segunda-feira, maio 16, 2022

Saab RBS 70NG

Por que o Ocidente acha que a China deseja hegemonia global?

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O professor Wen Yang argumentou que a Rússia falhou porque buscou a hegemonia e diz que a China não o fará – mas as questões permanecem

Por David P. Goldman

A vantagem decisiva da China, escreveu o professor Wen Yang da Fudan University em um ensaio recente para o The Observer (guancha.cn), é sua falta de ambição de hegemonia global. O site do Observer geralmente atua como uma caixa de ressonância para o Conselho de Estado.

A União Soviética caiu, argumentou Wen, precisamente porque tentou se tornar uma hegemonia, um conceito que o professor Wen considera estranho à civilização chinesa.

“Embora a história das relações internacionais modernas tenha apontado enfaticamente para o recorde invicto dos ‘países anglo-saxões’, a verdadeira razão para isso não deve ser encontrada na ostentação da teoria liberal de que a democracia liberal e o mercado livre devem prevalecer,” ele escreveu.

“A verdadeira razão para o fracasso do império russo-soviético certamente não se encontra nos erros da teoria marxista e do sistema socialista. Deve ser considerado como o resultado inevitável do objetivo equivocado de buscar a hegemonia. ”

Isso, é claro, é o oposto da visão americana usual das intenções chinesas. Os analistas americanos dão como certa a intenção da China de “substituir os Estados Unidos como o Estado líder mundial”, como argumentou Rush Doshi, oficial do Conselho de Segurança Nacional, em seu livro de 2021, The Long Game.

“Pequim projetaria liderança sobre a governança global e instituições internacionais, promoveria normas autocráticas às custas das liberais e dividiria as alianças americanas na Europa e na Ásia”, escreveu ele.

O ex-planejador do Departamento de Defesa de Trump, Elbridge Colby, afirmou que a China queria subjugar os países da Primeira Cadeia de Ilhas (Taiwan ou Filipinas, conforme conveniente) para tirar a América da “Segunda Cadeia da Ilhas” e daí para os oceanos azuis.

Os americanos pensam que a China aspira à hegemonia mundial, enquanto o professor Wen afirma que a aspiração à hegemonia como tal é a falha fatal dos impérios do passado e do presente. Os americanos irão descartar a análise de Wen como uma dissimulação chinesa, mas estariam errados ao fazê-lo.

A exagerada afirmação de soberania da China no Mar do Sul da China, sua campanha de construção de ilhas e tentativas de intimidar seus vizinhos dão a Washington motivos para presumir o pior sobre as intenções da China. Mas a China nunca foi uma potência hegemônica no passado, certamente não no sentido do Império Britânico ou do comunismo soviético. Nem pretende se tornar tal poder no futuro.

O triunfo da América na Guerra Fria, acredita Wen, foi simplesmente “a mais recente vitória decisiva” em uma longa série de disputas com outras supostas hegemonias, incluindo “o Império Espanhol, o Império Holandês, o Império Francês e o Império Alemão”.

A China, acrescenta o professor Wen, foi um espectador da competição das Grandes Potências pela hegemonia durante os anos 1960 e 1970. Esta, por sua vez, foi uma competição dentro de um “pequeno mundo”, entre a civilização ocidental e a civilização ortodoxa oriental, na qual as civilizações não-cristãs – chinesa, indiana e islâmica – tinham interesses limitados.

Esta “batalha pela hegemonia mundial dentro da ‘civilização cristã’ é inaceitável”, concluiu ele: “A hegemonia mundial exercida em nome do liberalismo deve ser combatida pelos povos do mundo, e a hegemonia mundial exercida em nome do comunismo também deve ser combatida pelas pessoas do mundo.”

Hegemons têm uma característica invariável. Impérios reais geram déficits. As importações representaram metade do suprimento de alimentos na Atenas de Péricles, pagas por tributos cobrados sob ameaça de aniquilação.

O profesor Graham Allison observa em seu livro de 2017 Destined for War, “Atenas [durante a Paz dos Trinta Anos] continuou a usar sua poderosa marinha para dominar – e extrair ouro – de seus próprios súditos em todo o Egeu. Ela acumulou uma reserva estratégica no valor da soma até então inédita de 6.000 talentos de ouro e estava adicionando 1.000 talentos por ano à receita.”

Quando a ilha de Melos resistiu, Atenas massacrou sua população em 416 AC.

O Império Romano mantinha entre 5 e 8 milhões de escravos, exigindo de 250.000 a 400.000 novos escravos por ano, na estimativa de Walter Scheidel. Isso exigia cada vez mais guerras de conquista.

O Império Espanhol, Fernand Braudel relatou em seu estudo clássico O Mediterrâneo na Era de Filipe II, enviou todo o ouro tirado do Novo Mundo conquistado para a China para pagar por sedas e especiarias.

E toda a riqueza acumulada pela China retornou ao Ocidente quando a Grã-Bretanha a obrigou a comprar ópio indiano, sob a mira de canhões. O ópio em 1837 representava 57% das importações da China, e os fumantes de ópio pagavam 100 milhões de taéis (cerca de 130 milhões de onças de prata) anualmente pela droga quando o governo imperial tinha apenas 40 milhões de taéis.

Os EUA não forçam seus parceiros comerciais a comprar ópio, mas seus déficits comerciais crônicos produziram uma posição de ativos estrangeiros líquidos negativos de US$ 13 trilhões. Os empréstimos dos EUA do resto do mundo incluem US$ 8 trilhões em títulos do Tesouro detidos por estrangeiros e cerca de US$ 16 trilhões em depósitos bancários estrangeiros em dólares, que constituem empréstimos de fato aos Estados Unidos.

A China histórica acumulou vasta riqueza com as exportações de seda, chá, porcelana e outros bens, mas nunca construiu uma economia imperial como Atenas, Roma ou Grã-Bretanha. A agricultura era centrada na fazenda das famílias extensas, e não nos latifúndios escravos.

Ao contrário de Roma, que construiu estradas para acelerar seus exércitos da Mesopotâmia à Grã-Bretanha, a China construiu muralhas para manter os invasores fora. A dinastia Qin, que deu o nome à China, consolidou o poder por meio da infraestrutura, incluindo o Dujiangyan no rio Min, que transformou a planície de Sichuan no celeiro da China.

Ao contrário de gregos, romanos, espanhóis, ingleses e americanos, os chineses nunca enviaram seus exércitos ou grande número de colonos ao redor do mundo.

Quando escrevi sobre o China’s plan to Sino-form the world no meu livro de 2020, me referi à exportação da infraestrutura digital da China para o Sul Global, no exercício final do “soft power”.

Sua banda larga 5G, trens rápidos, e-commerce, e-finance, telemedicina e outras tecnologias da Quarta Revolução Industrial podem transformar economias atrasadas em pequenas Chinas, começando no sudeste da Ásia.

A China certamente aspira a retornar à primeira posição em tecnologia de manufatura mundial, que ocupou desde o início da história registrada até o século 18, e tentará estender sua influência e poder dominando as novas tecnologias possibilitadas pela banda larga rápida.

Em certo sentido, o uso estratégico da infraestrutura pela China, tanto física quanto digital, indica uma certa continuidade desde a era Qin. Investimentos maciços em controle de enchentes, transporte fluvial e irrigação criaram a China, e a exportação de infraestrutura chinesa pode muito bem conectar grande parte do mundo à economia chinesa.

Mas a China é indiferente à forma como nós, bárbaros, governamos a nós mesmos. Em outro lugar, o professor Wen comparou o caráter dos chineses, um povo estabelecido por milhares de anos, ao dos ocidentais, que (como ele disse) apenas recentemente saíram da selva.

Acho que ele é muito injusto conosco. Mas a questão é que os chineses não têm intenção de impor seu sistema político aos Estados Unidos; eles não acreditam que somos capazes de tal governança iluminada.

A União Soviética, devo acrescentar, caiu não apenas porque ultrapassou os limites, mas porque os Estados Unidos responderam às suas ambições hegemônicas iniciando uma revolução na tecnologia militar. Disto, derivamos todas as invenções importantes da era digital, desde chips de computador produzidos em massa até redes ópticas.

A China está bem ciente disso: sua promoção de tecnologias de uso duplo, como escrevi no Wall Street Journal em 2020, é adaptada das melhores práticas dos EUA.

Se a China não tem ambições hegemônicas, perguntam os analistas ocidentais, por que construiu uma marinha digna de hegemonia? Com 355 navios oceânicos, a Marinha do Exército de Libertação Popular tem mais navios do que os EUA – embora com tonelagem muito menor.

Um relatório do Pentágono de novembro de 2021 avisou: “A partir de 2020, a PLA Navy é amplamente composta por plataformas multifuncionais modernas com armas e sensores avançados antinavio, antiaéreos e antissubmarino … Esta modernização está alinhada com a ênfase crescente da RPC no domínio marítimo e demandas crescentes para a PLA Navy operar a distâncias maiores da China.”

No momento em que este relatório foi escrito, a China tem apenas uma base militar no exterior, no Chifre da África em Djibouti, construída para operações antipirataria. Os EUA têm 750 bases. Houve relatos não confirmados de tentativas chinesas de construir instalações militares nos Emirados Árabes Unidos e na Guiné Equatorial, mas eles não somam em uma campanha pela supremacia militar global.

A China quer dominar suas costas e tem investido maciçamente em mísseis terra-mar, submarinos, barcos com mísseis, aeronaves e outras armas para evitar que os Estados Unidos projetem poder no Pacífico Ocidental. Um relatório de dezembro do Belfer Center de Harvard, sob a direção de Graham Allison, argumentou que já havia conseguido o objetivo.

A superioridade militar perto do território chinês – incluindo Taiwan, que a China considera uma província rebelde – é uma motivação para o crescimento naval da China. Outra é a vulnerabilidade de longo alcance da China a um bloqueio naval.

Eles leram o livro de Edward Luttwak, The Rise of China vs. the Logic of Grand Strategy, que argumentava que uma coalizão liderada pelos EUA pode estrangular a China assim como os Aliados cercaram a Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial.

A China depende do petróleo do Oriente Médio e de matérias-primas da África e da América do Sul, e estrategistas ocidentais elaboram diariamente planos de contingência para a interdição naval de suprimentos para a China. Isso levanta pelo menos a possibilidade teórica de confrontos navais entre navios de guerra chineses e americanos perto do Golfo Pérsico.

A analogia de Luttwak com a Primeira Guerra Mundial, com certeza, tem uma omissão gigantesca: a Alemanha teria esmagado a Grã-Bretanha sem a intervenção dos Estados Unidos. Se os Estados Unidos tiverem que desempenhar o papel da Grã-Bretanha, quem fará o papel dos Estados Unidos?

Vale a pena levar a analogia da Primeira Guerra Mundial um pouco mais adiante.

Dois gráficos fornecem contexto para nosso debate nacional sobre a guerra com a China. O primeiro mostra a população da Alemanha (ajustada para o território atual) versus França no século antes da Primeira Guerra Mundial, e o segundo mostra o número de graduados em ciências e engenharia na China versus outras potências tecnológicas do mundo.

O estado-maior geral que preparou a Grande Guerra usou tabelas demográficas para estimar o número de soldados de infantaria que eles poderiam enviar e a taxa de baixas que poderiam sustentar. Em nossa era de guerra de alta tecnologia, o equilíbrio entre os graduados em ciências e engenharia mede melhor a força relativa dos adversários em potencial.

As comparações entre a China e outros países são inexatas porque as definições dos graus de STEM variam, mas o gráfico captura a tendência geral.

A França revanchista, determinada a reconquistar a Alsácia e a Lorena, quase não teve crescimento populacional desde a Guerra Franco-Prussiana, enquanto a população do Império Alemão aumentou 40%.

Em mais uma ou duas décadas, a França não teria mão de obra para lutar contra a Alemanha. Os líderes franceses aproveitaram sua última chance de travar uma guerra bem-sucedida contra a Alemanha em 1914, e conseguiram graças à intervenção americana, mas às custas de 1,5 milhão de mortos e 4,3 milhões de feridos.

Em 1940, a França decidiu que outro sacrifício dessa magnitude não valia a pena e desistiu após algumas semanas de luta.

Hoje, a China forma 1,2 milhão de cientistas e engenheiros por ano, de acordo com a National Science Foundation, quase o dobro do total combinado dos Estados Unidos, Alemanha, Japão, Rússia, Coréia do Sul e Taiwan.

Além disso, a qualidade das universidades chinesas atingiu os padrões internacionais nos últimos 10 anos. A China agora ultrapassa ou está prestes a superar os Estados Unidos em vários domínios da tecnologia que dependem do poder militar, incluindo inteligência artificial e computação quântica, de acordo com um estudo da Universidade de Harvard dirigido pelo ex-CEO do Google Eric Schmidt e pelo professor Graham Allison.

Eles escreveram: “A China se tornou um sério competidor nas tecnologias fundamentais do século 21: inteligência artificial (IA), 5G, ciência da informação quântica (QIS), semicondutores, biotecnologia e energia verde. Em algumas corridas, ele já se tornou o nº 1. Em outras, nas trajetórias atuais, ele ultrapassará os Estados Unidos na próxima década”.

O professor Allison é corretamente celebrado por seu argumento da “Armadilha de Tucídides” de que uma potência estabelecida escolherá a guerra para desafiar uma potência em ascensão. De certa forma, a analogia do Peloponeso é forçada, como argumentei em uma resenha de seu livro, mas sua advertência é válida e oportuna. Ele pode ter intitulado A armadilha de Poincaré em homenagem ao presidente beligerante da França em 1914.

A China só pode culpar a si mesma por provocar seus vizinhos no Mar do Sul da China. A diplomacia do “Wolf warrior” e a percepção de intimidação de seus vizinhos dão crédito às acusações ocidentais sobre as ambições hegemônicas chinesas.

Como adverte o professor Allison, porém, muitos nos Estados Unidos correrão o risco de uma guerra para impedir que a China desloque os Estados Unidos da primeira posição entre as potências mundiais. Para essa corrente de opinião americana, não importa se a China é hegemônica; sua ofensa é ser a China.

Siga David P Goldman no Twitter em @davidpgoldman.

FONTE: asiatimes.com

- Advertisement -

146 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
146 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Será pq o atual dono do terreno na China, já afirmou isto mais de uma vez ?

Gabriel BR
Gabriel BR
4 meses atrás

O modelo chinês mostrou ao mundo o quanto a Democracia Liberal é ineficiente e obsoleta em todos os sentidos. Precisamos virar essa página para tirar o Brasil do subdesenvolvimento.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Definitivamente, com todo respeito, vc não tem ideia de como vive a maioria dos chineses…..

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Com todo o respeito , Você não sabe nada sobre a China além das bobagens que te contaram. Busca saber sobre a vida do brasileiro médio hoje e as perspectivas de futuro que o jovem brasileiro tem…

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Não precisa ir até a China velho..

Vai até a Venezuela ou a Argentina..

Carlos
Carlos
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Aqui mesmo no Brasil… é só baixar o vidro do carro.

Slow
Slow
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

É , recentemente os BR estavam indo na Argentina pra abastecer o carro tiveram até que limitar quantidade de combustível pra quem era de fora ..

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Slow
4 meses atrás

Hoje os argentinos fogem para o Sul do Brasil.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Me desculpe, mas será q eu ja morei na China?
Fica a dica….

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

O problema é esse meu jovem, na China a grande maioria vive em condições similares ou, em muitos casos, piores do que o Brasil. Mais dados e números e menos flaflu.

WSilva
WSilva
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

”O problema é esse meu jovem, na China a grande maioria vive em condições similares ou, em muitos casos, piores do que o Brasil.”

A classe média chinesa é quase 2x a população do Brasil.

Essa classe média gigantesca não existia na China há 30, 50, 100 anos atrás, isso foi conquistado, já o Brasil conquistou o que?

Se você não vê progresso na China, é um louco.

Claro, ainda tem muito o que evoluir, mas de tempo ao tempo.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Singapura, Taiwan, Japão, Coréia do Sul… posso continuar, mas todos eles fizeram isso melhor e antes. Então seu excesso de entusiasmo com a China me soa suspeito.

WSilva
WSilva
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

Esses países fizeram melhor que a China apenas no século XX, nos outros 17 séculos anteriores a China quem fez melhor que eles, e aí?

No final o que interessa é progredir.

O progresso chinês também não anula o progresso de Singapura, Taiwan, Japão, Coréia do Sul que são formidáveis porém o progresso chinês é maior, é tão grande que assusta a superpotência consolidada(EUA).

Brasil e Índia tendem a seguir o mesmo caminho, se a gente conseguir progredir, vamos assustar EUA e China, não tenha duvidas disso.

Rogerio
Rogerio
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

Thiago, vc nunca sair do Brasil, entendo tua situação, eu viajo td anos para China, lá nem se compare com Brasil, aqui maioria são pobres, as vidas de lá muito melhor

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Rogerio
4 meses atrás

Bobinho, minha vida inteira foi uma viagem. Agora parei e são mais de 2 anos aqui no Brasil.Ok… ? Porém nunca viajei na China, mas faça-me o favor use dados e números e não venha postar fotos de arranha-céus e cartões postais das cidades que você visitou para provar sua tese.

Antonio Cançado
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Eu acho que quem não sabe nada de nada além das bobagens que te contaram é você, meu chapa.
Um chazinho de realidade não te faria mal nenhum.

Nonato
Nonato
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

O jovem brasileiro?
Os traficantes de drogas tomaram conta do Brasil nos desgovernos bolivarianos.
De acom o teste de Pisa, a mdos alunos do Brasil não sabe ler nem escrever.
650 mil homicídios em 13 anos…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Apenas uma ‘palhinha’
Enquanto na China um recém formado sai ganhando US$ 914 por mês, aqui o sujeito trabalha de UBER.
E a ‘uberização’ está se espalhando, inclusive pelo seu amado EUA.

yicaiglobal.com/news/chinese-college-graduates-earn-on-average-usd914-a-month-survey-shows

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Contra toda a minha vontade, tive que dar um like para kings. Ele falou algo muito certo, pelo menos no quis diz respeito ao Brasil.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Emmanuel
4 meses atrás

Òpa!

SDS

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Cara…o trem vai além disso.
Tenho dois amigos que se mudaram com as familias para os EUA a cerca de 8 e 10 anos.
Um engenheiro Civil e outro diretor de MKT.

Ambos são UBER por la.
Um na Flórida e outro em Chicago.

Só ganham 5 vezes mais do que ganhavam aqui. Detalhe. Eles São UBER não apenas de passageiros mas do que aparecer para entregar…desde comida até celulares.

Uma particularidade.
Ambos afirmaram que a uns meses até um ano estão enfrentando americanos nativos na mesma pegada.
Concorrência.

Enfim. Realidade que existe lá.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
4 meses atrás

Prezado Rogério

A percepção da sociedade americana é que o País está indo ladeira abaixo.
Salários baixos, custo de vida alto.

SDS

Antonio Cançado
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Isso na tua concepção.

WSilva
WSilva
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
4 meses atrás

Se os EUA não tivessem a moeda hegemônica, hoje seriam pior que o Brasil.

Concordo com o Kings, a percepção e autoestima do americano nunca foi tão baixa e pessimista, o custo de vida e concentração de renda aumentaram dramaticamente, educação está ladeira abaixo, a cultura cada vez mais corrompida e uma sociedade totalmente dividida politicamente.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  WSilva
4 meses atrás

É isso aí.
Análise perfeita.

Só acrescento que eles não têm condições de sair dessa situação

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

E US$ 914 é salário bom onde ?!

Como eu sempre digo, vocês apreciam um mar de miseráveis isto sim

Carlos
Carlos
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Acho que o que conta é poder de compra.. o que se pode fazer com esse US$ 914 onde se ganha ele..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Veja aí o que se pode fazer na China com US$ 914.
Além do fato de que eles, pelo menos, têm emprego, né?

https://pt.preciosmundi.com/china/

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Bom…eu n só tenho um emprego, como tenho mais de um.

Não me limito a CLT e nem pelegagem de sindicato.

US914.00 não é alto em lugar algum do mundo.

Não se paga um aluguel e o resto das despesas mensais com este valor em lugar algum do planeta.

Toni Cavalcante
Toni Cavalcante
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Se na China tem tantas oportunidades, porque tantas lojinhas de chineses nas cidades brasileiras? A ditadura chinesa explora, impõe e limita sua super população de miseráveis comedores de porcarias.

Last edited 4 meses atrás by Toni Cavalcante
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Toni Cavalcante
4 meses atrás

Porque eles são 1,5 bilhão de almas e gostam muito de trabalhar.
Vc já viu chinês pobre no Brasil?

Antonio Cançado
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

É, até é, mas vamos ver até quando e onde a China vai poder manter essa situação…Pergunta pra falecida URSS…

Slow
Slow
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

O erro de vocês é comparar URSS com China ..

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Estes pregos que odeiam a democracia liberal, não iam durar 5min em uma ditadura real.

Reclamam da ditadura brasileira que matou em 25 anos, o que os chineses mandam pro gulag por mês…

Clamam por um Xi Jinping, como um grande libertador mas acham o nosso atual PR o maior bm de todos os tempos… xingado e achincalhado o dia todo, sem reagir de ditador..

