sábado, novembro 26, 2022

Saab RBS 70NG

Polônia recebe os primeiros 10 tanques K2 Black Panther da Coreia do Sul

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Ministro da Defesa da Polônia recebeu os primeiros 10 tanques K2 da Polônia em Seul hoje.

A Polônia comprará 180 deles antes de iniciar a produção conjunta com a Coreia do Sul de 820 K2PL, uma versão atualizada.

Serão ao todo 1.000 tanques de batalha principais K2 Black Panther. A Polônia também comprou 250 tanques M1 Abrams SEPv3 dos EUA.

Com o recebimento dos novos tanques, a Polônia poderá doar seus tanques PT-91 à Ucrânia.

K2PL

- Advertisement -

137 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

137 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
M.@.K
M.@.K
1 mês atrás

Na imagem da maquete, em cima da torre, entre a .50 aparece um reparo com dois tubos, um de cala lado.. alguém saberia dizer do que se trata?

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

Trata-se do sistema de proteção ativa KAPS desenvolvido pela Coreia do Sul. O desenvolvimento terminou vários anos atrás mas os coreanos não o adotaram devido ao seu elevado custo. Parece que a Polônia vai fazer uso do sistema mas antes disso parece que vai ser melhorado.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Andromeda1016
1 mês atrás

Muito obrigado Andrômeda

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Andromeda1016
1 mês atrás

ué pq não optaram pelo Trophy? pra mim faria mais sentido, afinal muito do K2 é coreano um item importado seria o de menos

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

Me parece o sistema de proteção ativa- o KAPS/Korean Active Protection System. Um APS hard kill que intercepta os mísseis antitanque lançando granadas de 70 mm.

Funciona com um conjunto de radares e um sensor eletro-óptico, mas não sei se já integrado nos carros coreanos.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Valeu meu bruxo, obrigado pela resposta.

Z Renato Vilhena Z
Z Renato Vilhena Z
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

E Putin derrubou mais um Chefe de Estado. Não durou nem cinquenta dias. Que venha o próximo. Z

BraZil
BraZil
Reply to  Z Renato Vilhena Z
1 mês atrás

Talvez volte o Bóris…se cair três vezes pede música?

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Z Renato Vilhena Z
1 mês atrás

Renato, a diferença sutil entre os dois sistemas é simples.
Se ou quando cai um primeiro ministro, é facilmente substituído por outro sem convulsões ou pânico. Isso não a afeta a ordem das instituições, é normal e é previsto que isso aconteça nos sistemas democráticos.
Se o Putin cai, a vaca e todo o curral vai para o brejo. Percebeu a diferença?

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Z Renato Vilhena Z
1 mês atrás

Z você vai ver a hora que o espírito anglo satânico entrar na parada .

Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 mês atrás

Pra que doar tanques pra Ucrania se a Russia já está fazendo isso?

Ah, vai ver que os que a russia está entregando são tudo sucata mesmo hehe.

Outra coisa..

A polonia terá mais tanques na ativa que os Estados Unidos? é isso mesmo?

Acho que mais que quase o resto da Otan inteira?

Pq só esses 1000 k2 ai já dão quase o tanto de Leopards dos outros países europeus…

Ai soma os leopards da polonia, soma os abrams, soma outros…..

Haja pessoal pra operar tantos tanques!

Rafael
Rafael
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Não à toa a Polônia sacrificou sua marinha, decisão que se mostra ainda mais acertada com o ingresso de Suécia e Finlândia à OTAN.

Essa quantidade aparentemente desequilibrada dentro da Europa Ocidental levanta outra questão, ninguém está produzindo nada novo, esses números são de modelos seguidamente modernizados.

Mesma coisa EUA; quando consegue um contrato de exportação, precisa ir ao deserto e pegar o casco – “hull” – de um Abrams estocado.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Rafael
1 mês atrás

Sacrificou a marinha???!???
Estão a incorporar 6 ou 8 MCM novos e a construir 3 fragatas novas, construídas pelos Britânicos, e helicópteros de ASW EH-101 Merlin.
Quanto aos MBT’s, a Rheinmethal Alemã têm um MBT novo, o KF-51 Phanter, é só encomendar.

Last edited 1 mês atrás by rui mendes
Rafael
Rafael
Reply to  rui mendes
1 mês atrás

Calma. Respira. Leia de novo.

Compare o fluxo de investimentos, as quantidades, o pessoal, etc, e verá que o componente naval não é prioridade. E não será num futuro próximo. Até porque o Báltico não comporta nenhuma Armada de grande porte.

Quanto ao KF-51, pode usar o verbo no tempo futuro. Além de “estar em desenvolvimento”, esse projeto é uma resposta açodada e rasteira da Rheinmetall para tentar melar o projeto binacional de um novo MBT, onde ela foi preterida. E adivinha só, usa o casco/chassi do Leopard 2A4…

Jose Marinho
Jose Marinho
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Pelo que percebi da noticia são apenas 180 tanques, os outros 820 sao da Coreia e a produção total da 1000

Lewandowski
Lewandowski
Reply to  Jose Marinho
1 mês atrás

A Polônia comprou 1000 unidades do K2, sendo 180 adquiridas direto da CS e o restante 820 produzidos em conjunto, tanto na própria Coreia quanto da Polônia. Acredito que seja para aumentar a taxa de entrega…
.
SDS

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

Em reportagem anterior, constava que a Polônia tinha fechado a compra de 180 e que pretendia comprar 1000 no total.
Não sei se já foi feito acordo quanto aos 820 restantes.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Está fechado o acordo.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Mais q os EUA? Não, pô.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Operacionais.

Veja quantos os EUA tem operacional, esquece os armazenados.

pelo wikipedia tem isso:

U.S. Army – 2,509 total, 750 M1A1SA, 1,605 M1A2 SEPv2, 154 M1A2C (some 3,700 more M1A1 and M1A2 in storage)

2500 unidades operacionais.

Pode não ser igual os eua, mas tá bem perto deles.

Ivan
Ivan
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Não. Exército da Polônia alinha menos de 1.000 MBTs. Na verdade, quando os 250 Abrams M1A2 SEP v3 chegarem, eles podem entregar boa parte dos PT-91 Twardy (versão polonesa do T-72 modernizado). . Em tempo. Pronto para uso hoje: 249 Leopard 2 (108 2A4, 105 2A5, 2 2NJ, 24 2PL e 10 2PLM1); 232 PT-91 Twardy; 370 T-72 de diversas versões, mas não sei quantos já foram doados para a Ucrânia. A ideia dos poloneses era retirar os T-72 com a entrada em serviço dos M1 Abrams, depois substituir os PT-91, ao menos em parte. Com a Guerra na Ucrânia… Read more »

Sblogniev
Sblogniev
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Tá bom demais… 2.500 tanques operacionai contra os 15.000 tanques de brinquedo da China e da Russia???… tá bom demais

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Polonês pode ter o que for, continuarão saco de pancadas desde que surgiram como nação.

BraZil
BraZil
Reply to  Inimigo do Estado
1 mês atrás

Posição geográfica complicadíssima. Mas, quem escolhe?

Danilo
Danilo
Reply to  Inimigo do Estado
1 mês atrás

Acho q vc precisa ler um pouco sobre Sobieski.

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_III_Sobieski_da_Pol%C3%B4nia

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Inimigo do Estado
1 mês atrás

aí tu esqueceu dá surra que eles já deram na Rússia no passado

rui mendes
rui mendes
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Além dos Leopardo 2 de mais de meia Europa, também existem os Leclerc Franceses, os Aríete Italianos e os Challenger 2 Britânicos.
Para lá dos T-80, dos Cipriotas Gregos.
Isto primeira linha, pois se for para contar os que estão na reserva, existem T55 modernizados, T72 (doados aos Ucranianos), M60 e AMX-30.

737-800RJ
737-800RJ
1 mês atrás

O anão jogador de xadrez 9D é um gênio mesmo!
Polônia com 1250 carros de combate no estado da arte e se encaminhando para ter o exército mais poderoso da Europa Ocidental…
É um estrategista de primeira mesmo!

Reis36
Reis36
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

So vai servir pra desfile, se estourar guerra com Russia vão virar poeira radioativa

Carlos Gallani
Carlos Gallani
1 mês atrás

1000!!!
Um tanque que disputa seriamente a posição de um dos melhores do mundo, a Rússia tem quantos Armatas mesmo?

Felipe
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

são apenas 180 tanques, os outros 820 sao da Coreia e a produção total da 1000

RPiletti
RPiletti
Reply to  Felipe
1 mês atrás

1000 para a Polônia. 180 direto sem cooperação e os demais com cooperação.

MFB
MFB
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

O Armata é para eventos de alto nível em Moscou, Sapucaí e etc…

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  MFB
1 mês atrás

O exército russo já era … Usaram toda a tralha soviética armazenada e não deram conta da Ucrânia. E olha que se valeram até o osso de terceiros (Wagner G.). A Polônia sozinha dá conta.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

Quem já foi invadido e obrigado a fazer parte de um bloco comunista, não descuida de seus meios de proteção. Esse conflito mostra a necessidade de meios eficientes de defesas antiaéreas moveis e de várias camadas, pois quem ganha ou domina o espaço aéreo na zona de combate, tem grandes chances de causar prejuízos ou até expulsar os invasores.

cerberosph
cerberosph
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

Seguindo seu raciocínio, a realidade é que são, por enquanto 10 k2 contra 20 armata. O futuro a Deus pertence.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  cerberosph
1 mês atrás

20 Armata?
Pergunta sincera, tem foto dos vinte juntos, será que não tem mockup nessa conta?

orivaldo
orivaldo
1 mês atrás

Se fosse o Brasil comprando, receberia as primeiras 10 unidades, 10 anos depois do contrato ser fechado

BraZil
BraZil
Reply to  orivaldo
1 mês atrás

E sem o KAPS

Sagaz
Sagaz
Reply to  orivaldo
1 mês atrás

Vir4l4t4 detectado .

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Sagaz
1 mês atrás

Padrão

Eduardo
Eduardo
Reply to  Sagaz
26 dias atrás

A verdade dói?

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Já pensaram se os coreanos resolvessem investir nas fabricas brasileiras para montar um mercado de defesa sul-americano?
Eles investem muito aqui na região de Campinas-SP, aqui temos a Hyundai, Samsung …entre outras

Last edited 1 mês atrás by Rafaelvbv
Fawcett
Fawcett
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Não valeria muito a pena já que o mercado aqui e pequeno. A salvo algumas exceções, maioria das nações americanas compram equipamentos militares a conta gotas.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Fawcett
1 mês atrás

então na sua visão os alemães fizeram um mal negócio instalando a KMW? os Israelenses da Elbit ter comprado a Ares, a Iveco….sem fundamento…vivemos em um mundo globalizado

Last edited 1 mês atrás by Rafaelvbv
Antonio Neto
Antonio Neto
1 mês atrás

Quais as vantagens deste tanque sul coreano quando comparado ao Leopardo 2A7?
Li em outra matéria que também a Noruega está interessada nele.

