Quatro possibilidades para o ataque ao Kremlin

26

por Tom Nichols

Dois drones atacaram o interior do complexo do Kremlin esta manhã. Não sabemos exatamente o que aconteceu, mas as alegações russas de um ataque ucraniano são duvidosas. A Rússia pode agora ter um problema de terrorismo doméstico – mas é mais provável que o regime de Vladimir Putin esteja preparando uma desculpa para uma nova escalada.

Aqui está o que sabemos: esta manhã, dois drones atacaram dentro do Kremlin (que na verdade é um complexo murado que circunda vários prédios do governo e antigas igrejas e palácios). O New York Times verificou três vídeos, dois dos quais parecem mostrar “um drone voando e explodindo sobre o Senado do Kremlin”, que abriga o escritório executivo do presidente, e o outro mostrando a cúpula do prédio do Senado em chamas.

Isso é tudo o que sabemos. Os russos, é claro, estão culpando os ucranianos e alegando que o ataque foi uma tentativa de matar o presidente russo, Vladimir Putin, que na época estava em seu complexo no subúrbio de Novo-Ogarevo, em Moscou, disseram autoridades russas. O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, negou esta acusação e negou especificamente ter como alvo Putin: “Não atacamos Putin ou Moscou”, disse ele durante sua visita à Finlândia. “Lutamos em nosso território.”

Mas quem iria (ou poderia) lançar tal ataque? Vejo quatro possibilidades em ordem crescente de probabilidade – com a ressalva de que estou me baseando em informações confusas e parciais, portanto, trate isso como uma lista preliminar e experimental.

Primeiro, é possível que os ucranianos ou algum time ucraniano em Moscou tenham usado drones. Mas é improvável, porque não faz muito sentido. Um ataque ao Kremlin pode ser um movimento simbólico óbvio, mas um ataque demonstrativo em um prédio vazio à noite seria um desperdício de recursos de inteligência ucranianos já sobrecarregados e provavelmente irritaria os americanos e a OTAN por tabela. (Além disso, como observou um ex-oficial de defesa dos EUA , os ucranianos são muito bons em rastrear Putin e, se os relatos do evento forem precisos, eles provavelmente sabiam que ele não estava no prédio.)

Uma segunda possibilidade é que a inteligência russa e as autoridades militares ficaram sabendo de um complô de algum grupo para atacar o Kremlin, e depois permitiram que isso acontecesse como uma forma de incitar Putin a usar ainda mais força na Ucrânia. Meu amigo Nick Gvosdev, membro sênior do Instituto de Pesquisa de Política Externa , lembrou-me hoje que os espiões russos não são exatamente avessos a tais movimentos de sangue frio: Em 2002, terroristas fizeram reféns em um teatro no centro de Moscou, e ele observou que havia denúncias ao longo dos anos de que os serviços de inteligência sabiam que isso estava por vir e mesmo assim deixaram acontecer, como forma de fortalecer possíveis demandas por mais poder para lidar com tais eventos.

Ainda assim, esta parece ser uma explicação excessivamente complicada. O exército russo precisa de mais “carne de canhão”, para usar a expressão russa, mas até o Ministério da Defesa provavelmente percebe que suas campanhas para atrair mais homens estão chegando ao limite. Os serviços de inteligência estão em apuros desde que enganaram Putin sobre as chances de sucesso na Ucrânia, e podem querer usar uma bomba atingindo o Kremlin para pressionar suas reivindicações por mais recursos e poder – mas também correm o risco de que um um ataque de drones no coração da cidade pareceria mais uma evidência de sua incompetência.

Também é possível que o ataque ao Kremlin tenha vindo de dissidentes russos, especialmente se foi feito com algum tipo de dispositivo tosco e improvisado. Mais uma vez, improvável, mas não impossível, especialmente com a raiva social crescendo sobre as ondas de recrutamento que deveriam ocorrer nos confins da Rússia e nunca atingiram Moscou e São Petersburgo. Nesse caso, os serviços de inteligência teriam todo o incentivo para culpar Kiev, porque a única coisa pior para eles do que não conseguir impedir um ataque de uma equipe de comando ucraniana seria uma tentativa de assassinato dos russos bem debaixo de seus narizes. A Rússia já é funcionalmente um estado fascista, e uma conspiração para bombardear o Kremlin e matar o presidente pode muito bem ser o estímulo para o tipo de repressão em massa com mão de ferro que Putin e seus conselheiros evitaram até agora.

Mas a possibilidade mais perturbadora é que este seja um trabalho de montagem do governo russo do começo ao fim. Há várias razões pelas quais isso faz mais sentido do que outras explicações.

Primeiro, um ataque ao Kremlin daria a Putin a racionalização que ele está procurando para algum tipo de ação dramática e assassina que pode não fazer muito sentido militar, mas que desestabilizaria a Ucrânia e perturbaria o mundo na véspera de uma grande contra-ofensiva ucraniana . Os russos, acredito, estão temendo esta próxima operação e querem mudar a narrativa em casa e no exterior. Não tenho ideia do que Putin tem na manga, mas mesmo em seus melhores dias, ele é propenso a movimentos estrategicamente idiotas. Ele pode tentar arrastar a Bielo-Rússia para a guerra, pode fazer mais ameaças nucleares ou pode até ordenar esforços redobrados para matar Zelensky.

De qualquer forma, fingir um ataque de drone se encaixaria na afinidade russa de longa data por operações de “bandeira falsa”. Embora os teóricos da conspiração nos Estados Unidos muitas vezes alardeem alegações infundadas de bandeiras falsas, serviços de inteligência profissionais conduzem tais operações, e Moscou tem gostado particularmente delas desde o período soviético. A série de atentados a bomba na Rússia em 1999, por exemplo, que se tornou o pretexto para a escalada na Chechênia, foi quase certamente orquestrada pelos serviços secretos (uma possibilidade tão perturbadora que eu e outros especialistas em Rússia relutamos em aceitá-la – mas que é agora, a meu ver, inegável ). E no ano passado, os russos avisaram que os ucranianos iriam lançar uma “bomba suja”, uma alegação ridícula que levou até a China a dar ao Kremlinalgum olho fedorento por brincar com ameaças nucleares.

Este ataque de drone parece a mesma jogada, só que sem materiais nucleares. Um atentado terrorista na capital seria um pretexto para os russos avisarem ao mundo que, desta vez, vão mesmo tirar as luvas. As autoridades ucranianas estão preocupadas que este seja exatamente o plano russo. Mykhailo Podolyak, um conselheiro de Zelensky, disse à BBC que o incidente indicava que a Rússia poderia estar “preparando uma provocação terrorista em grande escala” na Ucrânia. Essa é uma possibilidade bastante assustadora, considerando que o plano de campanha russo neste momento já consiste em crimes de guerra indiscriminados.

“Algo está acontecendo” nos céus da Federação Russa, disse Podolyak, “mas definitivamente sem os drones da Ucrânia sobre o Kremlin”. Neste ponto, concordo, mas logo saberemos mais – e devemos nos preparar para o que está por vir do desesperado ditador da Rússia .

FONTE: The Atlantic

Subscribe
Notify of
guest

26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vitor
Vitor
11 meses atrás

Só tem texto pró OTAN parece canal 247 da PTzada.

Ildo
Ildo
Reply to  Vitor
11 meses atrás

EDITADO

2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas, nem o site ou seus editores;
6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão;

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Last edited 11 meses atrás by Guilherme Poggio
ORIVALDO
Reply to  Vitor
11 meses atrás

EDITADO

2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas, nem o site ou seus editores;
6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão;

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Last edited 11 meses atrás by Guilherme Poggio
Augusto
Augusto
Reply to  Vitor
11 meses atrás

Pelo jeito esse dai não entende nada do que foi o fascismo.

Duarte
Reply to  Vitor
11 meses atrás

Nossa, que confusão!

Antunes 1980
Antunes 1980
11 meses atrás

Provavelmente foi um drone iraniano, financiado pelos chineses, operado por norte coreanos e apoiado por cubanos.

Last edited 11 meses atrás by Antunes 1980
NEMO revoltado
NEMO revoltado
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

Não se esqueça do Tzar!

Underground
Underground
11 meses atrás

Também é possível que o ataque ao Kremlin tenha vindo de dissidentes russos, especialmente se foi feito com algum tipo de dispositivo tosco e improvisado.

“Tosco e improvisado”!!!

SGT MAX WOLF FILHO
SGT MAX WOLF FILHO
Reply to  Underground
11 meses atrás

Eu também penso nessa teoria, porque se fosse pra matar o Putin, teria que ser algo bem melhor que isso, ali pareceu um dispositivo simples pra servir como protesto mesmo… Está na cara que o objetivo disso foi pra chamar atenção…

Last edited 11 meses atrás by SGT MAX WOLF FILHO
gordo
gordo
Reply to  SGT MAX WOLF FILHO
11 meses atrás

Se fosse pra apostar seria nessa hipótese aí. O Putin está bem longe de ser uma unanimidade na Rússia. Mandar um drone é bem mais fácil que pichar os muros do Kremlin. Como a imprensa Russa não vai investigar, por motivos óbvios, o episódio passa a ser carta na manga para o Putin.

sub urbano
sub urbano
11 meses atrás

Inaceitável. É necessário uma nova ofensiva como retaliação.

Underground
Underground
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Apoiado!
Vamos tentar chegar em Kiev novamente.
Ou atacar hospitais e escolas pre maternais.

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Absurdo né !!
Mandar 400 comandos para atacar e matar o presidente de um país soberano, e sua família, é aceitável. Ameaçar o czar Putin, aí é demais né .

Wagner group
Wagner group
Reply to  Nuno Taboca
11 meses atrás

Acusações falsas. E são alvos legítimos por serem a cabeça do estado

Zorann
Zorann
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Passou da hora de um ataque nuclear. Mostrar para a Ucrânia como as coisas queimam.

Esteves
Esteves
11 meses atrás

Um protesto contra a guerra. Somente.

Segue o enterro.

bjj
bjj
11 meses atrás

Na boa, olhem o tamanho desse palácio. Supondo que o Putin realmente estivesse aí dentro no momento do ataque, poderia estar em qualquer um das dezenas de cômodos que devem existir ali. Agora vejam no vídeo como a explosão do drone foi relativamente fraca. O Zelensky precisaria ser muito tosco para ordenar o assassinato do Putin dentro desse lugar com apenas dois drones com ogivas pequenas, garantindo altíssima probabilidade do Putin continuar vivo e depois escalar mais a guerra. Se fosse um enxame de drones até acreditaria que foi coisa da Ucrânia, mas só dois, para matar logo o Putin,… Read more »

Hcosta
Hcosta
11 meses atrás

Foi na sala do Senado, onde fizeram as declarações das independências das regiões ocupadas.
Talvez fosse esse o alvo e não Putin.

Mas poderia ter outro resultado, com muitos mais danos. Um ataque direto e explosão retardada, com o outro drone a fazer a mesma coisa e não sei se a cúpula aguentaria.

Last edited 11 meses atrás by Hcosta
LucianoSR71
LucianoSR71
11 meses atrás

Já repararam que num dos vídeos, bem no início, aparecem 2 pessoas subindo na cúpula? O que estariam fazendo lá justamente nesse momento?

Marcelo
Marcelo
11 meses atrás

Enquanto os russos forjam um “atentado” ao Kremlin usando um drone com uma carga explosiva risível, que nem é capaz de fazer estragos e nem balançar uma simples bandeira, os ucranianos postaram no Twiter um vídeo sinistro do Capitão HIMARS com a seguinte mensagem: “Lembrete amigável do Capitão HIMARS… A quem possa interessar. PS Não houve um único sistema HIMARS destruído até agora. Quer saber porque?” O video é auto explicativo e direcionado aos soldados russos. Propaganda também é arma de guerra e os ucranianos estão aprendendo com os mestres.
https://twitter.com/DefenceU/status/1653690691107577858?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1653690691107577858%7Ctwgr%5Ef4ba978f0e3e1c2e037f53d3ee47ef564644795d%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.thedrive.com%2Fthe-war-zone%2Fukraine-situation-report-himars-shown-being-stashed-in-soviet-bunker

Camargoer.
Camargoer.
11 meses atrás

Caros. Creio que seja um equívoco pensar neste evento como tendo um objetivo miliar ou mesmo que se tratava de uma operação de inteligência ou contra-inteligencia objetiva. Militares geralmente superestimam as demandas de ataque para garantir o sucesso. Operações de inteligência ou contra-inteligência (um modo sutil de falar sobre assassinatos cometidos por agentes dos serviços de inteligência) são discretos ou mesmo secretos. No caso, o evento tem mais característica de uma ação de guerra hibrida, focada em produzir uma imagem ao invés de um resultado prático. Uma dos objetivos deste tipo de ação de guerra híbrida é criar desinformação e… Read more »

Geraldo Lessa
Geraldo Lessa
11 meses atrás

Quatro possibilidades e uma consequência.
Legitimar o aumento das operações militares russas na Ucrânia.
É por aí.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Geraldo Lessa
11 meses atrás

Caro GL. Não sei se o objetivo era este. Putin não precisa legitimar os ataques, visto que a guerra em si carece de legitimação. Nestes dias, outros alvos de maior importância (como refinarias) foram atacadas, mas sem o impacto visual de um drone explodindo sobre o teto do Kremiin, contudo este ataque teve um impacto muito maior, inclusive aparece na primeira página do NYTimes hoje. Achar que foi uma operação russa para justificar um recrudescimento da guerra poderia até ser a primeira sensação, mas não creio nisso.

Augusto
Augusto
Reply to  Geraldo Lessa
11 meses atrás

Comentário mais lucido até agora.

Pragmatismo
Pragmatismo
11 meses atrás
Dr. Mundico
Dr. Mundico
11 meses atrás

Comparando historicamente, podemos dizer que esse ataque ridículo ao Kremlin foi o “incêndio do Reichstag” que Hitler utilizou para justificar a tomada do poder, após decretar estado de sítio e outras medidas de exceção.
É quase certo que Putin siga o mesmo velho e batido roteiro.

Last edited 11 meses atrás by Dr. Mundico