Home Combates Paraquedistas portugueses em ação na República Centro-Africana

Paraquedistas portugueses em ação na República Centro-Africana

5533
59
Tela capturada do vídeo que está disponível no final desta matéria

Grupo armado da UPC – União para a Paz da República Centro-Africana – tentou tomar de assalto a cidade que fica a 400 quilômetros da capital Bangui

Os paraquedistas portugueses ao serviço das Nações Unidas na República Centro-Africana foram chamados a travar uma tomada de assalto na cidade de Bambari no dia 10 de janeiro, com o objetivo de protegerem a população civil. O confronto decorreu durante cinco horas.

De acordo com o porta-voz do Estado-Maior-General das Forças Armadas, uma operação foi conduzida naquela cidade durante cinco horas. As tropas especiais portuguesas no país, em missão para manutenção de paz, foram chamadas a apoiar as Forças Armadas da República Centro-Africana quando um grupo armado da UPC – União para a Paz da República Centro-Africana – tentou tomar de assalto a cidade, que fica a 400 quilômetros da capital Bangui, para controlar o comércio local e fazer cobrança ilegal de impostos.

“A ofensiva por parte deste grupo armado foi levada a cabo com recurso a armamento pesado, numa desmonstração de capacidade de controle do comércio local, colocando civis no fogo cruzado durante o confronto com as Forças Armadas centro-africanas (FACA). As organizações governamentais têm tentado a todo o custo impedir a presença de combatentes no centro da cidade, que disputam recursos e a cobrança ilegal de impostos à população. A entrada do grupo armado em Bambari provocou a debandada precipitada da população para fora da cidade, ameaçando a estabilidade, a segurança e a liberdade de circulação”, esclarece, em comunicado, o porta-voz do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

As tropas do país, incapazes de conter a entrada do grupo, pediram ajuda e a comitiva portuguesa, que atua como força de reação rápida, foi ativada para reagir.
Neste momento, não há qualquer registo de feridos entre os portugueses, mas houve combate direto com troca de tiros.

“Os militares portugueses encontram-se todos em segurança”.

De acordo com a agência Lusa, pelo menos dois policiais morreram nos confrontos entre as Forças Armadas da República Centro-Africana e o grupo armado.

“Dois polícias foram mortos e um outro foi ferido em Bambari”, indicou o porta-voz do Governo centro-africano, Ange-Maxime Kazagui.

Três dezenas de “feridos por balas” foram tratados pelos Médicos Sem Fronteiras no hospital daquela localidade, no centro do país, de acordo com aquela organização não-governamental.

Em novembro, os paraquedistas portugueses estiveram envolvidos em vários combates para proteção da população civil, que duraram dois dias, tendo resultado desses confrontos um ferido ligeiro entre os capacetes azuis portugueses.

FONTE: TVI24 / COLABOROU: Jorge Azevedo

59
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
36 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
33 Comment authors
Melky CavalcanteAgneloPedro nine-nineJoão Igor Viana CâmaraWalfrido Strobel Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Diego K
Visitante
Diego K

Daora isso de invadir cidade, o EB, MB, FAB podiam juntar todo efetivo e fazer uma mega operação no RJ, tipo a que a Rússia fez, so que envolveria confronto real contra bandidos, revista de casas, um arrastão militar.
No outro ano fazia no Ceará, e outras cidades.

Dodo
Visitante
Dodo

Quando que a Rússia invadiu uma cidade assim do nada??

Diego K
Visitante
Diego K

Vostok-2018, em Setembro. Mega exercício militar deles mobilizou 300mil militares, 36 mil carros de combate, 1mil aeronaves. Foi numa região deles, convidaram China e Mongólia.

Agora imagina essa quantidade de pessoal invadindo as favelas do RJ 1 semana, fazendo revista em casas. Talvez o crime ia a falência se prendessem geral kkkk.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Isso foi um exercício militar como vc bem ressaltou e não uma invasão. Quando há exercícios militares em cidades e suas adjacências isso é totalmente planejado com o poder público local. E exercícios militares têm duração, prazo para terminar. Um invasão significa a conquista e permanência no T.O.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Lá o papo é sério mesmo, Deus proteja os guerreiros do capacete azul e o pessoal do MSF!!!

