Os Estados Unidos enviaram 230 aviões de carga e 20 navios carregados com armas e equipamento militar para Israel desde o início da guerra em Gaza, em 7 de outubro, segundo uma reportagem da mídia israelense.

A assistência militar dos EUA inclui projéteis de artilharia, veículos blindados e equipamento básico de combate, informou o jornal Yedioth Ahronoth.

O jornal, citando um funcionário do Ministério da Defesa de Israel, disse que o exército usou a maior parte da munição armazenada desde o início da guerra.

“Mas Israel conseguiu reabastecer os seus armazéns em preparação para uma possível guerra em grande escala com o grupo libanês Hezbollah”, acrescentou.

O Ministério da Defesa de Israel estimou o custo da atual guerra na Faixa de Gaza em cerca de 65 bilhões de shekels (17 bilhões de dólares).

FONTE: Al Jazeera

Subscribe
Notify of
guest

54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio Cançado
2 meses atrás

Bye bye, Hamas…

Talisson
Talisson
Reply to  Antonio Cançado
1 mês atrás

Até hoje eu nunca vi um grupo ser desmantelado pra dar lugar a um melhor, ou moderado. A não ser que os camarados do site tenham melhores exemplos do que eu. Sem contar o farto capital humano produzido pelas mortes e perdas materiais. O futuro ali não será bom pra nenhum dos 2 lados.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Antonio Cançado
1 mês atrás

Que Hamas? o genocídio que os EUA apoiam são de crianças e mulheres na grade maioria de vitimas e Gaza.

leonidas
leonidas
Reply to  Gerson Carvalho
1 mês atrás

Esse tal genocídio não existe, mortes decorrentes da desgraça que é uma guerra entre civis ocorre mas pode colocar na conta do Hamas. Se não fosse o Hamas matar civis de forma covarde como é a sua natureza estariam todos vivos. Então guarde sua condenação para quem de direito…

Krest
Krest
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Então não devemos condenar quem ataca indiscriminadamente alvos civis e ja matou 20 mil pessoas. Caramba, cara, que mente perversa essa sua hein? Vidas palestinas valem menos pra vc ?

Leandro
Leandro
Reply to  Krest
1 mês atrás

Revoltante.

Nei
Nei
Reply to  Krest
1 mês atrás

Vida é vida, mas de repente vidas Israelense pra você parece que não vale. Porque o Hamas não investe em qualidade de vida a seus cidadãos, ao invés de atacar vizinhos?
Entendo que muitas pessoas em Gaza, estão sendo vítimas dessa guerra, mas ai vem um problema. Como evitar que o Hamas ataque civis Israelenses, sem fazer uma operação no seu território?

JPonte
2 meses atrás

Logística é a arma rainha numa guerra , que me tem vence guerra e quem não tem não consegue nem ir a guerra .

Guacamole
Guacamole
Reply to  JPonte
1 mês atrás

Ter apoio de um padrinho mais forte também.

Jose
Jose
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

Isso também é logística amigo.

Talisson
Talisson
Reply to  Jose
1 mês atrás

Também é. Mas está mais para politica.

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

Por isso se chama “apoio logístico” meu caro e com isso se vence guerras, já sem isso melhor nem entrar nela e isso é um fato.

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
1 mês atrás

Esse monstro é um C5 Galaxy (pelo tamanho) ou é um C-17 Globemaster III (Por causa da rampa traseia)?
?

Santamariense
Santamariense
Reply to  Um Simples Brasileiro
1 mês atrás

C-17.

Zenótico
Zenótico
1 mês atrás

Fornecer munição enquanto pedem a Israel que restrinja seus ataques a civis, como fazem os americanos, é hipocrisia. Eles sabem que a politica de Israel é aplicar tanta pressão, indiscriminadamente, contra árabes civis e combatentes, quanto puder.
 
Dito isso, as recentes declarações de Netanyahu declarando que não aceita a solução de dois estados estão em confronto direto com o próprio ato de criação de Israel pela ONU, que previa os dois estados. Haverá alguem com coragem para dizer que com isso Israel abre mão de parte importante de sua legitimidade ?

Last edited 1 mês atrás by Zenótico
Joao
Joao
Reply to  Zenótico
1 mês atrás

Guerra é cruel, né?
Compra quem quer….

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Joao
1 mês atrás

Pois é João. O Mundo real é diferente do mundo ideológico.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Zenótico
1 mês atrás

O Viés ideologico muitas vezes distorce a realidade.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Vitor Botafogo
1 mês atrás

Pode ter o viés ideológico que for,vão morrer do mesmo jeito,a morte é real.

Last edited 1 mês atrás by Carlos Crispim
Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Zenótico
1 mês atrás

A legitimidade de Israel é total por ter sofrido o ataque covarde primeiro, que assassinou civis desarmados, o resto é basófia, Israel tem direito de aniquilar o inimigo e quem estiver do lado dele, toda guerra é suja, onde inocentes e culpados pagam juntos com a vida, quem mandou começar?

Talisson
Talisson
Reply to  Carlos Crispim
1 mês atrás

Desculpa pra limpeza étnica, domínio do mar de Gaza e botar as mãos em alguma reserva energética que há por ali.

Nei
Nei
Reply to  Talisson
1 mês atrás

Prove!

LeoRezende
LeoRezende
Reply to  Zenótico
1 mês atrás

O troco é “soda”…

Last edited 1 mês atrás by LeoRezende
Luiz Paulo
Luiz Paulo
Reply to  Zenótico
1 mês atrás

Se o que você falasse fosse 1% de verdade, ok, mas nem isso. Israel quis 2 estados desde a fundação. Árabes não quiseram por varias vezes. Israel cedeu o Sinai que tinha conquistado (depois de ser atacado) em troca de paz. Israel saiu unilateral de Gaza desde 2005. Para de ser sem noção. Se Israel não se importasse com civis, a guerra tinha acabado dia 8.

Talisson
Talisson
Reply to  Luiz Paulo
1 mês atrás

Acabar com a guerra dia 8 me lembra Russia em Kiev (ou Lisboa, não lembro) em 3 dias.

Mario Aruda
Mario Aruda
1 mês atrás

A elite judaica esta fervorosa em queimar o dinheiro do contribuinte americano para ajudar seu verdadeiro pais. Enquanto isso os republicanos querem cortar a comida grátis das escolas, mas compreensível, afinal o subsídio para Israel tem que vir de algum lugar, nesse caso da comida das crianças.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Mario Aruda
1 mês atrás

Assuntos separados. Aqui no Brasil um taifeiro do Senado ganha mais que um General e isso não impede outros devaneios.

AVISO DOS EDITORES: ESTA SEQUÊNCIA DE DEBATE ESTÁ DESVIANDO TOTALMENTE DO TEMA DA MATÉRIA. LEIAM AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

leonidas
leonidas
Reply to  Mario Aruda
1 mês atrás

O Subsidio a Israel ocorre por que ela ainda apesar do fim da guerra fria é um parceiro essencial para os EUA. O Lobby judeu é uma realidade mas ele por si só não bastaria tanto que não impediu que as principais universidades norte americanas fosse tolerantes com exibições claras de antissemitismo de seus alunos e inclusive de suas reitoras em depoimentos absurdos ao congresso norte americano. Naquele lugar do mundo se antes fazia diferença os EUA ter Israel agora com a ascensão chinesa e o expansionismo cada vez mais ousado do Irã será necessário mais do que nunca dispor… Read more »

Macgaren
Macgaren
1 mês atrás

Minha dúvida é quanto Israel aguentaria sem essa ajuda.

Estão falando em termino da campanha em fevereiro, quer dizer que mesmo para eles é preciso controlar gastos em algum momento.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Folego eles tem, mas sem duvida por precaução estão se preparando para uma eventual escalada com vizinhos que não aceitam sua existência.

JPonte
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Israel não aguenta uma guerra de fricção intensa sem ajuda dos EUA ….
Creio que nenhum país aguenta uma guerra de fricção sem auxílio em suprimentos de material de combate , matéria prima para produção de armas e afins equipagem médica e produtos médicos , alimentos e suplementos vitamínicos , roupas e botas ….
Guerra não é só arma ; é fundamentalmente alimentação e saúde … quem conseguir manter a tropa alimentada e saudável por mais tempo mesmo que com equipagem inferior terá chance de se sobre por ….

JPonte
Reply to  JPonte
1 mês atrás

Guerra é fundamentalmente : saude , alimentação, informação , motivação , estarategia de ação , equipamentos , disponibilidades de suprimentos …….

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
1 mês atrás

O custo dessa guerra para israel já está chegando próximo a 6% do PIB, isso é péssimo a médio prazo para um país que está com a economia praticamente paralisada devido a guerra e a falta de mão de obra em diversas áreas…

JPonte
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

Está barato pois a alternativa é desaparecer !

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

“A logística determina a permanecia no terreno”
Autor desconhecido

Felipe
Felipe
1 mês atrás

Nenhum país do mundo possui esta capacidade.

Heinz
Heinz
Reply to  Felipe
1 mês atrás

De fato, só os EUA e talvez, muito talvez a China.

GRAXAIN
GRAXAIN
1 mês atrás

Putz, munição de obuseiros levada de avião. Quem pode, pode… Lembra a ponte aérea de 1973, Guerra do Yom Kippur, quando envolveu centenas de voos de transporte com C-130 e C141 pousando em intervalos de 10 a 30 minutos cada.

detror
detror
1 mês atrás

É lamentável ver todo esse esforço para atingir mulheres e crianças com bombas. Os EUA estão de parabéns. Quando se trata de oferecer suporte à Ucrânia, um país vizinho que realmente foi invadido, há uma burocracia extensa.

leonidas
leonidas
Reply to  detror
1 mês atrás

Mulheres e crianças foram mortas em suas casas e carros.
Cadê sua choradeira?
Isso ai é consequência da morte deliberada por parte dos covardes do Hamas de mulheres e crianças.
Então se para vc a vida humana de mulheres e crianças parece ser tão importante (e de fato é) guarde sua condenação para quem começou a matar sem provocação alguma mulheres e crianças ok?
Engraçado esses ditos humanistas que só falam de mortes quando ocorrem após retaliação de Israel a um grupo infame…

Krest
Krest
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Sim, pessoal, não ousem falar um “A” de quem joga as bombas que matam crianças e bebês. Tudo é hamas. Bombardeou um hospital ? Hamas! Bombardeou uma universidade? Hamas! Bombardeou escola? Hamas? Bombardeou campo de refugiado? Hamas! Matou mais de 7 mil crianças e no totao mais de 20 mil pessoas ? Hamas!!! . A Rússia que vcs tanto condenam quando atinge civis, não tem um terço da maldade que Israel tem com os palestinos. Mas vcs não ligam pra isso, pq so merece empatia quando é criança Ocidental ou aliado do ocidente. De resto pode esvaziar toda a munição… Read more »

Nei
Nei
Reply to  Krest
1 mês atrás

______
______

Como conversar com um cara que só ataca um lado?

Está errado matar civis em qualquer situação. Mas o Hamas não previu isso? Deveria proteger seu povo, não atacar o vizinho.

COMENTÁRIO EDITADO. DEBATA OS ARGUMENTOS SEM ATACAR AS PESSOAS. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Tomcat4,5
Tomcat4,5
1 mês atrás

” A linha entre a desordem e a ordem está na logística…”

Sun Tzu

Sergio Machado
Sergio Machado
1 mês atrás

E tem gente que propagava delírio achando que Israel era páreo – quiçá superior – a Moscou.
Contra insurgentes na porta de casa, armados de abrigo, tênis e AK47, dependem da ajuda do Tio Sam em menos de 2 meses de conflito.
Imagina-se num conflito de alta intensidade contra um exército, guerra eletrônica e SAM´s pra todo lado como na Ucrânia. Fora mísseis e drones.

Macgaren
Macgaren
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

Não tem ninguem com essas caracteristicas na região.
De resto se tivesse os EUA forneceriam 10x mais ajuda.
Para um adversário de Israel o problema é ter que enfrentar os EUA.

Vitor
Vitor
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Taleban tem a resposta.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Antes ainda se tinha dúvidas, agora não mais. Israel não aguenta o rojão em conflito de longa duração contra o Irã.
Fora o uso de nukes, tenho dúvidas se aguentaria de média duração.
Os persas cercaram o país em 3 frentes sem ação sequer direta: Hamas pelo norte, hesbollah pelo sul e houthis pelo mar vermelho.
Netanyahu, na ambição de tomar terras palestinas, caiu na armadilha fazendo um limpeza étnica em Gaza.

leonidas
leonidas
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

Não acho que suas afirmações sejam razoáveis se a agressão partir do Irã.
Pois ele não faz fronteira com Israel e ela dispõe de força aérea suficiente para deter a ação agressiva do Irã antes de chegar em seu solo.
Além é claro das armas nucleares.
Não há nada de novo em dizer que uma nação minúscula tenha sérios problemas para sobreviver a um ataque de uma nação infinitamente maior e com boa infantaria.
Constatar isso não é novidade alguma e nem demérito para Israel…

Heinz
Heinz
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

Mas ISrael é Páreo no campo militar a Moscou, mas isso em que contexto? Se for em armamento moderno é superior, já em quantidade? Óbvio que não, são realidades distintas, mas tu acha que se Israel quisesse não causaria enormes problemas aos russos na Síria por exemplo?

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Superior no quê, _________? Israel não fabrica um único caça ou submarino, quiça bombardeiros. Motores aeronáuticos, industria de base, helicópteros, nada. Iron dome mal da conta em foguetes feitos em garagem. Não fabricam navios, mísseis para uso doméstico sem comprovação em combate. Israel tem uma cadeia pujante em áreas de software e inovação, mas comparar ao complexo militar russo com milhares de itens e domínio total de toda a cadeia produtiva do é mais que desconhecimento. É devaneio desconexo. Israelitas são talentosos, mas sequer se comparam a alemães, franceses ou ingleses, que dependem muito de componentes americanos. Aos Russos, muito… Read more »

leonidas
leonidas
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

O problema de Israel basicamente é não ter literalmente espaço para absolver um ataque e mobilizar reservas.
A margem de erro por assim dizer é zero.
De fato houve uma negligência absurda muito possivelmente por soberba …

Vedo
Vedo
1 mês atrás

Especialista em alimentar o caos no mundo inteiro, enfraquecer e dividir para mais fácil manter o dominio

Bispo
Bispo
1 mês atrás

Metem o kct na Russia por crimes de guerra, enquanto fornecem toneladas de explosivos para serem despejadas indiscriminadamente nos palestinos.

Construa muitas “bombas” Irã, se não as tiver será o próximo.