmos as DIÁRIAS pagas à PF e FN em operações com a REPRESENTAÇÃO recebida pelos militares das FFAA (quando fazem jus)!

nonato
Visitante
nonato

* infiltrações…

Joli Le Chat
Visitante
Joli Le Chat

O time brasileiro que participou desta competição conta com recrutas do serviço militar? Ou são todos profissionais?

colombelli
Visitante
colombelli

Provavelmente são todos NB, não tem EV. Mas é meio marmelada estas competições. Quase sempre ganha o país anfitrião. O que não tira o valor do intercâmbio e da participação.

Adriana Santos
Visitante
Adriana Santos

Foram pra lá com o velho FAL ? cade o tal fuzil novo….sei não viu.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Observe a primeira foto sem ser a da Minimi.
Perceberá vários IA2

Giovani gxp
Visitante
Giovani gxp

Qual a porcentagem da força que usa o IA-2 hoje?