sábado, dezembro 3, 2022

Saab RBS 70NG

Embraer entrega nova geração de radares SABER M60 ao Exército Brasileiro

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Campinas – SP, 28 de setembro de 2022 – A Embraer entregou ao Exército Brasileiro as duas primeiras unidades dos radares SABER M60, em sua versão 2.0, que serão utilizados nas Unidades de Artilharia Antiaérea do Exército Brasileiro. Além desses dois radares, a Embraer anunciou em abril deste ano um novo contrato que contempla quatro radares adicionais do mesmo modelo.

A aquisição dos radares SABER M60 está prevista no Planejamento Estratégico do Exército Brasileiro 2020-2023 e amplia a capacidade operacional da Força Terrestre. Desenvolvido pela Embraer em conjunto com o Exército Brasileiro, o SABER M60 é um radar de artilharia antiaérea de baixa altura com 100% de conteúdo nacional e que já se encontra em operação com o Exército. Em 2019, houve a conclusão da fase de atualização tecnológica do radar, resultando na versão 2.0.

O SABER M60 é um radar de busca que integra um sistema de defesa antiaérea de baixa altura visando a proteção de pontos e áreas sensíveis como instalações governamentais e infraestruturas estratégicas. Com tecnologia 3D, possui alcance de 60 quilômetros e até 16.400 pés de altura, permitindo rastrear até 60 alvos simultaneamente, incluindo a detecção e classificação automática de alvos. Trata-se de um radar tático de grande flexibilidade operacional, fácil montagem e transporte, podendo ser desdobrado em até 15 minutos. Possui ainda tecnologia LPI (Low Probability Interception), o que permite alta capacidade de atuar na identificação de alvos sem ser facilmente identificado.

O SABER M60 pode ser integrado aos sistemas de armas baseados em mísseis ou canhões antiaéreos, além de possuir provisão para integração com outros sistemas de defesa aérea, tal como o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

Siga a Embraer no Twitter: @Embraer

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

24 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 meses atrás

Pergunta:

Esse radar serve também para saber de onde está vindo a artilharia inimiga?

Vi que estão usando na Ucrania, acho que o termo é radar de contra bateria, ou algo assim.

Além disso, ele serve contra drones tb?

E aproveitando o gancho…. existe drones lança-granadas no EB ou algum estudo para aquisição desse tipo de arma que está fazendo um belo trabalho na ucrania?

Marcos
Marcos
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Programas estão em andamento.

haropuav.png
Marcos
Marcos
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Não serve. A Embraer está desenvolvendo um radar de contrabateria para o Exército.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Marcos
2 meses atrás

Obrigado pelas respostas!

Gostei de saber dos projetos tanto do EB quanto da Embraer.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

“Pergunta:

Esse radar serve também para saber de onde está vindo a artilharia inimiga?”
Não.
Mas Embraer e EB já celebraram acordo de desenvolvimento de um Radar de contra bateria.
Esse sim terá essa função, dentre outras.

Matheus
Matheus
2 meses atrás

Mas quais são as vantagens do 2.0 para a primeira versão?

Wellington Góes
Wellington Góes
2 meses atrás

Do ponto de vista de independência nas decisões de venda, é um problema o envolvimento da empresa nesse segmento militar, visto porque a Embraer é sensível às vendas externas, por causa das sua ligação umbilical das vendas de aviação comercial aos EUA… Esse é um dos problemas desse monopólio da indústria aeroespacial no Brasil… Ficar dependente ao extremo de uma única empresa. Sou favorável a sim, que se tenha partição, como no caso da aviação ISR, ou transporte, mas em aviação de combate e segmentos ligados a equipamentos ofensivos e/estratégicos, como mísseis e outros, não gosto desse envolvimento. Melhor ser… Read more »

Marcos
Marcos
Reply to  Wellington Góes
2 meses atrás

Aviões fabricados pela Boeing e Airbus despejando toneladas de aço na cabeça de muita gente no Oriente Médio = tudo numa boa

Embraer = num pode cumpanheiro

Last edited 2 meses atrás by Marcos
Sequim
Sequim
Reply to  Marcos
2 meses atrás

Pois é. Alguns ainda tristes pela não-venda da EMBRAER à Boeing…

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Sequim
2 meses atrás

Isso é uma indireta pra mim é?! Se for, tá sabendo bem… Rsrs

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Marcos
2 meses atrás

Então, mas não reclame pra mim… Rsrs

Morgoth
Morgoth
2 meses atrás

E o Saber M-200? Há anos não se fala mais dele.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Morgoth
2 meses atrás

Caro Morgoth
O equipamento (protótipo) foi apresentado oficialmente ao público no dia 10 de dezembro de 2021.
Agora ele passa pelo crivo do Centro de Avaliações do Exército. Lá, serão realizados os ensaios técnicos e operacionais necessários para garantir que o radar tenha o desempenho e a confiabilidade esperados.
Foi iniciada também a preparação da linha de produção, para que comece a fabricação dos radares a serem empregados pelas unidades operacionais.
Estima-se que as primeiras organizações militares recebam este radar entre 2023 e 2024.
Abraço

Matheus
Matheus
Reply to  Morgoth
2 meses atrás

Hein? Teve noticia esse ano do lançamento da versão final, procura aí.

Carlos Campos
Carlos Campos
2 meses atrás

nova geração hein, pelo que lembro um país africano comprou uns radares, espero que vendam mais agora com melhorias.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Mauritânia.
Duas unidades salvo engano.

Reforço para agir em caso de necessidade contra a Argélia.

Carlos Campos
Carlos Campos
2 meses atrás

vi que ele é LPI então ele é AESA?

Matheus
Matheus
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

PESA.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Matheus
2 meses atrás

obrigado

F-39 Gripen
F-39 Gripen
2 meses atrás

Uma dúvida, esses radares e suas tecnologias poderiam ser empregados em um futuro Awacs da Embraer?

Waldir
Waldir
2 meses atrás

Pessoal boa noite. Dúvida de leigo: alcance até bom mas altitude de 16.000 pés. Caças acho que voam mais alto. Nesse caso ele fica um pouco limitado ? Ou qual é o “nicho” que ele atua melhor ? Alguém poderia me explicar por favor ? Obg

Salim
Salim
Reply to  Waldir
1 mês atrás

Este radar e para cobrir baixa altitude como rones, mísseis, aviões voando baixo justamente para evitar serem detectados por sistemas maiores de defesa aerea que já atuam no Brasil nos Cindacta. Esta tecnologia até permite monitorar movimentação em campo. Veja na Ucrânia, tanto russos como ucranianos voam baixo para escapar detecção radar e justamente radares como o m60 detectam estes meios e guiam defesa anti aerea de ponto de baixa e média altura.

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Muito bom ver raras excessões onde um produto nacional continua evoluindo.
Mas acho que uma futura evolução do M-60 deveriam mudar o layout do radar (tipo da antena), buscar alívio de peso, e versões veiculares, navais e quem sabe até aérea.
Parabéns Embraer/EB.

CRSOV
CRSOV
2 meses atrás

Qual ou quais as diferenças desta versão 2.0 do SABER M 60 para a anterior ?

Últimas Notícias

Rússia rejeita condições de Biden para conversa com Putin sobre a Ucrânia

O presidente dos EUA disse que conversaria com Putin se ele estivesse disposto a encerrar a invasão em solo...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -