quarta-feira, novembro 30, 2022

Saab RBS 70NG

Сâmara baixa do Parlamento russo vota projeto para reconhecer Lugansk e Donetsk

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A câmara baixa do Parlamento russo votou a favor de um apelo ao presidente russo, Vladimir Putin, sobre o reconhecimento das repúblicas autoproclamadas de Lugansk e Donetsk.

“Os deputados consideram que o reconhecimento da República Popular de Lugansk [RPL] e da República Popular de Donetsk [RPD] criará fundamentos para obter garantias de segurança e a proteção dos moradores destas repúblicas de ameaças externas, além de fortalecer a paz internacional e estabilidade regional, conforme os objetivos e princípios da Carta das Nações Unidas, iniciando o processo de reconhecimento internacional de ambos os Estados”, afirmou o presidente da Duma de Estado (Parlamento) da Rússia Vyacheslav Volodin.

A câmara baixa do Parlamento russo votou a favor de um apelo ao presidente russo, Vladimir Putin, sobre o reconhecimento das repúblicas autoproclamadas de Lugansk e Donetsk.

“O apelo ao presidente da Rússia sobre a necessidade de reconhecer a RPD e a RPL será enviado imediatamente”, escreveu Volodin.

Moscou espera que os líderes da missão de monitoramento da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) tenham uma interação construtiva com Lugansk e Donetsk, afirmou o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

“Também é preciso garantir a imparcialidade do acompanhamento da situação pela missão de monitoramento da OSCE, esperamos de sua liderança uma cooperação de trabalho construtiva com as autoridades de Donetsk e Lugansk, tal como é exigido pelo mandato dessa missão”, afirmou.

No dia 19 de janeiro, foi enviado um apelo ao presidente russo para que considerasse o reconhecimento das duas repúblicas o mais rápido possível, visando criar a base legal para as relações interestatais e a regulação de todos os aspectos de cooperação e apoio mútuo.

De acordo com Volodin, Washington está elevando a tensão, fornecendo armas à Ucrânia em conjunto com os países europeus, com Kiev descumprindo os acordos de Minsk, o que representa uma ameaça à vida dos cidadãos destas repúblicas.

FONTE: Sputnik News

- Advertisement -

41 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hcosta
Hcosta
9 meses atrás

É uma outra forma de controlar a Ucrânia devido, como o mapa indica, às reservas de carvão na região?

Pedro
Pedro
Reply to  Hcosta
9 meses atrás

Não foi pela espada..foi pela caneta..Mas e o ocidente, vai aceitar? Será que isso foi negociado para tirar as tropas?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Pedro
9 meses atrás

E o que podem fazer? Um ataque da Ucrânia, em larga escala, sobre essas regiões?
Talvez seja isso o que a Rússia desejava, uma justificação para invadir.

É uma repetição do que acontece na Moldávia e na Geórgia, com partes do país independentes do poder central.

PACRF
PACRF
Reply to  Hcosta
9 meses atrás

Não é só um problema de natureza econômica, é um problema de natureza étnica, social, cultural e política, também, que só pode ser resolvido com negociação. A antiga União Soviética, assim como a antiga Iugoslávia, mantinham um mosaico de povos diferentes unidos por meio da repressão policial e da força militar.

Hcosta
Hcosta
Reply to  PACRF
9 meses atrás

Mas também temos de definir o que aconteceu. São movimentos separatistas ou uma invasão?
E haveria essa repressão sobre os Ucranianos de etnia Russa?

Hélio
Hélio
Reply to  Hcosta
9 meses atrás

Sim, são separatistas, aquele povo é russo e está lá já fazem séculos e sim, houve sim repressão a esses povos, quando do golpe pró-UE, os povos do leste da Ucrânia não reconheceram o governo e foram bombardeados com artilharia, daí veio a intervenção russa. Isso não aconteceu do nada, existe um histórico recente.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Não, houveram protestos e alguns líderes foram presos. Quem começou com bombardeamentos foram os “separatistas”. E não houve nenhuma intervenção Russa, oficialmente.
Até dá-se o fenómeno estranho de as foças “separatistas” estarem muito melhor equipadas do que o exército Ucraniano com artilharia pesada e defesa AA.
E são Ucranianos de etnia Russa, Russos são estrangeiros.
O Putin ainda tentou fazer essa jogada justificar uma invasão para acabar com um “genocídio” mas parece que não resultou. Talvez porque não há um genocídio e as mortes são o resultado da sua ação.

Hélio
Hélio
Reply to  Hcosta
9 meses atrás

Sim, assim como o Assad usou armas químicas e o Iraque tinha bomba atômica. Impressionante como afirmações mentirosas desse tipo são jogadas ao vento subestimando a inteligência das pessoas. Isso não é resultado de amnésia.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Então diga que genocídio está a ocorrer na Ucrânia e como umas forças separatistas abatem um avião comercial.
Ou é tudo fake news?
E Assad usou armas químicas e chegou a um ponto que, nem com uma campanha de desinformação, a Rússia já não podia negar.