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Eu votei no atual governo, apoio o presidente e tenho uma visão positiva dos presidentes militares do regime de 64 . E sou simpático ao modelo Chinês !

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Não é capaz de gerir a sua vida sozinho e tem que ter alguém para dizer o que fazer ?

Problema seu… não do resto do país.

Antonio Cançado
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Você gosta é de uma ditadura, de um governo totalitário e antidemocrático.
Tudo que você apóia fracassou retumbantemente.

Luís
Luís
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Eu votei no atual governo, apoio o presidente e tenho uma visão positiva dos presidentes militares do regime de 64

Conta outra que essa não cola!

Agnelo
Agnelo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Prezado Eu e outros já realizamos curso na China e vivemos lá. Sei beeeeeem como é a China. Tiram uma parte dela, como se fosse tudo, e não tem a mínima noção do sofrimento q é aquilo, bem como o amadorismo e despreparo de algumas instituições. A China está crescendo muito? Está. Vai crescer mais? Vai. Mas vai durar? Terá base sólida? Bom……….. não acredito. Há algo no ocidente, q esquecem, inclusive estes q vivem aqui, torcendo por lá, e não viveriam nem mesmo um só dia lá. O ocidente tem uma capacidade enorme de se reinventar, de quebrar paradigmas,… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

O ocidente é uma cópia, basta olhar o que é os EUA, um Frankenstein feioso.

Qualquer pessoa que queira o dominio dos EUA e não a divisão de poder com a China, Russia, Índia e também o Brasil precisa ser enquadrado como traídor da patria, já passou da hora de começar a expor esses lacaios, seja de EUA, China, Rússia etc, o Brasil não pode ficar na mão desses vendidos.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Enquanto os Caras lá já faziam pirâmides, na mesma época que os primeiros sumérios e egípcios, os Europeus viviam em cavernas e estavam aprendendo a plantar, o Ocidente não é nada perto da História da região da China, e da Própria China. pra mim quem sabe se reinventar mais é os chineses, vide sua história.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Um pessoa esclarecida olha os dados. Quem analisa bem os dados não é meramente um torcedor.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Olha que esse povo é meio estranho isso, reclamam do PR mas aplaudem a China, dizem que o PR tá destruindo o Brasil, mas se ele fizesse aqui o Deng Xiaoping fez na China iam dar chilique até terem um AVC, afinal o PR atual é um comun@ perto do Deng, imagina o PR destruindo a CLT,,,,, agora quanto a China vc ta errado os caras estão enriquecendo a cada ano, o que pode parar agora é por causa do Xi que está segurando áreas do país sobre um controle exageado, vide sua Briga com Jack Ma, estatizando todo o… Read more »

Slow
Slow
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

A diferença é que com atual PR o Brasil não teve progresso em nada e inclusive caiu várias posições no ranking de maiores economias .. alem de virar chacota mundial “ república dos bananas “

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Que mané, democracia liberal.
Isso é para quem tem muito dinheiro.
O povo quer arroz, feijão, saúde e educação.
Chega de papo furado.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Bom dia Kings !!! ” O povo quer arroz, feijão, saúde e educação…”
Não era exatamente isto que cuba, venezuela, urss pregavam? Enquanto na Urss, filas de quarteirão apenas para comprar o pão, enquanto os dirigentes comiam caviar, tinham carros europeus caríssimos e a população com lada? Será qu na china se faltar o que ” o povo quer” vc poderá reclamar e xingar o governo como vemos aqui?
abraços sds tricolores

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Saldanha da Gama
4 meses atrás

Prezado Saldanha.

Essa história carece de comprovação, visto que durante décadas o que se falava aqui era que comunista comia criancinhas.
Daí a dizer que o povo passava fome e os dirigentes caviar era até fácil.
O fato é que nos países então socialistas a educação, habitação e saúde eram franqueadas a todos.

SDS tricolores

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Saldanha da Gama
4 meses atrás

A hora que o kings e os outros pregos entenderem que eles não serão a elite que vai comer camarão com o Wagner Moura e vão comer m… no lixeiro com o resto do povo, quem sabe eles param de dar apoio.

Antonio Cançado
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Papo furado é achar que ditadura totalitária se preocupa com o bem estar do povo, isso sim…

J-20
J-20
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

E eu que sou filho de chineses e viajo tanto entra a zona rural e urbana da China? Mas relaxa, a única opinião que importa é de um tupiniquim.

WSilva
WSilva
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

”Por que o Ocidente acha que a China deseja hegemonia global?” A resposta mais simples é, o ocidente teme que a China se torne o ocidente. O ocidente teme que a China se vingue do ocidente pelo que o ocidente fez com a China nos séculos XVIII, XIX e começo do século XX. Eu não posso garantir que a China não se vingue de alguma forma, especialmente contra dois países, Inglaterra e Japão, mas dificilmente a China fará o que ocidente fez com a China contra o resto do mundo, eu particularmente como brasileiro fico muito tranquilo em relação ao… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Minha preocupação com China é eles quererem se meter demais por aqui, fora isso quero um mundo Multipolar onde o Brasil também tenha voz ativa.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Pega a região mais pobre da Europa Ocidental e compara com esses e depois volta aqui para falar de modelo de desenvolvimento .

China-2020-768x576 (1).jpg
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

A Europa enriqueceu roubando o mundo…até a década de 60 existia Zoológico humano na Europa. Esse é o seu modelo desenvolvimento? Ser civilizado é pilhar a África e ir para países pobres fazer turismo sexual ? Eu não vou deixar você enganar as pessoas aqui!

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Na década de 60 na tua amada e civilizada China corria solta a revolução cultural. Pesquisa que paraíso foi esse modelo de desenvolvimento com massacres como o de Quancim, onde ocorria canibalismo em massa . Não é uma hipérbole, literalmente canibalismo humano. Turismo sexual ? Demanda e oferta meu jovem. Um cidadão, no seu privado faz o que ele bem quiser, se ele cometer um crime será perseguido pela lei quando voltar no seu próprio país. Se você quer dar uma de moralizador tudo bem, mas se a pessoa é de maior e quer viver de prostituição problema dela .… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

“Eu não vou deixar você enganar as pessoas aqui!”
Que bom, encontrei um paladino da ingenuidade e ignorância própria e alheia .

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

Vc pode calcular, por exemplo, quanto que o Reino Unido mandou de recursos indianos para a matriz?
Ou os belgas do Congo?
Quem sabe os franceses da Indochina?
Ficar rico assim é fácil.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Ficar rico explorando os próprios compatriotas também funciona King, pelo menos para alguns . Principalmente alguns poucos empresários chineses e a aristocracia vermelha . Pesquisa sobre PRATO, uma cidadezinha italiana literalmente invadidas pelos chineses. Não sabes quantas vezes a polícia pegou no flagra esses socialistas chineses que exploravam os próprios compatriotas que trabalhavam, viviam e dormiam dentro dessas fábricas em uma situação de quase escravidão . Se fazem isso na Itália, imagina na China. Os chineses tiveram mais “sorte”, não precisaram sair para explorar, tinham muito capital humano dentro das próprias fronteiras. Hoje podemos observar uma leve mudança, não se… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

Se vc está afirmando que isso ocorre na China, não é nada diferente de outros países.
Afinal, Trump, um riquíssimo empresário se elegeu para a Presidência dos EUA com que propósito?
Zelar pelo bem estar do povo americano e das Nações?
Creio que não, viu?

nereu
nereu
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

esse teu mapa depõe contra vc
Jiangsu população: 84mi, renda per capita $18.445
Polônia(adorada pela direita “patriota”) população: 38mi renda per capita $17.318
ps. olha que fui modesto e peguei a Polônia poderia ter pego a Bulgária ou Albânia
ps2. se comparar o crescimento desde o fim da cortina de ferro a China leva também, pois a Polônia tinha uma das economias mais desenvolvidas da antiga cortina

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  nereu
4 meses atrás

“Pega a região mais pobre da Europa Ocidental” Desde quando a a Polonia è Europa Ocidental ? No mais acredito que sua capacidade de análise seja carente. Pois esses mesmos países da península balcânica e do leste europeu, comparados com esse mapa que coloquei, estariam entre as regiões mais ricas da China ( aquela faixa amarela, a famosa “costa luminosa”). Com 3 ou quatro exceções como Shangai, Hong Kong, Beijing e Macau. Agora elenca o resto, qual è o patamar ? Em conclusão os piores países do continente europeu por indices de desenvolvimento e pib per capita ainda assim seriam… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  nereu
4 meses atrás

Para deixar mais claro, porque até com o mapa vocês não entendem.
UE
447 milhões de hab.
PIB nominal 17,078.376 ( 2021)
PIB ppp 21,518.356 ( 2021)

Lembrando que os países do leste e da península balcânica que você mencionou entraram na UE depois de 2004 ( puxando a média para baixo ) e o Reino Unido não faz mais parte .

A China com 3 vezes essa população e o dobro da extensão territorial… Qual è o pib mesmo?
Se não entendeu agora vou ter que desenhar.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

* a Albânia nem faz parte da UE .

Antonio Cançado
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

O que mantém o Brasil no subdesenvolvimento é justamente essa percepção arcaica de que a esquerda pode dar jeito em alguma coisa.
E o Ocidente provou que a Democracia Liberal funciona, e é um sucesso. Você não vê ninguém querendo se mudar pra países totalitários e antidemocráticos, mas o contrário é uma realidade.
Se liga, acorda.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

A única coisa que o Ocidente demonstrou é como roubar e enganar países pobres. Você não sabe de nada nessa vida!

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Vai lhe soar desrespeitoso, mas infelizmente não acho outro termo para descrever a vossa atitude. Simplesmente, hipócrita. Falar de igualdade, combater a pobreza, condenar o classismo da sociedade brasileira, o capitalismo predatório e os nossos militares responsáveis pela ditadura … tudo lindo, tudo ótimo, não fosse que vocês propõem como panaceia o modelo chinês. Façam-me rir, tem mais igualdade em muitos países europeus ou no modelo nórdico( ainda assim imperfeito) do que no pseudo socialismo chinês que cresceu as custas do proletariado. Vocês vivem exaltando o modelo chinês, nunca observo uma crítica sobre a conduta predatória no exterior e a… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

Se a nossa pouco nobre classe política nos obrigasse ter um único filho, depois de ter provocado uma imensa carestia e limitasse os direitos dos trabalhadores vocês estariam berrando, aliás nem isso porque até a liberdade de expressão seria limitada. O mais ridículo são os pseudos patriotas que falam de reformulação de poder e balanceamento , os mesmos que diziam não tolerar a presença dos britânicos/ americanos no nosso continente e nos nossos mares, agora aplaudem a pretensão chinesa de ter bases no Atlântico Sul e a sempre maior penetração na Argentina. Otiml para o reposicionamento e valorização do Brasil,… Read more »

Slow
Slow
Reply to  Thiago A.
4 meses atrás

https://youtu.be/NW_IrjE_j74

Isso é um Chinês falando sobre trabalhar 14h por dia lá ..

O pensamento deles não tem nada ver com nosso então não adianta comparar ..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

Por que vc não vê um cidadão democrata liberal da Dinamarca querer se mudar para o Brasil que é liberal e democrata?
Disserte, ou então deixe de papo furado.

Slow
Slow
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

Democracia aonde você vota em um professor e elege um tiririca ..

Luis
Luis
Reply to  Gabriel BR
4 meses atrás

Gabriel BR me representa. se a democracia deu no q deu com os estado unidos virando um socialistão mesmo com a constituição cuidadosamente dizendo o contrário, se a alemanha faz campos de concentração para a supremacia sanitária e a austria terra natal do bigode eleito em 1932 diz que vai submeter à força seus cidadãos a terapia genética experimental e principalmente: se os governos e as grandes empresas dos estados unidos e europa fizeram o esgoto da humanidade chamado china comunista se manter e aumentar poder é porque democracia, além de antiética, não consegue produzir nada de bom a longo… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Luis
Blind Man´s Bluff
Blind Man´s Bluff
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Vai morar la entao, aproveita.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
4 meses atrás

A verdadeira razão para o fracasso do império russo-soviético certamente não se encontra nos erros da teoria marxista e do sistema socialista.

——

Uma mentira descarada e mesquinha. Foi justamente esse modelo econômico e a divisão administrativo-territorial da URSS que levaram a URSS ao seu fim.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Evgeniy (RF).
4 meses atrás

Deve-se considerar que os EUA e a Europa sempre estiveram com a faca e o queijo nãos mãos. Assim, era relativamente fácil ter enormes ganhos econômicos pelo Mundo todo enquanto os soviéticos lutavam para se sustentarem praticamente sozinhos. Imagine se a URSS tivesse uma GM, VW, Volvo, Fiat, Peugeot e etc. pelo Mundo faturando e mandando os excedentes para casa? Enquanto isso, a ‘periferia’ trabalharia a preço de banana para ela e viveria roendo osso, como nós roemos. Seria muito mais fácil demonstrar as virtudes do sistema capitalista, não? P.S. Por falar em bananas, sugiro que leia sobre a United… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

“Antoniokings Reply to  Evgeniy (RF). P.S. Por falar em bananas, sugiro que leia sobre a United Fruit e o modelo de exploração que essa empresa utilizava. Creio que podemos exportá-lo em diversos graus para outras atividades econômicas.” Grandes multinacionais estrangeiras de forma geral usam sua força econômica para fazer com que as decisões políticas dos governos sejam favoráveis a elas…A empresa Halliburton que fechou contrato generoso para reconstruir o Iraque que os próprios estadunidenses destruíram tem como sócio o ex-presidente estadunidense George W. Bush...empresas como a United Fruit Company (que existe até hoje, sob o nome Chiquita) chegaram a controlar… Read more »

Francisco
Francisco
Reply to  Agressor's
4 meses atrás

Só a título de curiosidade não foi essa empresa comprada pelo Safra junto com o Cutrale.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Francisco
4 meses atrás

sim…

eles vivem em um passado distante.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
4 meses atrás

Quem vive em um passado distante são Biden, Trump e admiradores que pensam que os EUA ainda mandam em alguma coisa.
Tadinhos.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

O que ele estava te explicando “Jênio” é que a maior parte do mercado de suco de laranja do mundo inclusive as com sede nos EUA pertecem a empresas brasileiras.

Se você saisse um pouquinho do RJ e do seu mundinho dos funças sugadores do povo e viesse conhecer a região de Araraquara ia ver laranjais a perder no horizonte.

Antonio Cançado
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Boa! Taí! Exatamente! POR QUÊ a URSS nunca teve, e a Rússia continua não tendo, uma GM, VW, Volvo, Fiat, Peugeot e etc. pelo mundo (mundo é com minúscula. Ah, país também) faturando e mandando os excedentes para casa? Hein, POR QUÊ? Diz aí, sabichão… Quanto à historinha da United Fruit, não sei se você sabe, mas tanto a empresa quanto o modelo de exploração acabaram há algumas décadas. O problema de gente como você é não entender que as coisas mudam, o mundo avança, e que não adianta ficar botando a culpa do próprio fracasso nos outros. Beleza? Toma… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

Por que?
Seria porque os países ocidentais chegaram na frente e ocuparam tudo?
Ou porque a ideologia deles surgiu justamente para combater isso?
Vai saber.
Agora o que sabemos é que para ter um rico, tem te de haver um monte de pobres.
E isso se aplica a países também.
Toma vergonha na cara e pare de puxar saco de países que estão cag…e andando para vc.
E ainda te consideram de segunda classe.
Aprume-se!

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Evgeniy (RF).
4 meses atrás

Agora você falou uma real e vai levar muitos ao choro aqui, que clamam por esta porcaria no nosso país.

Lucas
Lucas
Reply to  Evgeniy (RF).
4 meses atrás

No Brasil tem esse mito do comunismo bicho papão.
Os EUA (nosso sugar daddy) injetaram isso aqui. Vcs falando isso só tão ecoando eles.

E só pra deixar claro. Não acho o comunismo uma boa ideia. Na minha visão só a economia de mercado funciona bem. Mas tb não acho que o comunismo seja isso que vejo esse pessoal falando no Jornal da Cidade Online.

Last edited 4 meses atrás by Lucas
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Lucas
4 meses atrás

eu tenho medo, pq onde tentam implantar isso dá errado, graças a Deus a China saiu fora do modelo econômico comunista, isso não funciona por muito tempo.

Antonio Cançado
Reply to  Evgeniy (RF).
4 meses atrás

Me diga onde e quando a tal teoria marxista e o sistema socialista deram certo, por favor.

Slow
Slow
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

Oque deu certo é 5 bilionários do BR ter a riqueza da metade de população ..

Enquanto 14 milhões estão na extrema pobreza ..

https://www.google.com/amp/s/economia.ig.com.br/2021-05-23/recorde-extrema-pobreza-14-5-milhoes-familias-miseria-brasil.html.amp

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Slow
4 meses atrás

5 bilionários com total apoio do nove dedos..

Não sei a sua área de atuação profissional, mas na minha o mínimo que houve desregulamentação deu um boom de empregos na área de tecnologia que é raro o programador que hoje em dia tem um emprego só.

Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

Prezado Zeus.

Excelente comentário.
Só um adendo.
A dívida externa americana deve fechar 2022 na casa de US$ 32 trilhões.
Segundo o site ‘US National Debt Clock’, está hoje em US$ 29,7 tri.

SDS

daniela
daniela
4 meses atrás
Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  daniela
4 meses atrás

Ela aprendeu com quem ? E nós aprendemos o quê ?

WSilva
WSilva
Reply to  daniela
4 meses atrás

A China está se aproveitando de países pobres?

Pergunta, quem é que deixou esses países pobres?rs

Garanto que a China não foi.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Bingo!

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  daniela
4 meses atrás

G1?
Desculpe más o canal noveleiro dono desse site não tem credibilidade para esta matéria tendenciosa.
Ademais, os donos do canal noveleiro e do site fizeram e fazem o mesmo com o mundão que conhecemos.

Resumão…. tudo farinha do mesmo saco.

Carlos
Carlos
Reply to  daniela
4 meses atrás

Que potência não faz isso? E concordo com WSilva.

“A China está se aproveitando de países pobres?

Pergunta, quem é que deixou esses países pobres?rs

Garanto que a China não foi.”

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  daniela
4 meses atrás

eles aprenderam na pele com os Ingleses, agora fazem o mesmo.

max
max
Reply to  daniela
4 meses atrás

A BBC International é principalmente um serviço aos governos ocidentais e muitas vezes fabrica notícias falsas. O artigo da BBC que você cita como exemplo não é confiável.

Agressor's
Agressor's
4 meses atrás

Excelente artigo….

Joli Le Chat
Joli Le Chat
4 meses atrás

Hoje, a China forma 1,2 milhão de cientistas e engenheiros por ano, de acordo com a National Science Foundation, quase o dobro do total combinado dos Estados Unidos, Alemanha, Japão, Rússia, Coréia do Sul e Taiwan.

Pena que no Brasil não existe nem a massa crítica necessária para compreender o que significa formar engenheiros e cientistas.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Joli Le Chat
4 meses atrás

Eu fui muito negativado porque disse que o sistema de educação da China estava anos luz na frente do brasileiro.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Talvez seja o melhor do Mundo, junto com o de Cingapura que, coincidentemente, tem maioria de chineses.
Mas, como na China tudo tem escala mastodôntica, podemos considerar o melhor do Mundo, visto que tem caráter universal para centenas de milhões de pessoas.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Se Xangai fosse um país teria o melhor sistema educacional do Mundo, segundo vi em uma reportagem do BBC.

Faver
Faver
Reply to  Joli Le Chat
4 meses atrás

Prezado Joli… Aqui no Brasil, cientista é tripudiado, mal valorizado, e subjugado pelos pensamentos vira-latas de muitos. Tem gente boa, fera mesmo, mas os caras não enxergam o que é bom, só veem o lado ruim. O trabalho de alguns cientístas brasileiros é reconhecido lá fora e aqui é alvo de chacota.
O Brasileiro adora tecnologia, mas tripudia a ciência que inventa, descobre, e dá a base para o desenvolvimento da tecnologia. Assim, a conta nunca vai fechar.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Joli Le Chat
4 meses atrás

Claro os professores entregam qualquer merd@ para poder ganhar mais sem dar aula, bando de artigo que não leva o país a lugar nenhum, se ganhar uma publicação a vadi@gem ainda aumenta, enquanto damos dinheiro para a Lei Rouanet, e dinehrio artigos científicos para professores vagabund@s a China coloca os professores para trabalhar para formarem uma nova geração de técnicos e cientistas com bastante dinheiro para P&D, por isso Weintraub foi tirado do MEC.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Aqui os professores fazem de conta que ensinam, os alunos fazem de conta que aprendem, e o governo coloca nas estatísticas o “progresso” que forma infelizes semi analfabetos.

Kornet
Kornet
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Vide a pátria deseducadora e o que 16 do desgoverno transformaram as universidades públicas em antros da pior espécie,onde a meta é dar um diploma sem conhecimento e preparo par o mercado de trabalho.

Faver
Faver
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Senhor Carlos, a china produz muita ciência e tecnologia, muito artigo, com muita qualidade e também com qualidade péssima. Aqui um professor se vira para cuidar de várias turmas, sem estrutura, sem planejamenot e quase sem apoio. E além disso vem uns manés chamarem eles de preguiçosos e vagabundos. Quanto a ciência, pergunte aos pesquisadores brasileiros se já usaram dinheiro próprio para manter as suas pesquisas? Vai se assustar com o volume avassalador de gente que já fez isto, para manter as coisas funcionando. Mas isto não aparece para a população. Aqui surgem os weintaub da vida (que publicou seu… Read more »

C M
C M
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Deixe de falar besteira.

Weintraub foi retirado do MEC por que era um analfabeto funcional e só era competente de gerar crises diplomáticas.

Aqui vai um lista das pérolas escritas ou ditas pelo gênio da Educassaum:

– acepipes (asseclas)

– Kafta (Kafka)

paralização

suspenção

insitar

haviam muitas emendas

Não venha espalhar a mentira de este cidadão foi retirado do cargo por que queria mudar a Educação. Não meça os outros pela sua própria limitação.

Last edited 4 meses atrás by C M
André Luís
André Luís
4 meses atrás

Por que o Ocidente acha que a China deseja hegemonia global?” Acuse-o daquilo que vc faz, xingue-o daquilo que vc é.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
4 meses atrás

China e União Soviética já foram à guerra, ambos nominalmente comunistas, e hoje juram amizade eterna frente um problema comum temporal. Intelectuais russos, preocupados com a ameaça chinesa nos anos sessenta e setenta, pontificavam que se devia instigar e apoiar os EUA a mover guerra nuclear contra a China. Outros instavam a União Soviética (e depois a Rússia) a imitar a ‘imobilidade’ (entenda-se, a estabilidade) chinesa, coisa que nunca existiu. Mas a Rússia sempre foi esquizofrênica, tentando resolver a sua dicotomia (sou européia, como Pedro e Catarina desejaram ou sou asiática?), ao passo que a China nunca teve tal divisão.… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Alex Barreto Cypriano
4 meses atrás

Corrigindo: o nome da modelo é Cai NiangNiang. Nascida em Leshan na província de Sichuan.

Map-of-Sichuan-Province.jpg
WSilva
WSilva
Reply to  Alex Barreto Cypriano
4 meses atrás

Começou bem, encheu linguiça no meio e terminou com manchete de CNN. rs

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  WSilva
4 meses atrás

kkkkkk

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  WSilva
4 meses atrás

eu li a matéria, e parece mesmo que os Chineses adotaram um padrão de beleza ocidental, deviam valorizar suas minorias étnicas dentro de uma irmandade chinesa afinal todos são do mesmo país e falam o mesmo idioma e todos querem o melhor para si e o país.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Não farão isso nunca porque a China, na qual se falam alguns idiomas, não sabe ser outra coisa que uma atualização de velhos preconceitos étnicos. Toda Ásia é assim: ela não passou pelo Iluminismo e nem se deixa influenciar por ele. Aliás o Ocidente também relegou o seu melhor ao esquecimento e por isso é tão sensível ao apelo da propaganda asiática. Um retrocesso notável que encontra seus admiradores como a Dilma…

Last edited 4 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
WSilva
WSilva
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

O ocidente deveria valorizar também os índios e sua cultura, mas o que fizeram? rs

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Os índios não fazem parte do mesmo ciclo de desenvolvimento do resto dos países europeus, algumas etinias que são ignoradas na China não eram povos rudimentares. Pra fazer essa comparação teria que assumir que um Italiano estaria uns. 1000 anos desenvolvimento Atrasados em relação aos alemães por exemplo. Pois foi o que os Europeus encontraram aqui na América. O que não é a realidade da China, lá já tinha por todos os lados reinos e impérios por milhares de anos, com obras e conhecimentos atuais para o seu tempo

WSilva
WSilva
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Não fazem parte porque foram aniquilados, qualquer povo fez parte de um grupo tribal antes de se tornar uma sociedade, reino ou império, uns avançaram e outros não, outros não quiseram se misturar, outros quiseram. Não há diferença entre o ocidente exterminar os índios das Américas dos chineses exterminar outras etnias(culturalmente superior aos índios ocidentais na sua visão), o final é o mesmo para ambos, a morte, a não existência. Apenas lembrando que não concordo com sua última declaração, não existiu uma etnia superior aos chineses(Han) e indianos(Indus) nos últimos 4 mil anos na Àsia, essas outras etnias são basicamente… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  WSilva
4 meses atrás

A questão pra mim não é o passado, e sim o presente, a China vem tentando unir essas outras etinias não Han, mas existem partes da população que é racista, vide o caso dos uigures, o que a oportunidade de países atacarem a China por causa disso, claro que o governo pode tomar medidas duras para manter a ordem em caso de Tentativa de secessão

WSilva
WSilva
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

O presente dessas etnias só existe porque o passado foi mantido. Os chineses coexistem com os muçulmanos e tibetanos por mais de 800 anos, na visão dos chineses esses povos eram/são inferiores mas nunca tentaram extermina-los, somente um tremendo alienado pode acreditar em genocídio chinês em Xinjiang. Se os chineses no passado tivessem exterminado esses povos digamos do ”contra” assim como o ocidente fez em muitos lugares, hoje os chineses estariam em ”paz” assim como não existe mais separatista no Texas e Califórnia, os americanos colonizados os mataram ou deslocaram para outras regiões fora do território americano. Os chineses vão… Read more »

Last edited 4 meses atrás by WSilva
Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Ok, é essa impressão mesmo que dá um comentário estruturado como rapsódia, justapondo história e miudezas, dando voltas em torno do tema esperando o curto circuito que resulte numa faísca luminosa. Não é educado de minha parte dar uma de oráculo, mas: quem tiver olhos, veja; quem for discreto, entenda.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Alex Barreto Cypriano
4 meses atrás

Estou enojado!

XFF
XFF
4 meses atrás

Comentário top!

Pablo Maroka
Pablo Maroka
4 meses atrás

“Sua ofensa é ser a china” 🙂

dfa
dfa
4 meses atrás

Se a China quer dedicar-me ao comércio pois muito que o faça, todas as nações têm a ganhar com isso, agora achar que a mesma não está a dissimular o seu expansionismo agressivo de modo a assegurar recursos e tecnologia que sustentem o seu crescimento para se tornar uma super-potencia está simplesmente a ignorar a realidade. Alguns exemplos – Ocupacao e destruição do Tibete. -Hong-kong como o conhecemos irá desaparecer. -Mar do sul da China para desespero dos seus vizinhos tornou-se por via da força, praticamente de domínio chinês. -Frotas piscatórias tripuladas por milícias armadas que invadem e pilham recursos… Read more »

Last edited 4 meses atrás by dfa
Carlos Campos
Carlos Campos
4 meses atrás

Por que o Ocidente acha que a China deseja a Hegemônia global? Será que é pq o Líder do PCC disse que esse é o objetivo da China, superar os EUA em todas as áreas até 2050?

