segunda-feira, agosto 2, 2021

Saab RBS 70NG

OTAN completa retirada do Afeganistão

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Após quase duas décadas no terreno, as forças norte-americanas e europeias presentes no Afeganistão já completaram a retirada do país.

A base aérea de Bagram, centro estratégico e nevrálgico mais importante do país, foi entregue às forças militares afegãs.

No entanto, a partida das forças internacionais marca o início de um período de incerteza entre a população.

Muitos residentes locais afirmam que se a partida das forças estrangeiras é um desenvolvimento positivo, muitos perderam os empregos reinando agora a incerteza.

A retirada das forças norte-americanas estava prevista para 11 de setembro mas o presidente Biden ordenou que se completasse o processo até ao dia 4 de julho, feriado nacional nos Estados Unidos.

A retirada das forças europeias da OTAN foi igualmente antecipada.

FONTE: Euronews

- Advertisement -

84 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
84 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
sub urbano
sub urbano
30 dias atrás

O unico lugar do mundo em que vc encontra reliquias gregas, persas, indianas, britanicas, soviéticas.. E agora americanas kkk Li isso em um coment no youtube, é a melhor definição do Afeganistão. Os talibãs estão retomando distrito por distrito, o interior já é quase todo deles somente as grandes cidades ainda são mantidas pelo governo. Está ocorrendo uma debandada estilo Saigon. Altos oficiais do governo estão limpando os cofres e indo embora das cidades ocupadas. Cofres publicos pra ser mais específico kkk Esta sendo mais rapido que eu imaginei, talvez esteja ocorrendo um efeito manada, pq o Talibã não tem… Read more »

sub urbano
sub urbano
Reply to  sub urbano
30 dias atrás

Oq vai ter de coffer shop de ex servidor publico afegão na Turquia e na Arabia Saudita nao é brincadeira kkkk Essa galerinha recebe em dólar. Os USA criaram esses entreguistas a “pão de ló” por uns 20 anos. São os primeiros a fugir kkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  sub urbano
30 dias atrás

Mais uma ‘derrotinha’ na conta dos EUA.

Jodreski
Jodreski
Reply to  sub urbano
30 dias atrás

Pra mim já ficou mais do que evidente que os especialistas ocidentais são incapazes de compreender a dinâmica das culturas estrangeiras. A pseudo ordem que foi estabelecida pelas forças ocidentais são totalmente voláteis. O discurso de que a democracia é o modelo a ser seguido pelo mundo inteiro e que todos à desejam, é falso! Esse modelo que os ocidentais tentaram estabelecer em países como Iraque, Líbia, Síria e Afeganistão não funcionou! Me questiono se a Líbia de Kadafi ou o Iraque de Saddam não eram melhores do que os atuais. As invasões ocidentais só trouxeram mais destruição, sofrimento e… Read more »

Paulo Araujo
Paulo Araujo
Reply to  Jodreski
30 dias atrás

Estas guerras nunca foram para levar liberdade ou democracia. Tiveram outras razões, muito menos nobres. Mas, mesmo grandes potências tem que dar boas desculpas em casa para justificar as despesas e as mortes. Nada que os poucos esclarecidos não saibam que é mentira e que a maioria indiferente aceite por inércia. Elas acontecem, e vão continuar acontecendo, por que existem interesses de cada país poderoso e agressor nestas guerras e de grupos internos também interessados. A indústria de armamentos é uma que me vem à mente… Mas, não só. Acho incrível é quando vejo pessoas abrindo e mantendo discussões acaloradas… Read more »

Jodreski
Jodreski
Reply to  Paulo Araujo
30 dias atrás

Paulo concordo com vc, usei a justificativa oficial nos meus argumentos pq é o que temos, claro que os EUA usam o seu poder de xerife do planeta quando e onde lhe convém e as justificativas reais são sempre as mesmas: econômica. É o dinheiro que move o mundo, e é o dinheiro que mantem a máquina de guerra americana funcionando. Porém pode ter certeza que os especialistas americanos superestimaram a capacidade deles de “reconstruir” um país, coloquei entre aspas pq pouco interessa aos engravatados americanos e ocidentais a qualidade de vida das pessoas que vivem naqueles países, mas interessa… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Jodreski
29 dias atrás

E qual foi o motivo económico para invadir o Afeganistão?
O 11/9 não teve qualquer significado?
Ou foi encenado pelos Israelitas? (estou a ser irónico)
O Iraque quase de certeza.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

No caso do Iraque é aplicado aquele dilema: Se o FED não resolver, o Pentágono resolve.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Não havia motivo econômico para invadir o Afeganistão. O Afeganistão estava abrigando muitos terroristas e o estopim para a invasão foi o 11 de Setembro, antes disso nos anos 90, houve vários ataques à embaixadas americanas no exterior, com várias baixas. O Afeganistão que dava cobertura e segurança para esses terroristas teria que ser invadido mais cedo ou mais tarde, o governo nacional não era forte o suficiente para controlar a situação, se não houvesse invasão por parte de alguma potência militar, a ONU certamente faria uma missão de paz similar ao que ocorreu no Haiti e no Congo, de… Read more »

ALISON
ALISON
Reply to  Matheus S
27 dias atrás

O Motivo econômico é o de movimentar a industria belica americana… nada de novo…

Matheus
Matheus
Reply to  Paulo Araujo
29 dias atrás

Simplesmente porque o Americano médio é burro, cegos.
Acreditam cegamente nessas guerras que matam seus próprios jovens “em nome da democracia”.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Jodreski
29 dias atrás

Os EUA não foram atacados? E houve um aumento nos ataques terroristas nos EUA?
Al Qaeda tem o mesmo poder que tinha?

Se a Líbia estava melhor? Não, porque estavam numa guerra civil e ainda continua mas a intensidade diminuiu muito após os ataques Americanos e Franceses.
Na Síria, isso é da responsabilidade dos Curdos, ISIS, Russos, Iranianos, etc..
No Iraque parece que está a resultar, cada etnia religiosa controla uma parte do país.
Afeganistão, vamos ver como corre.
Não conseguiram eliminar os Talibãs mas não me parece que o regime atual seja pior do que em 2000.

ScudB
ScudB
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Que baita bobagem cumulativa!!..
Surreal!

Hcosta
Hcosta
Reply to  ScudB
29 dias atrás

É muito mais fácil dizer que é tudo culpa dos Americanos e que não há outras poderes a atuarem…(ironia)
Se é tão surreal, apresente os seus argumentos.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Hcosta
28 dias atrás

Hcosta.
A Libia estava melhor com o Kadafi sim. Tinha o melhor IDH da Africa.
O Iraque estava melhor com Sadam Sim.
A Síria estava bem com o com o presidente Assad sim.
Ai começaram as primaveras Árabes criadas por quem todos sabemos . Começaram os recrutamentos de terroristas cortadores de cabeças, destruidores de patrimonio da humanidade, chamados de “oposição moderada”. Os Estados Unidos da América estão lá, vergonhosamente ajudando roubar o petroleo Sirio e invadiu os territorios do nordeste do país. Os Russos entraram depois e venceram os terroristas em apoio ao governo Sírio.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antonio Palhares
27 dias atrás

A Primavera Árabe não foi orquestrada por ninguém. Estas ditaduras estavam fora de prazo e já ninguém acreditava nelas. E responderam a estes protestos com uma grande violência que resultou em muitos mortos e as consequentes guerras civis. Não acredito nessas grandes conspirações de que alguém tenha orquestrado isso, até porque ocorreram em países aliados dos EUA. Mas há sempre alguém que se aproveita da situação. Na Líbia há os que lutaram contra uma ditadura e há os terroristas do ISIS. Assad atacou a população civil sem qualquer limite e isso serviu como justificação para os EUA intervir com alguns… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Hcosta
27 dias atrás

Tudo bem.
Vamos fingir que acreditamos para não perder o amigo.
Não tem o dedo de ninguem.
Todas são produtos de uma fatalidade dessas que dessem do além.
E a ocupação da Siria pelos Estados Unidos ?
E o roubo do petróleo Sírio ?
E os terroristas “moderados” recrutados e mantidos pelos Estados Unidos ?
Dá licença..

