Home Guerra Cibernética China instalou microchip espião dentro de servidores usados ​​pelo DoD e CIA

China instalou microchip espião dentro de servidores usados ​​pelo DoD e CIA

3710
26

Os militares chineses secretamente introduziram minúsculos microchips não maiores que grãos de arroz em servidores nas linhas de montagem locais, a fim de obter acesso a redes de dados administradas por agências governamentais dos EUA, desde o Departamento de Defesa até a Agência Central de Inteligência, de acordo com uma investigação explosiva da Bloomberg.

Uma investigação de três anos de funcionários do governo dos EUA descobriu que servidores montados para a startup Elemental Technologies pela empresa Supermicro, de San Jose, continham minúsculos microchips “inseridos em fábricas controladas por subcontratados na China”, informou a Bloomberg.

Os chips, descobertos independentemente por engenheiros da Amazon e da Apple em 2015, supostamente permitiram que hackers “criassem uma entrada furtiva em qualquer rede que incluísse as máquinas alteradas”, segundo a Bloomberg, um Cavalo de Troia que dava aos hackers uma linha direta em qualquer rede sensível.

Servidores elementares montados pela Supermicro são “encontrados nos centros de dados do Departamento de Defesa, nas operações de drones da CIA e nas redes de navios de guerra da Marinha”, segundo a Bloomberg, e a revelação levou os funcionários do Departamento de Defesa a solicitarem um pequeno grupo de tecnólogos pensar em criar produtos comerciais que possam detectar implantes de hardware.”

“Documentos públicos, incluindo materiais promocionais da própria empresa, mostram que os servidores foram usados ​​em data centers do Departamento de Defesa para processar imagens de drones e câmeras de vigilância, navios de guerra da Marinha para transmitir feeds de missões aéreas e dentro de prédios do governo para permitir videoconferência ”, relata a Bloomberg. “A NASA, as duas casas do Congresso e o Departamento de Segurança Interna também são clientes”.

A notícia da infiltração de redes seguras ao longo dos anos pelos níveis mais baixos da cadeia industrial global – a China ainda fabrica a maioria da tecnologia bruta por trás dos telefones móveis e computadores pessoais – reflete não apenas um golpe para a comunidade de inteligência chinesa, mas uma vulnerabilidade alarmante da base industrial dos EUA.

O tecnólogo Joe Grand explicou melhor em uma entrevista com a Bloomberg: “Ter uma superfície de implante de hardware bem feita, em nível de estado-nação, seria como testemunhar um unicórnio saltando sobre um arco-íris … o hardware está longe do radar, quase foi tratado como magia negra.

A agência americana NSA diz que suposto microchip espião chinês não existe. A agência afirma não ter encontrado evidências de tal componente em servidores americanos.

A fabricante chinesa Supermicro também negou a existência de microchip espião da China em suas placas-mãe.

Acessa a matéria completa em inglês no site da Bloomberg, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Socrates Pereira
Socrates Pereira
1 ano atrás

Obama estava sentado no colinho dos chineses, ainda bem que a turma de corruptos desse Obama
(LULA dos EUA, nunca vê nada, é o coitadinho) desapareceu.

wilde branco
1 ano atrás

Chineses são a grande praga de gafanhotos descrito na bíblia!

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Bem feito aos americanos, quem mandou financiar a industrialização do inimigo, esse é o preço do globalismo.

PauloR
PauloR
1 ano atrás

Que gostinho amargo os americanos estão sentindo ao serem espionados. Será que vai ter choradeira do Trump?

Agnelo
Agnelo
1 ano atrás

É um princípio básico de segurança da informcao, um procedimento muito simples de contra-inteligencia.
Qual é?
Não possuir dados sigilosos em máquinas com acesso à internet.
Me pergunto… será q alguém é tão burro de ignorar isso?
Não me refiro a dados de clientes de banco, tipo nome e CPF, mas conhecimento negado.

Bosco
Bosco
1 ano atrás

Mas não são os americanos que bugam tudo e colocam chips e códigos de desativação até nas tortas de morango que eles exportam?

Edison Durval
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Bosco e quem garante que isso não ocorre ?
Quer ter segurança utilize apenas equipamentos feitos por você.
Agora quer ser capitalista e usar o mais barato incorre no risco de ser hackeado.

César A. Ferreira
César A. Ferreira
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Fake News da agência Bloomberg já devidamente desmentida.
O site Forças Terrestres está desatualizado.
Ademais, causa estranheza que a China recorra a um meio físico, microchip, portanto algo detectável, para uma finalidade que melhor seria aplicada com um software ao nível de linguagem de máquina, assembly.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 ano atrás

O pessoal se esqueceu do caso Snowden fácil, fácil. Meus caros, qualquer um que domine a ciência da computação é capaz de espionar, todos fazem isso, só os trouxas que não fazem. Não quer ser espionado, invista pesado em contra-espionagem, do contrário apenas chore em posição fetal na cama.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Snowden??
Antes dele, todos usavam varios e-mail, telefone físico, celular, sei lá mais o q…
Agora, tá todo mundo no WhatsApp, Messenger do face e tem um e-mail só…
Deve ter ficado beeeeeem mais fácil pra NSA, não?

Samuca
Samuca
1 ano atrás

Bom, levando em conta que fonte da matéria é a mídia americana, uma obviedade que podemos esperar é que saberemos que os chineses espionam os americanos, MAS JAMAIS saberemos das operações de espionagem dos EUA contra a China, kkkkk, até porque devido a natureza do seu governo, a mídia chinesa não publica casos de espionagem estrangeira desbaratados pelas suas forças de segurança. Caberia ao próprio país pego pelos chineses, as publicar caso lhe interessasse – seja por que motivo for – como aconteceu neste ano, quando a mídia norte-americana expôs o caso dos assassinatos em série de espiões americanos que… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Os americanos estão histéricos. Fiquem calmos! Os chineses só estão defendendo seus interesses.

RL
RL
1 ano atrás

Em época de Fake News como “realidade” ou “modismo”…Não da pra acreditar e nem mesmo desacreditar no que afirmam veementemente os americanos e muito menos no que rebatem os chineses. Fica uma luta de neurônios confabulando uma série de hipóteses… E se os americanos inventaram isso…e se for verdade, mas os caras tb espionaram meio mundo…chinas não confiáveis, traiçoeiros, e se fizeram mesmo isso???? Blá blá blá… O que sabemos é que estão em guerra. Como disse em outro posto. Guerra é guerra. Cada um usa o que tem e usa como pode. Eu não estava lá na hora em… Read more »

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Bem feito para os EUA. Acordaram tarde e agora vai ser difícil se livrar dos produtos made in China. Eles usaram a principal arma do inimigo contra eles mesmo que foi capitalismo. O Trump viu isso mas não sei o que ele consegue converter para proteger os EUA de novo.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Ah claro, e ele vai fazer o quê? Fechar os EUA numa bolha e parar de negociar com o mundo? Os americanos não estão nem aí para o que a China faz, eles querem produtos bons e baratos, e até onde eu sei as empresas nos EUA não são capazes de entregar isso. Podem até entregar num futuro próximo, mas até lá o custo será exorbitante, e não creio que o consumidor médio americano esteja disposto à pagar essa conta.

Bispo
Bispo
1 ano atrás

aonde tem incêndio… rs… deve estar quente…kkk…by eu mesmo 🙂

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Brasil é dos poucos países que podem dobrar a China. 1,4 bilhões de bocas para alimentar sem produção local à altura é uma séria vulnerabilidade.
Por outro lado a China é cliente maior do nosso agronegócio.
Estamos mal com a China mas pior sem esta.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Epa, gabinetes Supermicro são usados aqui mesmo, na Secretaria de Segurança Pública do RJ.
A saber, usam placas-mãe Intel fabricadas pela MSI (marca que não gosto, costumam dar mais defeito que Gigabyte ou Asus).

Pangloss
Pangloss
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Delfim, eu gostaria de saber quem são os fornecedores do TSE.

Edison Castro Durval
1 ano atrás

Colombelli

Ninguém é confiável, países têm interesses e não amigos.

Alfredo RCS
Alfredo RCS
1 ano atrás

A principal diferenca entre os EUA e China é que no tio sam a imprensa continua livre e ninguem tem que se filiar ao partido comunista…o qual na China é o unico disponivel….

uBurg
uBurg
Reply to  Alfredo RCS
1 ano atrás

AlfredoRCS exatamente. O EUA nao eh santo mas o Chineses nao estariam aonde estao sem os EUA. Eles soh sao parte do WTO por causa dos EUA e agora os Chineses convenientemente nao aceitam o veredito da WTO com relacao South China Sea. Sem falar que nos ultimos 30 anos vem roubando discaradamente tecnologia das empresas americanas. A ganancia e ambicao dos Chineses esta fora de controle e esta na hora mesmo de colocar pressao como Trump esta fazendo. Eles colocaram mais de 300 milhoes de pessoas fora da pobreza com a ajuda dos EUA. O verdadeiro cao que morde… Read more »

DigoSSA
DigoSSA
1 ano atrás

Fake News absurdo da Bloomberg. Esse artigo foi completamente desqualificado pelas empresas citadas, pela NSA e por peritos em computação do mundo todo. Virou motivo de piada nos sites gringos especializados em computação.

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
1 ano atrás

A Economia porca,fabricar num pais que é seu inimigo,produtos que você pode fazer e bem melhor só que o preço é maior.Qual segredos dos EUA eles estão em maõs lembre-se da maquina enigma dos nazi é incrivelmente o serviço de inteligência alemã ñem desconfiou,porque não existe sistema 100% seguro.e imaginem que esses aparelhos podem está até nos subnucleares americanos. Os Americanos espionaram Dilma é a Petrobrás e nossos serviços de segurança não descobriram.Vamos melhorar a Abim(talvez trocar de nome é aumenta-lá de tamanho triplicar o efetivo)Mas que não tenha conotação politica pois enquanto os alemães estavam gastando recursos atrás de… Read more »

César A. Ferreira
César A. Ferreira
1 ano atrás

Sou uma pessoa comprometida com a informação, por isso vou ajudar aos editores deste espaço com a nota publicada pelo pesquisador Pedro Antônio Dourado de Rezende, do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasilia, que explica a origem deste Fake News:

Link:

https://cic.unb.br/~rezende/trabs/chip-chines.html

José Hneriuque
José Hneriuque
1 ano atrás

Poderiam ter sido instalados também em urnas eletrônicas?