segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

VÍDEO: Os segredos por trás da produção do sistema de mísseis antiaéreos S-400 da Rússia

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Mísseis guiados antiaéreos para o renomado sistema de defesa aérea S-400 Triumph da Rússia são montados na fábrica da Avangard em Moscou. Yulia Shapovalova, da RT, visitou a fábrica que era uma instalação ultrassecreta nos tempos soviéticos.

A Avangard é uma das mais antigas fabricantes de mísseis antiaéreos do mundo, que completa 80 anos em janeiro de 2022. Foi construída durante a Segunda Guerra Mundial e é a única empresa que produz mísseis guiados antiaéreos para os sistemas de defesa aérea S-300 Favorite e S-400  Triumph.

O S-400 é fornecido ao Exército Russo e exportado como parte da cooperação técnico-militar com China, Índia e Turquia. A principal singularidade do sistema S-400 reside em seus mísseis guiados. O sistema de defesa aérea S-400 Triumph da Rússia depende dos produtos fabricados lá.

O S-400 Triumph é um sistema de defesa aérea superior. Tem um alcance operacional de 400 km e pode detectar alvos a uma distância de até 600 km. Ele pode rastrear objetos voando a uma velocidade máxima de 4,8 km por segundo, o que significa que eles podem interceptar armas hipersônicas.

Faça um tour pelas instalações outrora ultra-secretas e aprenda como são feitos os mísseis classificados para o lendário S-400.

- Advertisement -

84 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

84 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antunes 1980
Antunes 1980
10 meses atrás

Fica evidente que a Rússia está se aproximando cada vez mais do poder bélico da antiga união soviética.

O nível tecnológico está em altíssimo nível.

Putin faz um excelente trabalho de reconstrução da Rússia.

Toni Cavalcante
Toni Cavalcante
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

Então está andando para trás.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Toni Cavalcante
10 meses atrás

Os americanos discordam.

PACRF
PACRF
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

Concordo, porém “nível tecnológico de altíssimo nível” existe apenas na indústria bélica, pois do ponto de vista econômico, fica atrás dos EUA, da China, do Japão, da Alemanha, da França, do Reino Unido, da Índia, da Itália, do Canadá, da Coréia do Sul e da Austrália. Seu PIB, segundo estimativas do FMI, fica em 11o., na frente do Brasil, que em 2021 ficou em 12o. Quanto ao Putin, só sobrou investir na indústria bélica, que é única coisa de boa qualidade que a Rússia produz, sem falar na vodka, é claro.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  PACRF
10 meses atrás

Caro PACRF. Acho necessário sempre diferenciar a ex-URSS da atual Rússia. O último censo da URSS indicava uma população de 280 milhões de habitantes, enquanto que a Russia tem hoje 140 milhões. O último PIB da URSS foi de US$ 2,5 trilhões (1989), o que seria equivalente hoje a US$ 5,4 trilhões. O PIB da Rússia em 2021 foi de US$ 1,7 trilhões. Acho bastante equivocado comparar a Russia 2012 com a URSS 1989.

PACRF
PACRF
Reply to  Camargoer.
10 meses atrás

Prezado Camargoer, independemente do momento, a URSS ou a Rússia atual, sempre se destacou apenas na indústria bélica. Até mesmo na aviação civil, setor onde seria possível se destacar no mundo, nunca apareceu. É só indústria bélica, apenas isso. É, e sempre foi, a única forma deles conseguirem algum protagonismo político e diplomático no mundo. O caso da Ucrânia é simples de entender: já imaginou se a mesma for aceita na zona do euro? Muito provavelmente irá se desenvolver economicamente mais rápido, o que irá provocar uma “ciumeira” e, até mesmo, uma inveja danada nos russos e em seus “aliados”.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  PACRF
10 meses atrás

Caro PACRF. A Rússia Czarista tinha uma industria incipiente, inclusive com um a industria naval bem desenvolvida, mas era essencialmente um país analfabeto e camponês. Após a revolução de 17, o país perdeu enormes porções de território e ainda enfrentou uma guerra civil, inclusive com interferência dos EUA e dos potências europeias que venceram a I Guerra. Naquele contexto, Stalin (sem entrar na discussão se fez certo) focou na industria de base e na industria militar. Mesmo tendo vencido a II Guerra, a URSS continuou focando seus recursos (escassos) na industria militar, já demandando enormes recursos no setor nuclear e… Read more »

