Xi pede a militares do país que transformem as forças armadas em uma ‘Grande Muralha de Aço’

22

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu nesta quinta-feira que os militares aprofundem o planejamento de guerra e combate para aumentar as chances de vitória em combate real, disse a agência de notícias Xinhua, renovando seu apelo às tropas para proteger a soberania e o território da China.

Xi disse que o mundo entrou em um novo período de turbulência e mudança e que a situação de segurança da China se tornou mais instável e incerta, de acordo com a estatal Xinhua, em comentários que fez às tropas durante uma visita de inspeção ao Comando do Teatro Oriental.

O Comando do Teatro Oriental, com sede na província de Jiangsu, é responsável pela segurança do leste da China, incluindo o Mar da China Oriental e o Estreito de Taiwan.

No início deste ano, Xi, em comentários após garantir um terceiro mandato como presidente, que quebrou precedentes, pediu à China que intensifique sua capacidade de salvaguardar a segurança nacional e transforme suas forças armadas em uma “Grande Muralha de Aço”.

Em Taiwan, a ilha governada democraticamente que a China reivindica como sua, a China deve se opor às atividades pró-independência e secessionistas e à interferência de forças externas, disse ele na época.

Em particular, a China pediu repetidamente aos funcionários dos EUA que não se envolvam com os líderes taiwaneses, vendo isso como um apoio ao desejo de Taiwan de ser visto como separado da China.

Desde a visita da então presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan em agosto do ano passado, a China organizou jogos de guerra ao redor da ilha e conduziu exercícios e tiros reais na região.

A China nunca renunciou ao uso da força para colocar Taiwan sob seu controle. Em 2005, aprovou uma lei que dá a Pequim a base legal para uma ação militar contra Taiwan se ela se separar ou estiver prestes a se separar.

O apelo de Xi para intensificar a prontidão para o combate ocorreu quando a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen , chegou a Pequim para conversas com o objetivo de aliviar as tensões entre os EUA e a China.

“Devemos persistir em pensar e lidar com questões militares de uma perspectiva política, ousar lutar, ser bons em lutar e defender resolutamente nossa soberania nacional, segurança e interesses de desenvolvimento”, disse Xi ao Comando de Teatro do Leste.

Em abril, Xi inspecionou o Comando do Teatro do Sul com sede em Guangdong, cuja esfera de responsabilidade inclui o Mar do Sul da China, grande parte do qual é reivindicado por Pequim.

Ele também enfatizou a necessidade de aprofundar o treinamento e a preparação militar, assim como a marinha chinesa aumentou sua assertividade com missões de treinamento e exercícios para conter a expansão da presença marítima dos EUA na região.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest

22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
M4l4v|t4
M4l4v|t4
11 meses atrás

Aham, sei.
A Grande Muralha de Aço criada por um exército composto 100% de filhos únicos que morrem de medo de chegar perto de correr um risco de morte.

Last edited 11 meses atrás by M4l4v|t4
Maurício.
Maurício.
Reply to  M4l4v|t4
11 meses atrás

A grande “muralha de aço” das potências são suas nukes, o resto é resto!

Maurício.
Maurício.
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

Eu preocupado? Com o quê? E outra, preocupado é o sujeito que se utiliza de vários pseudônimos para comentar…

Underground
Underground
11 meses atrás

Há questões geopolíticas envolvidas, evidente, mas me parece que a China comete os mesmos erros da Rússia, que poderia muito bem ter continuado vendendo gás e óleo aos europeus, mas resolveu invadir o país vizinho por firulas. Poderia a China continuar a incrementar sua economia e expandir sua capacidade militar, sem no entanto perturbar os vizinhos. Segue o jogo.

Joanderson
Joanderson
Reply to  Underground
11 meses atrás

Mas grandes potências são assim, a intenção dos EUA sempre foi isolar a Rússia, tanto qui paises aliados dos russos eram incurralados também, a Rússia por ser erdeira direta da urss ja era um alvo dos EUA.

Joanderson
Joanderson
Reply to  Joanderson
11 meses atrás

Corrigindo herdeira*

Gabriel
Gabriel
11 meses atrás

Enquanto o ursinho pooh da Shopee investe no preparo e força das tropas:

  • as FAs yankees estão bombando no tiktok e variantes, promovendo “diversidade e inclusão”;
  • As europeias correm atrás do prejuízo, dado que os EUA não salvarão o dia (Trump avisou lá atrás);
  • Já em Pindorama, bem, nem é preciso dizer muito. A Avibrás, os salários, pensões, aposentadorias e a quantidade de comandantes falam por mim.

Pelo menos (ainda) estamos longe das rixas entre burocratas gringos. Quem sabe se uma guerra respingar aqui, o povo aprende que ninguém é amigo de ninguém, e que não se terceiriza segurança.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Gabriel
11 meses atrás

Países como a China e a Índia estão apenas tomando o posto de primeira e segunda maiores economias do mundo de volta, já que até meados do século 19 elas eram as duas maiores economias. Antes da dominação ocidental essas duas nações eram grandes civilizações.

Last edited 11 meses atrás by Agressor's
alguém
alguém
Reply to  Gabriel
11 meses atrás

A Shopee é originalmente de Singapura, mas atuando especialmente em países como Malásia e Tailândia. Seria aceitável utilizar Aliexpress na sua referência.

WSilva
WSilva
Reply to  alguém
11 meses atrás

Forrest Li(fundador da Shopee) é chinês assim como a maioria dos habitantes em Singapura. O pai fundador de Singapura(Le Kuang Yew) também era chinês.
Existe uma explicação para alguns empresários chineses criarem seus negocios fora da China, mas isso é outro debate.

A maioria dos produtos da Shopee são fabricados na China também.

Last edited 11 meses atrás by WSilva
Magaren
Magaren
11 meses atrás

Quero ver a resposta dos EUA deve ter sido enviar mais armamento para Taiwan.

Esse é o verdadeiro competidor dos EUA, o rival direto.

Uma rivadlidade assim como: Musahi x Kojiro, Gugu x Faustão e Pikachu x Equipe Rocket.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Magaren
11 meses atrás

Os tempos atuais caminham por trilhas temerárias. As mudanças sempre serão traumáticas. Imaginem a mudança de paradigmas geopolíticos. A linha que nos separa do desastre é muito tênue e frágil. Portanto o cenário é o pior possível…

Last edited 11 meses atrás by Agressor's
Henrique A
Henrique A
11 meses atrás

A situação geopolítica da China é super complicada, eles tem rivais e possíveis adversários em toda a volta.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Henrique A
11 meses atrás

Na verdade os Estados Unidos é que estão desesperados, porque sabem que irão perder a hegemonia para a China…

Gabriel
Gabriel
11 meses atrás

Enquanto o ursinho pooh da Shopee faz isso, as FAs yankes promovem “diversidade e inclusão” nas redes. Ao menos os europeus acordaram e estão correndo atrás do prejuízo (trump avisou que depender dos EUA era furada).

Já em pindorama, o alto comando está mais preocupado com salário e autopromoção. Quem sabe uma guerra respingando por aqui, faça-os perceber que ninguém é amigo de ninguém, e que nossa defesa só depende de nós.

Agressor's
Agressor's
11 meses atrás

“Xi pede a militares do país que transformem as forças armadas em uma ‘Grande Muralha de Aço’”

E com aço do braziu, que sai a preço de banana…

Frank
Frank
Reply to  Agressor's
11 meses atrás

Os chineses não compram aço brasileiro, mas sim minério de ferro.
Diferente de nós eles sabem a relevância que um parque industrial moderno e diversificado tem.
Além disso, eles possuem um projeto de estado.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Frank
11 meses atrás

Prezados, A discussão está fugindo do tema da matéria, onde o aço é apenas uma metáfora, mas é bom lembrar que mesmo exportando minério de ferro para a China, o Brasil possui um parque siderúrgico de porte considerável e adequado ao seu consumo. O Brasil produz aço mais do que suficiente para as próprias necessidades (exceto algumas ligas não produzidas e eventuais interesses privados em importar ao invés de consumir a produção local) e exporta cerca de 1/3 da produção total (o aço importado pelo Brasil equivale a pouco mais de 10% do produzido). A exportação inclui clientes como os… Read more »

alguém
alguém
11 meses atrás

Esse termo “grande muralha de aço”, aparentemente já vem sendo utilizado por ele em outras ocasiões de discurso. Então acho que virou um slogan dele.

Arthur
Arthur
11 meses atrás

Pode ser até exagero do chinês, afinal construiu a Grande Muralha, mas a oportunidade do americano peitar o oriental já passou faz muito. Estão enchendo a bolinha do Tio Sam, mas ele sabe das consequências de um país ser governado por um velho caduco, em cuja residência foi encontrado um “misterioso pó branco”… De quem será hein?

Zé Rato
Zé Rato
11 meses atrás

Um apontamento sobre a História de Portugal: Durante o PREC Português em 1974-1975 (PREC de Processo Revolucionário em Curso), após a Revolução do 25 de Abril de 1974, em que houve uma grande disputa política entre as diversas esquerdas radicais e moderadas pelo tipo de modelo político a implantar no país, se seria uma Ditadura do Proletariado de influência Soviética, ou Maoista, ou Trotskista, ou uma Democracia Pluralista a tender para um Socialismo Moderado com Economia de Mercado (que veio a prevalecer), essa expressão da “Muralha de Aço” tornou-se bastante conhecida numa canção de apoio a um dos primeiros-ministros daquela… Read more »

Marcelo
Marcelo
11 meses atrás

Apesar da forte dependência dos mercados ocidentais, a China é uma potência econômica e tecnológica … isso não há dúvida … mas ainda está muito longe de ser uma muralha de aço, simplesmente porque suas tropas e seus equipamentos militares não são testados em combate.