Home Asa-fixa EUA cedem mais aviões C-23B+ Sherpa ao Exército Brasileiro

EUA cedem mais aviões C-23B+ Sherpa ao Exército Brasileiro

15766
98

Segundo o Jane’s, o Exército Brasileiro (EB) receberá mais quatro aviões leves C-23B+ Sherpa como artigos excedentes de defesa (EDAs) dos EUA para aumentar ainda mais sua capacidade de transporte aéreo.

Um primeiro lote de quatro aeronaves da Guarda Nacional do Exército dos EUA já foi aprovado pelo governo dos EUA.

Uma carta de oferta e aceitação (LOA) dos EUA para apoiar as aeronaves adicionais ainda não foi finalizada, disse o Exército Brasileiro ao Jane’s.

A modernização dos cockpits e a manutenção de seis aeronaves ocorrerão nos EUA por meio do programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS) dos EUA antes de sua transferência para o Brasil.

As primeiras informações sobre o interesse do EB nas aeronaves C-23 Sherpa surgiram em setembro 2016 e de lá para cá as negociações foram tomando forma.

O projeto de implantação de aeronave de Asa Fixa no Exército Brasileiro viu na aeronave americana C-23 Bravo Sherpa uma das opções que apresentavam características de operabilidade capazes de se adequar a áreas da Amazônia e de logística humanitária.

FOTOS DO C-23 SHERPA

98
Deixe um comentário

avatar
48 Comment threads
50 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
62 Comment authors
ALDO GHISOLFIBLUE EYES, NA RESISTÊNCIAJose luiz espositoFernandesCamilo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Henrique
Visitante
Henrique

Existem alguns estocados aqui no aeroporto de Kissimmee….

Renato
Visitante
Renato

O artigo fala em 8, em 6 e em 4. Só eu quem ficou confuso?

Pedro Marcal
Visitante
Pedro Marcal

Exatamente… Não sei mais quantos virão! A matéria poderia ser mais clara!

Rogério rufini
Visitante
Rogério rufini

São 8 e 6 serão modernizados

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Eu entendi que eram 4 modernizados e agora vem mais 2 modernizados.

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Eu acho que são 8 pelo que entendi.
São muito feios, mas, ótimos para o trabalho que o EB que emprega-los.
O espaço é ótimo, mas, que meu quarto!
E está rampa traseiraaaaaaa, hummmmm………….
Se bobear, o pessoal da brigada paraquedista, surrupia e leva embora e pra trazer depoisss, quero só ver.

Luiz Henrique
Visitante
Luiz Henrique

armamento militar não tem que ser bonito, tem que ser eficiente.

Glasquis7
Visitante

Exato!

Bardini
Visitante
Bardini

C-23 “Tatu”

Ricardo da Silva
Visitante
Ricardo da Silva

C-23 “Xepa”

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Me pergunto se “It’s a pig to fly” quando totalmente carregado. Um verdadeiro Sherpa Pig.

Ok, não resisti ao trocadilho. Mas de qualquer forma são boas notícias. Espero que consiga resuprir os Pelotões de Fronteira numa boa e que seja de fácil manutenção.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

O exército poderia aproveitar a bondade do Trump para comprar uns Abrams e Apaches com um preço bom.

tomcat3.7
Visitante
tomcat3.7

Larga o Apache pra lá, se fecharmos a compra dos Cobra’s já estaremos bem demais.Agora ,seria magavilhoso de ver o EB com o Abrams em suas fileiras.

FighterBR
Visitante
FighterBR

Os EUA já nos ofereceram o Abrams. O EB não aceitou por ser muito custoso operar. Apaches? Tbm foi dispensado. A gente vai de Super Cobra e pronto.