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

superar os EUA em todas as áreas até 2050? kkkkkk….ele líder do PCC está sonhando. Nunca que vai demorar tanto tento. Até 2030, nó máximo.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

Reclama com o Xi ele que disse isso, não eu

WSilva
WSilva
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

”Será que é pq o Líder do PCC disse que esse é o objetivo da China, superar os EUA em todas as áreas até 2050?”

Quero fontes fidedignas sobre essa declaração.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  WSilva
4 meses atrás
WSilva
WSilva
Reply to  Carlos Campos
4 meses atrás

Site pago, não consigo ler a matéria.

Me mande algum site em inglês ou chinês mandarim oficial governo chinês em que o líder chinês declara ” o objetivo da China é superar os EUA em todas as áreas até 2050?”

Seria muito anti-chinês esse tipo de declaração, além de infantil.

O objetivo da China até 2050 é basicamente se tornar uma superpotência autossuficiente em todas as áreas, atingir reunificação com Taiwan e o rejuvenescimento da sociedade chinesa.

fewoz
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Caramba, não é tão difìcil usar o Google, certo?

Fawcett
Fawcett
4 meses atrás

É impressão minha ou este artigo é pura desinformação para encobrir as verdadeiras ambições da China? Se um dia os EUA perderem o seu poderio militar alguem duvida que a China ocupará este vácuo? A estratégia chinesa é muito inteligente: realiza um planejamento a longo prazo, e divulga apenas aquilo que crer ser possível conquistar a médio prazo, ganhando tempo e dinheiro até atingir a hegemonia global. Só tem dois meios para o Ocidente barrar isso: ou estrangula economicamente a China, algo que jamais fará pois sofreria com a perda da mão de obra barata chinesa, ou parte para a… Read more »

Fawcett
Fawcett
4 meses atrás

Uma coisa eu admiro nos chineses: eles sabem o que querem para o futuro. Já o Beasil tem planejamento de nada: ou nossos políticos se perdem em debates ideológicos infrutíferos ou se preocupam apenas em encher os bolsos e não serem presos por isso. Raramente vemos, se é que vemos, algum político apresentar um projeto visando a geopolítica brasileira a longo prazo.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
4 meses atrás

Um artigo muito oportuno. Esclarecedor. Relendo para fixar.
Quebrando antigos paradigmas.
Alguem se lembra da Era da Incerteza de John Kenneth Galbraith ? E o desafio Americano Jean Jaques Schreiber ? Novos tempos, novos atores.

Andreo Tomaz
Andreo Tomaz
4 meses atrás

Muito bom o artigo, porém, por motivo óbvio, tenta puxar a sardinha pro lado da China. Mas uma coisa é fato, essa corrida entre as duas maiores economias do mundo trará um salto gigantesco no desenvolvimento de novas tecnologias. E que isso possa de certa forma melhorar a qualidade de vida da população mundial.

Antonio Cançado
4 meses atrás

Você prefere uma síndrome de estocolmo, digamos, socialista, subjugada ao condicionamento ideológico da China?
O dos EUA pelo menos te dá a liberdade de pensar e decidir por você mesmo.
Ou você é tão inocente, ingênuo e desinformado a ponto de não saber o quê a China fez nos séculos anteriores a seu isolacionismo? Você acha que a China não promoveu  violência, guerras, massacres e escravidão, atualmente econômica, só gerou sofrimento, miséria, desequilíbrios extremos e ódio neste planeta?
Vá ler, vá se informar!

WSilva
WSilva
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

Sempre a mesma conversinha fiada… ”Os EUA pelo menos…” rs Essa turma está fadada a aceitar qualquer coisa dos EUA… Tipo assim, ”a China vai me matar, os EUA também vão me matar, mas prefiro morrer na mão dos EUA, pelo menos eles vão me deixar falar alguma coisa antes e pelo menos são uma democracia” Essa mentalidade do ”pelo menos” ou do ”menos pior” acaba cegando as pessoas para o que realmente importa, além disso essa mentalidade só favorece quem já está no topo, no caso EUA e China. O que o Brasil ganha se EUA ou China é… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Estamos ‘cançados’ desse blá blá blá para enganar trouxa.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Cançado
4 meses atrás

Que mané, liberdade!
Vc pode decidir por vc mesmo.
Se será motorista de UBER, camelô ou desempregado.
Esse papo bodoso não engana mais ninguém.

100nick-Elã
100nick-Elã
4 meses atrás

URGENTE: Estados Unidos encaram propostas de segurança da Rússia de modo sério (deu no sputink).

https://br.sputniknews.com/20220110/kremlin-eua-encararam-propostas-da-russia-20976804.html

Só uma dúvida, mesmo depois de tantos fatos concretos provando o contrário, ainda escuto de muitos analistas de sofá daqui que a Rússia é uma potência regional, que a Rússia vai falir, que os EUA são imbatíveis. Potência Regional pode dar ultimato a uma potência global e ser levada a sério? não seria melhor os EUA esperarem a Rússia falir, para depois negociar? Forças armadas imbatíveis têm medo de uma “invasão russa”? expliquem ai.

100nick-Elã
100nick-Elã
4 meses atrás

OBS: Resta saber se os EUA vão cumprir o que prometeram, porque eles são o Império da Mentira. Mentiram para os nativos americanos (faziam acordos, depois descumpriam), mentiram para o Gorbachev (nenhuma polegada para o Leste, depois descumpriram), mentiram para fazer guerra no Iraque (Saddam tem armas de destruição em massa), chegaram a fazer um teatrinho com a filha do embaixador do Kwait para mentir, acusar Saddam Hussein de matar criancinhas…mas veremos, os russos são espertos, não se deixarão enganar tão facilmente dessa vez.

Fernando
Fernando
4 meses atrás

A guerra entre a China e os EUA é inevitável. É e será produto do acirramento das contradicoes do capitalismo. Nao restará outra alternativa aos EUA do que a guerra para resolver as disputas de mercado com a China. É questao vital para os Eua garantir o fluxo de capital para as suas fronteiras e o progresso da China representa um obstáculo crescente às inversoes de capital da periferia para os EUA. Embora a China nao se insira propriamente no capitalismo, participa do mercado e está sujeita às suas contradições. E se a China quiser vencer, além do que já… Read more »

Marco
Marco
4 meses atrás

Por que se investiu tanto na China desde a década de 80, inclusive com transferência das plantas fabris e tecnologia? Será que gostaram do modelo de governo? De controle social? Mas viram que não daria certo sem prosperidade? Será que querem implantar esse modelo de governo chinês, com controle social total, aliado à evolução tecnológica gestada e parida no ocidente? Novo contrato social? Mas será que os chineses vão cumprir esse possível acordo?

Jagdverband#44
Jagdverband#44
4 meses atrás

O autor simplesmente esqueceu o império Mogol (sim, Mogol e não o Mongol), que, em 1400 era simplesmente responsável por 45% do “PIB” mundial.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Jagdverband#44
3 meses atrás

Os dois eram grandes impérios. O primeiro deixou sua marca principalmente na Índia. O Mongol dominou a China, Rússia e chegou até a Europa. Grandes e extremamente ricos.

Últimas Notícias

Soldados ucranianos deixam siderúrgica em Mariupol

Centenas de soldados ucranianos deixam a siderúrgica de Azovstal, em Mariupol, nesta segunda-feira (16), informaram as agências internacionais de...