Home Blindados US Marine Corps continua avaliando o ACV

US Marine Corps continua avaliando o ACV

2476
17
Amphibious Combat Vehicle 1.1 - ACV 1.1
Amphibious Combat Vehicle 1.1 – ACV 1.1

CAMP PENDLETON, Califórnia – Os fuzileiros navais dos EUA do Amphibious Vehicle Test Branch (AVTB), Marine Corps Tactical Systems Support Activity, testaram a capacidade de manobra e desempenho do Amphibious Combat Vehicle (ACV) durante operações com pouca luz e noite nas praias de Marine Corps Base Camp Pendleton, de 16 a 18 de dezembro. Os fuzileiros navais passaram horas dirigindo ACVs nas ondas do sul da Califórnia e em mar aberto para avaliar quão bem eles poderiam interagir com o veículo e conduzir operações com pouca luz.

“Sou leal às rodovias, mas quanto mais aprendo sobre esses veículos, mais fico impressionado com todos os seus recursos e como ele aprimora nossas capacidades de combate”, disse David Sandvold, diretor de operações da AVTB.

“A AVTB está em Camp Pendleton desde 1943”, disse Sandvold. “Somos o único ramo militar que usa nossos combatentes para testar equipamentos em desenvolvimento.”

O ACV substituirá o Veículo de Assalto Anfíbio (AAV) a partir do final de 2020. O AAV está em serviço desde 1972, servindo em países ao redor do mundo. O AAV foi o veículo ideal para transportar fuzileiros navais e equipamentos de navio para terra, mas com os adversários em todo o mundo cada vez mais poderosos, o ACV foi criado para aprimorar as capacidades das missões de navio para terra e ataques anfíbios.

O ACV virá em quatro variantes diferentes derivadas da base de veículos blindados. Há uma variante de recuperação, uma variante de comando e controle e uma variante armada para engajar veículos blindados inimigos. Cada ACV vem equipado com oito rodas em vez das esteiras originalmente no AAV.

“É uma enorme diferença em como dirigir e manobrar o ACV e o AAV”, disse o Marine Sgt. Fernando Alvarez, operador de AAV do AVTB. “A principal diferença (com rodas) é que é muito mais rápido em terra. Mas, em vez de girar como o AAV, temos que fazer curvas de três pontos agora, o que não é um problema.”

O ACV fura ondas altas, atravessa trincheiras e anda em terrenos inclinados. Os ativos de proteção significativos do ACV o tornam resistente a ataques diretos e permitem operar com mobilidade degradada em um ambiente de batalha em constante mudança. O veículo possui letalidade suficiente para fornecer apoio preciso de fogo à infantaria, seja estacionário ou em movimento.

“A tecnologia está se modernizando”, explicou Sandvold. “À medida que aprendemos sobre o ACV, vemos tudo o que ele tem a oferecer”.

O ACV também possui um casco exclusivo em forma de V para desviar a explosão de dispositivos explosivos improvisados (IEDs). Como os IEDs eram as armas mais letais usadas contra os AAVs, o novo ACV foi projetado para se livrar de um IED, continuar a missão e levar os fuzileiros navais para casa em segurança.

FONTE: US Marine Corps

17
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
10 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
Gonçalo Jr.CarvalhoBlind Mans BluffAlfa BRDefensor da liberdade Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Vai substituir o CLANF, ou vai complementá-lo?

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

“”O ACV substituirá o Veículo de Assalto Anfíbio (AAV) a partir do final de 2020″” está no texto, vai substituir mesmo.

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Substituirá em algumas unidades mas não completamente. Irão operar ambos.

Paulo
Visitante
Paulo

Iveco?!?! 😳 a cara do Guarani.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Ele é da Iveco junto com a BAE System’s mesmo meu caro.

Francisco Herês
Visitante
Francisco Herês

Que veículo magnífico!!!

Castro
Visitante
Castro

Rodas, meus filhos…rodas

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Ninguem reclama de ser sobre rodas?

Silas AC
Visitante
Silas AC

Nenhum pio…

Michel
Visitante
Michel

E quem vai querer ensinar aos Marines o que é melhor???😂😂😂

Carvalho
Visitante
Carvalho

Alguns sites afirmam que as novas tecnologias de suspensão garantem ao ACV igual mobilidade tática que os veículos em lagartas.
Com muito mais velocidade, menor custo e alcance….é claro

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Prevejo novas compras (ou doações) num futuro próximo AAV’s para o nosso CFN com certeza, o que nao seria nada mal mesmo.

Satyricon
Visitante
Satyricon

É,
Isso e M113 pro EB

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Acho que o Brasil já tem velharia demais. Ou compra IFV novo, ou fica sem nada.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Eu nao reclamaria se o EB equipasse alguns batalhoes de infantaria mecanizada com Marders usados.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Chame também de velharia os B-52 que USAF vai usar até 2040-2050. Alguns deles terão até 90 anos de idade quando forem aposentados. Lembro que os B-52 foram fabricados de 1952 a 1962. Dito isso, os equipamentos militares usados que o Brasil compra dos EUA geralmente vêm reformados e os que não estão reformados estão em muito bom estado de conservação bastando apenas reforma-los. Os M-577 que os EUA doaram ao Brasi, por exemplo, possuem apenas 80 km, o mais rodado. Lembro também que Israel ainda opera seus M-113 e o veículo que irá substituí-los (APC ELTAN 8 X 8… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Esperando o dia em que o Brasil vai adquirir um IFV 8×8 puro sangue, com armamento antitanque de 120 mm e antiaéreo, novo de prateleira.