Xeroque Holmes
Visitante
Xeroque Holmes

Até uns M-60 seriam muito bem recebidos.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Muito pesado para os requisitos do exercito.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

O Abrams,,,

away
Visitante
away

Pra que precisamos de tanques Abrams??? Por um acaso somos uma força militar de ataque??? Do que precisamos é equipamentos para defender nosso território. Os Leopards que temos já são modernamente suficientes para defender o território sul. Como não dá para empregar tanques na Amazônia, os Vipers serão bastante eficazes. Mais tanques para quê??? Em matéria de forças, do que o Brasil precisa é: – Exército: helicópteros de ataque para região de mata fechada e blindados sobre rodas para zona urbana/rural. – Aéreo: caças para defesa do território; aviões e helicópteros de transporte de equipamentos e tropas. – Marinha: corvetas… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Away. Defesa não significa ficar na defensiva. Só um adendo, já que também não concordaria nem um pouco com a aquisição de Abrams, ferrando completamente a logística já implantada para os Leopards.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

O Uruguai vai comprar centenas de T-72, vai ser bem ridículo um país minúsculo ficar em pé de igualdade com o Brasil… com esses comentários então dá uma sensação de que o Brasil é um país anão.

away
Visitante
away

O Uruguai representa alguma ameça ao Brasil por um acaso?

Agora, se o fato de um país minúsculo ter poder bélico mais moderno que o do Brasil é motivo para iniciar uma corrida armamentista, então o que não falta são “motivos” provenientes da Europa e ásia.

Gonçalo Jr
Visitante
Gonçalo Jr

O Uruguai não vai comprar os T-72.

Os próprios militares uruguaios declararam que a compra de 100 unidades do T-72 estão a distâncias siderais considerando a capacidade de obtenção.

https://www.defensa.com/uruguay/uruguay-no-ha-comprado-100-blindados-rusos-t-72

Jose luiz esposito
Visitante
Jose luiz esposito

Acordaste tarde ! A mentalidade de Defesa e de Politica Externa e ridicula , nao existe , quem o nosso pais aponta como provavel agressor ,faz me rir !

BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA
Visitante
BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA

Esposito… pare de procurar chifre em cabeça de cavalo… não temos porque ter a pretensão de recorrermos a uma corrida armamentista na AL… tire seu cavalinho da chuva… vá se ilustrar com textos de especialistas ao invés de ficar dando pitacos sem fundamentos sobre o que desconhece…

Roberto Dias
Visitante
Roberto Dias

Faltou só as defesas anti aéreas…

Bueno
Visitante
Bueno

eu entendi que são os iniciais já negociado 4 + 2 e estes adicionais +4 = total 10

joshua
Visitante
joshua

Linda aeronave.

Pedro Marcal
Visitante
Pedro Marcal

Tu está de sacanagem comigo Hehehehe…. Tenho certeza que a opção de design não foi pauta em nenhum das reuniões entre as duas nações para a escolha desse avião! É feio pra burro, contudo, super funcional para o EB na região norte do país… abraço!

Jorge alberto
Visitante
Jorge alberto

Ora… Quem ama o feio… Bonito lhe parece!
Eu particulatmente, tb o acho muito bonito! Ja o KC-390…….. :-/

tomcat3.7
Visitante
tomcat3.7

Vai suprir o EB de um cargueiro bom de serviço e cumprir a missão com louvor,faço votos, parece ser um belo dum avião.

Rodrigo
Visitante

Esse parece “Pau pra toda obra” e vind já modernizados é uma mão na roda mesmo , qual seria o concorrente mais próximo ? o Casa 212 ??

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Por fora a aeronave é feia e rudimentar, mas por dentro ela tem um bom acabamento. É mais refinado do que o KC-390 (que é mais espartano).

Aliás, a maioria dos projetos de cargueiros ocidentais, tem um acabamento melhor do que o KC-390.

Silvano Conti
Visitante
Silvano Conti

Os dois protótipos estão sem o acabamento interno, ainda falta por exemplo o revestimento anti ruído, o que tem são instrumentos e medidores, o de série virá com outra aparência interna. 26×19. O teu preferido perde feio.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Como protótipo para certificação, as aeronaves já deveriam contar com estes revestimentos, justamente, para serem certificados como serão fabricados e entregues, se já não foram, então a Embraer está comendo mosca nisso. Minha opinião.

Agora, meu preferido?! O C-130J? Sabe de nada, inocente. rsrsrs

Menos ufanismo e mais realidade.

Até mais!!! 😉

Pedro Marçal
Visitante
Pedro Marçal

Se não me engano, os motores dessa “coisa” – cara, é muito feio esse avião pqp – são os mesmo utilizados no Super tucano… correto? Se for fato isso, contribuiu muito esse ponto para sua escolha…

wwolf22
Membro
wwolf22

uma duvida, caso o EB adquira 08 unidades, quantos pilotos serão necessários para as 08 unidades??
24 pilotos no total??

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O cálculo não é por número de aeronaves. Quem usa essa fórmula é a aviação civil. Aviação militar trabalha com horas. Quantas horas as aeronaves voarão por ano? Daí define-se uma quantidade minima de horas por piloto, e chega-se à quantidade de pilotos possível, sem comprometer a segurança.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Que beleza!

Que venham mais Tatuzinhos, acho esse avião bem simpático e o nome sugerido pelo Bardini casa perfeitamente rsrsrs.

É a cara do Exército, simples, prático e robusto, e o melhor tem rampa de carga.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Quase novo! Obrigado Tio Sam!

Felipe Maia
Visitante
Felipe Maia

Serão 8 aeronaves: 6 operacionais e modernizadas, 2 para “spare parts”.

Mk48
Visitante
Mk48

Também entendi isso.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Eu tambem.

Marujo
Visitante
Marujo

Já li em outro lugar que são oito, seis operacionais e dois para desmanche.

Pablo
Visitante
Pablo

por acaso não tem alguns chinooks para nós? rsrs

Gabriel
Visitante
Gabriel

São caros de operar

Épsilon
Visitante
Épsilon

Mas o EB tem interesse faz anos neles só não conseguiu alguns ainda porque a versão disponível é mais antiga do que a versão que o EB teve contato que não tem nem uma unidade usada disponível só nova.

Pablo
Visitante
Pablo

Creio que o valor deve ser compatível com os atuais helicópteros EC725 utilizados pelas 3 forças comprados ainda no governo lula. Em outra matéria (não lembro se é aqui no site, mas era para comparar outras aeronaves com o sherpa) foi publicado que a hora/voo do helicóptero francês era de 12000,00 o chinook não deve fica tão acima assim com uma capacidade de carga e autonomia superiores. Se quer mais tem que pagar por mais e sinceramente acho que seria muito útil para o EB, principalmente na região amazônica por ter boa autonomia e capacidade de carga já mencionado antes,… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Os EUA estavam oferecendo vários Chinook usados, mas o custo da revitalização e operação eram muito caros, a Grécia que já é operadora dele e dá manutenção pegou.

Flanker
Visitante
Flanker

O planejamento, e já em andamento no EB, é que serão recebidas 8 aeronaves no total, sendo que 6 serão manutenidas, revisadas e atualizadas para operarem normalmente, e as 2 restantes servirão de fonte de peças para as células operacionais. Portanto, serão 6 C-23 que entrarão em serviço no 4° BAvEX, em Manaus.

Lucas Schmitt
Visitante

Antes, era noticiado que 6 aeronaves receberiam a modernização e 2 viriam como spare parts, totalizando 8 aeronaves. Agora não serão mais 8 e sim 12?

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Visitante
FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Ótima notícia.

Pedro
Visitante
Pedro

Nãooo, americanus malvadus! Parem de doar pra nóis! É imperialismo demais! Nóis quer pojetar avião com nossos cumpanheiro da UNASUL que são bem melhor!

Eduardo Oliveira
Visitante
Eduardo Oliveira

Darão um upgrade excelente na logística daqui da selva! Vai facilitar muita coisa, diminuir um pouco as viagens perigosas ou em períodos de seca com embarcações e apoiar a fronteira com mais rapidez e urgência, quando acionado.

Diego K
Visitante
Diego K

Que avião feio, retangular, deve perder alguns pontos na hora de fazer manobras no ar. Mas um motivo deve ter pra ser quadrado, talvez para ganhar tempo na linha de montagem nao precisando moldar as chapas. Alguém sabe pq ele não tem curvas?

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Maior espaço interno com menor volume.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Colegas. Notei que a FAB deixará de fazer as patrulhas oceânicas e pelo visto, também deixará de apoiar os batalhões de selva do EB. Assim fica fácil reduzir o efetivo e os custos operacionais. Basta transferir a responsabilidade para outro comando militar.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Se assim for a FAB está certa: foco na defesa e controle do espaço aéreo e no transporte estratégico. Patrulha naval é vocação de marinhas, para transporte logístico, CAS e missões específicas cada força deve operar suas asas…Considero esse C-23 (não sei qual será sua designação no EB) a aeronave certa para o EB!

BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA
Visitante
BLUE EYES, NA RESISTÊNCIA

Correto, Adriano… a logística se tornará muito mais eficiente se cada defesa se empenhar naquilo que é naturalmente sua função…

Agnelo
Visitante
Agnelo

Prezado
A FAB não deixará de apoiar.
Para aquilo q a FAB não pode apoiar, o EB sempre usou He, q sai mais caro. Então, adotamos essa aeronave.
Por sua capacidade, vai desonerar a FAB, mas há situações q se faz necessário o apoio de Anv de maior capacidade.
Sds

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Prezado Agnelo, foi o que imaginei: A FAB focada em transporte estratégico, transporte tático e apoio logístico aeronaves operadas por EB e MB.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Adriano. Estava pensando sem qualquer vínculo com a realidade que os batalhões de infantaria da FAB poderiam adquirir alguns blindados stryker (para não ter nada a ver com os urubus, guaranis nem piranhas) e aproveitar que o A12 foi abandonado pela MB e reforma-lo e batiza-lo de ,Eduardo Gomes. Isso teria inclusiva a vantagem de reduzir os custos da MB.. além de muitas outras tolices..

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não procede. Quanto ao apoio aos PEF, talvez o EB não quisesse mais ter que coordenar isso com a FAB. Um erro. Os C-105, C-98 e C-97 continuam apoiando os PEF. Os C-105 apresentaram problema de trincas nas hastes de comando dos profundores, mas a troca das hastes está sendo realizada, e a AIRBUS apresentará uma solução definitiva em breve.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Cel. Nery. Obrigado pela informação sobre os C105. Também considero um erro o EB deixar de coordenar as operações com a FAB. O MinDef deveria ser o órgão de coordenação dos comando militares. Outo setor que está se fragmentando é o de pesquisa devido à extinção do MCT. Está difícil ser otimista.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

O problema, Cel., é a disponibilidade de espaço nas aeronaves (devido, inclusive, ao quantitativo delas), do que necessariamente coordenação com EB. Até porque, a FAB tem apoiado à muitas outras instituições públicas na região amazónica. Eu mesmo estive as voltas com o pessoal da FUNAI aqui em Macapá, na época que foi Gerente de Transporte Aeroviário, na Secretaria de Transporte do Estado, para tentar apoiá-los em algumas demandas para Tiriós-PA, com os nossos aviões da DITRAER (Divisão de Transportes Aéreos), isto porque a disponibilidade de espaço nos voos da FAB para apoiar Tiriós, tinha diminuído muito, já que o Tracajá,… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Serão oito células, seis operacionais, e duas scraper, e diga-se de passagem, um erro tão grande quanto os Tracker da MB. As razões eu já expliquei aqui uma centena de vezes.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Concordo que os Tracker são um grande erro, além de ultrapassadas (mesmo modernizadas), não fazem sentido sem um NAe. Já os C-23 serão muito úteis para a logística do EB na Amazonia.

João Bosco
Visitante
João Bosco

Pelo o que entendi, são mais 4 aeronaves adicionais ao que já foi doado. Mas, concordo com a maioria, É uma aeronave bastante feia!!!!!!!!Mas há muita coisa bonita que não faz a metade do que uma feia faz….

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Olhando a quinta foto, achei um charme o split e a geladeira duplex atrás do cockpit, kkk…

Fernando Ferraz
Visitante
Fernando Ferraz

Ao responsável pela matéria por gentileza esclarecer: são 4 já aprovados + 2 (pré-aprovados ??? ou que seria isso… tá mal explicado) + 4 agora pedidos pelo EB aos EUA e em aguardo de aprovação …? Num total final de 10 Sherpas…? Ou seriam 4 já aprovados e mais 4 em novo pedido e aguardando aprovação pelos EUA?… Totalizando ao final 8 aeronaves…? Porque como o pessoal já falou antes de mim, de fato o texto está confuso mesmo! Aguardando esclarecimento … Obrigado.

Épsilon
Visitante
Épsilon

Achei simpático mesmo sendo feio pra burro, pergunta valendo 1 milhão de Temers, será que não seria uma boa num futuro próximo o EB adquirir nem que sejam umas 4 unidades do Kc-390? ou até mesmo receber alguns Hércules que forem sendo retirados de operação da FAB ou tô perguntando bobagem.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Cada um no seu quadrado. Dessa forma o EB vai querer operar os NaPaFlu, e a FAB vai querer artilharia e blindados pra defender as bases.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O avião é uma ferramenta de trabalho que as 3 Forças Armadas deveriam ter, como quase todo o resto da AL e muitos países.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Penso que não, acredito que o melhor seria o EB ter helicópteros maiores, como o Chinook, mas com relação à aviação de transporte com maiores capacidades, melhor deixar na mão da FAB mesmo. Assim o EB não mudará demais seu foco em cumprir sua missão.

Minha opinião.

Juarez
Visitante
Juarez

De novo, são oito células no total, destas o EB vai tentar voar com seis e guardar duas no saco para aproveitamento de peças, entendeu?????

Juarez
Visitante
Juarez

Adriano Luchiari 19 de junho de 2018 at 19:43 Concordo que os Tracker são um grande erro, além de ultrapassadas (mesmo modernizadas), não fazem sentido sem um NAe. Já os C-23 serão muito úteis para a logística do EB na Amazonia. Adriano, serão muito úteis se puderem ter disponibilidade operacional. Só para lembrar, sempre é bom ver os fatos, sempre eles: São trezentas e trinta nove células construídas no total, destas pouco mais de vinte foram customizadas para o US Army, e estão fora de linha a mais de vinte anos. Meu amigo, quando chegar no check delta e precisar… Read more »

Mauricio R.
Visitante

O mesmo raciocínio se aplica a restauração de carlinga e nariz dos A-4, do acervo de museu aeronaval.
Bonitinho, mas qndo precisarem das molas que acionam os “spoilers” nas asas…
E nem adianta correr até o deserto nos EUA.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Off-topic, mas falando em acidentados Juarez, aquele C-130 da FAB acidentado na Antártida ainda está lá?

Flanker
Visitante
Flanker

Não, Adriano. Já foi totalmente desmontado e trazido para o Brasil. E isso já faz bastante tempo.

fabio jeffer
Visitante
fabio jeffer

Simples, robustos e eficientes, ótima aeronave para o EB

nonato
Visitante
nonato

Aviões lindos…
Um feito do design…
A excelência na capacidade aeronáutica moderna…
Seria uma boa para o transporte de órgãos e de autoridades.
O uso desses aviões no transporte dos candidatos a presidente seria ótimo.
Eles econonixariam muito na campanha, já que empresas não podem mais fazer doações.

Bille
Visitante
Bille

Alguém já comparou ele com o Very Old Bandera?

Mauricio R.
Visitante

Concorrente do meu projeto “Jabuticaba”, ou qndo um BN-2 Islander “engole” um container ISO 40 ft…

jota ká
Visitante
jota ká

Container voador! 🙂

Alex
Visitante
Alex

Deveria se chamar aqui no exercito de “bolsonar”. Esquisitão mas funcional.

Arlindo Alves Cavalcanti
Visitante
Arlindo Alves Cavalcanti

Prezados, gaiola bonita não dá comer para canário. Não devemos mirar na beleza e sim na utilidade, tendo em vista o Exército necessitar e ter um orçamento reduzido. Esse avião já provou que obedece os pré-requisitos exigidos pela força: Robusto, Econômico e Operacional. Na verdade deveria ser uns 12.

Delfim
Visitante
Delfim

Me admira a Embraer não se interessar pelo nicho de pequeno cargueiro turboélice STOL. Venderia bem aqui e lá fora.
.
Vai ter 2 para canibalizar, já prevendo que as peças podem ficar difíceis. Talvez mais 4, sendo 9 para operar e 3 para depenar, fique melhor.
.
Como será a formação dos aviadores de asa fixa do EB ?

Bille
Visitante
Bille

Delfim,

Sinceramente, acho que vai ser semelhante a da marinha:
1- Vão fazer o curso do T-25/T-27;
2- Vão fazer o curso no 1/5;
3- Vão fazer o curso nos EUA da aeronave;
4- devem fazer umas horas de voo no 7 ETA, com pouso de bandera em algumas pistas da Amazônia;
5- Quando tiver uns 10 pilotos formados, o item 3 será suprimido.

Tem outros caminhos, mas este já foi trilhado uma vez. E até em nome da interoperabilidade, é bem praticável.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Se o EB for se utilizar de pilotos de Helicoptero com experiência de voo o processo de instrução vai ser mais rápido, e pode ser nos EUA, o US Army tem uma escola terceirizada(CAE) onde escolheram o Grob G120TP para instrução monomotor de pilotos de asas fixas.
. https://www.cae.com/news-events/press-releases/cae-usa-takes-delivery-of-first-three-grob-g120tp/

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A instrução multimotor é feita nos Beechcraft C-12 Huron(King Air) do US Army.
.comment image

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A CAE investiu em dois simuladores modernos de Beech C-12 Huron e está comprando mais dois, os C-12 são do US Army mas a instrução é ministrada pelo CAE USA. . “CAE has delivered a suite of simulators and training devices to the Dothan Training Center, including two CAE 7000XR Series C-12 King Air full flight simulators (FFSs) and two reconfigurable CAE Simfinity C-12 King Air integrated procedures trainers (IPTs). In addition, CAE has developed two other CAE 7000XR Series FFSs, referred to as motherships. These simulators feature CAE’s revolutionary roll-on/roll-off (RORO) cockpit design, which enables cockpits representing various aircraft… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Apenas como uma reflexão: contando com seis unidades operacionais, e com um fator de indisponibilidade (forçadas mais programadas) da ordem de 60%, alguns dos pelotões de fronteira seriam apoiados, em media, com duas unidades permanentemente. Lembremos que nem todos os PEFs necessitam desta aeronave – por sua distancia às bases de apoio, condiçoes de logistica e de infraestrutura melhor no local – e pelo fato de que outras aeronaves ja fazem, e continuarão fazendo, a maior parte do trabalho ( o que inclui desde os Bandeirantes ainda ativos, C105, C130,KC390, etc). Com isso, me parece que a escolha dos “Tatus”… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Essa apresentação preparada pelo COLOG possui muitas Informações relevantes, além de ser “oficial”:
http://www.youblisher.com/p/1949156-Projeto-de-Incorporacao-do-Modal-Aereo-na-Logistica-Militar-Terrestre-na-Regiao-Amazonica-PROJETO-MODAL-AEREO-NA-AMAZONIA/

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Obrigado, excelente apresentação que mostra os motivos e capacidades feita para leigos no assunto.

Camilo
Visitante
Camilo

Boaa noticías,para a região Norte ,é bom para mandar provisões,munição,tropas de relevo em zona como o Amazônas já que não necessita uma pista muito larga.

Fernandes
Visitante
Fernandes

Pelo que se sabe, trata-se de uma excelente aeronave para o fim que se destina. Ótimo.
Mas o nome Sherpa está muito longe da realidade. Gostei da sugestão de “Tatu”, mas acho que depreciaria a nossa fauna, pois o desenho do avião é muito feio. Assim, sugiro “Bronson” ou “Belmondo”, em homenagem a dois atores muito feios, mas que cumpriam seus papéis de maneira exemplar.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Ainda existem cerca de 10 Short 360 voando mundo afora, a maioria como cargueiro.
Este era o modelo de Sherpa que o US Army comprou usado e trocou a cauda, colocando com rampa, agora vão ser usados no EB e US Forest.
Estes ultimos Short 360 que foram fabricados nos anos 90 poderiam servir ao EB, mas na aviação comercial foram muito usados nestes 30 anos.
. https://youtu.be/M2b5GhXzzQs

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Eu achei intetessante esta empresa da República Tcheca, a Pink Aviation Service, usa Short Skyvan, um precursor dos Short 330/360/Sherpa.
São especializados em lançamento de paraquedistas para clubes civis e Forças Armadas em toda a Europa.
Aqui tem um vídeo com o lançamento de paraquedistas militares em treinamento, é uma opção muito mais barata que usar os C-130, notem que a aeronave usada tem pintura discreta. Uma opção barata e inteligente para formação de paraquedistas militares.
. https://youtu.be/6GjmOYT58do
.
Este é um outro Skyvan da Pink com pintura exótica, usado para clubes civis.
. https://youtu.be/JnPdcRpZ920

ALDO GHISOLFI
Visitante

Bom dia!
Pode, ao menos parcialmente, ocupar o vazio dos Buffalo?