Palpatine
Reply to  Antonio Neto
1 mês atrás

Mais leve, mais rapido, melhor relação peso-potência, suspensão ativa hidropneumática, tripulação reduzida, capacidade para disparar munições especiais produzidas apenas na Coreia do Sul, integração com o APS KASP, além de ser um projeto bem mais recente e com mais espaço para atualizações.

Rafael
Rafael
Reply to  Palpatine
1 mês atrás

Com a linha de produção em pleno funcionamento e com ótimas expectativas no futuro próximo.

Heinz
Heinz
Reply to  Rafael
1 mês atrás

será que é possível sonhar com uns 200 K2 no EB?

Rafael
Rafael
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Não acredito.

Joao Motta
Joao Motta
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Sonhar? sim. Realizar, Nao acredito. Mas eu acho que seria uma baita de uma aquisicao com possibilidade de producao local.

Fawcett
Fawcett
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Sonhar custa nada. Resta saber se o exército e os nossos políticos veem a necessidade de adquirir um blindado tão avançado e, consequentemente, tão caro.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Heinz
1 mês atrás

No curto prazo não existe orçamento para MBT zero quilômetro e nos usados ninguém esta se desfazendo de nada interessante com exceção do Abrams que não apetece nossos generais e muitos floristas também!

Sblogniev
Sblogniev
Reply to  Antonio Neto
1 mês atrás

preço e condição de pagamento… o resto é detalhe técnico

Pegos
Pegos
1 mês atrás

Qual é motivo de 1000 K2 e 250 M1 Abrams?
Algum tipo de missão específica pelo M1 ser mais pesado?
Ou só para não ter todos os ovos na mesma cesta

Henrique
Henrique
Reply to  Pegos
1 mês atrás

Sim, os M1 vão mobiliar as divisões pesadas, apesar de que pra mim não faz muito sentido ter dois equipamentos diferentes da mesma classe, talvez a razão tenha sido da entrega dos M1 serem mais rápidas que do K2, mas o K2 ser mais atrativo por ter produção local, assim acabaram escolhendo um meio termo, comprando os dois.

Ivan
Ivan
Reply to  Pegos
1 mês atrás

Acredito que, no caso do M1 SEPV3, ouve dois pontos importantes: Oportunidade – disponibilidade de venda pelos americanos; Condições de financiamento – FMS não precisa de explicação; Padronização – o Exército da Polônia passa a contar com um MBT padronizado como o US Army, que eles entendem são aqueles que vão lutar ao seu lado em caso de Guerra Total na Europa. Em tempo. É bom dar uma olhada na Wikipédia (inglês) sobre o Abrams M1 na Polônia. “Polônia – Forças Terrestres Polonesas: A Polônia comprou 250 novos tanques americanos M1 Abrams na mais nova versão M1A2 SEP v3. A… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Notícia incompleta, também receberam 24 K9 thunder hoje

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

Pois é. Estão montando uma barreira frente a Rússia difícil de transpor.
Estão praticamente dobrando o efetivo permanente de suas FAs, implementando 1250 MBTs de primeira linha, adquirindo Obus e lançadores de foguetes e mísseis (já operam o Himars, inclusive).
Isso em um cenário de proteção aérea por F35 e F16 + baterias do Patriot e do Sky Sabre.

Se estão passando mal com a Ucrânia, imagine com uma eventual força polonesa dessas consolidada.

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

O Black Panter é considerado o tanque de guerra mais poderoso do mundo no momento. O K2 Black Panther foi desenvolvido para equipar o Exército da República da Coréia do Sul, pela empresa Hyundai Rotem. O blindado está equipado com a mais recente tecnologia de combate e proteção para modernizar o Exército sul-coreano buscando utilizar ao máximo a indústria nacional. Esse link tem uma descrição objetiva do Black Panter.
https://www.defesanet.com.br/tank/noticia/26686/VBCCC-K2-do-Exercito-da-Coreia-do-Sul-/

Luís Henrique
Luís Henrique
1 mês atrás

A Polônia também assinou Hoje, um contrato com a Coreia do Sul no valor de U$ 6 bi para aquisição de 288 lançadores de foguetes K239 Chunmoo, com entregas à partir do ano que vem.

Obs.: o Brasil possui somente 78 lançadores do sistema Astros.

NEMO revoltado
NEMO revoltado
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

78 ASTROS no nosso contexto geopolitico já nos dão vantagem.
Só faltam os misseis de cruzeiro!

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  NEMO revoltado
1 mês atrás

vantagem contra Uruguai, Paraguai, etc nem precisa dos Astros.
A Rússia possui mais de 3.000 lançadores de foguetes, a China também. Alguns outros possuem mais de 1.000 como é o caso dos EUA e vários, sim vários possuem centenas. O Brasil sendo uma das 10 maiores economias e tendo um sistema nacional muito bom, deveria ter, no mínimo, uns 300 lançadores.

Alois
Alois
Reply to  NEMO revoltado
1 mês atrás

O problema nem são nossos vizinhos, isso é certo, mas muita gente acredita que o Brasil não precisa de FA’s fortes por este motivo e aí ficamos nessa situação, existem muitos interesses externos com amigos internos que querem que fico como está, e antes que alguém fale em teoria da conspiração pare e pense.

sub urbano
sub urbano
1 mês atrás

Polonia sabe que é o próximo alvo. Sabe também que a Ucrania tinha 4.000 tanques e mesmo assim perdeu 120.000 km2 de territorio.Polonia hoje quase não tem equipamento militar, doou tudo para a Ucrania. Sua força de combate terrestre é praticamente só infantaria com meia duzia de Leopards.

Sblogniev
Sblogniev
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Fique tranquilo, o oponente é a toda poderosa Rússia… pelo que vimos nos oito meses da para combatê-los a cusparadas.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
1 mês atrás

E a gente aqui reformando cascavel, pelamadrugada!!!!!!!!

Neural
Neural
Reply to  Carlos Crispim
1 mês atrás

Rússia está priorizando o T-90M todo mês mais de 20 prontos, e mais 800 T-62 e T-72 vão ser modernizados.

Sblogniev
Sblogniev
Reply to  Neural
1 mês atrás

É sério isso???? modernizar T-62??? É a mesma coisa de reativar e modernizar os M41 com canhões de 128mm

Neural
Neural
Reply to  Sblogniev
1 mês atrás

T-62 modernizado é melhor que o Leopard 1 do EB. Pra apoio de fogo tá excelente, pros MBTs ocidentais tem o T-90M

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Neural
1 mês atrás

Sério? os Leopard 1a5 foram modernizados para enfrentar os T-72 nos anos 80.

E o 105mm para apoio de fogo ainda é muito bom e ainda enfrenta muitos blindados por ai.

Neural
Neural
Reply to  Wilson Look
1 mês atrás

Sim. Leopard 1 não é páreo para o T-72 versões mais recentes B1/B2/B3

o T-62m incorporou a mesma mira termal e óptica do T-72 B3, com telêmetro a laser e computador de tiro: 1PN-96МТ-02. O canhão já é sabidamente mais forte, pois é de 115mm alma lisa. Blindagem também, chegar a 200mm da torre face frontal, o Leopard 1 mal tem 100mm de aço.

Única vantagem do Leopard 1 é que ele é mais veloz e manobrável, e só.

Last edited 1 mês atrás by Neural
Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Neural
1 mês atrás

A torre do leopard 1a5 tem em torno de 250mm de aço espaçado, e sobre o canhão as munições mais novas para o 105mm como a DM63 perfuram facilmente a blindagem do T-62, para o canhão dp T-62 precisa ver até quando que se desenvolveu munições para ele, porque se for as mesmas dos anos 60 e 70 então o poder de fogo do Leopard 1 hoje é maior.

E vale dizer que o T-62 tem as mesmas deficiencias do T-55 por ser um derivado.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Carlos Crispim
1 mês atrás

Ainda e melhor do que ser vizinho da Rússia.

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

A Polônia está investindo pesado em armamentos modernos produzidos na Coréia do Sul. Está programando a compra de 288 lançadores de foguetes Chunmoo, 180 tanques de guerra K2 Black Panther, 212 obuses autopropulsados ​​K9 e 48 caças FA-50. É melhor a Bielorrússia se comportar …
https://www.19fortyfive.com/2022/10/need-tanks-or-howitzers-south-korea-has-it-all/

Bardini
1 mês atrás

Os Koreanos conseguiram uma escala e visibilidade fantástica para seus blindados. Estão cada vez mais competitivos. E outra: eles devem impor bem menos restrições sob o que pode ou o que não pode ser feito com os produtos vendidos, do que a Alemanha ou EUA, por exemplo. . Tem qualidade, tem bom preço e tem portfólio… Tem MBT, tem ARV, tem IFV, tem APC, tem Obuseiro, tem blindado de remuniciamento, tem sistema de foguetes guiados, tem sistemas de defesa aérea, seja com canhão, seja com míssil e segue. Tem quase tudo. . Aliás, um dos pontos mais interessante a respeito… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Mas qual é o preço?
A versão Coreana custa 8.5 milhões.
Um Leo A6 5.7…

Bardini
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Isso que tu coloca para o Leopard, é uma faixa de custo para uma modernização encima de 2A4 já existente…

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

O contrato para 180 K2 foi fechado por U$ 3,4 bi o que da um valor de U$ 18,88 mi por unidade. Mas claro que o contrato envolve pacotes logísticos com peças sobressalentes e serviços, dezenas de milhares de munições de 120 mm e pacotes de treinamentos.

Para efeito de comparação os 250 M1A2 SepV3 Abrams saíram por U$ 4,75 bi. Também inclui pacotes logísticos, treinamento e muita munição. Dividindo da U$ 19 mi por unidade.
Praticamente o mesmo preço.

Heinz
Heinz
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Caro Bardini, o que você acha desse blindado ser adquirido para renovar a frota blindada do EB?
Meu sonho de consumo, mas o bichão é caro.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Eu também olharia para o Merkava Mk5 que deve entrar em serviço no ano que vem, em 2023. Existe referências de que um Mk4 era oferecido em 2014 por U$ 4,5 mi a unidade. Também já li de uma possível venda de 50 unidades por U$ 500 mi para Singapura mas que oficialmente não foi confirmada, mas da uma ideia de valor de contrato, dobrando o valor para U$ 10 mi a unidade, provavelmente incluindo pacotes logísticos, de treinamento e munições… Também ficaria de olho no Carmel que esta previsto para 2025 à 2027 e deverá ser bem mais leve… Read more »

Bardini
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Mas independente da solução, tudo será caro… O EB terá de estabelecer toda uma nova linha logística, desde treinamentos a manutenção de n itens, gerenciamento de estoque e outras mil e uma coisas, independente do blindado a ser escolhido. Tem que pensar em como isso ai vai ser amortizado ao longo da vida útil desses meios. Meio novo, vai durar no mínimo 60 anos… . A solução mais barata ou menos cara que existe hoje, certamente é a de comprar Abrams usado, desmontar tudo, revisar de cima a baixo o que da pra aproveita e digitalizar ele em uma modernização,… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Caro Bardini,

Como você penso que o EB deveria ser uma força menor, equipada com luxo e treinada com esmero, privilegiando capacidades e não apenas quantidade como hoje.

A parte expedicionária a cargo da Brigada Pqdt e do CFN com alguma sobreposição de atribuições para que uma possa fazer ao menos parte do que a outra faz.

Mas, isso é um sonho, pois a mudança nos níveis superiores é, hoje, baseada no passado e não no futuro.

Planejamos nos níveis mais altos das forças para a guerra que passou e não para a que vai chegar.

India-Mike
India-Mike
Reply to  Bardini
1 mês atrás

A questão de qq uma dessas soluções é que elas só resolvem metade do problema. Um esforço gigantesco para criar 2 (ou com muito sufoco 4) RCC. E os BIB? Terão que ser mobiliados com uma outra família de veículos, outra linha logística, que vai dobrar o custo de aquisição e depois mais que dobrar o custo de operação e manutenção pois não vai haver comunalidade nenhuma entre eles. Na minha opinião, se quisemos mesmo ter uma brigada SL, a única opção sustentável seria priorizar uma única plataforma onde poderíamos ter APCs, IFVs e FSV/MMBTs todos compartilhando uma mesma linha… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  India-Mike
1 mês atrás

Por isso acho que a escolha de uma versão com base no KF-41 a escolha mais lógica.

Bardini
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

A lógica que deveriam seguir, é a de fechar o pacote completo, contemplando assim, um grande pacote de suporte para o conjunto dos meios.
.
Eu sou 100% favorável ao KF41 e suas versões. Agora, na questão do MBT, eu já digo um baita de um “peralá”…
.
Eu acho muito mais vantajoso comprar um produto estabelecido, que tem desempenho conhecido, escala e uma rede de colaboração e troca de experiências. Outro fator, seriam os meios de engenharia de combate:
comment image
.
comment image
.
comment image
.
comment image
.
comment image

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bardini, pelo que está se desenhando essa substituição vai cair na mão da Rheinmetall, com uma versão modificada do KF-41 e com a torre Hifact mkII, o escolhido do VBC Cav – MSR 8×8 mostrará se isso vai se confirmar. A torre Hifact mkII muito provavelmente será instalada nos Leopard 1 A5BR no processo de modernização/revitalização, além de um conjunto de powertrain compatível com KF-41. A Ideia do EB é unificar ao máximo a cadeia logística e aproveitar a planta da Iveco o quanto for possível para reduzir custos. Os italianos estão às vésperas de substituir o Dardo e a… Read more »

Bardini
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Tem muito lobby encima de ASCOD e CV90… . O KF-41 é um monstro. É blindado top de linha para o futuro, só que ainda tem que se estabelecer. . STANAG 4 para MBT é pouco. Para IFV, é ok. . Na questão da torre, o que realmente importa é o recheio eletrônico. A “casca” pode ser diferente. O exemplo disso, é a própria modernização do Ariete. . Por que o EB se fixa tanto no limite de 50t? Acho que estaríamos muito melhor com um KF-51. . Estrada não pavimentada e ponte. O EB vai ter de combater no… Read more »

India-Mike
India-Mike
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Nao entendi pq vc está associando as torres da Leonardo à viatura da Rheinmetall? Entendo q essa naturalmente vai forçar o quanto puder o uso de suas torres e canhões em qq Lynx q seja oferecido. Quem está sendo oferecido no mercado com a torre do centauro II é o Ascod na versão MMBT. Interessante notar que este na versão IFV está sendo mostrado com a UT-30 Mk2, que é uma tremenda de uma evolução em cima das torres q estão sendo certificadas para o Guarani. Inclusive essa deveria ser a torre montada no Guarani para a versão VBR (ao… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Um blindado interessante seria o Type 10 japonês, ele é “leve” para um MBT, muito bem armado, e muito tecnológico, nos moldes do K2. Inclusive uma comitiva da cavalaria japonesa veio visitar um quartel de cavalaria do EB há um tempo atrás (1 ano)

Bardini
Reply to  Heinz
1 mês atrás

O K2 dos Koreanos (não o novo dos polacos) tem peso de combate de 55t, enquanto o Type-10 tem 48t. Ambos são suficientemente leves, para um MBT e poderiam ser transportados com as pranchas de 65t e cavalos mecânicos que já temos. Morre aí um custo que Abrams ou Leopard 2 iriam impor ao EB, por exemplo.
.
O K2 tem escala… Type-10 tem um conjunto propulsor, sistema de transmissão e suspensão nacionalizados e bastante complicados. Sem escala, além de complicado, ficaria bem caro manter estes meios rodando.

Rafael
Rafael
Reply to  Bardini
1 mês atrás

A fama do K2 era de um veículo desenvolvido sob media para o relevo da península coreana: peso, suspensão, etc. E mesmo assim, conseguiram e conseguirão contratos de exportação. A topografia onde a Polônia acredita que poderá utilizá-los é o oposto da coreana, por exemplo. Isso mostra que planejamento correto, de longuíssimo prazo, em diversas áreas dá resultado. Podemos retornar aos anos oitenta, com o início do desenvolvimento e produção do K1 e do K200; a cada atualização ou a cada novo produto, o índice de componentes nacionais aumenta, bem como sua confiabilidade. Isso tudo escorado numa indústria civil também… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rafael
1 mês atrás

A Coreia do Sul tem orçamento militar de U$ 42 bi chegando próximo de U$ 50 bi. O Brasil tem U$ 10 bi porque os outros 10 vai direto para pagamento de aposentadorias. Não temos escala para quase nada. Primeiro temos que corrigir o orçamento. 2,5% do PIB é o mínimo do mínimo caso o pagamento de inativos continue dentro do orçamento. E 2% do PIB caso consigam retirar o pagamento de inativos do orçamento. Isto deveria ser feito, uma lei, uma política de estado, não de governo. Ai sim teremos condições de produzir equipamentos nacionais, com escala de produção,… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Um adendo: orçamento militar da Polônia será de U$ 20 bi em 2023.
O Brasil com PIB 3X maior, terá os mesmos 20 bi, porém com 10 bi destinados à aposentados e pensionistas.
Ou seja, teremos Metade do orçamento da Polônia, sendo que produzimos 3x mais.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Seguindo sua conta, pq não temos metade das FA deles?

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

Na verdade temos até mais que isso. Nossa marinha e força aérea são bem maiores que as polonesas. Ocorre que nosso orçamento está engessado, mais de 80% comprometido com pagamento de pessoal da ativa e inativos, os menos de 20% que sobram, parte é usado para custeio e sobra muito pouco para aquisições. Ainda era muito comum os famosos contingenciamentos, ou seja, parte do valor disponível para investimentos (aquisições) era frequentemente cortado em governos anteriores. Por isso acredito que a única forma de vermos equipamentos modernos e em boas quantidades nas nossas forças, é aumentando o orçamento e/ou removendo o… Read more »

Rafael
Rafael
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Eu acho que o orçamento já é muito. E além do gasto com o pessoal, é igualmente mal gerido nas outras rubricas. Eu não acredito que para o país sair da m**** precise dar mais dinheiro para os militares. O departamento de saneamento básico fica em outro ministério. Reafirmo minha frase. Não se começa a construir a casa do telhado. Sonhar com MBT, míssel balístico, submarino nuclear, etc, enquanto o país patina em todo resto, que é muito, mas muito mais importante. Sobre “aumentar para 2% do PIB, por lei”, não conte com o meu voto. Sua ideia fracassará porque… Read more »

Bardini
Reply to  Rafael
1 mês atrás

Não existe 0,5% de PIB sobrando pra colocar em obra, que traria um choque gigantesco de benefícios a curto prazo, com foco na população mais vulnerável e com a totalidade desse dinheiro girando aqui dentro… Imagina então arranjar mais 0,5% de PIB para o pessoal da defesa manter a mesma porcaria de estrutura, fazendo mais do mesmo e enviar boa parte disso aí para fora.

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rafael
1 mês atrás

Este é um site sobre defesa, estamos debatendo o tema Defesa, quando digo sair da m..da estou falando especificamente sobre o tema, para resolver outros problemas e outras áreas, ai as discussões são outras. A questão do dinheiro extra ser canalizado para “pessoal” se resolve com lei. As forças não podem aumentar de tamanho sem ter uma lei permitindo. Basta estabelecer máximos e mínimos em lei. Por exemplo, a MB pode ter no máximo 80 mil integrantes, outro exemplo, os gastos com pessoal não podem exceder x% do orçamento, digamos 40%. A questão de alocar 2% do PIB para defesa… Read more »

Bardini
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Existe solução para o nosso problema, com o montante que existe. A série histórica dos últimos 20 anos de orçamento, oscila muito pouco. Sempre esteve próximo da faixa de 1,5% PIB. Reclamam que falta previssibilidade para tocar projetos, o que é verdade. Ok. Que se dê previssibilidade. Como? Fixando o valor da defesa em 1,5% PIB. Pronto. Não vai existir necessidade de arranjar um montante muito além do que já é costumeiro, dentro da nossa série histórica de orçamentos. Dentro desta obrigatóriedade de ter 1,5% de PIB aplicado em defesa, você pode passar a exigir que dentro de um período… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Bardini
1 mês atrás

PIB do Brasil em 2021 foi de R$ 8,7 tri. Orçamento da defesa para 2022 foi de R$ 116 bi. Esta mais para 1,3% do que 1,5% Gastos com inativos e pensões é de cerca de R$ 60 bi Gastos com pessoal da ativa cerca de R$ 35 bi Custeio está em cerca de R$ 15 bi Com orçamento de R$ 116 bi sobram míseros R$ 6 bi para investimentos. Qualquer contingenciamento que era muito comum nos governos anteriores e esse valor diminui ainda mais. Levando em conta inflação e ajustes salariais, tanto os inativos como os ativos terão aumentos… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Já que sua comparação é a OTAN, com 2% do PIB destinado a defesa como indica a OTAN ao invés de 1,3% seria muito fácil ter essa relação de  ter 10% de gastos com manutenção, 20% investimento e 70% pessoal, porque pessoal é um custo considerado fixo, com o aumento do orçamento a fatia restante seria destinado a investimento e gasto com manutenção. Aliás, as forças já estão fazendo um esforço para diminuir os gastos com pessoal, grande parte dos militares de carreira estão sendo substituídos por temporários.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Não sei se você sabe, mas boa partes das FA da OTAN destinam menos dos 2% em relação ao PIB e mesmo assim já possuem uma proporção entre gastos com pessoal/manutenção/investimento muito mais eficiente.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Diz aí um deles que tenha o gasto menor que 2% de gasto com defesa em relação ao PIB que tenha ao menos metade do tamanho do Brasil.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Bardini
1 mês atrás

O padrão o OTAN não atingir o 50% com o gasto pessoal ? Tem publicações publicações e materiais que apontam essa porcentagem, pode ser que estejam errada por isso peço confirmação. Acompanho as tentativas de reforma e reestruturação das FA italianas e eles já estão no 67/68% de gasto com o pessoal mas a meta ideal pelo que li era o 50 % segundo essas publicações.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

O padrão o OTAN não atingir o 50% com o gasto pessoal ? “
Não
https://www.nato.int/cps/en/natohq/topics_133127.htm#:~:text=Investing%20in%20defence,on%20defence%20within%20a%20decade.
“The Defence Investment Pledge, adopted by NATO Leaders in 2014, called for all Allies to stop cuts to defence budgets and move towards the NATO-agreed guideline of spending at least 2% of Gross Domestic Product (GDP) on defence within a decade. Allies also agreed, in that same timeframe, to move towards spending at least 20% of annual defence expenditure on major new equipment, including related research and development.”

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

É muito mais fácil ter essa proporção quando se tem um orçamento de U$ 32 bi de orçamento do que quem tem U$ 19,2. É uma conta até simples de fazer, quer que eu faça pra você?
https://www.sipri.org/sites/default/files/2022-04/fs_2204_milex_2021_0.pdf

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Quero que você faça a conta de intervenções e desdobramentos,de homens e meios, da nossas forças. Quantas missões a nossa marinha atualmente conduz ? Quais meios ( sabes, quanto maior é o navio, maior é a tripulação- no obstante a grande automação dos últimos anos ) ela destina para essas missões?

Quantas missões de Air policing a nossa FAB teve que conduzir ?

Quantos veteranos e inválidos, causaram essas nossas grande missões e intervenções no exterior ?

Vai procurar o atual déficit atuarial dos antes.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Tambem é muito mais fácil ter essa proporção com um numero bem menor de efetivos. Que achas ? Você propõem aumentar o orçamento, eu prefiro que antes mostrem responsabilidade e eficiência.

Abs

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

“Budget allocation is a national, sovereign decision, but NATO Allies have agreed that at least 20% of defence expenditures should be devoted to major equipment spending, including the associated research and development, perceived as a crucial indicator for the scale and pace of modernisation.” Wow, então quer dizer que os caras já estão praticamente dentro dessa proporção e mesmo assim fazem uma reforma fixando metas e prazos para chegar ao 25% de investimento/ 25% de manutenção/ 50 % pessoal. Mas segundo o professor Matheus as nossas forças são únicas que não precisam passar por uma reestruturação, é suficiente aumentar o… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

https://www.analisidifesa.it/2021/03/il-bilancio-della-difesa-2021/

Ainda bem que nós aqui não precisamos… Tá tudo perfeito, é só aumentar o orçamento.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Precisa dar um jeito nisso :

20221020_180444.jpg
Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Não sei se você sabe, mas isso depende do congresso. Inclusive a previdência é um problema em todas as esferas da União.

Rafael
Rafael
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Meu querido, pelo amor de Deus, e onde que a realidade militar está dissociada do resto do país? Primeiro, que este que vos fala não sonha com um Brasil potência militar. Isso daí seria o último estágio da construção de uma nação. Primeiro que o Brasil nem nação conseguiu construir. O sonho de defesa nacional com uma população que não sabe o que defender e para que defender já nasce morto. Eu vejo um transe psicótico país afora assustador. Onde todo mundo foge da realidade a sua volta. Fugindo de propaganda partidária e política, você sabe como anda a realidade… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Rafael
1 mês atrás

A culpa no fim das contas da sucateamento das FAs é própria população que gosta de mentiras palatáveis a encarar a realidade dos fatos e acabam votando em quase sua totalidade em políticos populistas e ainda os defendem cegamente a despeito da sua incompetência e falta de caráter.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Sim, pretendes um cidadão formado, consciente, educado, que saiba reconhecer o bem coletivo e tenha visão de estadista. Me fala o candidato que se encaixa nesse perfil ? O teu estado faz o que para formar esse cidadão? Não fornece nem educação, saúde, saneamento básico dignas de um ESTADO. Me poupe. Até as igrejas, que já foram uma bóia de emergência nesse deserto deixado pelo estado brasileiro, se transformaram em franquias da fé liderada por estelionatários que só querem enriquecer e utilizando o rebanho em troca de poder político e econômico. A previdência é sim um problem5 em todas as… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Os políticos de onde saem? Quem elege os políticos? Se estão fazendo um mal mandato, quem deve não reelege-los?
A própria população que faz com que o país seja esse mar de lama.
A previdência é sim um problem5 em todas as esferas mas a militar e de longe o maior rombo”
https://valor.globo.com/brasil/noticia/2021/02/01/previdencia-de-servidor-e-militar-sente-efeito-de-reforma-e-deficit-recua.ghtml
Não é o que os dados dizem.

“pretendes um cidadão formado, consciente, educado, que saiba reconhecer o bem coletivo e tenha visão de estadista. Me fala o candidato que se encaixa nesse perfil ?”
Claro, para qual função você quer? Presidente?

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Não é o que os dados dizem, professor? Se atualize sobre o déficit atuarial dos militares. “https://www.google.com/amp/s/valor.globo.com/google/amp/brasil/noticia/2022/08/30/deficit-da-previdencia-dos-militares-cresce-54percent-ate-julho-para-r-274-bi.ghtml” ” A própria população que faz com que o país seja esse mar de lama” Verdade, eu aqui pensando que a função do Estado é fornecer a estrutura e organização para tirar essa população da lama. Me fala quantos desses congressistas são milionários, quanto tempo eles e a família deles exercem algum rol político ? Claro, a chave e culpa de tudo é do seu zé, cuja principal preocupação é sobreviver até o final do mês. Claramente, seu Zé teve as chaves do… Read more »

20221022_150119.jpg
Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

“Claro, para qual função você quer? Presidente?”

Diga! Não seja tímido, quero rir um pouco.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rafael
1 mês atrás

Outra questão pouco debatida: se o congresso decidisse aumentar o orçamento das 3 forças em R$ 50 bi e o aumento de gastos com pessoal fosse proibido e bem gerenciado, e fosse estabelecido que os equipamentos adquiridos devem ser de empresas nacionais ou através de joint ventures com toda a produção no Brasil, uma grande parte desses 50 bi Retornariam ao país através de impostos, salários, empregos, gastos no país. Não seria 50 bi apenas pelos equipamentos, teria um retorno muito grande. Os EUA investem muito mais que 2%. Praticamente o dobro disso, e são um país de 1o mundo.… Read more »

Rafael
Rafael
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Os EUA primeiro ficaram ricos. Muito ricos. Ricos numa escala nunca antes vista na história da humanidade. Depois, mas bem depois disso, eles criaram o famigerado complexo militar-industrial. Além disso, os EUA são uma federação por excelência, a União lá pode se dar o luxo de esbanjar e fazer muita m****, enquanto estados e condados tocam a vida do afegão comum. O exato oposto do Brasil, onde a União, por meio de repasses, garante a sobrevida da imensa maioria dos municípios e até de muitos Estados. Segundo, e aí reside outra desonestidade gritante dos militares brasileiros, essa estória de quanto… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Rafael
1 mês atrás

Exato. Não faz sentido ter uma indústria de defesa hiper mega moderna com o povo passando fome e sem saneamento.
Esses nacionalistas não sabem fazer conta, o que eles querem não cabe no orçamento.

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Com essa trupe de militares bisonhos que tem se revelado eu não apoio nem um centavo a mais de verba, eles que cortem na própria carne, por mim 1% do PIB está de bom tamanho para uma marinha que quase não tem navios, um exército que quase não tem tanques e uma aeronáutica que quase não tem aviões ,o que não falta mesmo é disposicao para enfiar os pes pelas mãos mexendo com coisas que não são da conta deles como ministério da saúde ou urna eletrônica por exemplo!

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

Bisonho é o pagamento de aposentadorias e pensões estar Dentro do orçamento militar. Mais bisonho ainda é ter chegado no valor de mais de R$ 60 bi, ou seja, 0,7% do PIB. Se o Brasil decidir investir 1% do PIB sendo que 0,7% já estão destinados à aposentadorias e pensões, vamos ficar sem forças armadas. São mais 35 bi para o pessoal da ativa, 1% não paga a folha. Como mandar embora os militares concursados? 1,3% ou 1,4% que tem sido o orçamento dos últimos anos é só para manter do jeito que está, ou seja, capacidade muito limitada para… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

Essa trupe de militares que impediu o atual presidente de dar um golpe militar no país, infelizmente o brasileiro tem uma memória de pombo.
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/03/comandantes-das-forcas-armadas-pedem-demissao-em-protesto-contra-bolsonaro.shtml
Quem está tentando subverter as FAs é o poder executivo, a culpa da merda que é a economia desse país e pelo sucateamento das FAs por consequência é a própria população.

Bardini
Reply to  Rafael
1 mês atrás

O próprio powetrain do K2 é um exemplo da gradual nacionalização que eles vem fazendo.

DaGuerra
DaGuerra
1 mês atrás

Ué…mas não tinha entendido por aí decretando mais uma vez o fim dos carros de combate??

Last edited 1 mês atrás by DaGuerra
Taso
Taso
1 mês atrás

Foi rápido os primeiros 10. Uma compra no total de respeito, que inveja. 1/4 disso renovava nossa frota do EB.

Adriano madureira
Adriano madureira
1 mês atrás

Bem rápido hein🤔‼️

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Coreia do Sul, é ensinada a fazer sub e depois vira exportadora, é ensinada a fazer MBT e passa a ser exportadora, Brasil aprende fazer sub e esquece, sabia fazer Navio de Guerra e esquece, Sabia fazer MBT e esquece…..

Last edited 1 mês atrás by Carlos Campos
Rodrigo Maçolla
1 mês atrás

Muito TOP! esse carro de combate , a Polônia esta de Parabéns

Tomcat4,4
Tomcat4,4
1 mês atrás

Fico pensando no valor astronômico de 1000 K-2 + 250 Abrams SEPv3, eles terão um poder de fogo super poderoso e no estado da arte. Queria eu ver o Brasil metendo o pé na porta e comprando uns 300 K-2(ou uma versão brasuca) com produção local de ao menos 60% da encomenda, sonhar ainda é grátis talkey !!!

J-20
J-20
1 mês atrás

Estranho que eles ainda não estão com os kits de blindagem da variante PL instalados.

Jose
Jose
1 mês atrás

O Brasil poderia aproveitar e fazer uma parceria com a Coreia do Sul e comprar 1450 tanques K2PL

Coronel James Braddock
Coronel James Braddock
Reply to  Jose
1 mês atrás

aprovo e digo mais….2500 tanques é minimo para o Brasil se defender

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -