O significado do ingresso da Finlândia na OTAN: o que Clausewitz ensina sobre a natureza da guerra

101

Por Vitelio Brustolin*

Carl von Clausewitz ensina que a guerra é “uma continuação da política por outros meios”. Quando não se consegue o que se quer pela via diplomática, os Estados podem tentar obtê-lo pelo uso da força. A guerra tem, portanto, um objetivo político: a alteração ou manutenção de um determinado status quo; ou seja: a obtenção de “uma paz mais favorável”.

Um dos objetivos políticos declarados de Putin com a guerra na Ucrânia era “restringir a expansão da OTAN”. O ingresso da Finlândia na OTAN, após ter sido neutra por 77 anos, tem o efeito contrário. A Finlândia compartilha 1.340 quilômetros de fronteira seca com a Rússia e mais de 80% de sua população apoiou o ingresso na OTAN, justamente por conta da agressão russa contra a Ucrânia.

Nas guerras de Inverno e da Continuação, entre 1939 e 1945, a Finlândia perdeu 11% de seu território para a União Soviética de Stalin, no entanto, saiu dessas guerras soberana. Passou 77 anos se armando e hoje tem um dos mais bem equipados exércitos da Europa. Entrou para a União Europeia junto com a Suécia em 1995 e agora entra para a OTAN.

borda otan nato.jpg

Mesmo que Putin obtenha alguma vitória militar na guerra contra a Ucrânia, neste momento sofre uma derrota. A guerra é uma continuação da política, conforme ensina Clausewitz, e essa derrota política é, portanto, uma de suas derrotas nesta guerra. Se a Suécia também completar o seu ingresso na OTAN, a derrota será ainda maior e envolverá o controle dos estreitos do Mar Báltico.

Politicamente a Rússia está perdendo a guerra, não para a Ucrânia, mas para a OTAN. Economicamente a guerra de Putin é questionável e cada vez mais cara. Clausewitz também escreveu sobre a natureza da guerra: “um ato de força para submeter o oponente à nossa vontade.” Se Putin tivesse tomado rapidamente Kiev e derrubado Zelensky, teria obtido o que pretendia: a soberania da Ucrânia. Neste momento, no entanto, a Ucrânia tem aversão à Rússia e mesmo que ainda não tenha oficializado, está totalmente alinhada com a OTAN e a União Europeia.

Militarmente a Rússia é muito menor agora do que era há 14 meses. Por mais rico que o Donbas seja, o preço cobrado em vidas, sanções, isolamento, arrestos de reservas internacionais e realinhamento comercial é imenso. Ocupar uma faixa de território de 50 a 100 km de profundidade, que mesmo que consiga manter após as contraofensivas, sofrerá atentados terroristas e levará a décadas de retaliação terá valido a pena? Na “grand strategy”, a grande estratégia, Putin errou com essa guerra e, neste momento, transforma o empate que Stalin teve em 1945 contra a Finlândia em uma derrota para a Rússia.


*Sobre o Autor: Prof. Dr. Vitelio Brustolin, professor de Relações Internacionais da UFF e pesquisador de Harvard. Website: https://scholar.harvard.edu/brustolin

Subscribe
Notify of
guest

101 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Oliveira Barros
Oliveira Barros
1 ano atrás

Não vão afetar muita coisa.
Aliás, quase nada.
A fronteira russo-finlandesa é inóspita.
Não é apropriada para operações militares.
Exceto a região da Karelia que foi anexada pela União Soviética após a derrota da Finlândia.
A OTAN queria a Ucrânia, mas não foi possível.
Por motivos óbvios.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

A casa de verão do Putin em São petersburgo agora está ao alcance de obuses.

Slowz
Slowz
Reply to  Palpiteiro
1 ano atrás

Como se alguém fosse usar contra casa dele .. 🤣🤣

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Slowz
1 ano atrás

Não querem usar, querem atirar nela como símbolo de que Putin não está seguro.

Slowz
Slowz
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 ano atrás

E oque impede ? Kkkk vc ta jogando muito 🎮 .

Ninguém está seguro ou vc esquece que o Putin tem armas pra atingir o país que quiser ?

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Slowz
1 ano atrás

Papo furado.
A OTAN perdeu a possibilidade de ter a Ucrânia e está perdendo a Turquia e quer convencer o Mundo que está se fortalecendo com as entradas de Suécia e Finlândia.
Os dois juntos não tem metade da população da RM da Cidade de São Paulo.
Ganhou ‘posição estratégica no Circulo Polar Ártico e está perdendo no Mar Negro e Bósforo.
Negoção.
A cara de ‘alegria’ de Stoltenberg não deixa negar.

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Palpiteiro
1 ano atrás

E talvez, a OTAN faça um ataque à cidade com um movimento de pinças passando pelo Círculo Polar Ártico.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

E pelo maior complexo naval Russo que abriga a Frota do Norte…

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Os russos estão como o maior medo.
O mesmo que mostraram no Mar Negro.

Heitor
Heitor
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

ah tá.. agora quaisquer navios que quiserem ir para kaliningrado vão passar em águas plenamente ‘otanianas’

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Heitor
1 ano atrás

Os russos não vão precisar de navios.
Vão a pé!

Hank Voight
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

De um lado temos um professor de relações internacionais de uma prestigiada Universidade Pública Federal, também pesquisador visitante de Harvard….

De outro temos mais um dos 1.574.359 nicks do Qings fazendo o v$lh0 pr0selitism0 barato sem qualquer lastro na realidade….

Nunca foi tão fácil escolher….

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Hank Voight
1 ano atrás

Cada um com seu ponto de vista.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Pontos de vista, beleza. Tapar o sol com uma peneira, aí já é demais. E mudou de nick de novo.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Hank Voight
1 ano atrás

Ô HMS!

Nunca foi tão fácil escolher….

Vc já escolheu até o do Goebbels.
Complexo de inferioridade.
Tenho os seus pontos de vista e sustente-os!!!!!

Hank Voight
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Eu apenas demonstrei que tal como Goebbels você igualmente fracassa ao tentar emplacar a tese de que uma mentira repetida 1.000 x se torna verdade, com a diferença que ele era inteligente, você não Qings😉

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Nesse “HMS” o xings se entregou…

Francisco
Francisco
Reply to  Hank Voight
1 ano atrás

Caro Hank apesar de alguns não concordarem a entrada da Finlândia para a OTAN é sim uma derrota russa, agora com todo o respeito usar visitantes de palestras de 1 dia de verão em Harward como referência não dá amigo, aliás tivemos diversos casos de “currículos” com essas formações de 1 dia em um certo governo que é melhor nem citar, tem uns seguidores de um certo espectro político aí que adoram se vangloriar dessas palestras/formações de 1 dia e que até juram em seus currículos que frequentaram a tal universidade por décadas.

Brustolin
Brustolin
Reply to  Francisco
1 ano atrás

Olá Francisco, como vai? Não o conheço e certamente você não me conhece. Sou o autor dessa breve análise, publicada acima. Raramente leio os comentários, mas desta vez vim aqui e me deparei com o seu comentário ofensivo. Passei quatro anos em Harvard: dois no doutorado e dois no pós-doutorado. Todos esses anos foram com concorridas bolsas de estudos e foram sofridos para mim, mas me orgulho por ter conseguido chegar lá. Tenho um vínculo de pesquisa com a Universidade Harvard e um site na mesma, onde são publicados meus livros e artigos científicos e que está disponível ao final… Read more »

Hank Voight
Reply to  Brustolin
1 ano atrás

Caro Vitelio Brustolin, parabéns por sua precisa e irreparável análise do ingresso da Finlândia na OTAN. No mais perdoe ter que se deparar com “análises” como as proferidas pelos 1.475.862 nicks do sedizente Qings e que tentam de forma histéric@ e in*til refutar as suas perfeitas linhas.

Pedro
Pedro
Reply to  Brustolin
1 ano atrás

Favor, se possível, disponibilizar redes sociais ou e-mail, para troca de informações.

Augusto
Augusto
Reply to  Francisco
1 ano atrás

Podia ter ficado sem essa Francisco, kkkkkk.

Uma coisa e não concordar com o que o colega escreveu, outra coisa e querer colocar em xeque sobre a formação acadêmica dele.

O currículo acadêmico do colega e de dar em inveja de 99% da população mundial, então menos em seus ataques.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Meodeossss,,,quanta baboseira!.E cegueira mesmo

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Oliveira, não é a fronteira em si, neste caso.
A idéia básica sempre foi terem países neutros ao longo da fronteira.
Isto era bom para os dois lados.

Antes a OTAN, teoricamente, teria que passar por estes países para chegar na Rússia, o que sendo países neutros exigiria um grau de diplomacia alto para conseguir uma autorização, ou a OTAN passaria por cima, queimando o filme, e vice-versa.

Agora eles tem a OTAN na fronteira, bem, e vice-versa.

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Marcelo Baptista
1 ano atrás

Prezado Marcelo.
Em uma hipotética guerra total na Europa, os ataques russos serão diretos pelos territórios de Polônia e Alemanha.
Os próprios russos já declararam que a entrada da Finlândia na OTAN apenas obrigará a um reforço na guarnição da região.
Devemos lembrar que o Exército alemão, bem mais poderoso que o da OTAN atual, não conseguiu passar pela então Leningrado.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Oliveira, mas é isto, eles abriram mais um flanco.

Como eu disse, vice-versa.

Não é uma questão de justificar este ou aquele, esta ação gerou uma reação.
Agora se para eles a reação foi prejudicial ou não, não tenho informações para responder
Só estou levando em consideração que está foi uma das justificativas para a invasão da Ucrânia.
Então, supondo que realmente o Putin queria evitar isto, ele errou.

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Marcelo Baptista
1 ano atrás

Marcelo.
Naquela região praticamente só tem uma passagem que é pela Karelia que foi conquistada ‘sabiamente’ pelos soviéticos.
Qualquer movimento de tropas tem de passar por ali ou pela região perto do Lago Ladoga, facilmente defendida pelos russos.
Os alemães tentaram tomar a região durante anos e não conseguiram.

Gilson Elano
Gilson Elano
Reply to  Marcelo Baptista
1 ano atrás

O ganho: reforço de homens e equipamentos, que em uma guerra convencional, vai trazer muitos problemas para a Rússia.
Serão cerca de mil blindados, 239 mil homens, aproximadamente 30 helicópteros e cerca 50 caças.
Sem contar o fato, de que a inteligência da OTAN vai ter mais facilidade de coletar informações.

Augusto
Augusto
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Oliveira, olha o flanco norte, as duas maiores bases navais russas ficaram ao alcance da Otan, a segunda maior cidade Russa ficou a poucos quilômetros ao alcance da Otan, boa parte do báltico ficou ao alcance da Otan. Não adianta chorar, foi uma derrota estratégica do Putin, não tem como negar, não tem como passar o pano, Putin foi derrotado pela Otan, isso e um fato incontestável. Agora o que lhe resta e também não perder a Ucrânia e não ter a Otan ameaçando o seu flanco sul. Se ele perder essa guerra a Rússia estará completamente cercada pela Otan.

Heitor
Heitor
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Mano o cara tem uns 500 Nicks kkkkk chama o Batman que não é normal

Jorge F
Jorge F
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Em primeiro lugar sou Brasileiro e não busco um lado na luta entre o ocidente e o oriente. Creio que não tenha sido uma derrota a entrada da Finlândia e a Suécia para a OTAN, o primeiro voava F-18 nas fronteiras russas e se dizia neutro, o segundo é um dos maiores exportadores de armamento para OTAN e se dizia neutro. Convenhamos que de neutro não tinham nada.

Joanderson
Joanderson
1 ano atrás

A a Suécia e Finlândia entrando para a otan só é mera formalidade praticamente ja faziam parte desse bloco militar, ou vocês acham qui caso a Rússia e a otan entrassem em guerra a Finlândia ficariam parada,sendo qui a anos ela se prepara para um confrito com os russos ? Agora a Ucrânia entrando no bloco Militar ocidental ai sim seria um problema para os russos, ver o seu maior satélite indo para outra esfera de influência. Por isso o putin foi para o tudo ou nada na Ucrânia, e tenho certeza qui essa guwrra não acaba agora. Se a… Read more »

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

Ué da mesma forma que Suécia e Finlândia só cumpriram formalidade por já estarem dentro, Ucrânia é a mesma coisa… ela está sendo armada pela Otan, suas contra ofensivas contam com a inteligência da Otan, estratégias são feitas pela Otan… etc…. são não estão formalizados mas a Ucrania já é membro otan

Henrique
Henrique
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

Agora a Ucrânia entrando no bloco Militar ocidental ai sim seria um problema para os russos, ver o seu maior satélite indo para outra esfera de influência.

sim.. Finlândia a 400km da segunda maior cidade Russa e fechando o Báltico pros russo não é problema… problema é só a Ucrânia kkkkkk

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Henrique
1 ano atrás

A OTAN queria era a Ucrânia.
E parodiando um antigo quadro humorístico, Putin disse: Querias, mas não te dou!

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

“Putin disse: Querias, mas não te dou!”
E nem pode mesmo. Como dar algo que não te pertence?

Carlos
Carlos
Reply to  Marcos Silva
1 ano atrás

Ele assume o roubo do território ucraniano pelos russos…é de uma inteligência só esse russo !

Henrique
Henrique
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

kkkkkkkkkkkkkkk
ta bom Xings, vamos fingir que Ucrânia não é praticamente mais OTAN hoje do que a própria OTAN há +404 dias kkkkk

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Creio que o próximo passo, são os Estados Unidos colocar bombardeiros nucleares estratégicos em bases finlandesas.
Rússia sendo cada vez mais pressionada.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Logo depois de Putin colocar em Cuba e Nicarágua.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Putin fazer isso é fácil. Como vai manter e suprir essas aeronaves lá?

Last edited 1 ano atrás by Marcos Silva
Dr. Mundico
Dr. Mundico
1 ano atrás

Putin fez a Rússia assumir um papel de potência de segunda categoria em poucos mêses. Daqui para frente é ladeira abaixo e a grande vencedora é a China, que neutralizou a Rússia e observou o que EUA e Otan estão fazendo. É uma guerra de informação e quem observa acaba saindo ganhando.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Dr. Mundico
1 ano atrás

Confia!
E replique esses comentários padrão ‘Carplace’.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Te digo o mesmo…

C G
C G
Reply to  Dr. Mundico
1 ano atrás

Sem sombra de dúvida que o país mais interessado na derrota russa fora a propria Ucrânia é a China, vai engolir as zonas de influência que sobraram da União Soviética e dependendo do estrago vai engolir até a economia russa!

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  C G
1 ano atrás

E o mais interessado na derrota da Ucrânia são os Estados Unidos que aumentarão seu domínio sobre uma Europa enfraquecida e desunida.

Alan Santos
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

EDITADO
2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas

C G
C G
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

A Europa sai fortalecida, basta ler a matéria para ter a primeira pista!
Tanto a indústria bélica quanto as relações políticas saem maiores e mais solidas do que antes desta preservada do Putim!

Alex
Alex
1 ano atrás

Atentado em Moscou…
Mataram um blogueiro pró-Putin..
A guerra entrando no Kremlin.

Éeeee Putin….A coisa tá entortando.

Jagdv#44
Jagdv#44
Reply to  Alex
1 ano atrás

Isso já faz umas 40 horas.

Alex
Alex
Reply to  Alex
1 ano atrás

Corrigindo….em São Petersburgo.
Mas já prenderam os suspeitos de sempre…

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Alex
1 ano atrás

Agora a Ucrânia derrota o Wagner.
Depois de matarem a filha do Dugin, agora um blogueiro.

Alex
Alex
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Primeiro vc decide qual Nick vai usar…
Depois a gente discute.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Alex
1 ano atrás

Depois de eu descobrir qual o seu ‘original’ também.

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

E vai se enrolando nos nick,se entregando respondendo com nome errado ,daqui a pouco tá conversando consigo mesmo…
Esquizofrênicos e mav’s deveriam tomar block.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Alex
1 ano atrás

Os russos lançaram uma marca nova: FAB500.
Os ucranianos, entocados em suas trincheiras, estão fumando que é uma beleza.
Literalmente.

Slowz
Slowz
1 ano atrás

Putin já anunciou até a retirada das tropas da Ucrânia de tão preocupado ..

Acho que hoje ele nem vai dormir 😴

Alex
Alex
Reply to  Slowz
1 ano atrás

Já foram identificados sósias…e ele não dorme sempre no mesmo lugar…

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Alex
1 ano atrás

Deus do Céu!!!

Rodrigo
Rodrigo
1 ano atrás

Queria afastar a Otan e trouxe ela para a fronteira…gênio 24D…

Henrique
Henrique
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

eu falo que o Putin é infiltrado da Otan no kremlin, mas ninguém acredita kkkkk

comment image

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Henrique
1 ano atrás

Quem está ‘inflitrado ‘ é o pessoal do Wagner.
Se infiltraram e tomaram o centro de Bakhmut.
E estão anunciando a tomada de toda a cidade.
A se confirma, será, certamente, a maior derrota militar em terras européias desde a 2ª GM.
Com as bençãos e apoio da OTAN.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

A quantas semanas atrás você dizia que Bakhmut já havia caído e que agora era só uma operação de limpeza?

Henrique
Henrique
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

, a maior derrota militar em terras européias desde a 2ª GM.

maior derrota militar em terras europeias desde a 2ª GM se chama Battle of Kyiv (2022)
nessa batalha a outrora segunda maior potência do planeta tomou um kct do país que ta no Top5 mais pobre da Europa, parabéns

Slowz
Slowz
Reply to  Henrique
1 ano atrás

Na verdade essa vitória é do talibã que colocou a maior potência militar/econômica pra correr ..

Henrique
Henrique
Reply to  Slowz
1 ano atrás

depois de 20 anos..

agora cadê o exercito da segunda maior força militar e maior força nuclear do planeta?

não estou vendo ela em kyiv… kkkkkk

não duraram 40 dias e nem chegaram no centro da cidade

Last edited 1 ano atrás by Henrique
Slowz
Slowz
Reply to  Henrique
1 ano atrás

“ Depois de 20 anos kk “

Eles não receberam 1% do que a Ucrânia recebe ..

Pacheco
Pacheco
Reply to  Henrique
1 ano atrás

kkkk
Faz sentido…
Putin convenceu países como a Alemanha a aumentar os gastos militares, adesão formal de 2 países a OTAN e impulsionar indústria bélica ocidental.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

E Zelensky vai levar os russos para perto da Romênia, Moldávia e Polônia.
Jogos de guerra.

Hank Voight
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

EDITADO
2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas

Slowz
Slowz
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

Mas o exército russo se provou ser um fracasso não é ? Então pq o medo ?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

Alguém ainda se lembra que a Rússia exigiu a saída dos países de Leste da OTAN?

Leandro Costa
Leandro Costa
1 ano atrás

Putin dando um tiro certeiro…. no próprio pé.

Henrique
Henrique
1 ano atrás

não sei vez ja usei a foto da mateira como meme KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
.
.
.
Finlândia entrar na otan acaba com a narrativa da Russa de “expansão da OTAN”… a OTAN ganhou outro membro a Rússia ficou caladinha kkkkk

Slowz
Slowz
Reply to  Henrique
1 ano atrás

Pergunta pra Ucrânia se a Rússia ficou caladinha .. 🤣

C G
C G
Reply to  Slowz
1 ano atrás

Caladinha não ficou mas latiu muito e mordeu pouco, um sufoco danado para assegurar o Donbass e uma tripa de costa!

Henrique
Henrique
Reply to  Slowz
1 ano atrás

ahh sim.. quando é a Ucrânia que vai entra pra otan a Rússia: num podi… é ixxxpasssauuuuu

quando é Finlândia e Suécia travando o báltico pros russos ficando a dezenas de km de StPetersburg a Rússia: ……..

é.. narrativa porcaNão dura

nem pra cavar trincheira com mas nem pra cavar trincheira com a Lonking na fronteira os caras não prestaram kkkkk.. pra vc ver o nível de calada que a Rússia ficou

Last edited 1 ano atrás by Henrique
Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Henrique
1 ano atrás

Putin é assim mesmo. Late,late e nada…

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Henrique
1 ano atrás

Até porque é melhorar a rússia ficar caladinha mesmo, tá quase sem os dentes na boca kkk

Slowz
Slowz
Reply to  Jefferson Ferreira
1 ano atrás

Tem só 6 mil dentes ..

GRAXAIN
GRAXAIN
1 ano atrás

Vários princípios de Clausewitz tb se aplicam à OTAN e que tão pouco assegurará a proteção irrestrita dos novos entrantes, vide o abandono do Afeganistão e daqueles que lutaram junto com eles. Não deixar saída para o inimigo gerará sequelas insaneáveis para Finlândia, Suécia e quem mais se aventurar. Bem, são europeus, eles que se entendam…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  GRAXAIN
1 ano atrás

Cita um. Só um.

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Grande parte do declínio da influência americana deve-se a essa atitude de abandonar aliados.
Até a Arábia Saudita saiu fora e agora tornou-se ‘inimigo nº1’ dos EUA.
Vide a decisão de ontem de cortar a produção de petróleo em clara afronta aos EUA.
E o efeito dominó se estende com outros países que já saíram fora.
E não estamos falando de nanicos como Finlândia e Suécia, mas de países grandes e poderosos como Paquistão, Turquia e Arábia Saudita.
End game.
Acostume-se.

Henrique
Henrique
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Vide a decisão de ontem de cortar a produção de petróleo em clara afronta aos EUA.

mds o cartel do petróleo vai subir os preços… mds que bisurdo isso deve ser 248957234895723895 vez que eles fazem isso de volta nessa década…

se ao menos existisse fracking e energia nuclear e tb um reserva estratégica de petróleo.. ah pera o eua tem os três

sem falar que petróleo caro fomenta procura por outras energia né… então até onde a opep aguenta ir? kkkk

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Henrique
1 ano atrás

Sim.
Fomenta a procura por outras energias que a Europa não tem e que, quando conseguir, será lá para 2055.

CNN – out-2022
Arábia Saudita desafiou os EUA sobre o corte no fornecimento de petróleo;
Essa manchete é do final do ano passado, mas o aumento atual foi mais ‘agressivo’, digamos assim.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Um desses “nanicos” desenvolveu e construiu o caça que o Brasil irá usar nos próximos 30 anos, desenvolveu o que será provavelmente o obuseiro sobre rodas mais avançado do mundo (Archer) , desenvolve misseis anti navio (RBS-15) e anti aéreos (BAMSE) assim como um dos sistemas RPG mais avançados e disseminados do mundo (Carl Gustav)
A Finlândia é menos productiva militarmente, mas a pátria da Nokia não deve levar lições de ninguém no que respeita a tecnologia

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

O que eu sei é que a indústria de defesa finlandesa possui ótimos produtos por excelente preço, talvez com o ingresso na OTAN a demanda aumente ou mesmo viabilize excelentes projetos.

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

Existem algumas desvantagens estratégicas militares para a Rússia com a entrada da Finlândia na OTAN Uma das principais é que agora a OTAN vai poder usar o espaço aéreo Finlandês para vigiar a atividade Russa no Norte monitorando a base naval e aérea localizadas em Murmansk. e como uma parte dos ativos nucleares Russos (incluindo submarinos) são baseados lá a monitoração constante deles é em sí uma desvantagem. O segundo ponto é que existe apenas uma única rodovia que liga o resto da Rússia até Murmansk chamada R-21. ela fica extremamente próxima da fronteira Finlandesa, menos de 150km na maioria… Read more »

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Vc pode ter razão, mas tudo isso que vc disse poderia ser (e já é) feito sem a Finlândia estar associada à OTAN.
Ainda mais em caso de guerra em que a Finlândia naturalmente se aliará ao Ocidente.
O que está claro é que a adesão da Finlândia ficou como um prêmio de consolação pela impossibilidade da Ucrânia se aliar ao Ocidente.
A Ucrânia sim, um País grande em território, em recursos, população e forças armadas.
e muito próximo de vários locais estratégicos russos, seria uma grande aquisição para a OTAN..

Henrique
Henrique
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

de novo… fechar o báltico e ter a OTAN a dezenas de km de St St. Petersburg e de Moscou e perder o único acesso pra base de sub lá não é relevante… não, a ultima ameaça real é a Ucrânia kkkkkkk

Ucrânia que recebeu não 2 vezes seguidas da otan antes de 2022, mas graças a Rússia é praticamente OTAN hj kkkkkk

Elias Jabour
Elias Jabour
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Pois então, tente a Ucrânia entrar para a OTAN ou mesmo para a UE para vc ver o que acontece.
Foi como Putin falou: ‘Daqui a pouco a gente leva essa guerra a sério’.
Ou algo parecido com isso.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Elias Jabour
1 ano atrás

Putin não disse a mesma coisa acerca do fornecimento de armas, sanções, compra conjunta, entrada da Suécia e da Finlândia, etc…?

Chega a um ponto em que não dá mais para negar a realidade. A Rússia perdeu toda a credibilidade e a influência internacional. Só lhe resta a ameaça nuclear e já todos perceberam que é um argumento que só serve para fomentar o discurso do medo e manter o regime no poder.
Que continuem a criarem torpedos tsunamis em vez de desenvolverem a economia… Aí sim, Putin seria perigoso.

Last edited 1 ano atrás by Hcosta
Agressor's
Agressor's
1 ano atrás

Os eua estão procurando sarna para se coçar e logo vão achar…

Last edited 1 ano atrás by Agressor's
J.Leo
J.Leo
1 ano atrás

Nenhuma novidade nessa entrada oficial da Finlândia na OTAN, (extraoficialmente já fazia parte), na 2ª GG lutou ao lado dos nazistas contra a Rússia ou URSS, dá na mesma, agora junta fileiras ao ocidente para lutar contra a mesma Rússia, perdeu a 1ª luta e tem tudo para sair chamuscada dessa 2ª.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  J.Leo
1 ano atrás

Extraoficialmente nunca fez parte. A Finlândia se aproximou mais dos países da OTAN, militarmente falando, após a queda da URSS. Se olhar o histórico da Finlândia, ela operou material bélico de tudo quanto é parte. EUA, URSS, França, Suécia, Inglaterra… sempre procurando um equilíbrio porque a URSS morava ao lado e era realmente uma ameaça. No mais, ela se assemelha bem mais aos países do Ocidente devido ao fato de que a URSS era uma sociedade fechada e controlava com punhos de aço os países do seu lado da cortina de ferro, que inclusive foi criada para isso. Então era… Read more »

Guilherme Lins
Guilherme Lins
1 ano atrás

Viver na utopia é um direito que cabe a qualquer um. Mas bora lá:
Se o objetivo era derrubar o governo da Ucrânia e impedir um alinhamento ucraniano com a Europa, está dando errado.
Se o objetivo era impedir um avanço da OTAN para mais fronteiras com a Rússia, está dando errado também.
O que o Putin ganhou até agora com essa guerra? Fica a discussão, porque até a imagem de potência militar está ficando cada vez mais arranhada.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Guilherme Lins
1 ano atrás

Já fiz essa pergunta várias vezes…

Mas, aparentemente, a Rússia e o Irão estão a crescer a um ritmo “nunca” antes visto e em breve vão dominar o mundo…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Não há como dizer que a Rússia está ganhando qualquer coisa nessa guerra. Até mesmo em relação à seu estreitamento de relações com a China, já que está se tornando subserviente à China, já que esta é sua única saída para conseguirem determinados tipos de produtos. Definitivamente a Rússia JÁ perdeu o mito de invicibilidade e potência global, tornando-se oficialmente reconhecida como uma potência regional. Estamos literalmente assistindo a perda de poder e influência Russas que estão derretendo a cada dia que passa. Tivessem capturado Kiev, pelo menos seria algo diferente. Se o governo da Ucrânia tivesse ruído e posto… Read more »

Renato B.
Renato B.
1 ano atrás

Se um dos objetivos era frear a aproximação da OTAN das fronteiras russas, realmente fica ainda mais claro o tamanho do tiro no pé que foi essa invasão.

Caerthal
Caerthal
1 ano atrás

A Finlândia saiu de uma situação conhecida e controlada para uma desconhecida. Tenho dificuldades para concordar com quem acha que estarão mais seguros.

Imagina ver o Paraguai, Uruguai ou a Bolívia em uma aliança militar antibrasileira. Quem pensa que eles estariam no bom caminho?

Wilson
Wilson
1 ano atrás

Ótima análise. A Rússia, e antes a URSS, sempre teve por estratégia tentar manter um terceiro país entre suas fronteiras e a OTAN (Tempo para reação). Um dos objetivos dessa guerra era evitar que a Ucrânia fosse cooptada pela OTAN e que a OTAN ficasse muito próxima. Como bem colocado na matéria este plano fracassou.