Home Infantaria Estágio de Adaptação à Caatinga

Estágio de Adaptação à Caatinga

4891
31

No período de 07 a 12 Nov, o 72º Batalhão de Infantaria Motorizado realizou o Estágio de Adaptação à Caatinga (EAC), em Petrolina – PE.

Os concludentes do Estágio tornaram-se os mais novos Guerreiros de Caatinga do Exército Brasileiro, especialistas em operações na região de clima semi-árido.

FONTE: EB

31
Deixe um comentário

avatar
31 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
23 Comment authors
Almeidaclaudio (R J)alexSealMN Gonçalo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
jandson
Visitante
jandson

é impressão minha ou tem um bizonho olhando detro do cano da arma do parceiro à frente?

Jesus Baccaro
Visitante
Jesus Baccaro

É impressão minha ou tem um bisonho que não notou que a arma está aberta para inspeção? Ou seja, sem o menor risco para o “bisonho” em questão!!!! KKKK

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Caro Jandson;

Pelo seu comentário percebe-se a sua cultura e vivência militar…

Antes de criticar, pense que nas Forças Armadas existem profissionais que conhecem sua profissão e as ferramentas para desempenhá-la!

AVIAÇÃO!!!

souzat19
Visitante
souzat19

Achei lindo o padrão de camuflagem!

Fabio ASC
Visitante
Fabio ASC

Esse fuzil utilizado pelo EB é desproporcional em qualquer teatro afffffff

Marine
Membro

O “bisonho” parece estar efetuando algo que muito “bisonho” de primeiro-mundo faz. Ele aparenta estar averiguando se o o cano da arma esta limpo e ou livre de qualquer obstrucao.

Isso fica claro pelo fato de que na foto os soldados estao obviamente passando por uma inspecao e um dles esta co sua arma numa posicao de ser inspecionada.

Sds!

Felipe Lima
Visitante
Felipe Lima

Ao fundo da foto teria Militares “Gorro Preto”?. Muito raro ver gorro preto. Durante o tempo que servi, vi apenas um. Talvez seja por isso que não são reconhecidos do lado de fora da corporação, é uma pena…

Johan
Visitante
Johan

O nome desta inspeção se não me falhe a memória chama-se apronto operacional em que não só o combatente, mas também sua ferramenta de trabalho (fuzil) e os equipamentos em geral são inspecinados. Notem que o combatente que está sendo inspecionado esta com o ferrolho na mão e os pertences dele estão sobre um saco plástico (saco impermebilizante) para que a mochila sirva de “boia” na travessia de um curso d’água ou, pelo menos, não ajudar o guerreiro afundar rsrs. Neste momento se o fuzil não estiver limpo afff o cara tá fud*** eu mesmo peguei pernoite só pq o… Read more »

Infa
Visitante
Infa

Famoso gibão, no calor da caatinga deve ficar uma beleza pro combatente! tai um estagio que sempre tive vontade de fazer, parabéns aos guerreiros!

Mario no japao
Visitante
Mario no japao

que bom que temos tropas especializadas para cada regiao do brasil pois esses sendo conhecedores da sua regiao tem muito ms vantagens que tropas inimigas de outros paisses

Mario
Visitante
Mario

Que uniforme feio!
O exercíto poderiam fazer um melhor, não é?

Mario
Visitante
Mario

Desculpe, digo exército e não “exercíto”.

W@sh
Visitante
W@sh

Noossa !!! Caraca !!! Encomenda uma mais bonitinho com o Victor Vallentin.
Gente uniforme não tem que ser bonito. Tem que ser funcional. Esse uniforme específico para a caatinga foi desenvolvido após muitas pesquisas sobre as peculiaridades da regiao. Resistência do material a ser utilizado, etc. Aí me vem um “especialista” e diz que deve ser mudado pq é feio. Dá-me paciência.

SABRE
Visitante
SABRE

Cadê os coletes balisticos?

Marcos.T
Visitante
Marcos.T

Alguem já viu de perto esses uniformes?
Aquela parte em marron sería de couro?(proteção contra os espinhos suponho) Afinal o vaqueiro da Caatinga usa uma roupa inteira de couro pelo mesmo motivo (inclusive sua montaria).

Andre de POA
Visitante
Andre de POA

Se os yankees que participam de treinamento na amazônia não aguentam o rojão, queria ver eles ralando neste mar de espinhos que é o sertão..

W@sh
Visitante
W@sh

Exatamente Marcos. Os uniformes são confeccionados em couro para resistir as peculiaridades da vegetação local.
Quanto aos coletes balísticos, como indagou o amigo SABRE, seria impossível suportar o calor escaldante, num ambiente completamente inóspito com o peso e volume dos coletes. Assim como teriam que ser revestidos de material diferenciado, talvez couro, pelos mesmos motivos do uniforme. Repare que entre os guerreiros de selva, tb não são usuais os coletes balísticos devido as especificidades do terreno.

Vader
Visitante

Na boa, como apareceu guerreiro de poltrona nesse post hein? Que horror…

Pessoal, não sabe pergunta, mas não sai falando bobagem…

Vader
Visitante

“que uniforme feio”

Oras, mande uma carta pro CMNE pedindo pra eles fazerem uma licitação na Louis Vuitton… 🙂

fuzileiro
Visitante
fuzileiro

W@sh disse: 23 de novembro de 2010 às 9:32 Noossa !!! Caraca !!! Encomenda uma mais bonitinho com o Victor Vallentin. Gente uniforme não tem que ser bonito. Tem que ser funcional. Esse uniforme específico para a caatinga foi desenvolvido após muitas pesquisas sobre as peculiaridades da regiao. Resistência do material a ser utilizado, etc. Aí me vem um “especialista” e diz que deve ser mudado pq é feio. Dá-me paciência. ______________________________________________ Poís é, e eu que fiz parte dessa pesquisa ralando no meio da caatinga com meu pelotão, onde a temperatura durante o dia é sufocante e a noite… Read more »

Freire
Visitante
Freire

Valeu Vader, rrsss

MN Gonçalo
Visitante
MN Gonçalo

Concordo que o uniforme tem que ser funcional! Mas que é feio é!!!

Seal
Visitante
Seal

O 72º BIM está incrustado em uma das regiões mais inóspitas do mundo;ocupa praticamente 70% do nordeste brasileiro e é conhecida como Caatinga,que significa “mata branca”. O uniforme usado pelo combatente de caatinga é único no EB.Assemelha-se à vestimenta típica do vaqueiro noedestino.Sua cor é caqui e apresenta reforços em couro nos braços ,pernas e também no peito,visando assim,maior proteção contra a vegetação espinhosa e ao solo pedregoso.O chapéu,conhecido por “beija santo”,é dotado de abas,confere proteção contra o sol escaldante e também apresenta detalhes em couro. A 2º Tenente Michele Paschoal,foi a primeira mulher a se formar guerreira de Caatinga… Read more »

Seal
Visitante
Seal

É a única unidade do EB a oferecer esse treinamento todo especial que ministra importantes instruções e conhecimentos sobre os alimentos de origem animal e vegetal disponíveis na Caatinga, bem como técnicas de construção de abrigos e armadilhas.Assim,existem os seguintes estágios: EAC(Estágio de Adaptação na Caatinga0 e o EAOC(Estágio de Adaptação e Operações na Caatinga),não só para integrantres das Forças Armadas,mas também para Forças Auxiliares e militares de nações amigas. Nesses locais são ministrados instruções como características da área de operações e do sertanejo; higiene e primeiro socorros;emprego do GPS; ofidismo;alimentos de origem animal e vegetal,obtenção do fogo e da… Read more »

alex
Visitante
alex

Pra quem ja teve a oportunidade de fazer treinamento na caatinga,sabe que operaçoes em floresta amazonica ou outro tipo de mata e mamão com açucar.quem matou a sede com “cabeça de frade”sabe a dureza da ralaçao.

claudio (R J)
Visitante
claudio (R J)

1. jandson disse:
22 de novembro de 2010 às 16:31
é impressão minha ou tem um bizonho olhando detro do cano da arma do parceiro à frente?

1. Jesus Baccaro disse:
22 de novembro de 2010 às 16:35
É impressão minha ou tem um bisonho que não notou que a arma está aberta para inspeção? Ou seja, sem o menor risco para o “bisonho” em questão!!!! KKKK

1. Mario disse:
23 de novembro de 2010 às 5:40
Que uniforme feio!
O exercíto poderiam fazer um melhor, não é?.

Military experts.

SABRE
Visitante
SABRE

W@sh ,creio que o uso ou não do colete não seria bem pelo calor, por que numa guerra o soldado vai ter que usar, já andei na floresta todo paramentado, do mais se o soldado for da região não sente tanto quanto soldados de fora que estão fazendo treinamento, é igual quando meus amigos vem para a amazônia,quando os caras estão reclamando de calor eu tô achando frio!Mas falando sério creio que as FA deveriam ter mas apreço as fotos que já disponibilizadas pela assesoria de imprensa,tipo se sabem que aquela foto vai ser publicada manda os soldados usarem todos… Read more »

Marine
Membro

A questao do colete ou “body armor” e uma que foi abordade pela OTAN no inicio das operacoes no Afeganistao. Antes de 2001 tambem era comum o soldado nao usar seu colete em ambientes quentes e de deserto assim como os humidos e de selva. Apos os inicios dos combates e a obvia protecao de que tais coletes proporcionavam ao soldado inclusive ajudando ate mesmo no moral da tropa, o uso deles e hoje mandatorio mesmo em ambientes acima de 40 graus com todo o equipamento e as demandas do combate moderno. Sendo assim, imagino eu que apesar do soldado… Read more »

Sabre
Visitante
Sabre

Concerteza prefiro ficar com calor a levar uma bala no peito( vemos fotos dos soldados Chilenos no deserto de Atacama de colete, será de o sertão é mais quente?),só comentei pelo fato das FA brasileiras sempre libera as fotos mais toscas possíveis,se vai tirar uma foto que vai rodar o mundo mostra o que tem de melhor, é isso que as FA dos outros países fazem,é questão de marketing, sabemos que o exercíto tem coletes e outros fuzis que não o FAL, mas nunca aparecem em foto!

Vader
Visitante

Uma coisa que achei excelente nas fotos foi o uso aparentemente obrigatório de facão no cinto, pela tropa de caatinga.

Muito provavelmente o facão é o equipamento mais útil a se levar para um ambiente inóspito e com cobertura vegetal intensa. Dá pra se fazer tudo com ele: de abrir picada a tapiri, de armadilha e estacas punji a comida. E se bobear ainda serve como arma.

Na sobrevivência usávamos também, mas os instrutores nos obrigavam a carregar escondido nas costas da mochila, pois não é padrão do EB (tínhamos que comprar do bolso), o que dificulta o acesso.

Sds.

Almeida
Visitante
Almeida

Fui oficial FN na MB por 2 anos.

Sei do trabalho envolvido na confecção deste uniforme, e de outros uniformes militares.

Sei que existe toda uma tradição à respeito das cores dos coturnos.

Mas não seria hora de termos equipamentos mais adaptados aos cenários de emprego das tropas? Mais especificamente, fuzis, coletes, capacetes, acessórios e coturnos condizentes com o restante da camuflagem?

Esse monte de itens pretos no meio da camuflagem da caatinga me salta aos olhos…

Posso estar falando bobagem, já que sei que temos militares de carreira aqui no blog. Por isso mesmo minha pergunta, por favor me esclareçam.