PACRF
PACRF
Reply to  Camargoer.
10 meses atrás

O seu raciocínio faz sentido.
E a China, hein? Combinou na sua economia defesa e consumo. Resultado? Não precisa nem falar.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  PACRF
10 meses atrás

Olá PACRF. Acho que o colapso da URSS e o massacre da Praça da Paz Celestial nos ajudam a entender o caminho escolhido pela China. Quando Gorbachev tentou implementar um programa de abertura do regime, isso provocou uma reação da linha dura, que desembocou em uma tentativa de golpe de estado que destruiu o regime. Acredito que foi essa leitura que levou o governo chinês a esmagar o movimento na Praça da Paz Celestial. Por outro lado, também ficou claro para para o regime que era preciso prover algum bem-estar material para a sociedade para que fosse garantido alguma estabilidade… Read more »

Nemo
Nemo
Reply to  Camargoer.
10 meses atrás

Gorbachev tentou implementar a Glasnot (transparência – liberdade política) antes de consolidar a Perestroika (reconstrução – desenvolvimento econômico), deu no que deu. Já Deng Xiao Ping focou primeiro no desenvolvimento econômico e, bem, a liberdade política…

Marcelo Danton
Marcelo Danton
Reply to  Camargoer.
10 meses atrás

Tem de entender ainda que os EUA JÁ tinham sua segurança alimentar consolidada… foi o principal exportador de matérias primas e comida desde 1900. Coisas que Europa e Ásia NÃO tinham…. Então ficou SÁBIO os EUA, pós segunda guerra, direcionar seus vastos recursos para a população civil que estava exaurida e conectando a ficar desgostosa ..no pós guerra … Os EUA só voltaram fortemente na área militar …desenvolver e fabricar… após 10 anos 1955… CAIU a ficha que a urss estava acelerando fortemente é essa aceleração perdurou até meados da década de 70…. Mas aí … já era tarde… os… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Marcelo Danton
10 meses atrás

O desenvolvimento Americano alias se de muito as duas guerras mundiais que devastaram as indústrias e economias de seus rivais naturais, Europa Ocidental e Japão, ficando com sua indústria intacta nas duas guerras e lucrando com a reconstrução.
Se fosse hoje, teríamos teóricos da conspiração dizendo que foram os EUA que causaram as duas guerras.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
10 meses atrás

Camargoer.

Lembre que em US$ 1,7 trilhão é em conversão direta do rublo para o dólar.
Em paridade de poder de compra o PIB russo é um pouco menor que o da Alemanha.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Olá AntonioK. Você tem razão, mas o que eu queria mostrar é que o PIB da ex-URSS era maior que o PIB da Russia. Muita gente continua misturando a Russia de hoje com a ex-URSS.

Hélio
Hélio
Reply to  PACRF
10 meses atrás

Com base em que você diz que a indústria russa está tecnologicamente atrás? São líderes mundiais em informática e tem os melhores programadores do mundo, fato assumido pelos próprios americanos, isso sem falar na tecnologia de materiais, aeroespacial etc…

Joe
Joe
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

Então você deveria ler mais sobre a uniao sovietica em seu auge.

Pedro
Pedro
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

Poder bélico e tecnológico eu não, a extinta URSS, era tremendamente tecnológico em seus meios, principalmente na corrida espacial, vejo uma Rússia mais ativa político e militarmente, não sei, se nos moldes soviéticos.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antunes 1980
10 meses atrás

discordo, eles nunca mais vão atingir tal ponto, teve certos momentos que a URSS tinha mais poder bélico que os EUA.

Agnelo
Agnelo
10 meses atrás

A questão é simples. “Gato com fome come até sabão”. Durante as guerras e conflitos na Guerra Fria, o sistema militar ocidental venceu os soviéticos, pcp na guerra aérea. Por isso, a Rússia teve de “correr atrás” de uma boa defesa aérea. O mesmo aconteceu com os americanos na guerra de baixa intensidade. Os americanos viram vitórias militares se perderem, por conta das Op Psico soviéticas. Logo, desenvolveram um trabalho de guerra irregular “top de linha”. O problema dos russos: Quem defende, não conquista a iniciativa. O problema dos americanos: como a guerra sai do campo militar, políticos se metem… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Essas vitórias aéreas do sistema militar ocidental contra os soviéticos devem ser analisadas mais a fundo. A grande maioria delas ocorreu com diferença extrema de forças, modernidade dos equipamentos, treinamento dos pilotos, etc. Comparar um MiG-29 soviético na versão de Exportação DOWNGRADED, entregue no começo dos anos 80, usado em combate uma década depois, sem sofrer nenhum tipo de modernização no período, com mísseis do início dos anos 80, usado por um país do 3o mundo, com treinamento meia boca, comparar com F-16, F-18 e F-15 do final dos anos 80 e início dos anos 90, com modernizações, com os… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  Luís Henrique
10 meses atrás

Para de choro. O MIG-15 era bem mais manobrável que o Super Sabre e foi pilotado por russos e chineses, e mesmo assim os pilotos de F-86 iam pra cima no dogfigth e se sairam relativamente bem.

O equipamento norte-americano tem mais qualidade, seus militares são mais bem treinados e estão mais motivados porque, entre outras coisas, sabem que lutam pelo lado certo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Reinaldo Deprera
10 meses atrás

O único ‘lado certo’ que os americanos vão ver será a raiz da grama dos cemitérios onde serão enterrados.
Esqueça a possibilidade de confronto com russos e chineses.
Não se sairão bem.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Reinaldo Deprera
10 meses atrás

Eu não diria sempre.
Mas o treinamento e a doutrina é muito boa.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Luís Henrique
10 meses atrás

Sim.
É por isso q digo sistema, porque é um somatório de coisas.

rdx
rdx
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Na minha opinião, os soviéticos sempre foram superiores aos EUA no campo militar..com raras exceções (porta-aviões, por exemplo). Eis alguns exemplos: aviação de caça : Os Mig sempre foram superiores (todos conhecem o desempenho deles na coreia e no Vietnã, bem como a história do Mig-29 x F-16 na década de 90). Blindados: Os soviéticos sempre estiveram um passo a frente desde a segunda guerra com o T-34. O Abrams foi desenvolvido para enfrentar o T-72. O primeiro IFV da história foi o BMP-1. Artilharia: Enquanto o M114 tinha alcance de pouco mais 14 km…e o M198 cerca de 22… Read more »

Last edited 10 meses atrás by rdx
rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

Esqueci de citar a superioridade dos soviéticos em mísseis táticos e lança foguetes. Quem não lembra da ameaça representada pelo Scud durante a guerra do golfo? Enquanto os soviéticos exportavam BM-21 122 mm em massa para aliados, os EUA nem sonhavam em ter um MRLS.

Bosco
Bosco
Reply to  rdx
10 meses atrás

Rdx, Os EUA e a OTAN relutaram em ter mísseis balísticos ou semibalísticos de grande alcance convencionais porque eram inúteis do ponto de vista tático por conta da precisão horrível. Os soviéticos não tinha esse “preconceito” e mandaram ver nos Scuds com CEP de 2 km que podia atingir qualquer coisa. Verdadeiras armas de terror. Os americanos tinham mísseis equivalentes aos Scuds mas não com ogivas convencionais e portanto, não os disponibilizaram para venda no exterior. Por exemplo, o Pershing que era contemporâneo do Scud era muito superior ao míssil soviético mas nunca teve versão armado com ogiva convencional ,… Read more »

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Se não me engano Moscou autorizou o lançamento de um míssil Scud em um mercado na Chechênia que segundo a inteligência russa, estava sendo usado para armazenar armas dos rebeldes. Resultado: o mais de cem pessoas morreram.
Provavelmente o CEP do SCUD soviético/russo era bem menor do que a versão iraquiana.
Putin deve ter visto a falta que mísseis de cruzeiro fazem em situações como essa, principalmente quando viu o seu uso no Afeganistão e Iraque pelo exército americano.

Last edited 10 meses atrás by Vinicius Momesso
Bosco
Bosco
Reply to  rdx
10 meses atrás

Vale salientar que os americanos só implantaram o MLRS bem depois dos soviéticos implantarem o BM-21 mas os alemães ocidentais tinham o LARS de 110 mm.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
10 meses atrás

comment image
Foto do LARS

rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

A Inteligência dos EUA também foi completamente infiltrada pelos soviéticos durante a Guerra Fria. Os soviéticos decodificavam em tempo real as comunicações da US Navy. Portanto, eles conheciam muito bem a localização, as capacidades e os planos dos submarinos e dos grandes navios da esquadra norte-americana.

rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

A propósito: a superioridade da Inteligência soviética foi decisiva para derrotar os nazistas na segunda GM…e para roubar os segredos da bomba atômica dos EUA.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
10 meses atrás

Rdx
É uma comparação q não é fácil.
Os soviéticos/russos sempre tem feito muita coisa boa.
Muitas e muitas vezes são respostas aos americanos (nem sempre).
Os EUA buscam o estado da arte, e a Rússia, com mais calma, busca ultrapassa-los.
Sempre? Não.
Mas quando digo sistema, não são somente os equipamentos. É a doutrina, é como se preparam, é a prática do treinamento “no nível do combate”, é a integração entre os sistemas, é a experiência.
Mas são comparações boas. Da um booooom livro.

rdx
rdx
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

O tal “sistema” pode englobar o seguinte: História, doutrina, equipamento, logística, moral, treinamento, experiência, Inteligência, C2, recursos financeiros, efetivo, disciplina e liderança.

Um erro comum é subestimar o equipamento russo porque um exército X foi massacrado no campo de batalha. É preciso conhecer o “sistema” dos vitoriosos e derrotados antes de fazer qualquer tipo de julgamento.

Last edited 10 meses atrás by rdx
rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

Vamos analisar, superficialmente, os exércitos das segunda GM:

US Army – começou a guerra como o menos preparado e acabou como o mais poderoso.

Alemão – o mais completo. Perdeu na logística e na liderança.

Soviético – o principal fator para a vitória foi a transferência de milhões de soldados (efetivo) da Sibéria para o front.

Britânico – Tão completo quanto o alemão, mas dependia da logística dos EUA.

Francês – Tradicional porém anacrônico. Perdeu na doutrina (ainda era um exército de 2ª geração) e no C2.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
10 meses atrás

Exatamente.
Por todos esses fatores, na soma, o exército russo tem problemas.

francisco
francisco
Reply to  rdx
10 meses atrás

Ou seja: a Russia se desenvolveu tecnologicamente roubando de outros países.

rdx
rdx
Reply to  francisco
10 meses atrás

Sim. Muitas armas russas são frutos de engenharia reserva feita a partir de projetos e materiais roubados, capturados ou comprados legalmente.

Exemplos:
O manpads Redeye gerou o SA-7
O ATGM Milan gerou o AT-4 Spigot
O canhão Vickers 152 mm gerou a artilharia de tubo 152 mm soviética/russa
O AK-47 foi inspirado no STG-44 alemão
O RPG é uma mistura do Panzerfaust alemão com a Bazooka
O BTR-152 tem a cara dos Half track da 2ª GM
O Sidewinder gerou o AA-2 Atoll

Se pesquisar a fundo, constataremos que pouca coisa foi 100% desenvolvida na URSS/Rússia.

Last edited 10 meses atrás by rdx
rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

A suspensão do famoso T-34 foi desenvolvida por um engenheiro norte-americano.

rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

Digo, engenharia reversa.

Bosco
Bosco
Reply to  rdx
10 meses atrás

Quanto à artilharia, você esqueceu que os EUA operaram durante muitos anos os obuseiros autopropulsados M-107 de 175 mm com alcance de 40 km.comment image

rdx
rdx
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Não esqueci. Os EUA tinham o M107 175 mm e o M110 203mm (não lembro se o M110 era um M107 convertido). Soviéticos e norte-americanos eram equivalentes nessa área. Os soviéticos tinham um 203 mm autopropulsado. Aliás, os soviéticos também gostavam de morteiros pesados autopropulsados. Eles desenvolveram 2 modelos (160 e 240 mm). Os exércitos ocidentais nunca tiveram nada parecido.

Last edited 10 meses atrás by rdx
Bosco
Bosco
Reply to  rdx
10 meses atrás

Como tudo na vida, não há almoço grátis e artilharia não é diferente. Há vantagens e desvantagens em se ter obuseiros de alcance muito grande. Geralmente cobra-se um preço em termos de mobilidade estratégica e precisão. Justamente o que o USA não queria pagar porque era uma força de alta mobilidade estratégica. Com tiros a 24 km o CEP de um projétil de 155 mm é de 250 m. De modo geral para aumentar o alcance de um obuseiro não é preciso nenhuma tecnologia alienígena, bastado aumentar o comprimento do cano e a quantidade de carga de projeção, e claro,… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Em que mundo vc vive?

Agnelo
Agnelo
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Real

Bosco
Bosco
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

rsss
Agnelo,
Cê tá notando que o Toinho, a quem eu considero, está cada vez mais murcho e deixando suas outras “personas” tomarem conta?
Eu não acho isso legal não. Eu gosto de Toinho.
Fica Toinho! Não vá para a luz! Sê firme!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Tá difícil a vida, né?
Dias melhores virão.
Só que não!

kkkkkk

Agnelo
Agnelo
Reply to  Bosco
10 meses atrás

kkkkkkkkkkkkk
A realidade dói pro mundo da fantasia.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Agnelo
10 meses atrás

Mais desvalorizado, impossível.

Bueno
Bueno
10 meses atrás

Ja era o segredo.. kkkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bueno
10 meses atrás

Só mostraram porque os S-500 estão começando a chegar.
hehehehe

rdx
rdx
10 meses atrás

Os números do S400 não me impressionam. Ele deve ser o melhor da sua categoria, mas não acredito em 400 km de alcance do míssil, muito menos 600 km de alcance do radar. Na minha opinião, esses alcances teóricos são contra alvos voando muito alto e com RCS grande. Decerto, os valores devem cair drasticamente contra um F-35 voando baixo, por exemplo. Penso que a altura da antena radar e a curvatura da terra devem pesar nessa complexa equação. Na prática todos os SAM de longo alcance modernos (Aster 30, Arrow, Patriot PAC-3 e S-400) devem ter praticamente o mesmo… Read more »

Last edited 10 meses atrás by rdx
rdx
rdx
Reply to  rdx
10 meses atrás

Não é um Super Trunfo!

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  rdx
10 meses atrás

Olha que curioso. No seu comentário acima você enaltece a, na sua opinião, vantagem russa sobre os equipamentos americanos. Pra mim você deu uma boa exagerada, especialmente quando falou dos caças, dos MBT e dos fuzis. Mas tudo bem. Lá, geral curtiu. Aí, nesse comentário, em que você apresenta uma opinião ponderada, olha a quantidade de deslike. O bom que não surge nenhum argumento contrário ao que você postou. A galera só dá deslike mesmo, pq l, pra eles, você, necessariamente, tem que ficar lambendo um dos lados. Concordo com esse seu último comentário. Muito provável que o alcance máximo… Read more »

rdx
rdx
Reply to  Felipe Morais
10 meses atrás

Pois é. Ninguém contra-argumentou. Alguns não conseguem nem interpretar o que está escrito. Só estão preocupados se é ideologicamente favorável ou não.

ScudB
ScudB
Reply to  rdx
10 meses atrás

Amigo rdx! Ninguém contra-argumenta pois não houve argumentos. So achismos e pressuposições erradas ou equivocadas.Eleve o nível e a situação muda. Como exemplo : radar 91N6E de S-400 trabalha com alvos de 0.4m2 e velocidade ate 4800km/h a 230 km. Com 4 m2 – 390km. Com alvos estratégicos (leia – B-52) – 570km. Demais (tipo AWACS?) – ACIMA de 600km. Isto esta nas fontes disponíveis no Internet. As mesmas fontes estão rindo das suas sugestões sobre a origem da artilharia russa/soviética de 152mm. Creio que “vale a pena de ler de novo” sobre Schneider e influencia da escola francesa (métrica… Read more »

ScudB
ScudB
Reply to  ScudB
9 meses atrás

OBS: A velocidade mencionada como 4800km/h ta errada. Seria 4800 m/s..

Bosco
Bosco
Reply to  ScudB
9 meses atrás

Scud,
mas ao meu ver foi isso que ele disse. Os desavisados imaginam que se o sistema é anunciado ter alcance nominal de 400 km ele consegue atingir uma mosca voando a 1 metro do chão a 400 km de distância, mas como você mesmo disse ele não conseguiria atingir por exemplo um B-1B a 300 km e nem um F-35 a 150km .
Ou seja, como o RDX comentou , como todo sistema AA o desempenho do S400 (radar e interceptador) é dependente do RCS do alvo e da altitude.

ScudB
ScudB
Reply to  Bosco
9 meses atrás

Amigo Bosco! Eu entendi perfeitamente o lema que nosso colega RDX colocou como conclusão após alguns teses na forma “eu acho” e “deve ter” : na prática todos os SAM de longo alcance modernos (Aster 30, Arrow, Patriot PAC-3 e S-400) devem ter praticamente o mesmo desempenho contra caças. Simples assim! Sem entrar nos fatos , dados e detalhes de funcionamento de campo bistático , do erro misero de 1 grau dos sistemas atuais como Nebo, sem comparar princípios , táticas e estratégias de formação das bolhas AA com radares ativos, passivos e meios de EW. Ou seja : eu… Read more »

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
Reply to  rdx
10 meses atrás

Olha, caro amigo: “Na minha opinião” a Terra é plana! Entende? kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  rdx
10 meses atrás

“Na minha opinião” eu sou o homem mais bonito do mundo. rsrsrs

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  rdx
10 meses atrás

Voando baixo não precisa nem ser um F-35, afinal, não é preciso ser stealth para se esconder atrás da curvatura da Terra (tanto o é que as aeronaves AEW existem justamente para combater essa vulnerabilidade dos radares de solo), o problema é a redução do alcance de ataque da aeronave uma vez que o consumo de combustível será maior. Quanto ao alcance de detecção, ainda não achei nenhuma fonte que mencione para qual RCS valem os 600km. Presumindo que ele esteja se referindo à um alvo com RCS de 10 m² (RCS presumido do B-1 e em linha com o… Read more »

Last edited 10 meses atrás by Bruno Vinícius
Bosco
Bosco
Reply to  Bruno Vinícius
10 meses atrás

Bruno, O RCS do B-1B é entre 0,5 e 1 m². O RCS de um B-1B com 35 t de armas é igual ao de um Super Hornet “pelado”. – Em relação ao alcance do radar do sistema S-400 o infeliz interessado em absorver conhecimento chegará à ingrata conclusão que é simplesmente impossível acompanhar a sopa de letrinhas e números relativos aos radares russos dos diversos sistemas AA já que existem inúmeros para diversas finalidades e que são substituídos ano a ano. O melhor site para quem se interessa sobre o assunto sendo utilizado inclusive em fóruns de discussão na… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  rdx
10 meses atrás

mas deve ser isso mesmo, ele é um dos melhores, mas na cabeça do povo a terra é plana e RCS não existe, aí acham que o S400 faz o milagre de atingir caças a 400Km.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  rdx
10 meses atrás

É o melhor do Mundo e não te impressionam?
Ô sujeito exigente.
Mas fique calma que os russos já estão implantando os S-500.

wilson
wilson
Reply to  rdx
9 meses atrás

Correto, por isso, para quem defende, têm cada vez mais importância as aeronaves de alerta radar (AWACS) e os links que integram aeronaves e forças em terra. Por outro lado, para quem ataca, ser discreto ao radar é sempre uma vantagem.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
10 meses atrás

Excelente matéria jornalística da Russian Television. Não ficou muito propaganda da Rosoboro Export, essa ficou mais jornalística. Os russos estão de parabéns, são de fato pioneiros na construção de SAM e com certeza fazem sistemas que estão entre os melhores do mundo. O vídeo está recheado de informações interessantes. Incrível como eles conseguem tamanha quantidade de jornalistas de origem russa com inglês britânico perfeito. Essa jornalista é filha de inglês ou viveu na Inglaterra. 20 meses para construir 1 único míssil? Não está faltando planejamento nessa linha de produção? Componentes parados por 20 meses? Sei não… E aquele titânio sendo… Read more »

ScudB
ScudB
Reply to  Reinaldo Deprera
10 meses atrás
  • Titânio não vi . Vi magnésio e aço.
  • Provavelmente comparam com Patriot PAC-2 (inclusive mencionam as diferenças principais e limitações do sistema americano).
  • Tem matéria completa (em russo , mas da para assistir com aplicativo de tradução) sobre a mesma fabrica e processo de produção : https://youtu.be/vDP9xpOdLDk
Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  ScudB
10 meses atrás

Vlw

Danieljr
Danieljr
Reply to  Reinaldo Deprera
10 meses atrás

20 meses devem contar desde a laminação dos primeiros materiais, produção de chips e circuitos até a entrega final. Depois que a linha de produção pega velocidade, a saída contínua de produtos meio que disfarçam isso aos olhos.

Como exemplo, eu vi uma reportagem que o McDonalds aqui no Brasil, quando vai fazer alguma promoção de lanches precisa avisar ao fornecedor de alface, tomate e cebola com antecedência de quase 1 ano que isso irá ocorrer, para dar tempo do fornecedor arrendar terras extras, fazer canteiros, produzir, alinhar logística de entrega, etc. Bastante complexo.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
10 meses atrás

Incrível.
Bem que o EB poderia…

sub urbano
sub urbano
10 meses atrás

Eu sempre imaginei que faltou um esforço da Russia para colocar sua industria de bens de consumo no patamar de sua industria bélica após o fim da URSS. Como fizeram Alemanha, Japão e Italia no pós guerra. Claro que existe ainda o fator investimento devido ao “problema” da escassez inerente a todos os mercados, mas mesmo assim, algo poderia ter sido feito ainda que em menor grau. Me parece que o governo do Putin recuperou tudo menos isso, levando em conta que a URSS produzia de tudo, em sua maioria cópias de produtos ocidentais porém de qualidade inferior quase como… Read more »

Maurício.
Maurício.
10 meses atrás

Pessoal, eu vi um vídeo no G1 e no tal vídeo aparece esse veículo lançando uns mísseis (?), alguém sabe o nome dele? Eu nunca tinha visto antes, mas parece ser meio antigo já.

Screenshots_2022-01-25-19-57-47.png
Maurício.
Maurício.
Reply to  Maurício.
10 meses atrás

Descobri, é um tal de UR-77 Meterorit, veículo de limpeza de minas.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  Maurício.
10 meses atrás

Não conhecia. Parece que ele lança uma mangueira de TNT e limpa um corredor com a explosão. Me parece um jeito russo de se fazer limpeza de minas.

Leonardo
Leonardo
Reply to  Reinaldo Deprera
10 meses atrás

Os EUA tem um sistema similar também que usa o mesmo princípio

Bosco
Bosco
Reply to  Leonardo
10 meses atrás
Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Reinaldo Deprera
9 meses atrás

Reinaldo,é um cordel detonante que é lançado por um foguete,e faz limpeza de minas

Danieljr
Danieljr
Reply to  Maurício.
10 meses atrás

Chuck Norris usa sistema com o mesmo princípio em algum dos filmes Comando Delta.

Antoniokings
Antoniokings
10 meses atrás

Viva a Rússia!!!

Henrique
Henrique
10 meses atrás

Os russos deveriam seguir a doutrina soviética de sistemas simples mas eficazes, eles estão no caminho errado fazendo sistemas muito complexos, como o Armata. Deveriam focar em substituir coisa velha da guerra fria por coisa moderna ainda que não seja a mais sofisticada.

Necstor Jr
Necstor Jr
10 meses atrás

quem não tem indústria bélica padece nas mãos dos EUA e INGLATERRA, tá muito certo Putin engrossar e se armar até os dentes qualquer coisa aperta o botão com o míssil avangard carregado com a bomba mais terrível que já teve notícia… se o Brasil tivesse investido em bomba atômica nos anos 70 ninguém viria aqui encher o saco do Brasil fazer o que quer em nossa terras escravizado o povo brasileiro. Os europeus querem sair da influência americana França e Alemanhã não querem guerra com os Russos na verdade querem ampliar a zona do euro com a Rússia dentro… Read more »

Pavan
Pavan
10 meses atrás

Espero que venham alguns destes um dia pra nós, pois é uma vergonha nossa artilharia antiaérea …

Paulo Costa
Paulo Costa
9 meses atrás

Bom video,gostei do tubo de proteção do missil,que aumenta a durabilidade do mesmo.
As peças de material leve usadas no vetoramento de empuxo do missil.
E o S-350 Antey,sistema mais recente de medio alcance,não se fala mais?
Deve ser um preço mais em conta para exportação.

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -