Por Ellie Cook

As novas táticas da OTAN rapidamente aplicadas às tropas ucranianas estão falhando porque a Ucrânia não domina os céus, disseram analistas, já que as tropas de Kiev parecem estar revisitando a doutrina familiar para pressionar através das defesas russas entrincheiradas.

As tropas ucranianas, agora com mais de dois meses em sua contra-ofensiva de verão, incorporaram o estilo de combate da OTAN em suas forças armadas junto com equipamentos ocidentais, como tanques e veículos blindados fornecidos pelos EUA.

Mas na quarta-feira, uma reportagem do The New York Times sugeriu que o treinamento da OTAN pode não ter sido tão bem-sucedido quanto o esperado.

“O exército da Ucrânia, por enquanto, deixou de lado os métodos de combate dos EUA e voltou às táticas que conhece melhor”, escreveu o Times.

Há uma razão principal para isso, disseram especialistas à Newsweek. Os países da OTAN valorizam armas combinadas, ou todos os componentes militares trabalhando juntos. Para que as forças ucranianas sejam bem-sucedidas com as táticas ocidentais e da OTAN, elas precisam de superioridade aérea — que não possuem.

“Para que a abordagem ocidental funcione efetivamente, você precisa de todos os elementos, e um elemento-chave disso é o poder aéreo”, de acordo com o coronel reformado do exército britânico Hamish de Bretton-Gordon, que anteriormente comandou a defesa química, biológica, radiológica e nuclear do Reino Unido e da OTAN. forças.

Os países ocidentais canalizaram dezenas de bilhões de dólares para a Ucrânia em assistência de segurança, mas essa ajuda não incluiu caças ocidentais como o F-16 ou helicópteros de ataque padrão da OTAN. Poucas horas antes do início da contra-ofensiva, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse ao The Wall Street Journal que a superioridade aérea da Rússia e a necessidade de Kiev por defesas aéreas significavam que “um grande número de soldados morrerá” nos próximos meses.

Sem aeronaves ocidentais para contestar o controle russo dos céus, as tropas ucranianas “estão lutando com pelo menos uma mão amarrada nas costas”, disse de Bretton-Gordon à Newsweek. “Essa, para mim, é a peça mais importante aqui.”

O estilo de combate da OTAN, tão dependente do controle dos céus, também só foi testado nos últimos anos em arenas onde a aliança tinha superioridade aérea, dizem os especialistas.

Ganhos da contraofensiva ucraniana em azul, depois de dois meses

“Nenhum membro vivo das forças armadas da OTAN experimentou um combate próximo ao que os ucranianos experimentaram nos últimos 18 meses”, disse Davis Ellison, analista estratégico do Centro de Estudos de Segurança de Haia (HCSS), à Newsweek.

“O modo de guerra terrestre da OTAN nunca foi seriamente testado contra um grande adversário estatal, apesar de décadas de investimento e treinamento”, acrescentou.

Em casos como o Iraque e a Guerra do Golfo de 1991, as “forças americanas e ocidentais foram capazes de estabelecer rapidamente uma superioridade aérea maciça”, disse Paul van Hooft, outro analista do HCSS, à Newsweek.

Sem isso, as forças armadas da Ucrânia passaram por treinamento rápido da OTAN para descartar a doutrina da era soviética, não muito diferente dos métodos usados pelas forças de Moscou. Alguns elementos dessa doutrina de longa data são fundamentalmente diferentes de como as forças ocidentais estão agora ensinando a Ucrânia a lutar, disse Nick Reynolds, pesquisador de guerra terrestre no think tank de defesa do Royal United Services Institute do Reino Unido, à Newsweek.

Além disso, há uma “grande escassez de pessoal experiente”, disse ele, e aqueles que ganham experiência muitas vezes não passaram pelo treinamento tático extensivo que as forças ocidentais fazem.

“Indiscutivelmente, o problema estava na suposição de que, com alguns meses de treinamento, as unidades ucranianas poderiam ser convertidas em combates mais da mesma forma que as forças americanas poderiam lutar, liderando o ataque contra uma defesa russa bem preparada, em vez de ajudar os ucranianos a lutar mais contra o inimigo. melhor maneira que sabem”, disse Michael Kofman, membro sênior do Carnegie Endowment for International Peace, ao Times.

“Não é surpreendente que os ucranianos tenham desistido de parte do treinamento ocidental, já que sua experiência e adaptação sob fogo supera os conceitos ocidentais de tempos de paz”, concordou Ellison. “No mínimo, temos muito mais a aprender com os ucranianos do que eles podem aprender conosco.”

Em um mundo ideal, os combatente da Ucrânia teriam tido um ano para treinar e absorver novos estilos de luta e treinamento, disse de Bretton-Gordon.

“Às vezes, quando as coisas ficam difíceis, você pode voltar ao que é intuitivo para você, em vez do que lhe foi ensinado”, acrescentou.

Os analistas há muito se perguntam se o treinamento da Ucrânia se traduziria em sucesso no campo de batalha. Com apenas pequenos ganhos em semanas de luta, a Ucrânia tem enfrentado críticas pelo ritmo lento de avanço e há preocupações sobre como Kiev está se saindo contra as defesas entrincheiradas de Moscou no leste e sul da Ucrânia.

“A Rússia teve tempo para construir as defesas ao longo de suas áreas ocupadas e a Ucrânia está lutando contra eles e será uma luta dura”, disse o secretário de imprensa do Pentágono, brigadeiro-general Pat Ryder, à mídia na quinta-feira.

“Estamos treinando os ucranianos desde 2014”, disse Ryder, acrescentando que os EUA estavam “confiantes de que eles têm uma capacidade de combate significativa disponível para eles e que vão empregá-la no momento e local de sua escolha”.

A Newsweek entrou em contato com a sede da OTAN para comentar.

FONTE: Newsweek

Subscribe
Notify of
guest

121 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
11 meses atrás

Aquele método dos EUA de destruírem com rapidez tudo de infraestrutura do inimigo o deixando ao deus-dará sem a supremacia no ar fica difícil.E do outro lado está a Rússia que sem o poder da URSS ainda dá pro gasto.

Nilo
Nilo
11 meses atrás

Explicações vazias. O fracasso vem do fato do Ucrânia ter uma forte influência cultural russa, ainda, por mais que Zelensky tente destruir. O fracasso vem da percepção errônea de que a narrativa do Zelensky de defesa de democracia, participar da OTAN, do mercado europeu, era um objetivo facilmente alcançável e que os Ucranianos eram parte da cultura europeia, por mais que tenha o Zé, imposto sua política de forma ditatorial, cada vez mais terá que fazer uso da violência contra a sociedade civil Ucraniana, fazer uso dos bandeiras (eufemismo). Zé Lascado, todo o dinheiro e toda a tecnologia não o… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Nilo
Hcosta
Hcosta
Reply to  Nilo
11 meses atrás

Sim, realmente o que vemos nesta guerra é a vontade da sociedade Ucraniana fazer parte de uma ditadura. O que mais desejam é voltar a fazer parte do maior fracasso social e económico do séc.XX… Chega ao ridículo de usar as atrocidades do regime de Putin e depois a culpa é de quem luta contra isso. Quem impõe as suas políticas de uma forma ditatorial? Quem usa a violência contra a sociedade civil? etc… E, já agora, os Russos não têm nenhum gene que os obrigue a viver em ditadura. São é vítimas de regimes sanguinários e da cultura do… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Talvez um off topic mas dá para perceber como é fácil desmascarar estes tipo de comentários e como se limitam a repetir o que lhes mandam dizer sem qualquer relação com a realidade.

https://www.youtube.com/watch?v=wjU-ve4Pn4k

Nativo
Nativo
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

As explicações foram puramente técnicas meu nobre . Você que misturou política na discussão.
Qualquer que acompanha uma guerra moderna envolvendo as potências ocidentais, sabe que o fogo aéreo é a primeira e maior arma delas.
As nações sem defesa aérea nada podem fazer.
O curioso nessa guerra é que tanto Ucrânia quanto Rússia se limitam a bombardeios de foguetes e ataques com drones.

Last edited 11 meses atrás by Nativo
Vitor
Vitor
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Cuidado com a bolha é o inimigo dos neurônios.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Nao faças confusão, um é uma democracia, a maioria decide, o outro é uma ditadura, poucos decidem, passando por cima da maioria, quem discorda, é preso ou morto.
Quanto a impérios, cada país tem a influência que pode e trabalha para ter e merece, outros que não conseguindo chegar lá pela influência da sua economia, do seu trabalho, invadem os mais pequenos que eles, o curioso é que os mesmos que criticam o passado dos impérios Europeus, por terem colónias, batem palmas para os Russos.

EVERSON
Reply to  rui mendes
11 meses atrás

Discordo ! Primeiro é que se você fizer uma pesquisa rápida verás que o maior país que teve suas fronteiras expansionista conquista sobre guerra verás que foi os Estados Unidos, que o diga México, Espanha, Inglaterra ilhas no pacífico. Segundo: Putin foi eleito democraticamente na Rússia e conseguiu se perpetuar no poder porque o povo de lá prefere em vez de um boris leltsin que vendia até a própria mãe. Terceiro: essa guerra para Rússia é questão de sobrevivência para ela se a Otan colocar mísseis ali na Ucrânia não haverá tempo de Defesa e reação para contra ataque russo… Read more »

Last edited 11 meses atrás by EVERSON
Hcosta
Hcosta
Reply to  EVERSON
11 meses atrás

Deu para rir.

A Rússia nunca expandiu as suas fronteiras através de guerras…

Putin eleito democraticamente…

E como se mísseis na Ucrânia fizessem alguma diferença num ataque nuclear… E ser possível evitar a MAD somente por estarem algumas centenas de km’s mais perto da fronteira ocidental da Rússia.

Talvez o problema sejam as suas pesquisas rápidas ou muito limitadas nas suas fontes…

Pedro
Pedro
Reply to  EVERSON
11 meses atrás

Putin foi eleito democraticamente na Rússia e conseguiu se perpetuar no poder porque o povo de lá prefere….kkkkkkkkkkk…soh se for igual a nossa deocarcia relativa que implantaram aqui

Last edited 11 meses atrás by Pedro
Nei
Nei
Reply to  EVERSON
11 meses atrás

Mandato de presidente do Putin – 7 de maio de 2012 a atualidade

Isso é democracia?
O primeiro mandato pode ser, mas mudar a lei para continuar no poder, passa longe de democracia.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  rui mendes
11 meses atrás

É um caso de democracia que merece ser estudada a fundo… Uma democracia bi partidária, aonde um terceiro partido não tem a mínima chance de florescer e encorpar; uma democracia aonde não há o voto direto para o candidato…

Senhor Mascarado
Senhor Mascarado
Reply to  rui mendes
11 meses atrás

EDITADO:
4 – Não escreva em maiúsculas, o que equivale a gritar com os demais. As maiúsculas são de uso exclusivo dos editores para dar destaque às advertências nos comentários eventualmente editados ou apagados.

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Nilo
11 meses atrás

Nem mesmo você acredita nisso. Que baboseira sem tamanho. Entre uma Rússia r tem de uma ditadura corrupta, dependendo de gás e óleo apenas para crescer, vs umas 20 economias pungentes, evoluídas, desenvolvidas, ngn pensaria duas vezes.

Quem defende a Rússia como modelo de governo, só são os fan boys patrocinados pela mídia.russa.

Ngn é louco de tentar ser a Rússia corrupta .
As pessoas querem evoluir, não regredir. Rússia é o fim da linha de qualquer economia ou democracia.

Jose
Jose
Reply to  Nuno Taboca
11 meses atrás

E olha que eles estavam sumidos…foi só aparecer uma matéria assim para voltarem com o mesmo mimimi de sempre.

Magaren
Magaren
Reply to  Nuno Taboca
11 meses atrás

hahah pois é

rui mendes
rui mendes
Reply to  Nilo
11 meses atrás

Regressa ao planeta terra.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Nilo
11 meses atrás

O Zé Lenski é apenas o outorgado procurador… Ele não tem autonomia para decidir os desígnios do país que preside. Enquanto os EUA/Otan enviar bambu, ele vai ter que mandar flecha.

Nei
Nei
Reply to  Comte. Nogueira
11 meses atrás

Isso você acha, acredita ou tem prova?

Nilo
Nilo
Reply to  Comte. Nogueira
11 meses atrás

Rsrsr já lhe falta bons arqueiros, e cada vez mais fica claro por artigos ocidentais que os arqueiros treinados na Europa não consequem nem usar um estilingue.

Pedro
Pedro
Reply to  Nilo
11 meses atrás

Pelo seu texto poderiamos pensa que somente o Zelensky queria maior proximidade com o Ocidente e esta forçando sua vontade sobre o povo. Grande erro. Esse eh um desejo legitimo de sua população que não quer ficar atrasada no tempo amarrada a Russia.

Carlos 07
Carlos 07
11 meses atrás

A matéria tocou em um ponto chave. É sabido por todos que os EUA e aliados só entram em um combate com grande força, e principalmente, com ataques aéreos massivos. Sem essa carta, os Estadunidenses, Franceses e Ingleses estão em pé de igualdade frente a outros exércitos.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Carlos 07
11 meses atrás

Já que você falou dos franceses, atacar a Líbia com Rafale foi fácil, mas nos últimos dias a “primavera africana” está mostrando os mesmos franceses deitando o cabelo, como o mundo dá voltas…rsrsrs.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

Os Franceses não se limitam atacar com Rafale. Estão no terreno e ainda não saíram do Níger…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

A questão não é a política mas sim refutar a ideia de que os países Europeus não têm experiência de combate.
E especialmente os Franceses.

E vamos ver como isto corre. Entre um governo eleito democraticamente e um grupo militar que faz um golpe e é apoiado pelos Russos, aí não tenho grandes dúvidas sobre quem tem a legitimidade para governar.

deadeye
deadeye
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

Os 1100 soldados Franceses no Niger mandam abraços.

Slowz
Slowz
Reply to  deadeye
11 meses atrás

Uaaaal , estão esperando oque pra colocar o antigo presidente de volta no cargo ?

deadeye
deadeye
Reply to  Slowz
11 meses atrás

Possivelmente a intervenção liderada pela Nigéria que deve começar logo. Aliás, a Rússia já tomou Kiev?

Slowz
Slowz
Reply to  deadeye
11 meses atrás

Sim sim, igual o golpe que ia derrubar o Putin ..

“ Aliás, a Rússia já tomou Kiev? “

Oque mudaria exatamente ?

Nei
Nei
Reply to  Slowz
11 meses atrás

O que poderia mudar, é seu fanatismo crônico para com apoio a ditaduras.

Nilo
Nilo
Reply to  Slowz
11 meses atrás

O que vc está presenciando é a expansão do conflito entre Rússia e EUA, agora na África, pobres nações sendo empurradas a um conflito que pode se generalizar pelo continente Africano. Está é a forma mais barata e lucrativa de manter a hegemonia sobre o continente Africano, armas, soldados, guerra. Não interessa uma disputa comercial de quem oferece mais pelos recursos desses paises. A A. Sul está no momento mantendo diálogo entre as nações sulamericanas, mais podem mudar, por isso a importância do exercício atualmente com Argentina e com outros no futuro, mas nossas forças armadas estão aquém do empreendimento… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Nilo
Hcosta
Hcosta
Reply to  Carlos 07
11 meses atrás

São seres humanos em ambos os lados.
Mas uma das questões é a falta de treino e/ou de experiência. E isso explica em muito o fracasso dos Russos na Ucrânia. Pilotos que voam 1/4 do que é suposto voarem, sem experiências em guerras de larga ou média escala, infraestruturas ultrapassadas, operacionalidade baixa, etc…

Ainda falta muito para que outros países estejam em pé de igualdade com os EUA, mesmo sem apoio aéreo… Infraestruturas logísticas, capacidade de produção, população, domínio tecnológico, espaço, etc…, o treino e experiência.

Quirino
Quirino
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Nenhum treinamento supera a experiência real, nenhum oficial americano atual enfrentou o que russos e ucranianos estão enfrentando, logo, no final dessa guerra, devido a experiência adquirida, ucranianos e russos terão soldados e oficiais muito superiores aos oficiais americanos que, por mais treinamento que tenham, nunca enfrentaram uma guerra de tamanha intensidade.
A ultima grande proeza das forças bem treinadas dos Estados Unidos foi perder a guerra para o talibã, um grupo de guerrilheiro pé descalços.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Quirino
11 meses atrás

Os treinos são um produto da experiência. Se não passarem esse conhecimento, esses oficiais são inúteis. Da mesmo forma que se não houver uma estrutura que faça esse trabalho, o resultado é o mesmo, zero de importância.
E ainda temos um dos grandes problemas da Rússia que é enterrar a cabeça na areia. Que está tudo bem e somos os melhores do mundo. Não é preciso investir nas pessoas, no treino, no equipamento individual, etc…
É também um efeito secundário da corrupção, do não me chateiem que eu não vos chateio….

E qual foi a grande proeza dos Russos?

Leonardo
Leonardo
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Então na sua concepção a Rússia está perdendo? Agora vc é especialista em horas voadas pelos pilotos russos? Gostaria de saber onde tira esses dados. A grande verdade é que EUA/OTAN se acostumaram a combater exércitos muito mais fracos, e sempre junto de coalizões de 30 países, com sua força aérea bombardeando toda a infraestrutura, civis e por aí vai, para que depois suas forças em terra possam invadir, uma coisa é lutar contra, Iraque, Líbia, Afeganistão que nem força aérea tinha, outra coisa é lutar contra Rússia que mesmo utilizando 15% a 20% de seu poderio militar, onde desde… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Leonardo
Hcosta
Hcosta
Reply to  Leonardo
11 meses atrás

https://www.youtube.com/watch?v=amIQklYDHdM Que experiência de combate tem a China? Quantas bases tem no exterior? Quantos submarinos nucleares? Quantos satélites? E vem com os pedidos de patentes? E que exércitos a Rússia costuma combater? E devem ser tipo Rambos, gostam de lutar em inferioridade numérica. Sabe como se chama a isso? Incompetência ou incapacidade que vai dar ao mesmo. A Rússia está a perder. Se não alcançou nenhum dos seus objetivos e parece que muitos rezam para uma ajuda da China ou o fim dos apoios à Ucrânia, parece-me evidente que a Rússia perdeu. Agora resta saber quanto tempo aguenta. Até os… Read more »

Leonardo
Leonardo
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

“Que experiência de combate tem a China? Quantas bases tem no exterior? Quantos submarinos nucleares? Quantos satélites? E vem com os pedidos de patentes?” Se vc pesquisar um pouco, verá que única vez em que houve enfrentamento direto entre chineses x estadunidenses, com a China sem força aérea e marinha o resultado não foi muito bom para os estadunidenses, tanto quer tecnicamente a Guerra entre as coreias não terminou o conflito está congelado até hoje, agora imagine as forças armadas chineses atuais? Vc está fazendo comparações infantis, como se fosse jogo de Super Trunfo, guerra não é assim, os EUA… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Leonardo
Hcosta
Hcosta
Reply to  Leonardo
11 meses atrás

Ridículo. Quem usa o super trunfo e argumentos infantis é o senhor. Daqui a pouco vamos usar o exemplo das guerras do ópio… É a mesma coisa uma China, com um exército que passou 10 anos a lutar (2ºGM e a guerra Civil) e a China atual que não entra em combate há mais de 40 anos? Exceto algumas lutas de fronteira com a Índia. E, mais uma vez, numa guerra na sua fronteira e que resultou num empate. Este seu super trunfo é bem fraquinho… Quem tem mais experiência em combate atualmente e de forma constante nos últimos 70… Read more »

Junior
Junior
Reply to  Leonardo
11 meses atrás

Sempre “a russia utilizou 15 a 20% de seu poderio”. Poderio de lascar tirando T55 enferrujados de ferro velho para combate.

