O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou um pacote de aumentos de tarifas sobre importações chinesas, incluindo veículos elétricos e chips de computador. A medida visa atrair eleitores insatisfeitos com suas políticas econômicas, mantendo as tarifas impostas por Donald Trump e introduzindo novas. A Casa Branca justifica as ações citando “riscos inaceitáveis” para a “segurança econômica” dos EUA devido a práticas comerciais chinesas consideradas injustas.

As novas tarifas impactarão US$ 18 bilhões em bens importados da China, abrangendo setores como aço, alumínio, semicondutores e baterias. Esta decisão reafirma reportagens anteriores da Reuters e sinaliza a continuidade de uma postura firme contra a China. Os EUA importaram US$ 427 bilhões em bens chineses em 2023, enquanto exportaram US$ 148 bilhões para a China, mantendo um déficit comercial significativo.

Lael Brainard, Conselheira Econômica Nacional da Casa Branca, criticou a China por impulsionar seu crescimento econômico às custas de outros países, inundando os mercados globais com exportações subvalorizadas. Biden, embora seguindo a linha dura de Trump, criticou o acordo comercial de 2020 de Trump com a China, alegando que não aumentou as exportações americanas nem criou empregos industriais.

A Casa Branca afirmou que as tarifas de Trump eram amplas demais e poderiam frustrar aliados e aumentar preços. Em contraste, as medidas de Biden são “cuidadosamente direcionadas” e planejadas para não exacerbar a inflação, sendo combinadas com investimentos internos e coordenadas com aliados próximos. Autoridades minimizam o risco de retaliação por parte da China.

Apesar de um cenário de baixo desemprego e crescimento econômico, Biden enfrenta dificuldades para convencer os eleitores da eficácia de suas políticas econômicas. Uma pesquisa recente da Reuters/Ipsos mostrou que Trump tinha uma vantagem de 7 pontos percentuais sobre Biden na questão econômica, destacando o desafio eleitoral que Biden enfrenta.

Analistas alertam que o aumento das tarifas pode elevar os custos dos veículos elétricos, afetando os objetivos climáticos de Biden e sua meta de criar empregos na indústria. Biden afirmou que deseja superar a competição com a China sem iniciar uma guerra comercial que possa prejudicar as economias interdependentes dos dois países.

Biden tem trabalhado para reduzir as tensões com a China, incluindo conversações com o presidente chinês, Xi Jinping. Ambos os candidatos presidenciais dos EUA em 2024 se afastaram do antigo consenso de livre comércio em Washington, que prevaleceu desde a adesão da China à Organização Mundial do Comércio em 2001. A China, por sua vez, considera as tarifas contraproducentes e alertou sobre o risco de aumentar as tensões.

FONTE: CNN Brasil

Subscribe
Notify of
guest

31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos
Carlos Campos
7 dias atrás

Trump aumentou em pouco mais de 400bi os impostos sobre os chineses, e depois teve um acordo para que a China comprasse mais do Agro Americano em mais 100bi, o que tinha apaziguado a situação, não sei se os Chineses seguiram o acordo, se o Biden apertar ainda mais, vai ser prejudicial para a própria industria deles. o correto seria os EUA subsidiarem o uso de mais tecnologia da fabricação nos EUA,

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Carlos Campos
7 dias atrás

Pra tirar empresas como, digamos…a Apple, da China e Ásia, aonde eles já tem toda uma infra-estrutura consolidada pra atender qualquer produto que eles criem, além de toda uma cadeia logística já consolidada, os EUA teriam que gastar muitos, mas muitos MESMO, bilhões, além de algumas décadas.
Seria dinheiro pra diabo, até para os padrões dos EUA. Mas não se vê nada nesse sentido por aquelas bandas.
Eles ainda acham que simplesmente sancionar a torto e direito e aumentar taxas resolve tudo.

Jose
Jose
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

Mas os EUA já estão fazendo esse movimento de tirar da China boa parte das empresas, é só pesquisar, estão fortalecendo economicamente os vizinhos dos chineses movendo a produção para esses países, em uma tacada só diminuem a dependência chinesa e ao mesmo tempo fortalecem vizinhos/inimigos históricos dos chineses.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Jose
7 dias atrás

O que esta acontecendo sao que as empresas chinesas estao mudando o seu parque industrial para outros países. No fim das contas as empresas de capital chinês estão contornando as sançoes e ainda vendendo pro mercado americano.

Jose
Jose
Reply to  Rodolfo
7 dias atrás

Pra variar estamos com problemas nas fontes de nossas informações, enfim o tempo mostrará qual movimento realmente está ocorrendo e qual fonte era confiável.

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  Rodolfo
6 dias atrás

Verdade. Mas isso não é de todo ruim para os gringos afinal eles continuam precisando importar produtos baratos de outros países, e a imigração das empresas chinesas para outros países fragiliza ainda mais a economia chinesa. A próxima cartada dos gringos será afetar o comércio dos produtos chineses fabricados fora da China. É uma questão de tempo.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

aí que está, se formos pensar em modo puramente liberal seria isso mesmo, se formos pensar na preocupação dos EUA com sua economia no longo prazo, somado ao fato de a China ser um país hostil, vale muito a pena, e não estamos falando de criar uma infraestrutura na Guiana e sim nos EUA, já existe muita coisa pronta lá, a cadeia logística não seria tão ruim de se fazer, e eles já estão modernizando a infra estrutura de quaqluer jeito

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Carlos Campos
7 dias atrás

“(…) cadeia logística não seria tão ruim de se fazer”

Quando eu falo de cadeia logística, eu falo desde o fornecedor dos parafusos do aparelho ( e os fornecedores de matéria prima pra fabricarem esses parafusos ), até os centros acadêmicos e de pesquisa, e nem vou citar os fabricantes de chip’s e empresas que criam os softwares.

Tudo isso já se extinguiu a décadas nos EUA. Você “simplesmente” não resolve isso de um dia pro outro.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Willber Rodrigues
6 dias atrás

tudo isso é maquinário que levaria no máximo 4 anos para instalar, a não ser alguns metais em níveis altos de pureza que vem da China e do Japão, Centros Acadêmicos dos EUA ainda são os melhores do mundo, Inclusive quem desenha os chips para PC paga royalties para empresas dos, EUA ainda tem AMD, INTEL, NVIDIA e etc, ASML usa tecnologia financiada dos EUA e portanto tecnologia EUV é em parte patente americana e de uma empresa americana. maior empresa de Software do mundo é Microsoft outra gigante é a Apple e etc assim por diante, tu é tão… Read more »

NBS
NBS
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

Com uma dívida pública de 34 trilhões de dólares, os EUA ainda têm a oportunidade de implementar as políticas econômicas que historicamente recomendaram através de organismos internacionais como o FMI e a ONU, bem como suas agências influentes. No entanto, a história nos ensina que é desafiador para um império reconhecer que os tempos mudaram e que seu poder já não é mais tão abrangente, deslocando-se para novas regiões e povos. Lembro-me de uma ocasião em que um espanhol, em um local histórico, comentou: ‘Isso era quando éramos ricos e poderosos’, evidenciando uma clara consciência das mudanças ocorridas ao longo… Read more »

Carlos I
Carlos I
7 dias atrás

Muitos falam que os produtos exportados são subsidiados pelo governo chinês, acredito mais em outros fatores como mão de obra mais barata, energia mais barata, preocupação mínima com efeitos no meio ambiente, direitos trabalhistas mínimos, tecnologia de produção alta, funcionários qualificados etc

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Carlos I
7 dias atrás

Carlos, Sem questionar os itens (verdadeiros) de competitividade chinesa que você mencionou e que respondem por grande parte do preço mais baixo, o fato é que o tema de subsídios vai além de acreditar ou não. Isso é um tema disputado há décadas por dezenas de países na OMC / WTO. Se você entrar no site da WTO, vai encontrar dezenas de processos contra a China por subsídios e todas as alegações feitas a respeito (em contrapartida, também vai encontrar processos que a própria China iniciou contra outros países, caso de um recente contra os EUA sobre subsídios a carros… Read more »

JuggerBR
JuggerBR
7 dias atrás

O ‘liberal’ Elano Musgo curtiu esse protecionismo…

Mig25
Mig25
Reply to  JuggerBR
7 dias atrás

Liberal só quando interessa a ele. Defensor da “liberdade” só quando interessa a ele.

Henrique
Henrique
Reply to  JuggerBR
7 dias atrás

libertário… liberal pra eles é o pessoal do Biden/Esquerda

Last edited 7 dias atrás by Henrique
Rafael Aires
Rafael Aires
7 dias atrás

Quem paga a conta é quem compra. EUA nem produz tudo o que compra, então o preço vai aumentar. Aprendeu com a América Latina, inflação é um “imposto” que não precisa de votação no Legislativo para ser implementado. Se EUA não quiser quebrar, precisa de inflação para “pagar” sua dívida. Inflação é ótima para quem deve.

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  Rafael Aires
7 dias atrás

Entendo que a intenção dessa medida seja impedir a venda de carros elétricos chineses nos EUA, ou seja, para ninguém mais comprar esses carros, afinal sem a vantagem principal desses carros que é o preço baixo, porque os gringos comprariam eles se por preço similar comprar carros de melhor qualidade.

Bispo
Bispo
7 dias atrás

Trump já avisou, quando eleito , não se..rs, vai taxar todos os produtos chineses entre 60 a 100% … 🙃

🤔obviamente se fizer isso, aumentará o custo de vida nos EUA… creio ser mais uma jogada eleitoral.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Bispo
7 dias atrás

O iPhone vai ficar mais caro.
No fim das contas essas politicas americanas irao aumentar a inflaçao mundial.
E a desastrosa politica quanto a semicondutores vai fazer com que as empresas americanas do setor percam o mercado chines que ainda é o maior mercado consumidor do mundo… a Índia ainda tem muito que enriquecer pra tomar a liderança.

Yuri
Yuri
Reply to  Rodolfo
7 dias atrás

Daqui a uns 10 anos, a Índia toma a liderança. Já é o país mais populoso do mundo, feito que foi possível porque a China está envelhecendo.

Mig25
Mig25
7 dias atrás

Cadê os liberais adoradores do deus mercado? Cujo farol do “liberalês é os Istates.

Last edited 7 dias atrás by Mig25
Henrique
Henrique
Reply to  Mig25
7 dias atrás

quem dera a gente tivesse metade da “liberalês dos Istates.

os caras fazendo protecionismo ainda tão melhor que o brasil

Last edited 7 dias atrás by Henrique
Realista
Realista
Reply to  Henrique
7 dias atrás

Assiste o debate do Elias Jabbour com aquela liberal Renata Barreto pra ver se aprende alguma coisa .

Henrique
Henrique
Reply to  Realista
7 dias atrás

ou você pode tomar vergonha explicar com suas palavras ao invés de fugir do tema terceirizando ele mas só para pacificar o tema já que vc gosta tanto de super estado protetor e protecionismo (o que praticamente um piada no Brasil ja que não tem nada relevante pra proteger e a migalha que tem não é protegida…) a gente podia copiar os eua em tudo vem o protecionismo e vem a parte da liberdade econômica, vai agradar em todo mundo e se não quiser ser radical a gente pode pegar França ou Mexico, eles tão bem pertos na liberdade econômica… Read more »

Last edited 7 dias atrás by Henrique
Rodrigo Maçolla
7 dias atrás

É fato que governos no mundo todos toman medidas deste tipo por motivos protecionistas mesmo economicos…. Mas Joe Biden esta atrás nas pesquisas de intenções em 5 estados considerados chaves na eleição nos EUA , então esta medida me parece mesmo mais uma para tentar “virar o jogo”…

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
7 dias atrás

E se a China resolvesse liquidar a totalidade dos títulos da dívida americana que possui, em represália?

Henrique
Henrique
Reply to  Comte. Nogueira
7 dias atrás

e como ela faria essa magica?

Yuri
Yuri
Reply to  Comte. Nogueira
7 dias atrás

Os EUA não pagam, simples. Eles podem dar calote. A China vai fazer o que? Abater um navio americano e por tabela, declarar guerra contra os EUA?

Last edited 7 dias atrás by Yuri
Mig25
Mig25
Reply to  Yuri
6 dias atrás

E você acha que país que dá um calote desses ficaria como? O dólar derreteria, a fidúcia dos EUA ia pra perto do chão. Imediatamente diversos países começariam a transacionar em outras moedas…

Yuri
Yuri
Reply to  Mig25
6 dias atrás

Isso só teria efeito em um país pobre. Os EUA têm dinheiro o suficiente pra comprar a América Latina inteira e ainda sobraria.

Last edited 6 dias atrás by Yuri
Ander
Ander
6 dias atrás

Ué mas cadê o livre mercado concorrência entre as empresas e países?