VARSÓVIA — Em 6 de janeiro, uma nova remessa de equipamento militar chegou à Polônia, incluindo 29 tanques M1A1 Abrams e 79 veículos M-ATV.

No dia 8 de janeiro, começou o descarregamento do navio em Świnoujście. Esta é o terceiro lote de tanques M1A1 Abrams adquiridos em janeiro do ano passado para as necessidades das Forças Armadas da República da Polónia. A entrega inclui 29 tanques e um fornecimento de consumíveis.

Juntamente com os tanques, 79 veículos Oshkosh M-ATV resistentes a minas MRAP (Mine Resistance Ambush Protected), adquiridos em 31 de julho do ano passado no âmbito do programa EDA (Excess Defense Articles), chegaram à Polónia. O beneficiário da ordem são as Forças Terrestres.

FONTE: Agência Polonesa de Armamento

Subscribe
Notify of
guest

82 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Migs
Migs
1 mês atrás

Cadê os M1 da ucrania?

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Migs
1 mês atrás

Tem que procurar numa matéria que fale sobre a Ucrânia.
Essa aqui é sobre a Polônia.

Vitor
Vitor
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Uai..como assim …Abrams…aquele que se veste de super herói e fica escondido que nem tartaruga escondido na areia.

KKce
KKce
Reply to  Vitor
1 mês atrás

Vc confundiu com o armata…

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Migs
1 mês atrás

Os que foram entregues e que até hoje não entraram em combate especula-se que parte deles ou todos eles foram destruidos no galpão onde estavam armazenados na Ucrânia por ataques com mísseis Iskander ou Khinzal.

bruto
bruto
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

ja esta ucrania , so estao passando por teste

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
Reply to  bruto
1 mês atrás

Já estão pagando IPTU na Ucrânia

Mcruel
Mcruel
Reply to  Rafael Coimbra
1 mês atrás

Não seria IPVA?

Heinz
Heinz
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

já há vídeos do Abrams por lá, acredito que estão na retaguarda, junto com os Leopards 1, t-55 eslovenos, e challengers. Acredito que os ucranianos como já sabem operar blindados soviéticos, lançam estes no campo de batalha. Já que na maioria dos pontos da linha de frente eles estão na defensiva desgastando as forças russas.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Heinz
1 mês atrás

O que se especula, além do que citei acima, é que estão evitando enviá-los à linha de frente para não serem destruídos, vista o fato dos russos terem destruido facilmente dezenas de Leopards e também uns dois ou mais Challengers que se aventuraram mais adiante. Os Abrams M1A1 seriam vítimas até mais fáceis para os Lancet, Kornet e outros. “estão na defensiva desgastando as forças russas”. Estão na defensiva depois de ter perdido 20% de seu território porque após não lograrem qualquer avanço, porque como se sabe, porque não só militares da otan mas o próprio Zelensky admitiu, a contraofensiva… Read more »

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

Tu enganas quem se quiser deixar enganar, os Russos estão com a iniciativa, é inegável, mas nem por isso conquistam território, a contra-ofensiva falhou e ninguém o nega, mas antes de isso, a dos Russos também falhou e a primeira contra-ofensiva Ucraniana teve sucesso.
A Ucrânia está com falta de munições, é inegável, por culpa dos partidários de Trump, na América e da Hungria, na UE.
Estão a tentar desbloquear isso, não é se sabe se terão sucesso nisso.
A Ucrânia está a tentar também produzir ela própria mais armas.
Agora o teu entusiasmo, denuncia-te.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Rui Mendes
1 mês atrás

Pelo amor de Deus, cara. Não estou aqui para bater boca com __________.
Se você pelo menos teve a capacidade de assumir que tudo o que eu expus é verdade _________________.

Mas ao reagir desta forma, é você que está denunciando ________ incapacidade de aceitar um debate democrático onde todas as informações devem ter espaço, goste você ou não delas.

EDITADO. MANTENHA O RESPEITO

LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

Aproveito o ensejo para que averiguem outro comentário/resposta meu que ficou bloqueado na matéria sobre os Houthis no blog Naval. Não há nada fora das regras ali, apenas um ponto de vista pessoal sobre a questão e um direito de resposta respeitoso que deveria ser considerado a mais uma das réplicas tradicionalmente agressivas que o comentarista português tem o hábito de lançar.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rui Mendes
1 mês atrás

“A Ucrânia está com falta de munições, é inegável, por culpa dos partidários de Trump.”

A Ucrânia teve a Criméia roubada em 2014, e desde essa época a Ucrânia não se armou ou comprou munições, e a culpa é dos “partidários de Trump”? É cada uma…

Heinz
Heinz
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

Mas é óbvio que se forem enviados para linha de frente serão alvos prioritários, isso é para qualquer MBT que opere no terreno, mas claro que o abrams traria mais “publicidade” devido a ser um blindado que não foi ainda destruído. É como o T90M, TOS 1, quando são detectados, viram prioridade número 1, e muitos já foram destruídos, isto é normal. “não lograrem qualquer avanlo” isso é uma falácia, de fato, o avanço foi muito pouco para a quantidade de equipamento e soldados que foram perdidos pela ucrânia, conseguiram capturar rabotino e verbove na frente de zaporizia. De fato,… Read more »

Oráculo
Oráculo
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Pelo jeito você só vê os Canais Ucranianos. Porque nos Canais russos a quantidade de Ucranianos mortos e blindados destruídos também é gigantesca. Analisando os dois lados, chegamos a verdade dessa guerra. Os dois exércitos seguem perdendo muitos soldados. Quem vem com “Fulanos estão sendo destroçados” ou “Scicranos” foram dizimados” fala como torcedor. Essa guerra é um moedor de carne humana. Uma insanidade que deveria parar imediatamente. Mas como nenhum lado vai ceder, segue a carnificina. Até que daqui a alguns anos ela será “congelada”, algo que deveria ser feito agora. E quando isso acontecer todos verão que a Ucrânia… Read more »

igor
igor
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Ninguém nunca esteve nem ai para a Ucrania só querem ver os russos morrerem aos montes, se vai morrer 500 mil ou 1 milhão de ucranianos é valido para a OTAN, única coisa que querem é matar Russo e ver equipamento Russo queimar, já já chega umas M4 na Chechênia e Moldávia também e começam a por fogo lá em tudo.

deadeye
deadeye
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

Sim. E kiev cai amanhã

Emmanuel
Emmanuel
1 mês atrás

Polônia, o verdadeiro muro da Europa.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

O verdadeiro mura da Europa são os Trident do Reino Unido e os M51 da França.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

A Europa nunca teve muro a verdade é essa, desde que o mundo é mundo sempre existiu campanhas militares por lá. Eu questiono sinceramente se a Otan se aliaria em contra-ataque contra um player global caso a Polônia fosse atacada (esse tipo de aliança funcionou bem contra países menores), acho que até a Polônia percebe essa insegurança e por isso está se armando. Sobre os ICBM, esses só lançariam se seu país fosse atacado por armas do mesmo porte, jamais por causa de um país vizinho seja ele da Otan ou não, indignação, protestos e sanções existirão sim, mas pegar… Read more »

Kommander
Kommander
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Exato! Compartilho do mesmo pensamento. Como a Polônia não é besta, tá se armando até os dentes, pois se depender da OTAN…

Renato B.
Renato B.
Reply to  Kommander
1 mês atrás

A Polônia é parte da OTAN desde 1999 e como faz parte do bloco tem que fazer a sua parte na autodefesa. É o que os EUA cobravam dos europeus há décadas.

Nei
Nei
Reply to  Renato B.
1 mês atrás

Isso! Ela está fazendo a parte dela, conforme acordo na OTAN de aumento de gastos com a defesa, pois até antes da invasão Russa à Ucrânia, o gastos estavam congelados ao mínimo.
E outra, se a Rússia vencer esta guerra na Ucrânia, a Polônia será a próxima ou um dos próximos países a serem invadidos, já que o Sr. Putin, deseja roubar terras.

Kommander
Kommander
Reply to  Renato B.
1 mês atrás

Leia o comentário do Rafael e vai entender o que eu quis dizer.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Alianças militares são políticas, a Polônia tem acesso as armas americanas que está comprando por ser parte da OTAN, ela entrou na organização justamente para garantir sua defesa, é essa a razão para fazer parte de uma organização como esta. Fazer parte da OTAN não significa terceirizar sua defesa, mas fazer parte de uma organização de defesa mútua. Eles estão confirmando seus compromissos com a organização, não o contrário.

Last edited 1 mês atrás by Renato B.
rui mendes
rui mendes
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Se for alianças com os Russos ou Chineses, isso é certinho, não rolava, pois esses olham primeiro por eles e depois por eles, alianças com os EUA é diferente, já provaram isso.
Mas é como digo, o muro da Europa é a Nato e a UE, onde está o arsenal Norte-Americano, os SSBN Britânicos Vanguard, os SSBN Franceses Triomphant e os ASMP-A Franceses.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Mesmo e a Nato.

Camargoer.
Camargoer.
1 mês atrás

Ola Colegas. Este veículos são novos de fábrica ou dos excedentes dos EUA?

quando vi a noticia, lembrei daquela frase “As minas piram”. riso

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

São M1A1 então são usados.
Lembrando que a Polônia também comprou M1A2 novos, os quais ainda serão entregues nos próximos anos.

Talisson
Talisson
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

M1A1 não datam dos anos 80 e 90?
Aliás, belos tanques.

bruto
bruto
Reply to  Talisson
1 mês atrás

sim

RDX
RDX
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Não existe Abrams novo. A fabricação do Abrams encerrou na década de 90.
Ou seja: todos M1A2 são M1A1 armazenados que passaram por uma profunda modernização.
Os M1A1 da Polônia são unidades desativadas do USMC. Foram adquiridos em caráter emergencial para substituir o material doado para a Ucrânia.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Jeferson
Jeferson
Reply to  RDX
1 mês atrás

O Abrams ainda está em produção, na variante M1A2 SEPv3, inclusive o contrato do M1A2 para o Exército Polônes é nessa variante, assim como o contrato em andamento com o Exército Australiano. Ou seja, tratam-se de modelos novos. Já os M1A1 são um contrato tampão, para repor os tanques que a Polônia mandou para a Ucrânia, até começaram as entregues do M1A2 SEPv3. Até haviam planos de encerrar a produção dos Abrams em meados da década passada, mas a General Dynamics argumentou que a posterior retomada de produção, principalmente para atender pedidos de exportação teria custos muito elevados. Hoje, embora… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Jeferson
RDX
RDX
Reply to  Jeferson
1 mês atrás

O fabricante pega um M1A1 que está armazenado no deserto e transforma em M1A2 SEPv3. Entendeu?

Nei
Nei
Reply to  RDX
1 mês atrás

Alguns até pode ser, os tampões, mas os demais são novos.

igor
igor
Reply to  Jeferson
1 mês atrás

Tem 3700 M1 em Sierra Depot, e lá em Tucson tem mais de 400 F-16, se os quisesse armaria a Ucrânia, mas parece que estão querendo um conflito desgastante para a Russia, hoje mesmo o gás europeu é norueguês e Finlandês e está mais barato, se a guerra já tivesse acabado a Russia voltaria a vender.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Legal. Obrigado.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Mais fácil relacionar o que a Polônia não comprou ultimamente….rs…..Xará se a Polônia estava comprando de tudo porque a demanda lá é alta, porquê não vendemos Astros para eles?
Eles usam carros de combate americano, sul-coreano e alemão, eles tem essa característica de comprar de fornecedores diferentes igual a Índia, Astros poderia trabalhar junto com Himars.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Eles já fecharam esse item da lista de comprar ao fazer uma encomenda gramde de MRLS da Coreia do Sul. O Astros está encalhado em vendas pois conceitualmente ele está ultrapassado. É preciso que haja uma modernização do sistema.

Last edited 1 mês atrás by Henrique A
DanielJr
DanielJr
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Também acredito nisso, modernização na munição e no sistema. Não ter foguetes guiados, não possuir um sistema de drones para auxiliar na pontaria/localização de alvos é um bom entrave. Não sei os sistemas que utilizam foguetes burros ainda fazem a calibração da trajetória da salva utilizando um foguete teste antes, ou, de alguma forma, calculam isso antes do tiro real, realizado de uma vez só. Alocar drones para o auxílio não deve ser difícil, mas não é uma coisa nativa do sistema, teria que ser inserido de forma paralela. O míssil de cruzeiro que está ficando pronto é um alento… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  DanielJr
1 mês atrás

Sinceramente e sabendo que muitos ficarão ofendidos, acho que o Astros é um produto defasado para ser utilizado apenas em países de terceiro mundo.
Enquanto um veículo Himars ou PULS ou MRLS faz tudo sozinho, o Astros precisa de inúmeros veículos (até veículo meteorológico), fora a parte que o míssil de longo alcance “está quase pronto desde 2001”.
Então ele não é uma opção para países como a Polônia.

Henrique A
Henrique A
Reply to  DanielJr
1 mês atrás

Outra vantagem do HIMARS é que já que ele lança munições guiadas não é necessário uma viatura metereológica, de radar ou de comando.

Teoricamente cada viatura lançadora pode atuar sozinha ou com a bateria individualmente disperçada.

Last edited 1 mês atrás by Henrique A
Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Como que a Polônia vai comprar astros 2 do Brasil? O Brasil é aliado direto de Vladimir Putin, qualquer imbecil percebe isso. Tanto bolsonaro quanto Lula tem forte relação com a ditadura russa. Um sentou no colo de Putin faltando dias para o início da invasão em grande escala, depois ficou como um papagaio repetindo: fertilizantes (que é uma mentira); já o outro palhaço, é tão hipócrita que acusa israelitas de genocídios (iniciativa da ditadura racista Sul-africana) enquanto fica em silêncio diante de 20 milhões de projéteis de artilharia russa na cabeça de crianças ucranianas enquanto compra diesel do ditador… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Jefferson B
Tiago da cruz pinto
Tiago da cruz pinto
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Essa frase ” as minas piram” foi muito kkkkkkk posso estar enganado mais é a primeira vez que leio esta frase nos comentários em todos os post , ganhou o prêmio inovador, foi muito boa kkkkkk

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Tiago da cruz pinto
1 mês atrás

Valeu!!!!

Nilo
Nilo
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

“US” mano e as mina PÁ. rsrsrsr

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Boa.. riso.

Matheus P.F.
Matheus P.F.
1 mês atrás

E pensar que o Brasil poderia ter adquirido M1A1 e leopards 2 holandeses a preço de banana quando ninguém queria. Um M1A1 desses com motorização MTU-883 e uma tapeada eletrônica do tio Jacó daria um belo caldo. Agora é ficar com Leopard tapeado e pagar preço de ouro em MBT novo de fabrica.

Palpatine
Palpatine
Reply to  Matheus P.F.
1 mês atrás

Deveriam ter aproveitado como o Chile fez, pegou o Leopard 2A4 na época que estava relativamente barato. Preferiram o Leopard 1A5. Lembro que as últimas unidades chegaram no Brasil após 2010. Menos de 15 anos depois, estamos com um MBT extremamente defasado, com disponibilidade seriamente ameaçada nos próximos anos devido à escassez de peças e sem perspectivas de adquirir um novo MBT no curto prazo

RDX
RDX
Reply to  Palpatine
1 mês atrás

A seleção do Leopard 1A5 foi uma das piores decisões da história do EB.
Nessa época o comprador podia escolher entre Leopard 1 e Leopard 2.
O EB não pensou 2 vezes e pegou o mais barato.
Os exércitos comandandos por generais mais espertos escolheram o tanque mais protegido, armado com canhão mais potente e com maior potencial de crescimento e melhor suporte logístico.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  RDX
1 mês atrás

Menos gasto com investimento maior sobra para penduricalhos… a conta é bem simples para os generais…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  RDX
1 mês atrás

Pois é.
E hoje, estamos atados a um MBT que JÁ ERA obsoleto quando o EB os comprou ( EB e seu histórico em sempre operar MBT’s obsoletos em sua cavalaria… ), com um contrato com a KMW quase expirando, cujas peças de reposição já não existem, e tendo que gastar o dobro pra manter menos da metade da frota operacional…

E detalhe: não importa pra qual fornecedor se olhe, os preços dos MBT’s são altíssimos, acabou essa história de MBT de segunda mão barato.

Pense numa economia boa, essa aí….

Last edited 1 mês atrás by Willber Rodrigues
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Por outro lado, viabiliza-se a nacionalização de um novo carro de combate para o EB.

Excelente.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

“Por outro lado, viabiliza-se a nacionalização de um novo carro de combate para o EB.”

Deeculpe, não entendí.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Ele quer dizer que o EB vai escolher uma empresa qualquer do BR para comprar, conforme o projeto, 350 unidades de MBT.

Depois de todo o dinheiro gasto, a MTU e a KMW vão comprar essa empresa brasileira, para transferir tecnologia. Depois de mil cerimônias de inauguração e cortes de chapa, vão dizer que o Brasil não precisa daquilo tudo, então o pedido será reduzido de 350 para 62, talvez 70 unidades, pelo mesmo valor original. Para complementar a frota, irão comprar 35 lançadores de spike para equipar alguns Marruá, de fabricação nacional.

E pronto, mais um projeto realizado.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  DanielJr
1 mês atrás

E sabe o que é pior?

Considerando-se o histórico do EB, a possibilidade do que você disse se realizar é bem considerável…

PS: o pedido de 35 lançadores Spike provavalmente tambem seria cortado pela metade…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  DanielJr
1 mês atrás

Caro. Responda por você.

Que coisa deselegante achar ser capaz de responder por outra pessoa.

Eu e o colega Wilber temos suficiente maturidade para debatermos de modo educado e respeitoso, como costuma fazer pessoa adultas.

Nem eu nem ele precisamos de alguém dizendo o que eu ou ele pensamos.

Combinado?

Nei
Nei
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Ué! Não é um site público? Acredito que qualquer um possa responder ou comentar o que bem entenda, respeitando as regras do site.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Nei
1 mês atrás

Nei. Cada um pode, dentro das regras do blog, colocar suas opiniões, inclusive debatendo com outros entusiastas. Todos podem manifestas, dentro das regras e da boa educação, sua concordância e discordância Eu sou responsável pelo que escrevo, O que não pode é alguém dizer o que eu pensou ou tentando explicar o que eu disse ou quis dizer. Cada um que coloque suas opiniões. Quem ficar em dúvida ou quiser discutir algum ponto de vista sobre um comentário meu, cabe a mim esclarecer ou reformular.. Se alguém tem uma opinião diferente da minha, isso permite um debate. Caso eu erre… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Olá Wilber. A simples importação de um novo carro de combate tem o obstáculo do seu custo. Se o preço de um veículo deste tipo de segunda mão passa a ser proibitivo, isso abre a oportunidade de adquirir veículos novos. Já mostrei diversas vezes que a simples importação de um veículo, como tanta gente sempre defende, é economicamente pior que a nacionalização de um modelo. È mais ou menos como o Japão faz. Ou desenvolver um modelo 100% nacional, mas isso depende de uma curva de aprendizado de décadas, ou opta pela nacionalização de um modelo já desenvolvido. Isso significa… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Embora eu seja a favor de nacionalizar o máximo de componentes e armas, e seja a favor de construír-mos nossas próprias armas e veículos, só sou a favor quando isso REALMENTE é economicame te viável, ou tenha boa escala. Nenhum desses casos se aplica a uma “suposta” nacionalização/fabricação de um MBT. Nossa indústria simplesmente não tem expertise/capacidade de fabricar as principais coisas que interessam um MBT: blindagem, transmissão, canhão principal, mira, estabilizador. Isso demanda tempo ( que não temos, já que os Leo1, se não estiveram no bico do corvo, estão se encaminhando pra lá ) ou grana ( que… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Caro. Acho improvável que o EB compre mais carros de combate, sejam de segunda mão, importados ou nacionalizados nos próximos anos.

Isso vai acontecer em algum momento, mas vai demorar muito. Vai precisar de um bom estudo para avaliar a viabilidade seja do que for,

Seja o que for decidido, vai ser caro.

Last edited 1 mês atrás by Camargoer.
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

A adoção de um verdadeiro MBT pelo EB foi recente em sua história.
Mesmo já vindo obsoletos, os M-60 e os Leo1 deram um enorme salto de aprendizagem pro EB em sua cavalaria.
Acho pouco provável que o EB abra mão de ter MBT’s em suas fileiras. Mais fácil eles gastarem o que não tem pra manter os Leo1 rodando, até que um milagre aconteça…

Santamariense
Santamariense
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Exatamente! O EB, atualmente , não tem grana nem para comprar MBT’s usados. Novos e ainda por cima fabricados aqui? Nem em sonho…

Santamariense
Santamariense
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

O EB não tem dinheiro nem para comprar usado, quem dirá novo! E você ainda sugere um veículo nacional ou nacionalizado? O custo disso, gerando empregos aqui ou não, é proibitivo para o padrão de orçamento atual. Total e completamente inviável.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Quero ver o dia que vão criar uma linha de produção cara e complicadíssima inédita na história do país para fabricar umas míseras duas centenas de CCs.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Digamos que as FA’s BR tem um longo histórico em gastar bilhões do suado dinheiro do contribuinte com a desculpa do “ToT milagroso”, pra depois cortar o n° de pedidos sistematicamente…

Sim, Guaraní, tô olhando pra você.

Macgaren
Macgaren
1 mês atrás

Polonia afiou bem os dentes vendo a guerra ao lado nas fronteiras.

Patta
Patta
1 mês atrás

A Polônia pelo menos aprendeu a investir na área da defesa após a 2guerra.

Last edited 1 mês atrás by Patta
Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Patta
1 mês atrás

Foi após a queda do comunismo.

Vinicio Nagel
Vinicio Nagel
1 mês atrás

Polônia vai se transformando em uma potência militar plena na Europa, tomará que não precise entrar mais em guerras, mas que está se preparando fortemente para se defender isso está…

Mike 80
Mike 80
Reply to  Vinicio Nagel
1 mês atrás

Eles tb tem interesse em (re)tomar Liviv…

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  Vinicio Nagel
1 mês atrás

Verdade, a Polônia está se tornando uma grande potência militar. Com essas aquisições, treinamento e revolução tecnológica, dificilmente a Rússia tentará alguma coisa contra eles, fora ser um membro pleno da OTAN.

Heinz
Heinz
1 mês atrás

Não sobrou nada, o EB terá que ir de MBT novo, é ótimo por um lado e ruim por outro.
Eu iria de K2 de olhos fechados, mas tem que ver se vai haver money suficiente.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Não vai ser hoje (e nem no futuro previsível) que isso vai acontecer. O EB abriu licitação pra nacionalizar peças (recauchutar) o Leo 1a5.
Enquanto o motor der partida e ligar os sistemas o EB está satisfeito com o Leo 1.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Acho que não chega a 2030 não vai ter muitos Leo1 aptos a dar a partida não. Nós ainda falamos do Leo1, mas ainda precisamos contar os gepard e os veículos de socorro e engenharia baseados no mesmo chassis. Será uma fortuna substituir tudo isso.

Santamariense
Santamariense
Reply to  DanielJr
1 mês atrás

Além de alguns Gepard e Leopard 1A5 dentro do prédio de manutenção, há 7 Leopard 1A5 e 1 viatura escola, todos cobertos com capas de proteção, estacionados no pátio da KMW, aqui em Santa Maria. Estão ali já há umas 3 semanas.

Tutu
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Já escolheram, com a torre do centauro sendo montada na Imbel fica difícil sonhar com algo melhor que essa torre no futuro VBC Fuz fazendo assim um MMBT.

Renato B.
Renato B.
1 mês atrás

E a banca sempre ganha, a indústria de armas continua fazendo a festa.

Cebolinha
Cebolinha
1 mês atrás

Britanicos e suas Base desclassificada em Omã para a vigiar o Irã e China

https://www.declassifieduk.org/uk-quietly-expands-secret-gchq-spy-base-near-iran/

Last edited 1 mês atrás by Cebolinha
Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

Essa pintura me dói os olhos