Leonardo
Leonardo
Reply to  Junior
11 meses atrás

E está utilizando entre 15 e 20% de suas forças mesmo, o efetivo empregado pelos russo raramente ultrapassou 300 mil homens, estando desde inicio do conflito em uma inferioridade numérica de no mínimo 5 para 1. Vcs acham que todos tem que fazer guerra como a OTAN, mostrando o que adoram falar os Strike Groups, centenas de aeronaves da coalizão em uma base entre outros equipamentos. Desde o inicio do conflito surge um game changer da OTAN que iria mudar o rumo da batalha, estamos esperando isso até hoje. A Rússia gastou bastante armamento da época soviética que havia estocado,… Read more »

Omg
Omg
Reply to  Carlos 07
11 meses atrás

As forças convencionais da Otan são incomparavelmente superiores a quaisquer outras do mundo. Isso não é visto com frequencia porque as forças aereas da Otan tambem são muito superiores , então os inimigos não dão nem pro gasto.
E como sabemos disso? porque os equipamentos da otan são os mais avançados, as forças da otan fazem exercicios conjuntos com uma frequencia absurda, os oficiais da otan são os com programas de treino mais extensos, etc.
Então não há nenhum pé de igualdade.

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Omg
11 meses atrás

E vc conhece? Os dados da china e da Rússia são mais transparentes que dá OTAN ? Kkkkkkk
Vcs são umas piadas prontas

Jose
Jose
Reply to  Omg
11 meses atrás

Força russo chinesa ? Rapaz…tá tenso ler aqui.

Leonardo
Leonardo
Reply to  Omg
11 meses atrás

Meu camarada São 31 países compondo a OTAN, em breve 33 com adição de Suécia e Finlândia, para lutar contra 2 países Rússia e China, fora os aliados extra OTAN. Ou seja, cerca de 40 países contra 2 superpotências, isso não demonstra força, sim covardia, medo, pavor, os EUA entram em guerras contra países como Iraque, Líbia, Síria, nos Bálcãs, Afeganistão sempre com apoio de todos esses países. E caso se repete agora nessa guerra por procuração contra Rússia, onde mesmo unindo esforços de cerca de 40 países entre membros da OTAN e aliados extra aliança atlântica, estão perdendo para… Read more »

bit_lascado
bit_lascado
Reply to  Leonardo
11 meses atrás

Esquece a China, ela não vai sujar suas botas nessa guerra. A China está quieta esperando os ex-compradores de armas russas de braços abertos.

Leonardo
Leonardo
Reply to  bit_lascado
11 meses atrás

Eu disse que a China vai entrar na guerra?

Antes o intuito da OTAN era conter a Rússia, mas a China também, afinal fazem de tudo para tentar conter os caras em seu próprio quintal no mar do sul da China, quanto no indo-pacífico, porque vc acha que a criaram a aliança tripartite AUKUS?

“A China está quieta esperando os ex-compradores de armas russas de braços abertos.”

Se tem alguém preocupado em perder compradores de armas é o pessoal da OTAN, pois todos game changers da OTAN viraram ferro retorcido na Ucrânia.

Last edited 11 meses atrás by Leonardo
bit_lascado
bit_lascado
Reply to  Leonardo
11 meses atrás

Numa guerra é normal e esperado que qualquer equipamento no teatro vire sucata.
A Rússia perdeu Su-35, Su-34, T-90 que são armas recentes, então é mais que normal a Ucrânia sofrer baixas em equipamentos ocidentais novos, ainda mais dada a baixa familiaridade e o treinamento relâmpago com os mesmos.
A China tá quieta no canto dela só esperando o enfraquecimento da Rússia para assumir a disputa com os EUA sobre quem é a maior potência militar do planeta.

Leonardo
Leonardo
Reply to  bit_lascado
11 meses atrás

“A Rússia perdeu Su-35, Su-34, T-90 que são armas recentes, então é mais que normal a Ucrânia sofrer baixas em equipamentos ocidentais novos, ainda mais dada a baixa familiaridade e o treinamento relâmpago com os mesmos.” Exatamente, isso é guerra , não é filme de Hollywood, as perdas fazem parte dos conflitos, os EUA na Guerra do Golfo perderam, F-15, F-16, F-18, Apaches, os britânicos Tornado, entre outros equipamento de ponta daquela coalizão naquele conflito, do mesmo modo a Arábia Saudita perdeu caça F-15 para milícia Houthi do Iêmen. “A China tá quieta no canto dela só esperando o enfraquecimento… Read more »

bit_lascado
bit_lascado
Reply to  Leonardo
11 meses atrás

A Russia não tá essa vodka toda não, se tivessem bem não teria porque sair do acordo de grãos, ainda mais reclamando que não conseguem vender seus grãos e fertilizantes.
A economia cresce no primeiro momento quando passam a produzir o que não podem comprar de fora, depois esse crescimento não se sustenta.
O pior cego é aquele que acredita em propaganda estatal.

Leonardo
Leonardo
Reply to  bit_lascado
11 meses atrás

Realmente não está não, quem está bem são os EUA rebaixados por agências de classificação de risco, uma dívida pública trilonária, bancos que somem depósitos de clientes como Wells Fargo, quebras de bancos como Silicon Valley, além do iminente risco de colapso bancário em um futuro próximo. Já na Europa cadê o milagre da economia alemã, então a maior da UE sem gás barato da Rússia? Daí vem o banco mundial e informa que a Rússia, um país em guerra, o mais sancionado da história do planeta, acaba de se tornar a 5° economia do planeta superando a toda poderosa… Read more »

Felipe
Reply to  Omg
11 meses atrás

Faltou avisar isso para os barbudinhos do Afeganistão e para os soldados ucranianos, que já abandonaram as táticas e treinamentos da Otan, para voltar (a mais eficiente?) tática “soviética”…

Nei
Nei
Reply to  Felipe
11 meses atrás

Como consegue mentir descaradamente, sendo que o texto diz isso, mas de outra forma? Abandonaram não, como eles não tem todo o material que a OTAN usaria nesses ataques, estão usando as táticas que já empregavam antes.

Joao
Joao
11 meses atrás

Há um erro crucial nessa análise feita pelo colega britânico… a doutrina soviética, e depois russa, prevê o mesmo. Uma forte campanha aérea para que se obtenha o máximo de superioridade aérea, e então as forças terrestres se lançam ao ataque. Quando diminui a superioridade, passando ao outro lado, que é o que ocorre também na doutrina da OTAN, medidas de proteção AAe, passivas, de GE etc são tomadas. As campanhas no Iraque foram rápidas, também pq de superioridade, a situação evoluiu, e se obteve o domínio aéreo. O erro ucraniano tem sido em não se combinar as tropas terrestres.… Read more »

oliveira
oliveira
11 meses atrás

Resumindo: a questão é que a doutrina de guerra da OTAN cai como uma luva em combates de contrainsurgência, geralmente contra inimigos que operam armas pequenas e dispõem de pouquíssimas ou nenhuma arma anticarro e antiaéreas. Os Estado Unidos ficaram 20 anos combatendo pastores de cabras e acham que as mesmas táticas que deram certo lá irão funcionar contra exércitos profissionais e bem equipados.

Tuacha
Tuacha
Reply to  oliveira
11 meses atrás

Drones com IA versus homes de vestido e chinelo e bem mais fácil.

Hcosta
Hcosta
Reply to  oliveira
11 meses atrás

Deve ser por isso…
Mas talvez essa crítica não deva ser dirigida aos EUA.
Não foram eles que não conseguiram derrotar o exército Ucraniano e que as suas táticas iriam conquistar o país em poucas semanas…

E onde está o exército profissional e bem equipado? A maior parte dos soldados são recrutas e a maior parte do equipamento com 50 anos…

jairo
jairo
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

E ainda assim, como no Afeganistão, a otan não derrotou ninguém.
E também os russos não conseguem derrotar os ucranianos.
Não tenho dúvidas que as táticas da Otan operadas pelos americanos são excelentes.
Eles possuem a capacidade logística, capacidade industrial e em recursos humanos e materiais que a Ucrania ou qualquer outro país europeu jamais terão. Exceto a Russia.
Essa guerra vai durar até quando os americanos e russos quiserem e ponto.

Sds,

Jairo

Hcosta
Hcosta
Reply to  jairo
11 meses atrás

A Rússia ser comparada com os EUA? A Rússia nem ganha contra os países Europeus quanto mais contra os EUA…

Somente os países da UE têm uma economia muito maior, 4x mais população, melhores infraestruturas, melhor equipamento, com o apoio de muitos outros países fora da Europa, etc…

oliveira
oliveira
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

A Alemanha em 1939 também achava a mesma coisa, acabaram com os franceses em 3 meses e tinham certeza que fariam o mesmo com a União Soviética. Nós sabemos como acabou essa história…

Hcosta
Hcosta
Reply to  oliveira
11 meses atrás

E talvez essa sua comparação não tenha o sentido que pretende.

A Alemanha Nazi invadiu um país, argumentando a defesa das minorias e como ataque preventivo. Restaurar o império Alemão, etc…
E tinham a certeza que iam ganhar em poucos meses.

A diferença para com a Rússia na Ucrânia era que iriam ganhar em poucas semanas…

Nei
Nei
Reply to  oliveira
11 meses atrás

A única comparação entre os EUA e Rússia, é nuclear, no restante a Rússia não se compara com o arsenal americano.

E até a China já é maior que os Russos e os EUA em alguns produtos.

jairo
jairo
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Então por que os europeus ficaram tão dependentes da logística americana quando atacaram a Líbia???
Os americanos não gostaram de bancar isso. E até o Trump usou como exemplo do custo OTAN para os contribuintes americanos.
Em alguns anos ninguém mais vai se importar com a Europa ou com o que os europeus pensam a respeito da segurança e governança mundial. E eles vão poder voltar a se matar do jeito que sempre fizeram ao longo da história.
É uma pena, mas dependendo das eleições nos States a Russia será um grande problema europeu. e só europeu.

Sds,

jairo

Hcosta
Hcosta
Reply to  jairo
11 meses atrás

Tem alguma razão. Houve uma subestimação, ou um desejo de que não fosse verdade, sobre Putin. E há países Europeus que negligenciaram a sua defesa e a cooperação em prol dos seus próprios interesses. Mas há um antes e depois da invasão de 2022. Se antes já era discutível se a Rússia conseguiria ganhar uma guerra contra uma Europa unida, como será com o grande aumento nas despesas militares já anunciados? Trump fala muito e também engana muitos. Mas não reduziu o apoio à OTAN e nem as bases na Europa. Uma coisa é ganhar os votos dos America First,… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Hcosta
jairo
jairo
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Que as coisas não serão mais as mesmas eu concordo. Mas ainda coloco em dúvida essa coesão europeia. Ela se manteria sem o patrocínio americano na forma da Otan? A questão não é nem a importância estratégica da Europa que continuará grande. Mas sim a capacidade americana de atuar em dois cenários com abrangência estratégica global. Até pela alocação atual de recursos me parece que eles já definiram o cenário da ásia-pacifico como mais importante. No cenário ideal os aliados europeus conteriam a Russia. Mas o atual conflito da Ucrania deixa claro o quanto a Europa é vacilante e errática… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
11 meses atrás

Super trunfo é no singular. Dei vários trunfos.

Se dizem que a Rússia ganha porque tem uma população maior do que a Ucraniana, porquê não posso dizer que a Europa ganha segundo os mesmos critérios? E o mesmo acerca da produção, equipamento, etc…

Vejam o que é a Rússia. É uma potência regional e caminha para a irrelevância. Só lhe resta a ameaça militar. Tentou ameaçar com a economia, diplomacia, etc… e falhou miseravelmente

A China já tem muito mais poder e formas de influenciar a política mundial do que a Rússia.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  oliveira
11 meses atrás

doutrina de guerra da OTAN não cabe como uma luva contra guerra de contra insurgência, pois levaram surra no afeganistão, e Vietnã, Somália e etc.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Carlos Campos
11 meses atrás

Carlos,

Que bom que a doutrina soviética deu certo no Afeganistão rsrsrs.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Mercenário
11 meses atrás

eu não disse isso, fica por tua conta

Magaren
Magaren
Reply to  Carlos Campos
11 meses atrás

Até o rambo foi para o Afeganistão bater na Russia na época kkkk

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Magaren
11 meses atrás

sim, até eu fui, de stinger ainda

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Carlos Campos
11 meses atrás

Guerra Afeganistão -1979 a 1986- URSS perdeu 26.000 soldados

Guerra Afeganistão -2001 a 2021- EUA e coalizão perderam 3576 soldados.

Tua retórica cai por terra….

deadeye
deadeye
Reply to  oliveira
11 meses atrás

Bem equipados?

Junior
Junior
Reply to  oliveira
11 meses atrás

Exército profissional? Qual? o da rússia?

Eromaster
Eromaster
Reply to  Junior
11 meses atrás

È tão profissional que 30 países da OTAN se juntaram pra lutar contra a Rússia sozinha…..

Maurício.
Maurício.
11 meses atrás

“O modo de guerra terrestre da OTAN nunca foi seriamente testado contra um grande adversário estatal, apesar de décadas de investimento e treinamento.” “Nenhum membro vivo das forças armadas da OTAN experimentou um combate próximo ao que os ucranianos experimentaram nos últimos 18 meses.” Duas verdades, mas tem um pessoal que vai discordar… Tinha um pessoal colocando muita fé no tal treinamento realizado pela OTAN, OTAN essa que até hoje só chutou cachorro morto, diziam que as táticas e equipamentos da OTAN colocariam os ucrânianos em “outro nível”, por algum “estranho” motivo, esse pessoal nunca mais tocou no assunto “treinamento… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

Obviamente, mas se levam anos para treinar estas formações, dificilmente em alguns meses se conseguiria que estivessem num nível elevado. E não é só o treino, é também as estruturas de apoio e de comando operacional e estratégico.
Acho que ainda não vimos movimentos ao nível de divisões, talvez somente ao nível de batalhões para baixo.

Uma das teorias é que deveriam ter usado unidades das linhas da frente em vez levarem unidades sem experiência para treinar na OTAN.

Senhor Mascarado
Senhor Mascarado
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

EDITADO:
4 – Não escreva em maiúsculas, o que equivale a gritar com os demais. As maiúsculas são de uso exclusivo dos editores para dar destaque às advertências nos comentários eventualmente editados ou apagados.

Francisco Vieira
Francisco Vieira
11 meses atrás

Esse artigo parece ter sido escrito pelos russos!

Plínio Jr
Plínio Jr
11 meses atrás

Questão de doutrina e isto não se faz do dia para a noite , a OTan faz uso em massa de apoio e conquista aérea , algo que os Ucranianos não possuem e faz com que tudo se torne lento e custoso nos padrões soviéticos …o mesmo tbm adotado pelos russos

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Plínio Jr
11 meses atrás

Kkkkkkkk é o que?
Quem.consegue? Os russinhos?

Quirino
Quirino
11 meses atrás

“No mínimo, temos muito mais a aprender com os ucranianos do que eles podem aprender conosco.”
Nossa, isso foi cirúrgico.
A verdade é que o estilo OTAN de guerra só funciona contra guerrilheiros e nações fracas, quando foi testada em campo contra um inimigo poderoso, ela falhou.
O que a OTAN devia fazer é dar as armas para a Ucrânia e ficar bem quietinha, deixem os ucranianos ensinarem a eles como se luta uma guerra de verdade, coisa que a OTAN não sabe mais fazer.

Last edited 11 meses atrás by Quirino
Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Quirino
11 meses atrás

A OTan entrou em guerra? Tem tropas da.otan sendo surradas? Algum avião da OTan abatido?
Algum cruzador de batalha destruído?
Quando foi que a.otan foi testada? Conta aí irmão.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Quirino
11 meses atrás

A Guerra do Golfo se deu contra um exército estatal, com grande contingente e muito equipamento.

E a realidade é que o estilo soviético de guerra não funciona, pois os russos não conseguem vencer um estado vizinho.

Last edited 11 meses atrás by Mercenário
Marcos
Marcos
Reply to  Mercenário
11 meses atrás

Os Russos não são nem um pouco bobos…
O que os leva a serem menores que o Ocidente é terem recomeçado de baixo depois da queda da URSS.
Mas historicamente sempre foram muito poderosos.
Não é a toa que possuem hoje o maior pais do mundo em extensão territorial

Francisco Vieira
Francisco Vieira
11 meses atrás

“Segundo Maliar, os russos lançaram mais de 9.000 ataques no Leste na última semana. “O adversário gastou quase meio milhão de munições no Leste em apenas uma semana. Apesar do fogo de artilharia incessante, nossos soldados continuaram suas operações ofensivas na frente de Bakhmut”, enfatizou a Vice-Ministra da Defesa.”
-Haja munição!

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
11 meses atrás

E aconteceu a mesma coisa com os pilotos ucranianos quando foram treinar no EUA. A verdade é que dificilmente qualquer doutrinar irá ensinar o que esses soldados estão passando em um campo de batalha real de alta intensidade!

Muitos dos instrutores deles se quer viveu alguma experiência de combate real e se viveu, não foi nas condições que eles estão enfrentando!

Para Ucrânia será muito melhor aprender com os erros no campo de batalha doq qualquer doutrinar que país terceiro quer ensinar!

Wagner
Wagner
11 meses atrás

OTAN e EUA estavam acostumados a guerrear contra grupos sem poder aéreo e artilharia, no solo eram massacrados no Iraque pelo Fedayeen Saddam ( Estado Islâmico) tanto que quando o estado islâmico tomou o Iraque que vem em socorro ? Hezbolah ( grupo de combatentes que representa o Irã em toda região,tendo o mais famoso o Libanês)

Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
11 meses atrás

Como eu havia comentando em outro post, o Uso massivo de artilharia por parte ucraniana é para compensar sem em partes a sua incapacidade material de conseguir superioridade aérea.

sub urbano
sub urbano
11 meses atrás

O equipamneto ocidental é inferior em durabilidade e facilidade de manutenção. Tem um video no youtube em q um militar russo analisa um MRAP ocidental d eorigem americana, capturado dos ukies. Ele elogia o conforto mas critica a quantidade de equipamntos eletronicos no painel do veículo. Retrovisor eletrico, lavador de vidro, desembaçador com sensor de presença, filtro antipolen no ar condicionado kkk, vidro one touch, chave canivete, iluminaçao no porta luvas, bluetooth, aplicativos apple e android kkkk Imagina pra dar manutenção nisso em uma guerra de alta intensidade onde falta até água pro combatente beber. Os caras kagam na trincheira,… Read more »

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Olha o cara dos mil Nicks retornando.

Vai voltar a usar o suburbano?

Sobre o comentário, piada né?
Equipamento russo que e bom né?
Os caras andam em cima dos BTR pq sabe se se passam numa mina todos morrem.
Já nos equipamentos ocidental, a tripulação é salva.

Vcs são umas piadas

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Depois do fumo que os.administradores deram em você, por usar mil Nicks, deveria era criar novos Nicks kkkkkkk

Até deplorável usar mil e uma identidades nesse fórum rsrs

sub urbano
sub urbano
Reply to  Nuno Taboca
11 meses atrás

kkkk de onde surgiu esse minion? Sabe pq nao fui punido? Primeiro, só uso 1 nick, os adms se confundiram. Segundo: pq sou fake de um editor da trilogia. Duvida? Aguarde 72h q irei expor toda a verdade aqui.

Brandão
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

vixi…..

Infantaria_leve_BiABR
Infantaria_leve_BiABR
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

hahahahahahah….Fake de editor aqui é tenso. Não disse que vc tinha sido banido. Levou foi uma comid4 de rabo em posts anteriores com as seguintes palavras: “Decida-se em usar um nick apenas, não polua o site com comentários usando nicks diferentes”. E não houve engano nenhum.Nenhum adm restratou. Inclusive estão melhorando cada dia mais o forum, banindo as fraudes. Foi uma bela de uma enrabada. Eu sei, eu entendo. Para se sentir superior, e ter razão, psicologicamente, é bom ver um monte de comentário dando razão pra vc. Mas entenda, que todo mundo sabe que são uns pouquissimos gatos pingados… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Infantaria_leve_BiABR
11 meses atrás

“Infantaria_leve”, tu está debatendo sobre nicks, só que tu está debatendo como se fosse o tal do “Nuno Taboca”. Ou seja, tu está criticando o uso de mais de um Nick mas está debatendo com dois nicks diferentes? É isso mesmo? 🤔😂

deadeye
deadeye
11 meses atrás

“A OTAN não testou seu modelo de superioridade aérea”. O interessante, é que o Iraque nos anos 90 tinha o sistema de Defesa Aérea mais fechado fora da URSS, e Bagdá era mais defendida que Moscou e ainda usam esse argumento.

Literalmente, nos anos 80 os Franceses, receberam um contrato do Saddam de 10 bilhões de dólares para desenvolver o sistema integrado de Defesa Aérea do Iraque. Que era totalmente em fibra ótica e redundante, e conseguia coordenar sistemas de defesa Ocidentais e Soviéticos em um mesmo comando, e ainda usam esse argumento.

Eromaster
Eromaster
Reply to  deadeye
11 meses atrás

O que vc queria? 20 potências ocidentais contra um país pequeno e desértico como Iraque? Mesmo mais equipado que for, o Iraque não tinha chance contra Coalizões Ocidentais. Só se tivesse bomba nuclear.

sergio
sergio
11 meses atrás

Segundo esses grandes especialistas vc deve imaginar a cena,uma tropa ucraniana recebendo, treinamento em algum lugar dos territórios da Otan, estão se preparando para avançar sobre uma fortificação inimigas estão o sargento pergunta ao instrutor podemos avancar com os blindados? o instrutor responde, não estamos esperando! mais esperando o que ????, indaga o sargento ucras!!,o instrutor já sem paciência responde, calma eles já vem, ouvindo um barulho ao longe o instrutor diz, olha ai, la vem eles, então passam sobre eles uma formação de caças F-16 armando com bombas, e as lançam sobre a ” fortificação inimiga ” então em… Read more »

sergio
sergio
11 meses atrás

“Volodymyr Zelensky, disse ao The Wall Street Journal que a superioridade aérea da Rússia e a necessidade de Kiev por defesas aéreas significavam que “um grande número de soldados morrerá” nos próximos meses.” sabia disso e mesmo assim mandou seus soldados para a morte, sabia que não estava preparado e mesmo assim mandou seus soldados para a morte, vcs execram os Russos pór ter mandado conscritos, sem munição sem alimentos para a guerra e esse cidadão vão chamalo de que ? Heroi ? Estadista ?

paulof
paulof
11 meses atrás

Que ano terrível para Rùssia, atolado na Ucrânia, e ver seus jogadores de xadrez sendo abatidos em Baku, agora para próxima fase dominam Indianos (6) e Americanos (5), claro que favorito é norueguês Magnus…sob a liderança de Putin até afundaram até o xadrez…

rui mendes
rui mendes
11 meses atrás

Deixei de ler logo no inicio ” … tanques e blindados fornecidos pelos EUA …” não leio textos com mentiras.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  rui mendes
11 meses atrás

Leia o Atlantic Conciul la a Ucrânia esta quase expulsando os Russos.

Maurício.
Maurício.
Reply to  rui mendes
11 meses atrás

“Deixei de ler logo no inicio ” … tanques e blindados fornecidos pelos EUA …” não leio textos com mentiras.”

Então tu não está lendo nada sobre essa guerra, até porque, tem mentiras tanto do lado russo como do lado ucrâniano, claro, sem falar dos onipresentes americanos e ingleses, e como tu deve saber, também adoram inventar histórias…

Nilton L Junior
Nilton L Junior
11 meses atrás

Considerações: O único exército para fazer frente a Rússia era o da Ucrânia, a NATO em conflito como esse teria perdas significativas o que traria impopularidade com os europeus sendo mortos por slavos de UE, com um custo enorme para a Rússia. O atlanticismo sabe disso e usou a Ucrânia para ser proxy, usou o desejo dos ucras de se juntar ao lindo e perfumoso mundo da europa livre e civilizada. O problema da contra ofensiva tabajara da Ucrania nunca foi o padrão NATO o problema é que na medida que o conflito foi se desenvolvendo os Russos conseguiram impedir… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  Nilton L Junior
11 meses atrás

“O único exército para fazer frente a Rússia era o da Ucrânia”
kkkkkkkkkkkkkk Polônia, Turquia não existem né?

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Heinz
11 meses atrás

Aham são uma maravilha, suprassumo de forças armadas da europa.

Heinz
Heinz
Reply to  Nilton L Junior
11 meses atrás

muito mais poderosos que a Ucrânia, vou nem contar a Força aérea.
Porque ai o jogo vira de vez

Jose
Jose
Reply to  Heinz
11 meses atrás

Amigo. Esse pessoal só lê e entende o que o anão russo quer…não adianta falar nada.

Oleg
Oleg
11 meses atrás

EDITADO:
COMENTÁRIO BLOQUEADO DEVIDO AO USO DE MÚLTIPLOS NOMES DE USUÁRIO.

Heinz
Heinz
11 meses atrás

Sem aeronaves ocidentais para contestar o controle russo dos céus, as tropas ucranianas “estão lutando com pelo menos uma mão amarrada nas costas”
Infelizmente essa é a mais dura realidade, os ucranianos estão lutando com muitas limitações contra uma Rússia que é muito superior em equipamentos. Fica extremamente difícil.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
11 meses atrás

Seguimos um modelo muito parecido de armas combinadas e também ficaríamos dependentes de uma superioridade aérea, por isso a diminuição de aeronaves adquiridas dessa geração (gripen) das aeronaves da geração anterior (f-5 + amx), media de troca 4/5 aeronaves por 1 só faz sentido para a fab, que acredita que uma aeronave multitarefa como o gripen “compensaria” em números as aeronaves anteriores, teoria verdadeira, mas para quem está em terra dependendo desse apoio o conflito recente nos mostra uma realidade completamente diferente….abram os olhos forças armadas, precisa haver requisitos e um equilíbrio entre as 3 forças.

naval762
naval762
11 meses atrás

É, estão falhando… e os russos perderam metade da VDV, isso sem contar os fuzileiros navais e spetsnaz. Há dois anos essa guerra ia ser vencida em questão de dias e eles agora estão numa defensiva desesperada, minando o máximo de terreno que podem, destruindo barragens e tudo mais. Torcedores e “especialistas” continuarão com suas bandeirinhas gritando a plenos pulmões: “Vai Rússia!”

Oráculo
Oráculo
11 meses atrás

“No mínimo, temos muito mais a aprender com os ucranianos do que eles podem aprender conosco.” Já falamos sobre isso aqui. Russos e ucranianos estão desenvolvendo doutrinas de guerra moderna que outros países vão demorar anos para absorver. Ontem mesmo o ditador da Bielorussia anunciou um acordo com o Wagner Group para que os “músicos”, além de treinar os soldados, passem a atualizar os oficiais Bielorussos sobre as doutrinas de combate utilizadas com sucesso pelos mercenários na Ucrânia. Pois deseja que o Exército de seu país já se prepare para guerra moderna utilizando doutrinas aprovadas no front de batalha. E… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Oráculo
11 meses atrás

“Já falamos sobre isso aqui.
Russos e ucranianos estão desenvolvendo doutrinas de guerra moderna que outros países vão demorar anos para absorver.”

Oráculo, a minha dúvida é se a Rússia e seus generais conseguirão absorver esse conhecimento, e o principal, se vão conseguir colocar esse conhecimento em prática daqui uns anos por exemplo, tipo, em uma guerra futura, digo isso porque nas forças armadas russas tem muita corrupção, e as vezes quem de fato absorveu o conhecimento é deixado de lado em prol de um “amigo do rei”.

Ivan
Ivan
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

“…nas forças armadas russas tem muita corrupção, e as vezes quem de fato absorveu o conhecimento é deixado de lado em prol de um “amigo do rei”…” . Isso tem sido uma realidade histórica por lá, desde o tempo dos czares com suas cortes, passando por Stalin e o grande expurgo, até os dias de hoje, onde ministro da defesa de Vladimir Putin é um burocrata como Sergei Shoigu, que nunca enfrentou um combate ou sequer comandou uma unidade de linha de frente. . Então, provavelmente, você está certo: os russos vão desperdiçar todo o aprendizado (regado a sangue) adquirido… Read more »

Ivan
Ivan
11 meses atrás

A matéria começa, no primeiro parágrafo, oferecendo um resumo conclusivo: “As novas táticas da OTAN rapidamente aplicadas às tropas ucranianas estão falhando porque a Ucrânia não domina os céus, disseram analistas, já que as tropas de Kiev parecem estar revisitando a doutrina familiar para pressionar através das defesas russas entrincheiradas.” . Como a ideia de “especialistas” foi banalizada nos últimos anos (todo mundo virou “especialista”), o texto nos trás a opinião de quem trabalhou com o assunto, o coronel reformado do exército britânico Hamish de Bretton-Gordon: “Para que a abordagem ocidental funcione efetivamente, você precisa de todos os elementos, e… Read more »

Ivan
Ivan
Reply to  Ivan
11 meses atrás

Por outro lado, como sou “antigo”, talvez (quem sabe) um velho “especialista”, devo registrar que no século passado já questionava a forma de combate da OTAN / EUA totalmente baseada no poder aéreo, notadamente na premissa de que, inicialmente, se conquista a superioridade aérea para em seguida ganhar a guerra. . Depois o conceito ficou ainda mais radical, substituindo a superioridade por supremacia aérea, algo ainda mais complexo, caro e, até mesmo, questionável. . A participação americana na Segunda Guerra Mundial teve forte influência (determinante?) sobre esta linha de pensamento. As forças americanas e anglo-americanas SEMPRE conquistavam a superioridade aérea… Read more »

Ivan
Ivan
Reply to  Ivan
11 meses atrás

Guerra do Yom Kippur em 1973.
(Desculpem o erro de digitação.)

Ivan
Ivan
Reply to  Ivan
11 meses atrás

Anti-Access/Area Denial (A2/AD), ou, em português, Anti-Acesso/Negação de Área. . Este conceito também deve ser observado e estudado no que diz respeito à Guerra na Ucrânia e a guerra moderna. A Rússia perdeu a oportunidade de conquistar a SUPREMACIA aérea no começo da invasão sórdida da Ucrânia, durante os meses de fevereiro, março e abril. Assim sendo, permitiu que os ucranianos – inicialmente sozinhos, depois com auxílio material da OTAN – organizassem uma poderosa rede A2/AD, que é mais forte em algumas frentes do que em outras. . A Força Aérea ucraniana, por sua vez, tem poucos meio e perigosamente… Read more »

Ivan
Ivan
Reply to  Ivan
11 meses atrás
Cristiano GR
Cristiano GR
11 meses atrás

“Estamos treinando os ucranianos desde 2014”, uma pequena frase muito reveladora. Com certeza, o próprio ataque russo foi alimentado e pressionado pelo ódio a esses treinamentos.