Operação Taquari 2: Ponte lançada pela Engenharia Militar restabelece acesso em rodovia do Rio Grande do Sul

18

Santa Maria (RS) – Na última semana, militares do 3° Batalhão de Engenharia de Combate concluíram a montagem da Ponte de Suporte Logístico (Logistic Support Bridge), que substituiu provisoriamente a ponte sobre o Arroio Grande, na rodovia BR 287, que caiu no dia 30 de abril.

A ponte logística é biapoiada, e possui mais de 60 metros de extensão, com capacidade de 80 toneladas. Com sua conclusão e liberação para a passagem de veículos, fica restabelecido o tráfego entre o município de Santa Maria e a região da Quarta Colônia. Em dez dias de trabalhos ininterruptos, a Engenharia do Exército Brasileiro lançou em tempo recorde sua maior ponte no Rio Grande do Sul.

Uma das missões da Engenharia Militar é garantir o apoio à mobilidade dos cidadãos. Ao longo dos trabalhos no Rio Grande do Sul, engenheiros do Exército realizaram trabalhos de abertura de passagens em obstáculos, de transposição de cursos d’água, de navegação em vias interiores e de conservação e reparação de pistas e estradas, além do lançamento de passadeiras, para reconectar regiões que ficaram isoladas.

Operação Taquari 2

O Exército Brasileiro atua desde o dia 30 de abril no apoio à população gaúcha que sofre com as enchentes no estado. Entre as principais ações, estão resgate e transporte de desalojados e de ribeirinhos, implantação e operação de Hospitais de Campanha, distribuição de centenas de toneladas de refeições, mantimentos, medicamentos e milhares de litros de água potável. Confira o balanço da Operação.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest

18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Talisson
Talisson
19 dias atrás

Servi no 13° GAC de 2009 a 2012, vizinho do 3° BECmb.
Na região são conhecidos como o “grupo e o batalhão”, e é incrível o nível de organização e operacionalidade do 3° BECmb. Presenciei parte do curso de formação de cabos deles é era de tirar o chapéu. Na guarita do paiol do GAC dava pra ver eles montando as pontes, num inverno cruel que faz no RS, e os guri dentro dágua kkkk.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Talisson
18 dias atrás

Treinados nas águas do Rio Jacuí.
Parabéns ao 3° BECmb de Cachoeira do Sul pelo cumprimento da missão.

Talisson
Talisson
19 dias atrás

O Pelopes deles também era muito bem organizado e treinado. Faziam horrores com os meios que tinham, além de experiência adquirida no Haiti.

Rosi
Rosi
19 dias atrás

Está ponte é do EB e o batalhão de engenharia nunca tinha manuseado/montando ela? é isto mesmo que eu entendi?

Nilo
Nilo
Reply to  Rosi
19 dias atrás

Tinha a ponte, e se não tivesse a cidade estaria isolada, foi um feito em que todos os envolvidos merecem ser homenageados.

Rosi
Rosi
Reply to  Nilo
18 dias atrás

Não entendi porque ficou ofendido.
Acho que os envolvidos recebem para servir; não fizeram por amor; e se tinha a Ponte também e fruto de investimento do estado; era de esperar; seria vergonhoso se não tivesse.
Vamos torcer para que a correnteza não leve está…

Last edited 18 dias atrás by Rosi
Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Rosi
17 dias atrás

Espero que nunca precise de alguém de farda na vida….se por ventura acontecer…chame o Batman ok?!?

Carlos Pietro
Carlos Pietro
19 dias atrás

Parabéns Exercito Brasileiro.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
18 dias atrás

Bravo Zulu!

Sgtº Moreno

Mcruel
Mcruel
18 dias atrás

Nessa enchente vimos o melhor e o pior do Exército. Muito empenho, tecnologia, força de vontade e outros tantos atributos e habilidades de homens e mulheres valorosos, contudo, vimos algumas deficiências: caminhões e homens de resgates no teto do veículo precisando ser resgatados por terceiros; ponte de barcos sendo levada pelas águas; caminhão levando blindado emperrado no meio fio da calçada, corredor humano de transporte de mantimentos quando seria mais inteligente dar um ré no caminhão e aproximá-lo do destino dos mantimentos… enfim, não é uma crítica destrutiva, mas uma constatação de como nosso Exército estaria despreparado em caso de… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Mcruel
18 dias atrás

O que vc contestou é o que tudo mundo já sabe desde antes da 1gm.Nunca tem material/recursos mínimo necessário para fazer a missão de um jeito que não coloque em risco a vida do funcionário publico lá da FA, mesmo para fazer uma missão onde ele não leve um tiro. falaram do Haiti ali pra cima… o Guarani só existe por conta do Haiti. e nem da pra dizer que FA não queriam um veiculo decente pq elas usam/usaram o veiculo anterior e sabiam da deficiência, mas tem que entubar pq alguém não ta nem ai. Nem da pra dizer… Read more »

Last edited 18 dias atrás by Henrique
Angus
Angus
Reply to  Mcruel
18 dias atrás

Nessa enchente vimos o melhor e o pior do brasileiro. Enquanto muitos participaram ativamente das ações no RS (civis e militares), contribuído para o socorro de quem precisava; outros se preocuparam apenas em politizar as questões e fazer comentários sem conexão com a verdade e realidade, o que só contribuiu para aumentar o caos (quem esteve no RS sabe o que significa caos). Enfim, é uma constatação de como temos pessoas com pouca sabedoria, caráter e muita má fé, ao ponto de criticar (um dos exemplos citados) o dano em uma passadeira arrebentada por um tronco de uma árvore, que… Read more »

Bueno
Bueno
Reply to  Angus
18 dias atrás

Uma das pasta com mais Gasto é o da Dafesa, deve ser cobrado e criticado sim , sendo uma instituição publica passara por este crivo.

Ficar mandando o lixo para debaixo do tapete e passando pano para o mal feito também não ajuda em nada.

Enquanto o povo, a nação não acordar e cobrar dos políticos e dos comandantes para ter FA adequadas ao tamanho e importância do Brasil, continuarão sofrendo criticas e passando vergonha.
Na hora da dificuldade que consegue mensurar as qualidades e os defeitos e tirar deles as melhores lições.

Last edited 18 dias atrás by Bueno
Mcruel
Mcruel
Reply to  Angus
18 dias atrás

Para seu conhecimento, moro em Caxias do Sul/RS, 120km de Porto Alegre, 110 de Canoas, 64km de S. Seb. do Caí, etc, e minha cidade ficou praticamente isolada da vizinhança. Sei bem do que estou falando pq também ajudei no caos que tomou o estado. Não sou mal caráter tampouco uso de má-fé. Sabedoria talvez me falte mesmo, afinal, minhas 3 pós graduações foram matadas mesmo… agora… fingir que não houve deficiência é não querer ver a realidade. Como disse anteriormente: valorosos homens e mulheres do Exército! Agradecemos a TODOS eles/elas!! Exército já resgatou mais de 60 mil pessoas em… Read more »

Last edited 18 dias atrás by Mcruel
Bueno
Bueno
Reply to  Mcruel
18 dias atrás

isto, não aos estremo ,
a falência da AVIBRAS.. prova da vergonha que é estes políticos e de muitos Comandastes

Angus
Angus
Reply to  Mcruel
18 dias atrás

Óbvio que existem questões a serem melhoradas e (por incrível que pareça) a grande maioria dos entusiastas não aborda justamente o que mais necessita ser aprimorado (talvez por puro desconhecimento). A questão não é essa. Observações e criticas fundamentadas devem acontecer. Infelizmente não é o que está se vendo na tragédia aqui do RS, quando por muitas vezes a guerra política falou mais alto. O pitaqueiro agora virou especialista em tudo que envolve enchentes (o mesmo que era pós graduado em covid) e passou a usar a rede social para atacar e desconstruir tudo aquilo que hoje ele não simpatiza… Read more »

Rosi
Rosi
Reply to  Angus
17 dias atrás

As passadeiras. Corrija Ai; Não foi a , Foram as passadeiras arrancadas por terem sido mal posicionadas .mal amaradas…. Em 2 pontos diferentes em 2 rios distintos… Uma delas o barranco próximo a margem cedeu e elas se foram… Uma simples montagem de passadeiras…
Da para imaginar um desdobramento em conflito na Amazônia cheio de rios…
Tá na hora do EB tornar mais profissional e reduzir o amadorismo…. Em todas as áreas…

Last edited 17 dias atrás by Rosi
Trentinors
Trentinors
Reply to  Rosi
10 dias atrás

Prezado as passadeiras podem ser lançadas ate 144m e operam ate 3,3m/s de correnteza. Ali foi caso de correnteza maior