Thomas
Visitante
Thomas

Uau!
Se os militares não fosse perseguidos por essas ONG, o Brasil já teria feito uma intervenção militar nos Rio e diversas cidades.
Ainda me pergunto, porque não se usa os Comandos ou outras Forças Especiais à noite e arquiva essa operação por 10 anos.

Dodo
Visitante
Dodo

Eles usaram os comandos na última operação na rocinha inclusive tem vídeos sobre isso.

Kommander
Visitante
Kommander

Manda link do vídeo aí, Dodo.

Dodo
Visitante
Dodo

YouTube · Olavo Mendonça
Forças Especiais do Exército e BOPE chegam a Rocinha

Procure esse vídeo. É o primeiro a aparecer na busca qnd se digita “forças especiais na rocinha”. Tem tbm varias matéria sobre a atuacao dos “fantasmas” com são chamados as tropas de comandos do exército

Kommander
Visitante
Kommander

Ah, sim… Já tinha visto esse vídeo. Mas percebe-se que eles estavam ali apenas para fazer a segurança das autoridades no loca.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

A ONU convidou o Brasil para participar dessa missão de paz, mas o governo recusou alegando falta de recursos.
Não sei se nossos militares estavam empolgados ou receosos de participar de referida missão. Lembro-me que verificaram aeronaves da FAB para participarem da ação.

Carvalho
Visitante
Carvalho

Estavam empolgados

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Correndo diária em dólar sempre tem militar empolgado, vcs não sabem a “guerra” que dá uma missão “caça níquel” no exterior.

art
Visitante
art

não dá para ir de Marruá nessa missão. o Humvee que aparece é o blindado. E pelos videos tem um pandur II também, ou seja é guarani e LMV iveco.

Dodo
Visitante
Dodo

2 veiculos que estão a disposição do exército, amigo art

art
Visitante
art

Ainda não em quantidades para missão no exterior.

Carvalho
Visitante
Carvalho

4×4 utilizado de forma agressiva, derrubando obstáculos e apoiando progressão sob fogo.
É assim que se faz.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Olá que capacete é esse os dos portugas? foram bem equipados para a operação, uma pena o Brasil não ter ido, e parece que o negócio lá é pior que o haiti.

Bueno
Visitante
Bueno

EB estaria ai com os portugueses , seria uma oportunidade de manter e ampliar a doutrina de combate e uma parceria para futuras missões.

Carlos Bernardo
Visitante
Carlos Bernardo

meu caro é só para informar que existem três militares brasileiros junto dos portugueses em Bangui https://www.emgfa.pt/pt/noticias/1306

Bueno
Visitante
Bueno

Muito bom!

Dodo
Visitante
Dodo

É um capacete tático. Só achei estranho que não sejam azuis, as tropas especiais nigerianas no Congo utilizam o mesmo capacete, porém lá eles pintaram de azul

Afonso Cursides
Visitante
Afonso Cursides

capacete fast helmet, forças especias da UN podem utilizar sem a cor azul, e detalhe que a UN na RCA é autorizad a “matar”

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

O equipamento reservado para missões de combate sempre se destingiu do padrão. Se bem que as unidades em geral estão a comessar a padronizar se de forma semelhante ao que se vê nas imagens.

Delfim
Visitante
Delfim

Aos 0:34 e 1:29 do vídeo percebe-se um saco pendurado na altura da nádega esquerda, no mesmo padrão da camuflagem, que está sendo debatido na rede que serve para guardar os carregadores vazios.
Em unidades onde os carregadores são acautelados, tem que voltar, é uma boa.

Jovino
Visitante
Jovino

“Drop pouch” algo assim – até jogadores de Airsoft usam bem, creio que GCs de nossas FAs usem também – é coisa simples, barata e quando bem disposta, não atrapalha. Bonito de ver, parabéns aos nossos irmãos portugueses!

Talisson Goet
Visitante
Talisson Goet

Reparei isso em policiais do COT no RJ e Batalhao de Choque da Brigada Militar no RS. Provavelmente comprados pelo policial. É uma boa pra PM/PC RJ, necessitam mil vezes mais. É hora do Witzel mostrar a que veio e perguntar pra tropa do que ela precisa, ficar so na flexao nao ajuda muito.

Kommander
Visitante
Kommander

O negócio é sério, mas não tem como não rir do sotaque dos portugueses. kkkk

Talisson Goet
Visitante
Talisson Goet

“Faço fogo nelixxx”

Melky Cavalcante
Visitante
Melky Cavalcante

Acho que somos nós que temos sotaque rsrs

Jorge
Visitante
Jorge

Entretanto, já houve combates adicionais (o link com os vídeos está no final) “Forças portuguesas tomam bastião de grupo rebelde na República Centro-Africana Operação de alta intensidade entre Bambari e Bokolobo durou 50 horas e culminou na tomada do quartel-general da UPC. Pára-quedistas portugueses ao serviço da missão das Nações Unidas na República Centro-Africana tomaram este fim-de-semana o quartel-general da UPC de Ali Darassa em Bokolobo, após a expulsão do grupo rebelde da cidade de Bambari. A operação militar, que o Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA) descreve como sendo de “alta intensidade”, prolongou-se por 50 horas e incluiu a… Read more »

Caio
Visitante
Caio

Olhando o hummvee em ação não tem como não imaginar nossas forças num guará, gladiador, ou marrua blindado; e parabéns aoa PQDS de Portugal, pelo bom combate a mais um bando de fanáticos.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Era assim que deveria ter sido o cotidiano do EB no RJ não fossem os aduladores de bandidinhos avacalhando o trabalho dos caras !!!

Jonny
Visitante
Jonny

E como fica a população civil? A densidade demográfica no Rio de Janeiro é muito maior, balas desse calibre perfuram a olaria como faça quente na manteiga!
Combate em áreas urbanas não é jogo de videogame onde pode se fazer o que quer existem muitas variantes a serem calculadas!

art
Visitante
art

Uma fração do EB foi de IA2 para uma missão, monitorando as comunicações do tráfico eles detectaram que os bandidos falaram que podia enfrentar pois os “periquitos tão de melissinha” (melissinha= 5.56mm). logo, Bandido só respeita 7,62mm. Além disso as táticas são as mesmas que Israel enfrenta em gaza. Sabe quando chega droga no morro? Quando montam pula, pula e barraquinha de cachorro quente na rua para crianças (quando tem festa de criança na rua). O capitão que tomou tiro e morreu o disparo veio de uma Escola, na hora não se invadiu e atirou contra por dano colateral. Logo… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Fala isso por que não tem parente que mora nessas áreas de risco, sujeito a sair na rua para trabalhar e receber bala perdida do EB ou dos traficantes.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Nas operações na Maré, Alemão e agora na Intervenção houve confronto todos os dias. TODOS.
Ninguém morreu por “bala perdida do EB”.
Saudações.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Comparar combate contra forças paramilitares, com combate ao tráfico de drogas (maior problema na segurança do Brasil hoje) é idiotice. Até parece que México e Colômbia hoje não são dois grandes laboratórios de drogas a céu aberto do mundo, mesmo com apoio do maior aparato tecnológico e militar, DEA, CIA, FBI e o diabo à quatro por aquelas bandas. Tem que ser muito infantil achar que sair dando tiro em traficante vai resolver o problema do Brasil. Perguntem aos americanos se está fácil a luta contra o ópio no Afeganistão…

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Interessante o equipamento dos portugueses.

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Neste TO seria preciso o EB ir de LINCE e GUARANI.

Off Topic: A quem possa interessar, na revista eletrônica da Tecnodefesa, há uma matéria muito interessante do Caiafa, sobre os prós e os contras de uma possível adoção dos MBT Abrams M1 105mm. Vale a pena ler.

CM

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Assistiu o último video dele no Youtube destrinchando melhor essa questão? Lá ele fala que não há mais fornecedores de munição de 105mm p/ carros de combate no ocidente ( não confundir c/ munição p/ obuseiros ), que o EB comprou todo o estoque que tinha no pacote dos Leo’s 1. Realmente esse seria um post muito interessante p/ se debater.

Carlos Bernardo
Visitante
Carlos Bernardo

Apenas uma informação, existem 180 militares portugueses que participam na missão das nações unidas Minusca, mas existem mais 50 militares portugueses que participam na EUTM-RCA, que é uma missão da União Europeia na Republica Centro Africana e desde o dia 8 de Janeiro existem nesta força 3 militares brasileiros https://www.emgfa.pt/pt/noticias/1306

Recce
Visitante
Recce

A infantaria portuguesa é boa apesar de não ser um país “famoso” no meio militar.

Interessante que eles não abrem mão do 7,62 e do velho G3 mesmo possuindo o HK 416. Resquícios da Guerra do Ultramar?

Jorge
Visitante
Jorge

Não. O equipamento orgânico dos Páras é a Galil, enquanto que as OE têm as HK 416 e 417 e os comandos as Sig 552. O resto do exército vai de G3. O problema é que o este é o quarto destacamento e basicamente o que vai rodando é o pessoal, o equipamento fica na RCA, com exceção das PANDUR que foram a pouco tempo (2 ICV + 2 ICV RWS + 1 recuperação + 1 ambulância) e mais 4 unimog. Ora o 1 e 2 destacamentos foram de comandos e o 3 e 4 de páras. Os comandos nunca… Read more »

Recce
Visitante
Recce

Obrigado pelas informações Jorge!

Esses destacamentos são constituídos por uma força de que nível? Companhia?

Jorge
Visitante
Jorge

Sim. Do Operacional.pt, relativamente ao destacamento anterior “A 3.ª Força Nacional Destacada (Conjunta) na Mission Multidimensionnelle Intégrée des Nations Unies Pour La Stabilisation en Centrafrique – 3.ª FND/MINUSCA, esteve na República Centro Africana de Março a Setembro de 2018. Com a maioria do seu efectivo de 159 militares oriundos do 1.º Batalhão de Infantaria Paraquedista da Brigada de Reação Rápida do Exército, integrando também militares de outras especialidades do Exército e uma equipa da Força Aérea Portuguesa. Sob o comando do Tenente-Coronel Paraquedista João Bernardino, a organização da FND foi a seguinte: Comando; Estado-Maior; Destacamento de Apoio (Equipa EOD; Módulo… Read more »

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Jorge, de momento, todas as unidades portuguesas usam G3, mesmo as que usam Galil e outras como referiu, as G3 ainda lá ficam até à substituição defenitiva algo que deverá ocorrer em breve, com a vinda de mais HK416/417 e variantes. A G3 ainda é a arma padrão das forças armadas portuguesas, apesar do número crescente de outros modelos. (G36 e variantes, HK’s, galil, Sig, etc). As únicas usadas em missões externas, independentemente da tropa que os portugueses usam, sempre foi a G3 ou as G36 e HK por exemplo. Os páras usam a galil porque a G3 nunca foi… Read more »

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Parabéns aos irmãos Portugas pela combatividade. Nenhum dado de baixas inimigas?

Jorge
Visitante
Jorge

Fontes oficiais: 20 mortos e 15 feridos. Alguns órgãos de comunicação social locais falam em 68 neutralizados e 25 capturados.

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

As informações que vou apanhando, tanto neste como nos combates anteriores e posteriores é sempre a mesma: “dezenas de baixas inimigas”, mas raramente as vão contar a dedo ou revelam números exactos.

Sargento de Dia
Visitante
Sargento de Dia

Se não fosse a intervenção no Rio, o Exército poderia estar atuando na RCA ao lado dos portugueses.

Seria uma ótima oportunidade pro EB aperfeiçoar o que foi aprendido no Haiti e pra adquirir mais Vtr Lince pra substituir as Marruás.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Profissionalismo e coordenação. Parabéns aos nossos irmãos portugueses.

Heitor
Visitante
Heitor

Off-topic: A notícia está em espanhol, mas de acordo com a CNN, Guaidó, presidente da assembléia venezuelana foi liberado pelos militares após apresentar uma anistia para militares e civis. Ou seja, pode estar acontecendo uma ruptura de parte do setor militar com o governo do podre.

https://cnnespanol.cnn.com/video/conclusiones-leopoldo-lopez-venezuela-maduro-guaido-grabacion-duplicate-2/

Dodo
Visitante
Dodo

Isso aí é notícia velha.

João Igor Viana Câmara
Visitante
João Igor Viana Câmara

Alguém sabe se houve aumento no orçamento militar para 2% para 2019?

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Em Portugal? Não, não houve. Se houver será gradual ao longo dos próximos anos.

Talisson Goet
Visitante
Talisson Goet

O apoio aéreo foi solicitado em inglês.

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Sim o céu ali não é português. Em inglês ninguém fica na dúvida.

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Batismo de fogo das Pandur II a nível mundial.