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antonio Palhares
27 dias atrás

Quem está a ocupar a Síria? Quem rouba o petróleo?
E a maior ignorância é considerar que toda a gente que é contra o Assad é terrorista.
Argumente e não venha com suposições lidas em comentários na net.
Diga qual parte da Síria está ocupada pelos EUA, quanto e por quem está a roubar o petróleo e quem são os terroristas.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Hcosta
26 dias atrás

Se eles não foram convidados pelo governo Sírio. Se bombardeiam áreas do exercito Sírio. Só não entram em combate com os Russos porque não são doidos o suficiente.

ALISON
ALISON
Reply to  Hcosta
27 dias atrás

Vc não acreditar nao significa que não aconteceu… ainda mais se tratando de vc…

ALISON
ALISON
Reply to  Hcosta
27 dias atrás

A Guerra civil na Libia começou depois da OTAN derrubar Khadafi… Quem financia os curdos são os EUA querendo desmembrar a Siria…

Iraque ate vc deve saber qual a culpa dos EUA…

Hcosta
Hcosta
Reply to  ALISON
27 dias atrás

Não, a guerra civil na Líbia começou durante o regime e continuou depois da morte dele. Os Curdos atacaram o ISIS e isso aconteceu durante a guerra civil em que o ISIS aproveitou e formou o Estado Islâmico. Os Curdos lutaram contra estes e não contra Assad. E lembro que existem muitos Curdos Sírios. Cada facão tem o seu grupo que apoia. Russos, Turcos, EUA, etc. O estado na Síria depende de muitos atores e não me parece que os EUA seja o mais influente. Os EUA até foram criticados por não fazerem mais, apesar de concordar com esta posição.… Read more »

Last edited 27 dias atrás by Hcosta
Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Jodreski
28 dias atrás

O sapato que geralmente cai bem em mim, pode não servir no pé do meu vizinho da esquerda e nem da direita,pelo visto o calçado que Washington tentou enfiar no pé dos afegãos não terá vida longa…
comment image

Last edited 28 dias atrás by Adriano Madureira
pgusmao
pgusmao
30 dias atrás

Imagina a frustração de quem perdeu um parente ou quem voltou amputado dessa guerra que não resultou em nada!!! Tudo voltará ao que era antes.

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  pgusmao
30 dias atrás

Imagina, também, a frustração de quem, sendo afegão, perdeu um parente ou foi amputado nessa guerra que não resultou em nada, e que foi travada por interesses de potências estrangeiras – não importa quais tenham sido essas potências…

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
29 dias atrás

Marcus, não confunda Iraque com Afeganistão.. O Afeganistão estava a largos anos infestado de talibans e massacres por esses cometidos, muito antes da invasão. A invasão do Iraque e o consequente manejo do país é obviamente questionável, mas se for para comparar, a invasão do Afeganistão foi das mais legítimas. O país estava, de facto, saturado de criminosos terroristas propensos a decapitação de civis, muito antes de botas ocidentais ali porem os pés. Por outro lado, quem deu origem à formação desses grupos foram os mesmos Americanos que agora lideravam a intervenção. Agora, retornando à invasão do Iraque, essa sim,… Read more »

Zorann
Zorann
30 dias atrás

20 anos em um lugar sem conseguir resolver…. Nos últimos envolvimentos americanos, em todos eles, não se consegue resolver o problema totalmente. Olha a bagunça que virou o Iraque, a Síria, Afeganistão…. O que temos visto é a impossibilidade de se reconstruir/reorganizar áreas derrotadas, para aí sim, deixar o lugar com um mínimo de estabilidade, mantendo o controle sobre quem está no poder. Como hoje em dia uma limpeza étnica e/ou matar indiscriminadamente para se manter o controle, não é mais “permitido”, fica quase impossível controlar estas áreas. O que vai decidir as novas fronteiras não será a força de… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Zorann
29 dias atrás

Não está a sugerir limpezas étnicas?

É simples, fazer como nos Balcãs, dividir e talvez um dia se possam reunir.
Já acontece algo assim no Iraque.
Não está a sugerir limpezas étnicas?

É simples, fazer como nos Balcãs, dividir e talvez um dia se possam reunir.
Já acontece algo assim no Iraque.

Síria e Líbia não são da responsabilidade dos EUA.

Last edited 29 dias atrás by Hcosta
FERNANDO
FERNANDO
30 dias atrás

E os senhores acham que eles querem resolver algumas coisa!
E mais dinheiro para os barões da guerra!

Carlos Campos
Carlos Campos
30 dias atrás

Pelo menos a Itália fica mais sossegada depois que foi expulsa dos EAU, essa guerra foi inútil, a Invasão do Iraque também, o Afeganistão vai continuar uma porcaria como era antes, no Iraque se tinha um padrão de vida parecido com o Brasileiro, depois que os Americanos entraram lá, o país virou uma bagunça, trilhões perdidos que foram parar na mão de bancos e empresas que fabricam armas,, quanto aos afegãs colocam mais um Império na Lista de derrotadas naquela região.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Carlos Campos
29 dias atrás

Itália? EAU (emirados árabes unidos)?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

sim

Hcosta
Hcosta
Reply to  Carlos Campos
29 dias atrás

Que guerra foi essa entre a Itália e os EAU?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Hcosta
28 dias atrás

não existiu guerra, a Itália usava uma base nos EAU para ações no Oriente Médio, inclusive servia de local para reabastecer até chegar no Afeganistão, a situação é que eles embargaram arma para os EAU, os EAU então expulsaram eles da base, proibiram até de usar o espaço aéreo, agora a Itália tá tentando correr atrás do prejuízo, mas os EAU estão sem comprar nada que tenha conteúdo Italiano em armas.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
30 dias atrás

Norte-americanos são excelentes em começar uma guerra e em garantir superioridade militar. Mas não tem talento algum pra pacificar uma região após a derrota do país invadido.
Agora imagine eles invadindo a Venezuela pra “derrubar” o Maduro…eles iriam ganhar a guerra…e depois? Sair do país e deixar uma Líbia 2.0 bem ao lado do Brasil, desestabilizando toda a AS.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Willber Rodrigues
29 dias atrás

Começar uma guerra? Tem a certeza que foi esse o caso no Afeganistão?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Foi os EUA que invadiram o Afeganistão, ou o contrário, por acaso?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Willber Rodrigues
29 dias atrás

Isso já é ignorância.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Ignorancia sua. Nota-se claramente

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mgtow
29 dias atrás

Não sei se sabe mas houve um pequeno acontecimento mediático no dia 11 de setembro de 2001…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Hcosta
28 dias atrás

Ahhh sim, o 11 de setembro de 2001…
Aquele 11 de setembro que foi orquestrado por um grupo terrorista que, algumas décadas antes, foi treinada e financiada pela própria CIA, e cujo chefe já foi considerado um aliado pela Casa Branca.
Como as coisas mudam…

Last edited 28 dias atrás by Willber Rodrigues
Hcosta
Hcosta
Reply to  Willber Rodrigues
28 dias atrás

Sim e a Rússia era aliada da Alemanha Nazi. Qual é o problema?

Parece que o 11 de Setembro não é um acontecimento relevante (ironia). A este nível de argumentos não consigo contra argumentar.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Willber Rodrigues
27 dias atrás

Um 11 de Setembro é pouco para quem já matou milhares de pessoas mundo afora, seja direta ou indiretamente…

Nesse dia eu e meus amigos comemoramos e muito o ato e o número de baixas marcadas.

Mgtow
Mgtow
30 dias atrás

Mais um pais entregue destruido, dilapidado em estado de terra arrasada pelo ocidente.Os paises com potenciais possibilidades de sofrerem uma agressão desse tipo tem que caminhar a mesma trilha do Irã. Caso o contrario esse é o fim caso contrarie os interesses Anglo-atlantistas.

Last edited 30 dias atrás by Mgtow
Hcosta
Hcosta
Reply to  Mgtow
29 dias atrás

O Irão não abrigou terroristas que mataram 3 mil Americanos e mais alguns europeus. São muito mais discretos.
O Paquistão talvez.

Last edited 29 dias atrás by Hcosta
Matheus
Matheus
Reply to  Mgtow
29 dias atrás

Por isso que não julgo o Irã, estão certíssimos em ir atrás das armas nucleares.
Pois é isso ou ter seu país pilhado, se o Irã conseguir, provavelmente alguma estabilidade existirá no OM. Palavra chave: “Alguma”.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Matheus
29 dias atrás

Exatamente meu caro.
O Irã não tem que fazer acordo nuclear nenhum. Precisa seguir firme e forte nos seus propositos belicos, e melhor…totalmente autoctone.
Isso é garantia de sobrevivencia.
Se baixar a guarda igual fez ingenuamente Kaddafi na Libia o pais será dilapidado.Esses abutres do eixo anglo-atlantista ja operam ha muitos seculo na destruição de nações e sociedades.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mgtow
29 dias atrás

Não confunda um país com a sua liderança.
Isso não é garantia de sobrevivência do Irão mas de uma ditadura.
E como qualquer ditadura tem de fomentar a guerra e o medo para sobreviver.
O Irão já existe há milhares de anos e espero que ultrapasse o mais rápido possível esta página da história.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Matheus
29 dias atrás

Mas isso não está a justificar o genocídio, as atrocidades cometidas ao longo dos tempos? Qualquer maluco poderá invocar que o seu país poderá ser pilhado e atacar. A instabilidade no OM depende de dois países, a Arábia Saudita e o Irão. A partir do momento que um terá armas nucleares o outro também terá. O Irão está na situação que está por mérito, ou desmérito, próprio. Mas, até ao momento, ainda não foi invadido e não sei como poderá ser. E já passaram 45 anos deste regime. Acho que será boa ideia manter este conflito em lume brando, numa… Read more »

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
29 dias atrás

Vietnã II!

Maurício.
Maurício.
29 dias atrás

Dos 19 terroristas do 11 de setembro, 15 eram sauditas, até hoje tenho dúvidas se a Arábia Saudita não ajudou a financiar o treinamento desse pessoal.
Quanto a tentar resolver os problemas do Afeganistão, podem tentar colocar qualquer país lá para tentar arrumar a casa, o resultado será sempre o mesmo.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
29 dias atrás

Mas tem dúvida de que a Al Qaeda operava a partir do Afeganistão?

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Hcosta, disso não tenho dúvidas, a minha dúvida é de quem ajudava a financiar esse grupo, que por um estranho motivo, era de maioria Saudita.
A ditadura Saudita jura de pé juntos que não teve envolvimento nos atentados, assim como jura de pés juntos que não teve envolvimento na morte do jornalista mutilado na Turquia.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
29 dias atrás

Muitos Sauditas foram para Guantánamo e uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Lá por mentirem sobre o jornalista não significa que apoiaram a Al Qaeda.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Hcosta, acontece que no caso do jornalista, todo mundo sabe do envolvimento da AS, mesmo o príncipe/ditador Saudita negando sua participação, portanto, não acredito em nada vindo dessa ditadura.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
28 dias atrás

Esse príncipe entrou em cena não há muito tempo.
É o que dá ser uma monarquia e muito próxima de uma ditadura, senão já o for. Mas o que fazer?
Ainda bem que Biden cancelou, de novo, a venda de armas para esse regime.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Maurício.
29 dias atrás

Os sauditas fizeram pressão contra uma campanha que estava ocorrendo para responsabilizar os sauditas pelo ataque, o rei Abdullah ameaçou os americanos até mesmo economicamente, podendo suspender a relação dos petrodólares, ou seja, o esquema petrodólar é o petróleo saudita que era o maior produtor vendia o petróleo em dólar para os americanos, enquanto os sauditas compravam armas americanas com o excedente de exportação, isso mantinha a demanda por dólares alto no mercado internacional.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
29 dias atrás

URSS já foi, EUA e Otan, já foram também, qual a próxima potência a se aventurar no Afeganistão? China?
Só o tempo dirá.
Sinto pelos civis, que ficam no fogo cruzado nesses conflitos.
Vi no you tube que uma parte da população “milícias” pegaram em armas para lutar contra o talibã, mais um banho de sangue a vista…

Matheus
Matheus
29 dias atrás

Saigon 2: Eletric Bogaloo

Queria ser o fotógrafo que vai tirar aquela foto iconica dos Americanos fugindo da embaixada em um helicóptero, que nem foi Saigon.

Teropode
29 dias atrás

Fiquei sem internet , cheguei tarde 😢, eu ia contar até 3 para se iniciar a enxurrada de bobagens postadas por especialistas 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

Antunes 1980
Antunes 1980
29 dias atrás

Ninguém é capaz de vencer um povo encravado nas montanhas e vales, e que vive como se estivesse na idade média.
Onde taticas convencionais nao tem nenhuma vantagem real.

Ali foi perca de tempo, vidas e dinheiro.

Olhando por outra ótica, os Estados Unidos e Europeus aperfeiçoaram suas armas, desenvolveram novas tecnologias, deram muito lucro para as corporações de defesa e controlaram a produção mundial de ópio.

O resto é roteiro emotivo e romântico de hollywood.

Last edited 29 dias atrás by Antunes 1980
Matheus S
Matheus S
Reply to  Antunes 1980
29 dias atrás

O Gen. Stanley McChrystal até tentou fazer algo diferente de seus antecessores, mas não obteve sucesso nenhum.

Mangano
Mangano
29 dias atrás

Uma intervenção em país estrangeiro nunca é 100% nobre ou 100% condenável… É sempre uma zona cinzenta… No caso do Afeganistão acho que foi muito mais uma invasão de cunho político… À época o presidente Bush precisava dar uma “resposta” ao povo americano e naturalmente não havia muita escapatória política a não ser colocar as botas em solo para “caçar” o Bin Laden… Nesse sentido o objetivo foi atingido… Duvido que o pentágono tenha sido ingênuo a ponto de acreditar que conseguiriam o controle efetivo de todo o território. A questão é que aos olhos da comunidade internacional os americanos… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mangano
29 dias atrás

Atacaram quem planeou o ataque e as suas bases, o que tem de político?
Depois passaram o objetivo de remover os Talibãs o que não correu assim tão bem.

Mangano
Mangano
Reply to  Hcosta
29 dias atrás

Digo que a motivação inicial foi a política interna americana…. Não foi como no caso do Iraque em que os “falcões” tiveram que criar uma narrativa e convencer a opinião pública da necessidade da intervenção… O ataque às torres gêmeas precisava de uma resposta … À época creio eu que a inteligência americana já sabia do vespeiro que estavam entrando mas não tinham opção …. Meu ponto é que sempre souberam que era uma guerra não diria que “perdida” mas sim sem perspectiva de vitória plena….

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mangano
28 dias atrás

Concordo e até pelo tipo de guerra, meios utilizados são muito diferentes. Quer seja pela geografia, pela forma de atacar.
Muito semelhante com o Vietname, controlar as cidades e patrulhas nas zonas rurais. Mas não dá para proteger essas zonas rurais muito dispersas. Aí os Talibã têm vantagem.
O que fazer? Resta ver a força que os Afegãos terão para limitar os Talibãs.
Mas no 11/9 nenhum outro país faria algo de diferente. Foram atacados e tinham um alvo definido.

Mangano
Mangano
Reply to  Hcosta
28 dias atrás

Ao meu ver uma “vitória” demandaria que as forças regulares conseguissem assegurar a estabilidade… O que acho mais interessante é o componente cultural mesmo… Por isso o paralelo com Japão ou Coreia é interessante: ao meu ver teve um componente “nacionalista” muito forte que fez com que ambos países tomassem as respectivas ocupações como “oportunidade” de reconstrução… No Afeganistão (assim como em todo o oriente médio) o povo tem uma tendência muito forte à teocracia… A religião regendo o Estado é totalmente incompatível com qualquer modelo democrático que se pretenda implantar

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mangano
28 dias atrás

Continua a ser um país só de nome porque mesmo antes da invasão não havia um poder central forte, muitas das zonas rurais eram sem lei. Os famosos senhores da guerra.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
28 dias atrás

Saigon 2.0…

Matheus S
Matheus S
Reply to  Joao Moita Jr
28 dias atrás

Não está muito longe não. Ouvi dizer que ainda existem cerca de 650 fuzileiros na embaixada em Cabul pronto para contingências. Uma matéria que encontrei afirma que o Taleban já está se mobilizando.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
28 dias atrás

E agora?! Quem irá cuidar do USD 1 Trilhão em reservas minerais do Afeganistão?! Afinal, anos atrás, em nome da democracia, o USGS a pedido do pentágono, fez um estudo onde descobriu-se tal riqueza. mas apesar da descoberta feita em 2010,os analistas duvidam que o país destruído pela guerra possa gerenciar as potenciais reservas. O States Geological Survey (USGS) disse, em um relatório final, que encontrou reservas de lítio, ferro, ouro, nióbio, cobalto e outros minerais no país, relatou o jornal New York Times. O New York Times afirmou que os depósitos potenciais de lítio do Afeganistão são tão grandes… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Adriano Madureira
28 dias atrás

A China tem um plano para o Afeganistão e envolve bilhões de dólares: https://www.thedailybeast.com/china-has-a-big-plan-for-post-us-afghanistan-and-its-worth-billions

fabio
fabio
28 dias atrás

Como existem pessoas derrotistas, o EUA não perdeu a guerra, eles foram la e tiraram o Taliban do poder, organizaram o pais, montaram e armaram o exercito afegao, hoje com mais de 200 mil homens, não adiantava ficar mais la sendo emboscado, talvez agora com a saída deles as coisas melhorem.

Matheus S
Matheus S
Reply to  fabio
28 dias atrás

O Taliban realmente estava no poder desde 1996, entretanto, em 2001 com a invasão pôs fim ao regime. Se passou 20 anos desde então e parece que o Taliban já tem em suas mãos mais de 100 distritos dos 400, acabaram de anunciar que um distrito de Kandahar – Panjwai caiu nas mãos do Taleban. Esse distrito fica ao lado da cidade de Kandahar, a capital da província de Kandahar. O governador da província de Kandahar disse que o governo central não fez absolutamente nada para reverter isso, o governo afegão desde a saída das tropas americanas de Bagram estão… Read more »

L.D.K
28 dias atrás

Não sou grande entendedor de assuntos militares, mas uma coisa eu posso dizer. Ao longo da história destes povos que habitam essas regiões na Ásia e oriente médio, tudo se reduz a guerras tribais sempre com o domínio dos mais fortes, mas ainda assim tendo insurgencias das tribos conquistadas, ou seja é uma raiz cultural destes povos. Para que haja “paz” nestes territórios é necessário um líder tribal forte que imponha a ordem e a organização social, mesmo que através da demonstração de força. Não são povos que aceitam a democracia ao modo ocidental, eles tem a forma de “democracia”… Read more »

Last edited 28 dias atrás by L.D.K
Antonio Palhares
Antonio Palhares
28 dias atrás

Imagina se a OTAN se meter nas brigas de cachorro grande que esta procurando.
Entrando com navios em aguas territoriais da Russia e procurando encrencas com a China.

Lucas
Lucas
28 dias atrás

O Cemitério de Impérios faz mais uma vítima.

Gregos, Persas, Indianos, Árabes, Britânicos, Soviéticos e agora Americanos invadiram, não conseguiram se manter e saíram com o rabo entre as pernas.

Quem serão os próximos?
China? Aquela fronteira é um convite…

Pedro
Pedro
27 dias atrás

Pessoal,

Esta saída da OTAN e mais especificamente dos USA, além da parte militar, econômica e social, foi uma saída também para deixar um vespeiro no quintal Russo e Chinês?

A C
A C
27 dias atrás

Jah comecaram os primeiros movimentos internos apos a retirada as forcas ocidentais. Enquanto combatentes do Taliban avancam no norte do pais, capturando duzias de soldados afegaos, outros 1037 “valorosos” membros da forca de seguranca fugiram para o vizinho Tajiquistao.

ALISON
ALISON
27 dias atrás

É o famoso “se vira” aqui no Brasil…

João da Lua
João da Lua
25 dias atrás

De acordo com o dossiê publicado pelo Washington Post em dezembro de 2019, os EUA nunca tiveram a menor ideia do que estavam fazendo no Afeganistão.

Últimas Notícias

Rússia e China realizarão treinamento conjunto no exercício Zapad/Interaction 2021

A Rússia deve se juntar a um exercício militar no noroeste da China em agosto com o tema de...
- Advertisement -
- Advertisement -