André
André
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Não. Não estão a séculos como suas limitadas palavras fazem entender. Recomendo ler a respeito do que ficou conhecido como política do liquidificador” criada durante a vigência da URSS.

Hélio
Hélio
Reply to  André
9 meses atrás

Compadre, a própria Criméia nunca foi parte da Ucrânia até uma reforma dos anos 50 e você vem com essa? A população ucraniana sempre foi a mais ao oeste, mesmo o fenótipo é diferente.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Fenótipo entre povos? Isso é racismo.

Marcos
Marcos
Reply to  Hcosta
9 meses atrás

O que diabos é uma etnia russa? aquele povo de olho puxado na Sibéria é etnia russa também?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Marcos
9 meses atrás

Teorias para justificarem o injustificável.
Existe uma força de origem genética que faz com que essas pessoas sejam apoiantes de Putin e de tudo o que faz.

Mas fora de brincadeiras, é um termo para realçar que são Ucranianos de etnia Russa e não Russos. Nacionalidades são diferentes de etnias.
Mas existem muitas etnias na Rússia apesarem de 80% serem os de origem Eslava.

Antoniokings
Antoniokings
9 meses atrás

Esse é o caminho correto.
Reconhecer e dar o apoio ao separatistas e se forem atacados, ajudar militarmente.
Perfeito.

Pedro
Pedro
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Isso chama-se violação de soberania nacional…..aposto que se os EUA fizessem o mesmo em algum canto do mundo sua lógica seria outra..a torcida e a coerência não andam juntas

Last edited 9 meses atrás by Pedro
Satyricon
Satyricon
Reply to  Pedro
9 meses atrás

Corretíssimo Pedro.
A Rússia está rasgando o acordo de Minsk, que impede a anexação da região por qualquer dos lados.
Enquanto falam em diplomacia, aprontam uma patacoada dessas, traindo as negociações com o ocidente e a Ucrânia.
Os Russos, mais uma vez, provando que não são confiáveis.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Pedro
9 meses atrás

Existem diversos povos que lutam pela sua independência e não conseguem.
Podemos citar os bascos, escoceses, irlandeses, catalães e muitos outros.
Os russos da Ucrânia têm condições de lutar pela sua independência.
E se não tivessem, a Rússia ajudaria.
É simples assim.

Baaz
Baaz
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Se isto é correto, os EUA poderiam “declarar” a independência de Taiwan.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Baaz
9 meses atrás

Basta ir lá e tentar.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Fala isso para os tibetanos, e Uiugures, Taiwaneses e etc.

Jackson
Jackson
9 meses atrás

Vi num vídeo de canais Arte ou DW ou parecido, perdi o link uma ntal “ONG pela Fronteira,” entidade ucraniana que está juntando combustível e meios nessas repúblicas. Seriam um grupo Wagner de Washington?

Hélio
Hélio
Reply to  Jackson
9 meses atrás

O grupo Wagner de Washington se chama black water e é anterior ao Wagner.

Paulo Neves
Paulo Neves
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Agora mudou de nome, é Academi.

Alessandro
Alessandro
9 meses atrás

Os mesmos que aplaudem hoje essa decisão AUTORITÁRIA da Rússia de tomar a força parte do território Ucrânio, depois não reclamem se os EUA ou UE usar do mesmo truque ardiloso contra o Brasil na região amazônica, com a desculpa esfarrapada que é pra “salvar os índios.”

Last edited 9 meses atrás by Alessandro
100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Alessandro
9 meses atrás

E Kosovo? o Ocidente é mestre em fazer essas jogadas, muito mais que a Rússia. Essa medida já era esperada, a Rússia vai começar a agir, já que as negociações para retirar a OTAN do Leste Europeu, como era esperado, não deu em nada. Haverá muitas outras, e será paulatinamente. Assim como a expansão da OTAN para as fronteiras da Rússia foi “aos poucos”, assim também serão as medidas protetivas que Moscou tomará, face à agressão da OTAN.

XFF
XFF
Reply to  100nick-Elã
9 meses atrás

falou tudo!

Alessandro
Alessandro
Reply to  100nick-Elã
9 meses atrás

Nossa tinha tantos maus exemplos de invasões americana e da Europa pra você dar e foi logo usar a de Kosovo? O povo de origem albanesa estava sendo massacrado por uma limpeza étnica daquele ditador sérvio,reconheço que tbm houve excessos do lado americano e isso deveria ser levado ao um tribunal de guerra, mas sabemos que aos “vencedores” isso nunca acontece, mas isso não muda o fato que o ditador sérvio atacou primeiro e provocou um massacre, e alguém precisava parar aquilo. Agora se vc quer usar Kosovo como justificativa dessa COVARDIA que estão fazendo contra os ucranianos, cada um… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Alessandro
100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Alessandro
9 meses atrás

O dia que os EUA e a Europa Ocidental quiseram tomar a Amazônia, irão fazê-lo com ou sem meu “aval moral”. Portanto, não faz diferença alguma.

Hélio
Hélio
Reply to  Alessandro
9 meses atrás

Não me consta que EUA e UE tenham os índios como parte de seu povo, aliás, quem muito favorece a tomada da Amazônia são os que defendem o expansionismo israelense.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Não sei como vc conseguiu encaixar Israel nessa história, mas sempre achei que quem mais favoreceu aos interesses dos EUA e UE no Brasil, foram os governos que se diziam: “”””anti”””” imperialismo americano (com muita aspas).

https://terrasindigenas.org.br/pt-br/noticia/169526

https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/fhc-lula-e-marina-defendem-a-continuidade-da-demarcacao-de-terras-indigenas

https://reporterbrasil.org.br/2005/04/lula-assina-homologacao-da-reserva-indigena-raposa-serra-do-sol/

https://www.metropoles.com/brasil/politica-brasil/desde-1985-somente-temer-e-bolsonaro-nao-demarcaram-terras-indigenas

Isso pq nem coloquei as matérias sobre as questões ambientalistas, e as leis e acordos que não deram NENHUMA contrapartida ao Brasil que foram assinadas nesses governos anteriores, que só favoreceram adivinha pra quem?

Continuam batendo palminha e achando bonito, continuam, quando chegar a nossa vez vai ser CHORO e ranger de dentes.

Last edited 9 meses atrás by Alessandro
Hélio
Hélio
Reply to  Alessandro
9 meses atrás

Me impressiona como você consegue tirar Israel dessa comparação e dizer que o caso russo sim justifica uma invasão da Amazônia. Isso sem falar que quem cobiça a amazônia não é a Rússia e nem a China, mas sim os “defensores da liberdade” dos quais você tanto ama lamber as botas.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Meu caro eu não tô lambendo a bota de ninguém, estou ALERTANDO para as CONSEQUÊNCIAS dessas pessoas que aplaudem e acham bonito ver China, Rússia, EUA e UE invadir países sem uma justificativa plausível que não seja parar MASSACRES étnicos, o que não estava acontecendo na Ucrânia, é que vc deu um mau exemplo usando Kosovo, vc poderia ter usado o Vietnã, Iraque, Líbia entre outros, é você que está lambendo a bota da Rússia e querendo achar péssimos exemplos como justificativa para essa invasão na Ucrânia. E sobre Israel, sei que eles não são santinhos, mas vc tbm deveria… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Alessandro
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Alessandro
9 meses atrás

A questão não é aplaudir ou criticar, mas os políticos e militares começarem a dar a devida importância aos investimentos em defesa.

Se formos fortes, ninguém irá se atrever a propor uma coisa dessas, independentemente da questão da moralidade e/ou legalidade.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Allan Lemos
9 meses atrás

Sim estou de pleno acordo Allan, mas nós brasileiros temos que ter a RESPONSABILIDADE e o cuidado de não ficar apoiando essas invasões sem justificativa dessas grandes potências mundo afora, pois amanhã pode acontecer conosco, é essa a minha mensagem para os compatriotas brasileiros.

Last edited 9 meses atrás by Alessandro
Adriano madureira
Adriano madureira
9 meses atrás

É muito tocante ver os países da união europeia dando ajuda econômica a Ucrânia,assim como os países membros da Otan fornecendo armamentos através de acordos militares para a defesa do país amigo …

Um excelente almoço em um restaurante de luxo e bom, agora pagar a conta aí é diferente,e acho que os Ucranianos esquecem que não há almoço grátis e que o endividamento feito,tem que ser pago de uma forma ou de outra,seja através de dinheiro ou ativos do estado.

inbound7216872200192589608.jpg
Hcosta
Hcosta
Reply to  Adriano madureira
9 meses atrás

Sim, é melhor assim do que a solução anterior. Essa não deu resultado em lado nenhum. E não falo do comunismo mas em ser dominado pela Rússia.

Jesus Baccaro
Jesus Baccaro
9 meses atrás

Já passou da hora do reconhecimento.

Mensageiro
Mensageiro
9 meses atrás

Onde lê câmara baixa, leia-se falso parlamento. Panelinha de elite do putinho.

Hélio
Hélio
Reply to  Mensageiro
9 meses atrás

Algum parmalento é diferente disso? Se não for panelinha do presidente ele não governa. Não é por menos que o “honesto” distribui dinheiro público para comprar votos para salvar seus filhos.

Machado
Machado
9 meses atrás

Dando o troco ao ocidente quando conseguiram separar Kosovo da Sérvia.

Últimas Notícias

Adepol do Brasil faz palestra na 7ª Mostra BID sobre cenário legislativo

Associação dos Delegados de Polícia do Brasil é uma das apoiadoras do evento realizado pela ABIMDE em parceria com a...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -