Home Economia Os Estados Unidos bateram, a China revidou

Os Estados Unidos bateram, a China revidou

4149
82

Os Estados Unidos bateram, a China revidou. Os norte americanos anunciaram, na sexta-feira, tarifas de 25% sobre as importações da China no valor de US$ 50 bilhões.

As barreiras atingem principalmente produtos que contêm tecnologia e são uma resposta ao que a Casa Branca caracteriza como ‘roubo’ de propriedade intelectual e tecnologia.

A China devolveu na mesma medida. (Estadão)

Miriam Leitão: “Em apenas uma semana, Donald Trump conseguiu brigar com aliados do G-7, defender a Rússia, fazer uma cúpula-espetáculo com Kim Jong-un e iniciar uma guerra comercial com a China.

Em apenas uma semana o Banco Central brasileiro vendeu US$ 24,7 bilhões para tourear o dólar que ficou indócil durante todos os dias.

A economia americana crescendo, os juros do Fed subindo, a incerteza presente no Brasil e no mundo, tudo isso foi batendo na relação entre as moedas.

A crise com os parceiros do G-7 pode acabar sendo contornada, apesar dos maus modos com que Trump tratou o premier do Canadá, em particular, e todos de forma geral.

Aquela foto, Trump emburrado e sitiado, já nasceu histórica. Mas o que mais afeta a economia mundial é a perspectiva de guerra comercial com a China. É neste mundo que o Brasil vive a sua crise.” (Globo).

Trump cercado no G7
Trump cercado no G-7

82 COMMENTS

    • Já fazemos em tempos normais , as tarifas chegam a 60%!
      O Brasil é o país mais protecionista do mundo, quer vender para todo mundo e comprar de ninguém…um país sacana!

      • Gabriel

        Não seja inocente, se você estudasse só um pouquinho o passado dos países já desenvolvidos você iria se surpreender com o nível altíssimo de protecionismo deles (sim, mais do que já são). Eles também são sacanas, e ao contrário do que você pensa, ninguém é santo nesse mundo. O professor de economia Ha-Joon Chang fala um pouco sobre o protecionismo dos países ricos, e como eles chegaram onde estão.

        • Errado. No passado esses países se enriqueceram aplicando políticas econômicas liberais, foi com o tempo que foram adotando políticas protecionistas, sendo assim a própria aplicação de taxas sobre produtos só foi largamente implementado no século XX(“coincidentemente” no século das grandes guerras).

          O que será que Ha-Joon Chang tem a dizer sobre sua política de desenvolvimento aplicado no Brasil?
          Seria um problema de realidade ou de teoria?
          Já sabemos que ele irá dizer que o problema está na realidade, os desenvolvimentistas devem ter um sério problema com a lógica.
          Se a realidade não confirma a ideologia, negue a realidade!

          Ha-Joon Chang é (apenas mais um) especialista em fazer propaganda protecionista em prol dos grandes conglomerados coreanos.

          Não há nenhuma dúvida de que protecionismo é bom para as grandes indústrias e seus empregados, mas resta ainda alguém explicar como é que restringir as opções de consumo, diminuir a oferta e encarecer os produtos disponíveis pode ser algo bom para o enriquecimento da população.

          O grande problema do livro “Chutando a Escada” é que ele confunde abertamente correlação com causalidade, algo imperdoável em economista. O argumento é que, “dado que a Coréia do Sul implementou tarifas protecionistas e suas empresas cresceram, então obviamente todos os países deveriam se fechar para enriquecer”. Não há um só debate no livro sobre a possibilidade de a Coréia ter se desenvolvido ainda mais caso não houvesse implementado tais tarifas (daí a confusão entre correlação e causalidade).

          Aliás, esse é exatamente o histórico de Hong Kong e Cingapura (que o autor do livro parece ignorar). Ambos os países eram grandes favelas a céu aberto na década de 1970 e hoje têm as maiores rendas per capita do mundo. E jamais aplicaram políticas protecionistas. Ambos são mais ricos que a Coréia do Sul em termos per capita. E olha que ambos são asiáticos — logo, possuem relativamente a mesma cultura.

          Outro erro grave do livro é dizer que “o livre comércio funciona bem somente na fantasia do mundo teórico da concorrência perfeita”. Ora, quem primeiro fez o argumento em prol do livre comércio foi David Ricardo, ainda no século XIX, e seu argumento jamais se baseou em tal teoria, que nem sequer havia sido inventada à época.

          Aliás, com dados pra lá dúbios. Por exemplo, Chang se limita a analisar apenas os países que se desenvolveram no século XIX, e afirma que eles se desenvolveram porque adotaram políticas protecionistas em determinados setores; mas ele não analisa todas as políticas adotadas. E em momento algum ele analisa os países que não se desenvolveram, pois isso mostraria que tais países adotaram com ainda mais intensidade exatamente as políticas que ele defende.

          A teoria indica que tais países protecionistas teriam se desenvolvido ainda mais (com empresas mais competitivas e população mais educada) caso o comércio fosse mais livre. O livro não faz essa contraposição de ideias, pois trabalha exclusivamente com dados empíricos.

          Mais especificamente sobre a Coréia do Sul, não é verdade dizer que ela “era pobre e aí foram adotadas políticas intervencionistas e aí ela enriqueceu”. Mesmo porque isso é econômica e logicamente impossível. O que o general Park fez foi adotar uma política extremamente favorável ao investimento estrangeiro (óbvio, pois a Coréia não tinha capital), principalmente de japoneses (com quem ele reatou relações diplomáticas) e americanos. Não fossem esses investimentos estrangeiros, o país continuaria estagnado.

          Os japoneses investiram pesadamente em infraestrutura, em indústrias de transformação e em tecnologia, o que fez com que a economia coreana se tornasse uma economia altamente intensiva em capital e voltada para a exportação de produtos de alta qualidade (ao contrário do Brasil, que só exporta produtos sem valor agregado e cuja mão-de-obra é desqualificada). Esse fator, aliado à alta educação, disciplina e alta disposição para trabalhar (características inerentemente asiáticas), permitiu a rápida prosperidade da Coréia.

          Era economicamente impossível a Coréia enriquecer por meio de intervencionismo simplesmente porque não havia capital nenhum no país. Intervencionismo é algo possível apenas em países ricos, que já têm capital acumulado e que, por isso, podem se dar ao luxo de consumi-lo em políticas populistas. Já países pobres não têm essa moleza (por isso o intervencionismo explícito em países como Bolívia e Venezuela apenas pioram as coisas).

          Vale lembrar que a Coréia do Sul no início da década de 1960 era mais pobre do que a Coréia do Norte. E mesmo assim os japoneses investiram lá. E deu no que deu.

          Outra desonestidade é se concentrar na Coréia e não analisar os países que adotaram com ainda mais intensidade exatamente as políticas que eles defendem. Estes simplesmente não se desenvolveram. O que não é surpresa nenhuma.

          Mais um ponto: vamos fazer o jogo dessa gente e conceder — por apenas um segundo — que tarifas protecionistas sejam necessárias para o desenvolvimento das empresas. A pergunta é: no Brasil, as empresas já não tiveram o bastante? O mercado brasileiro está praticamente fechado há mais de um século e ainda é necessário dar mais tempo?

          Aos protecionistas ficam as seguintes perguntas: Tarifa de quanto? Por que tal valor? Por que não um valor maior ou menor? Por quanto tempo deve durar tal tarifa? Por que não um tempo maior ou menor? Qual setor deve ser protegido? Por que tal setor e não outro? E, finalmente, por que o segredo para a eficiência é a blindagem da concorrência?

          Políticas protecionistas e de incentivo à indústria não foram exatamente a cerne do governo Dilma? E olha a maravilha de resultado…

          • Parabéns pela aula de economia. O que muitos esquecem é que as políticas protecionistas do período militar, nada produziram além de empresas falidas e empresários bilionários. Como esquecer da lei de proteção de informática que nos legou décadas de atraso no desenvolvimento de sistemas de computação??? O que sobrou das empresas beneficiadas??? Nada!!!

      • O engraçado dessa baboseira que o Brasil é protecionista é que se você for em qualquer loja de equipamento eletrônico, qualquer concessionária de carro ou qualquer loja ou revendedora de qualquer produto com um pouco de sofisticação e a coisa que menos vera são produtos de marcas nacionais! As nações desenvolvidas usaram e usam protecionismo para proteger e desenvolver suas industrias e defendem que países menos desenvolvidos como o nossa adote essa conversa fiada de “neoliberalismo” pq isso favorece apenas a elas.

      • Caro Gabriel. Segundo o “Global Trade Alert”, o Brasil tem uma política intermediária. China e EUA apresentam muito barreiras e intervenção ao comércio que o Brasil. Aliás, se o artigo “The country that imposes the most restrictions on trade might surprise you” mostra que os EUA, Índia e Russia são mais protecionstas que o Brasil (chama a atenção o fato dos EUA serem o país mais protecionista).

    • Eu achava que era o único que curtia o Polandball por aqui haha. No mais, concordo com o amigo. Nossa diplomacia deveria aplicar mais o conceito de reciprocidade, seja com país x,y ou z.

    • Eu sou um dos que le aplaude.

      A China somente vai poder revidar até a cifra de 150 bilhões, enquanto que USA pode revidar até mais de 500 bilhões.

      Sei que a galera anti Trump é ruim de aritmetica, dai que eu acho que agora ficou facil de entender e até imaginar, qual dos dois paises vai mijar para atras primeiro.

  1. A respeito dessa (mítica) foto Trump declarou em seu Instagram estar sendo vítima de “Fake News”,igualzinho uns e outros dizem aqui no Brasil quando seus malfeitos vêm à tona….

    “Fake News”, “Lawfare” e afins, parece que estamos na era das respostas prontas….

    • O “Lawfare”, se for relativo ao divulgado pela defesa do Lula, é verdade… hohoho

      Fake news hoje em dia também tem grandes chances de ser uma reclamação justa, seja lá de qual lado vier…

      • Meu caro João Augusto a menção do “Lawfare” e das “Fake News” aqui se deu para apontar um comportamento recorrente de políticos que, surpreendidos cometendo malfeitos ou então em ações desastradas, procuram a todo modo negar a própria responsabilidade pelos atos cometidos. Outrossim aqui o espaço se destina a discutir defesa e geopolítica e não para arengas político-partidárias eleitorais.

        Quanto à sua alegação de suposto uso de Lawfare aqui no Brasil, cumpre lembrar que no referido caso concreto o réu teve respeitado o seu direito ao contraditório e à ampla defesa. E mais importante do que isso teve assegurado o direito ao duplo grau de jurisdição visto que a sentença penal condenatória prolatada pelo juiz de piso foi reexaminada por um órgão colegiado que não apenas a manteve como ainda aumentou a pena aplicada.

        • Caro HMS TIRELESS,

          O processo do triplex é uma piada de mal gosto que conseguiu ficar pior ainda na instância revisora. Uma verdadeira vergonha para a história do direito.

          • Bom, se o “direito”se sentiu ofendido como foi tratado no processo do triplex, então claramente esse “direito” não representa o anseio da sociedade por justiça, e certamente está errado!
            Hoje temos uma justiça lenta, ineficiente, cara, que tem em sua suprema corte nomes medíocres do direito, defensores de bandidos, que em nome do “transitado em julgado”, “ampla defesa” não prendem nunca os ricos e poderosos, que podem pagar as super estrelas do direito para os defenderem nas cortes superiores.
            Essa porcaria de constituição garantiu as ricos e poderosos na prática uma imunidade penal.
            Quando a polícia consegue investigar e obter provas concretas, quando o ministério oferece denúncia, quando essa denúncia é aceita, quando ela é julgada pelo juízo de primeira instância, quando é confirmada em segunda instância, quando todos os intermináveis recursos especiais, extraordinários, embargos infringentes são apreciados, ai sim temos o tão sonhado “transitado em julgado”. Quando essa putaria jurídica termina, o réu já está “velho” demais para cumprir pena, e recebe uma prisão domiciliar, a qual por acaso foi fruto do roubo do qual ele foi condenado.
            Que país maravilhoso o nosso, com toda essa putaria você me aparece aqui para defender essa porcaria de constituição, que pune quase que exclusivamente os pobres que não podem pagar pelas “estrelas do direito” e deixa solto os ricos e poderosos.
            Se há um culpado por nosso excesso de criminalidade é justamente essa constituição e os membros o poder judiciário, pois quando punem, punem mal! Veja as penas do mensalão, patéticas! Não impediram que José Dirceu voltasse a cometer crimes da mesma natureza. Saiu sorridente pela porta da frente da cadeia e voltou a cometer crimes.
            Quem tem medo da lei? Os ricos e poderosos? Não, somente nós reles mortais que não podemos pagar para postegar eternamente nossa punição.
            Os únicos defensores desse modelo maravilhoso são os advogados de porta de cadeia e seus respectivos clientes, afinal se as prisões já ocorressem na primeira instância, como ocorre em alguns países como Estados Unidos, França, Alemanha, esses advogados perderiam o poder de barganha ao negociar com seus clientes, não podendo oferecer um atraso de sua prisão ou até a prescrição do feito com os intermináveis recursos protelatórios.

          • Caro Luiz Konfidera, seu discurso é muito eloquente e tem grande penetração na mentalidade ordinária brasileira, mas está totalmente equivocado.
            E a ineficiência que o colega apontou nada tem a ver com as leis ou com a constituição mas com o péssimo trabalho feito pela polícia judiciária e pelo ministério público (hoje em dia, ironicamente rotulado de fiscal da lei).
            P.S.: O caso do triplex está recheado de depoimentos de corréus e esvaído de provas.
            P.S.: Seu diagnóstico sobre os beneficiados do “modelo maravilhoso” está igualmente equivocado (além de ser um pouco ofensivo e preconceituoso).
            Saudações!

  2. Esse Trump vai acabar fazendo uma coisa impensável: isolar politica e economicamente os EUA do resto do mundo. Ele não nota que o mundo hoje funciona de acordo com compromissos e acordos comerciais entre os países , não com bravatas e taxações protecionistas, muito menos com ditadores disfarçados de democratas que estão há mais de duas décadas no poder.
    A truculência politica do Sr. Trump tem limites: Só mais três anos e meio, talvez.
    Pena que o nosso país vai , mais uma vez , se ferrar com essa situação, por inércia politica e econômica de nossos incompetentes líderes politicos e pensadores econômicos.

    • João Bosco 18 de junho de 2018 at 11:39

      Perfeito Joao Bosco
      Ao isolar os EUA o sr.Trump vai conseguir o feito inedito de colocar os proprios aliados contra ele, coisa que Russia e China nunca conseguiriam.

  3. No final, a China sempre perderá. Ela depende dos mercados ocidentais e dos aliados asiáticos dos Estados Unidos.

    • O EUA também depende de tudo isso aí e mais um pouco, e mesmo assim ligou o modo “fo#$%&@ o mundo, farei o que quiser e o que bem entender daqui em diante”, e isso em um futuro próximo pode se converter em um gigante tiro de canhão no próprio pé. Até o próximo presidente do EUA pode ter que pagar a conta das imbecilidades Trumpianas….

  4. A China é um dragão sagaz que almeja ser a primeira economia do mundo em poucos anos. Vai se tornar tão imperialista quanto os EUA como alguns dizem. Eis a pergunta: É melhor ou menos pior, ter EUA ou China como Sherife do Mundo?

  5. Se tem alguém na torcida pela reeleição do Trump sou eu. Ele esta se saindo melhor que o Obama na destruição do país junto a comunidade internacional.

    • E eu achando que era o único que pensava nisso, devo concordar com alguns conservadores que, Donald Trump é o melhor presidente que os EUA ja tiveram.
      Caso a Hillary ganhasse seria um status quo chato que a elite adoraria mas com Trump o circo está pegando fogo!, os norte-americanos nunca estiveram tão politizados, literalmente deixando de serem um bando de retardados manipulados pela elite para se tornarem idiotas com algum pensamento critico, pode não parecer muita coisa mas é uma evolução incrível!.

      Penso eu que a longo prazo o Trump poderá ser visto como um tiro na própria cabeça do conservadorismo/liberalismo (de direita). Ele é o conservadorismo em pessoa ,enquanto pelo lado liberal adota varias medidas idolatradas pelos defensores, cortes de impostos sobre ricos e empresas, desregulamentações ambientais ,trabalhistas e financeiras, cortes de saúde e educação; Tudo isso terá pesadíssimas consequências para o conservadorismo caso o resultado não seja o mesmo que Trump e seus defensores esperam ,no caso, ”Make America Great Again”.

      Donald Trump é o suícidio assistido do conservadorismo/liberalismo e muita coisa vai mudar por causa do homem laranja.

      • Tá esquecendo de uma coisinha na sua equação: Da política e das instituições….

        Antes de mais nada Trump sequer pode ser taxado de Conservador ou liberal. É apenas um populista que por ora está dando aquilo que os Rednecks do meio-oeste querem. Contudo o poder de fato nos EUA está nas mãos do estabilishment político e empresarial, aquilo que os conspiracionistas de direita e a turma de esquerda chama de “pântano de Washington”, “governo profundo” e outras bobagens do tipo. É gente que estudou nas escolas da Ivy League, o pessoal do complexo industrial-militar, os hipsters do Vale do Silício e por aí vai. E quando Trump pisar no calo dessa galera, os verdadeiros conservadores, os Neocons, ou ele irá tomar um “freio de arrumação” para andar na linha ou certamente será impichado. Aliás, o processo que investiga a suposta interferência russa nas eleições está aí para isso.

  6. O que o Trump faz é o mesmo que o Governador de SP deveria fazer…

    Os EUA são tão roubados nestes acordos quanto o Estado de SP é neste pacto federativo, que não temos vantagem alguma.

    • Você está completamente equivocado.
      O pacto federativo que você afirma prejudicar São Paulo é o mesmo que impede os outros Estados de oferecerem políticas tributárias mais vantajosas paara empresas com a finalidade de mudar a perniciosa concentração econômica que existe no país, inclusive de tributar os produtos produzidos em São Paulo.
      Esse “pacto federativo” que você criticou ajuda muito mais São Paulo do que atrapalha.

      • Claro que ajuda…

        Estado que manda mais recursos do que recebe…

        Se este dinheiro ficasse aqui seria muito melhor usado.

        Só acha bonito este pacto federativo quem não produz e mais recebe do que gera receita.

        • Ué mas é por causa desse pacto federativo que todos os outros estados menos industrializados são “mercado cativo” dos produtos paulistas. Nos últimos dois séculos ocorreu um verdadeiro sistema metrópole x colônia aqui mesmo, dentro no território nacional.

          • Perfeito Nimrod!
            “Damos” dinheiro para consumirem LÁ.. e assim a roda gira…da economia paulista. A indiada adora, afinal “lavoro” diário e árduo, 365 dias por ano não é com “eles”.

    • Qual pais poderoso e rico não prejudica outro mais fraco ? Basta estudar a história e comprovar. Terminada a segunda guerra mundial os Estados Unidos tiraram do ouro o papel de lastro das moedas e impuseram o dólar.Criaram o FMI e o Banco Mundial para controlar a economia mundial. De amigos e inimigos. Não sei quem vai ganhar esta queda de braço titânica. Estados Unidos ou China. Seria até bom para o resto do mundo que eles se desgastassem mais um pouco. Quem mais rouba São Paulo são os tucanos. As obras de metrô e trens mais caras do mundo. As obras do rodoanel mais caras do Brasil. E ai vai . Resumindo politico brasileiro não presta.

      • Só é prejudicado quem não tem competência para correr atrás.

        O Brasil é um país de sanguessugas que querem tudo na mão, sem esforço.

          • ” Somos um país capitalista, que prejudica os ganhadores e damos tudo para os perdedores ” . O sistema capitalista brasileiro sempre foi atrelado ao estado. Nosso sistema financeiro e os bancos brasileiros são os que mais ganham neste país. Seriam eles os perdedores ? Discordo sermos uma nação de sanguessugas. Este papel fica para os politicos e membros do alto escalão do judiciário.

          • É por sermos ” país capitalista, que prejudica os ganhadores e damos tudo para os perdedores “, isso ” Nosso sistema financeiro e os bancos brasileiros são os que mais ganham neste país ” é a anomalia resultante, pais capitalista mesmo, que e onde os ganhadores n são atrapalhados pelos perdedores, não tem estado junto as empresas.
            E alias, o sistema financeiro brasileiro é um dos mais seguros do mundo, e ele lucra muito, em causa em parte dos abitos de consumo brasileiro, mas precisamente o parcelamento. A outra parte é que ele é feito para ser nacional, ou seja, pro investidores manterem o dinheiro aqui, vc tem q manter oligopólios que lucrariam mais do que o capital investido no exterior faria.

        • Fale por você. 200 milhões de habitantes e todos são sanguessugas que querem tudo na mão, sem esforço? sua perspicácia me assombra.

  7. Um texto menos desonesto do que as porcarias da Globo, Folha, Estadão, VEJA, Carta Capital e etc:
    No final, Trump expôs a hipocrisia dos líderes da União Europeia em relação ao livre comércio
    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2904

    “Eis as alíquotas de importação impostas pelos EUA sobre alguns produtos europeus (números retirados da Comissão de Comércio Exterior dos EUA):

    Carros a diesel: 2,50%
    Camisetas: 16,50%
    Guarda-chuva: sem tarifa
    Azeite de oliva: US$0,05/kg (US$5/100 kg)
    Biscoitos: sem tarifas
    Cigarros: US$ 1,05/kg + 2,30%
    Suco de laranja: US$ 0,08/litro
    Cana de açúcar: US$ 1,24/tonelada

    Agora, eis as alíquotas de importação impostas pela União Europeia aos mesmos produtos americanos (números retirados da Comissão Europeia):

    Carros a diesel: 16%
    Camisetas: 8%
    Guarda-chuva: 4,70%
    Azeite de oliva: €134/100 kg ($156/100 kg)
    Biscoitos: 9% (alíquota adicional sobre “componente agrícola”) mais 24,20% (alíquota adicional sobre conteúdos açucarados)
    Cigarros: 57,60%
    Suco de laranja: 12,20%
    Cana de açúcar: €4.6/100 kg (US$5,37/100 kg, US$53,7/tonelada)

    Ou seja, em uma simples seleção aleatória é possível constatar que a União Europeia já está tributando pesadamente importações dos EUA. Com efeito, ao passo que a UE está ameaçando impor alíquotas sobre produtos que ainda não são tributados (como o uísque americano Bourbon), ela também quer aumentar impostos sobre coisas como suco de laranja, que já é pesadamente tributado. ”

    A notícia exposta pela Globo ignorou completamente que Trump propôs o fim das tarifas para todos, e ELES recusaram. Definitivamente FAKE NEWS.

    • Belíssimo comentario !
      Vale acrescentar que os EUA ate agora é o unico pais que não tem tarifas sobre importações de pecas automotivas e as taxas de importação dos carros são baixíssimas, menos de 3%, sendo que para motos são nulas, já a UE tem taxas de 10%.
      O Trump ameacou a elevar para 10% as tarifas de automóveis, o que é o limite do aceitável para OMC, e os europeus foram a loucura.

    • João Girardi 18 de junho de 2018 at 14:29

      Pois é, ae quem fica com fama de malvadão é o Trump rsrs… eu falei no meu comentário mais abaixo, quem está na verdade aplicando a reciprocidade é Trump, ele apenas está defendendo os interesses dos EUA. Nos falta um presidente que faça o mesmo tbm no Brasil, mas imagina a choradeira que seria da mídia.

      • Eu penso que o Jair Bolsonaro poderia preencher essa lacuna, mas falta nele aquela capacidade de fazer o feitiço virar contra o feiticeiro que o Trump tem. Se ele aprendesse isso, seria grande, mais do que já é, pois não teria sido queimado pela mídia e pela esquerda. Pelo menos ele é humilde de reconhecer que não entende um assunto e procura aprender com quem sabe, diferente dos outros políticos brasileiros, que tem uma ideia pronta de reformular a sociedade inteira à sua própria estupidez.

  8. Trump iniciou uma guerra comercial, mas qual era a outra opção? Pedir gentilmente a China que parasse de roubar tecnologia, de desvalorizar o Yuan em relação ao Dolar, de usar de dumping social para conseguir o maximo vantagem comparativa?
    Deixar o mundo como estar ?
    O que o mundo pede dos EUA é d+, ele n pode ter barreiras a produtos importados mas os outros podem ter a os produtos americanos? E se os americanos reclamarem, eles que estão errados ?
    Ah é esqueci, os EUA tbm tem q defender os outros bancando à maior parte + à parte dos outros nas alianças militares.
    Os EUA é que tem q bancar as maiores partes dos acordos climáticos.
    É qualquer coisa fora disso é errado.

    Não gosto de muitas atitudes e posturas de Trump, mas uma coisa ele esta fazendo, peitando as forcas que convergiram contra os EUA, nos ultimos anos. Sejam essas forças de paises aliados ou de inimigos.

    Quanto ao Brasil, pouco pode fazer, já que é um dos maiores paises protecionistas dos mundo, se for na OMC contra qualquer outro paise, esse outro pais vai retaliar pesadamente na mesma OMC contra varios, se não todas das nossas políticas.

    Fico pensando, fazendo um simulacro, para que todos, sintam na pele como se fossemos nós
    Se o Brasil tornasse o país mais influente da América Latina com a economia mais influente e competitiva, com a melhor força militar, com uma democracia forte, basicamente um simulacro dos EUA no mundo, mas só no contexto da AL, vcs não ficariam indignados com tudo isso que pediriam ao nosso Brasil ? Desda defesa alheia, á resolução de problemas econômicos alheios em detrimento dos nossos para benefício do sistema ?
    Se lo Brasil reclamarsse, nós é que seríamos os errados ?
    Vcs acham que nesse hipotético Brasil, se os políticos do sistema n resolvessem nosos problemas, nós não iriamos eleger um outsider para chutar a porta da p#¥@! toda e resolver os problemas ?

    • É isso mesmo, os países aliados dos EUA acham que os americanos precisam ser a vaca leiteira do mundo e esquecem que alianças e amizades se constroem com comprometimento MÚTUO. Com amigos assim, quem precisa de inimigos?

  9. Essa globo é uma piada, agora estão querendo dizer que a economia do Brasil está voltando a cair por causa do Trump. O que eles não dizem é que quem está causando isso é o STF bolivariano (provavelmente aproveitando a copa), quando barraram o voto impresso que o congresso tinha aprovado a bolsa simplesmente despencou no dia seguinte e o real desvalorizou, e continuam com sua agenda de soltarem os presos da lava jato inclusive já agendaram para soltar o preso de 9 dedos no dia 26.

    • Você está dizendo que a causa dos nossos problemas nasce na insignificante Bolívia, enquanto a superpotência-imperialista norte-americana não tem nenhuma influência nefasta sobre o Brasil? é isso? só para entender seu raciocínio….

      Se for assim, todos os nossos problemas estão resolvidos. Vamos invadir a Bolívia, tomar banho no lago Titicaca para lavar todos os nossos pecados e o Brasil, finalmente, vai virar uma potência.

  10. O país dele tá condições para ele comprar briga com todo mundo, afinal oq não produz nos EUA ? Os caras faz de tudo e mais um pouco, não é que eu ache isso correto, mas quem está na verdade aplicando a reciprocidade é o Trump, pois há muito tempo a Europa e principalmente a China, vem se dando bem em cima da economia americana, o Obama foi uma verdadeira mãe para esse povo, agora a CONTA CHEGOU, e o Trump tá cortando os benefícios desse países todos, e ficaram bravinhos, hilário a cara que ele fez na foto, ele fez o tipo: ” Vai fazer o que ? chora na cama que é lugar quente” rsrs…

    Quem está doidos da vida com o Trump é o establishment globalista/comunista, por isso tem um candidato aqui no Brasil que está liderando todas as pesquisas, vem tirando o sono dessa gente, ver um Brasil caminhando tbm para a direita conservadora/liberal, e ter as duas maiores economias do continente americano peitando os interesses dessa gente, seria um verdadeiro pesadelo para eles rsrs..

    • Os USA não produzem mais nada além de propriedade intelectual (patentes), todos os “manufacturing jobs” foram para o México e a Ásia. A economia dos USA é uma bolha baseada em serviços, especulação na NYSE e dólares emitidos pelo FED. Não se fabrica nem um palito de fósforo nos USA mais.

      • sub-urbano,

        O que foi pra fora dos EUA, isso sim, consiste em uma parte de seus trabalhos mais simples. Trabalhos que requerem mão de obra altamente especializada nunca deixaram os EUA de fato.

        E seja como for, o retorno das industrias americanas aos EUA já é um fato, e consiste em um fenômeno que antecede Trump. E isso se deve aos custos crescentes nos países asiáticos; o que é algo inevitável, haja visto o desenvolvimento sócio-econômico crescente por aquelas bandas, de forma geral.

      • HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAHA HAHAHAH

        Suburbano, eu acho que com este seu “comentário” você se superou. Parabéns !

        HAHAHAHA HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

      • Verdade.

        Os EUA são o maior produtor e consumidor de energia elétrica do planeta.
        Os EUA recebem cerca de 290 milhões de turistas – domésticos e estrangeiros que visitam cerca de 350 áreas que são parques nacionais ou sítios históricos nos EUA tornando o turismo como uma das principais fontes de renda deles.
        Em números de turistas os EUA só perdem pra França e talvez passe eles com a escalada da violência por lá.

        O setor onde os EUA são menos destacados é o primário
        Apesar de o primário não sendo o forte deles, na pecuária eles são líderes com aproximadamente 200 milhões de cabeças de gado.

        EUA setor secundário 22% do PIB sendo:
        Mineração 4% do PIB
        Construção 4% do PIB
        Manufatura 14%

        A indústria siderúrgica americana é a maior do mundo – mesmo concorrendo com Brasil, o Canadá e a África do Sul e da China.

        Os Estados Unidos também são líderes mundiais na mineração de fosfato, e segundo maior produtor mundial de chumbo, cobre, enxofre, ouro, e prata. O país produz 43% do fosfato, 34% do molibdênio, 22% do enxofre, 17% do cobre e 16% do chumbo produzido por ano no mundo.

        O valor dos recursos naturais minerados ou extraídos nos Estados Unidos é o segundo mais alto do mundo só atrás da Rússia e ainda assim a mineração corresponde a apenas 4% do PIB.

        A produção americana é de 23% do gás natural, 21% do petróleo e 21% do carvão produzido anualmente no mundo.

        E tem muito mais…

    • “o Obama foi uma verdadeira mãe para esse povo”

      Como disse um certo alguém(se não me engano Tadeu Mendes), o Obama cumpriu sua função: acabar com a hegemonia norte-americana.

      • A queda da hegemonia norte-americana se iniciou bem antes do governo Obama, este apenas exacerbou um pouco mais. Caldo de galinha e leitura não fazem mal a ninguém.

        • Exato. Obama exacerbou ainda mais acabando com a hegemonia norte-americana, nada fez para travar a decadência do império americano, um de seus flancos abertos mais óbvios era sua política externa, incrivelmente mais desastrosa até mesmo do que o intervencionismo exagerado de George W. Bush, isso para não falar de economia…

          Obrigado por complementar meu comentário. Agora vou assistir um filme com um caldo de galinha, não sou tão “intelectual” como você para ler, prefiro filme.

  11. Eu acredito que essa seja uma manobra do Trump para cobrir o gigantesco rombo do corte de impostos que ele mesmo fez.

    É 1 trilhão de dólares que o tesouro americano deixou de arrecadar, essa grana vai sair do bolso dos importadores. Taxar guarda-chuvas da China para alavancar a indústria local? KKKKKK Alguém imagina americanos em uma linha de produção de sombrinhas, ou chinelos ou de capinhas de plástico para celular? O Trump sabe que os americanos vão continuar comprando bagulhos da China, só que pagando mais caro. Essa taxa vai cobrir o rombo do corte de impostos. 1 trilhão de dólares.

    O próximo passo vai ser cortar uma parte do gigantesco orçamento militar dos USA, mas essa parte o Trump terá de deixar para os Democratas, até porque enganar rednecks faz parte do jogo. O governo Trump vai ser muito bom para o mundo.

  12. Cedo ou tarde mais uma bolha financeira vai estourar nos EUA, e ai essa babaquice de “liberalismo” e “globalização” que já vem arranhada da crise de 2007-2008 não vai ter mais sustentação! Vamos ver o que as políticas do neoliberalismo defendidas pelo mercado financeiro e esses MBLoides é realmente: conversa fiada pra confundir os países e as populações enquanto os ricaços ficam mais ricos a custa de malandragem e jogando os prejuízos para nós.

    • IBANEZ ( 18 de junho de 2018 at 21:00 );

      Uma coisa nada tem a ver com a outra…

      A crise de 2008 começou a ser gestada lá pelos anos 80/90 ( ou mesmo antes, se analisarmos bem ), e teve como pontapé inicial uma ingerência do próprio governo dos EUA.

      Naquele tempo, o governo americano decidiu que americanos deveriam ter acesso facilitado a casa própria, e fomentou negócios nesse sentido através do estímulo de crédito, regulando juros e por intermédio principalmente de duas agências privadas de financiamento ( Fanie Mae e Feddie Mac ), as quais eram garantidas pelo governo dos EUA e facilitaram crédito através dos bancos e ao setor imobiliário a quem quisesse construir imóveis. Ocorre que uma pancada de gente decidiu fazer o mesmo e criou-se assim uma bolha especulativa sobre preços de imóveis, que veio a estourar entre 2007 e 2008, com a desvalorização progressiva destes ( simples lei de oferta e procura: quanto se tem sobra de um item no mercado, este desvaloriza… ) e a inadimplência de quem buscou financiamento.

      A crise espalhou-se devido aos bancos, que, pressionados a emprestar pelas políticas governamentais de então e prevendo a hecatombe que se sucederia ( financiaram imóveis de pessoas cuja renda não garantia segurança ), espalharam os títulos dos futuros inadimplentes mesclados junto a títulos bons, criando assim títulos aparentemente seguros ( subprimes ), que foram comprados no mundo todo.

      Em resumo, foi uma distorção monstruosa no próprio mercado, causada por intervenções estatais exageradas do próprio governo americano, e que foi “malemá” estancada por ele mesmo.

      E nada a ver com liberalismo, em sua gênese… Aliás, uma verdadeira política liberal não utilizaria de agências para fomentar o que quer que fosse, visto a crença de que o mercado se auto-regula através da observância estrita de oferta e demanda, focada unicamente na realidade/demanda real dos setores da sociedade por bens e serviços.

      Se há uma bolha que pode vir a estourar em tempos próximos, esta será a da China, país cujo progresso titânico consome muito além das necessidades reais de seu mercado, e que, de quebra, já acumula o equivalente a 2,5 vezes o seu PIB em dívidas públicas e logo perderá a capacidade de alto financiar-se ( e consequentemente de manter esse projeto de ‘capitalismo de Estado’ atual ).

    • IBANEZ 18 de junho de 2018 at 21:00
      O governo gasta dinheiro, depois põe a culpa no mercado, e gente que nem você engole isso. Outro idólatra de político e de governo.

  13. Para quem não sabe,os USA tem um deficit gigantesco em relação a a chamada balança comercial com a China.Eles estão corretos ao tentarem diminuir esse deficit comercial.A China usa de dumping e quer apenas vender suas quinquilharias.Eu mesmo estou cansando de comprar cabos caros,e de origem chinesa que funcionam por poucos dias.
    Os USA acusam a China de pratica desleais,exigem que abram o seu mercado para produtos americanos e aceitar uma relação comercial mais equilibrada com os USA.
    As autoridades americanas vão identificar $200.000.000.000(duzentos bilhões)em importação da China,a fim de impor uma taxa de 10% em tais produtos.

  14. No que diz respeito à China, CN e Rússia, Trump está certo.
    Mas quanto aos aliados ocidentais, ele tem errado.
    Os EUA podem ser a potência dominante, mas não a ponto de dispensar parceiros. Precisa deles ao mínino de legitimar suas ações.

  15. Contexto histórico!
    EUA nasceu empreendedor, esta no DNA! Os Chineses também ou esqueceram da rota da seda?1
    EUA também fez um protecionismo que durou cerca de 100 anos mas de forma inteligente e à moda deles; não esta palhaçada que fazemos aqui para as oligarquias.
    O EUA Começou a ser mais aberto a importações em na virada do século 19, mas as pessoas/europeus queriam investir nos EUA, afinal era e é uma nação linda, cheia de oportunidades e atrativa ao modo europeu de vida.
    É Poker gente! Só e apenas isso…não é briga para roubar mercado e torná-lo cativo (colônias) como nas 2 grandes guerras…é um jogo para “acertar” contas, chamar a mesa de negociação, conseguir melhores oportunidades e correlações…briga de cachorro sempre sai mordidas..mas nunca mortes.
    A coisa muda de figura quando envolve países europeu (comércio e religião), oriente médio (religião) e Russia (recursos naturais)

  16. aaaahhh!! E NUNCA se esqueçam da “sacanagem” que a China fez com os enormes navios ValeMax,
    Construídos na China, que depois de entregues para a Vale, proibiu a entrada no portos chineses e SÓ liberou quando a Vele, com a faca no pescoço, vendeu seu negócio de transporte de minérios de ferro para os armadores chineses. Lindooo né não?!
    Lembrando que:
    Valor Agregado não é a tecnologia da Soja e sim a cadeia de produção (30%), logística (30%) e consumo do produto final (40%).
    Tem que colocar na conta para se chegar nos percentuais acima as seguintes coisas que Brasil não tem/produz:
    -Fertilizantes e Agrotóxicos;
    -50% dos maquinários utilizados importados/peças;
    -Navios de cabotagens;
    -exportamos matérias primas e não o produto final, que acaba voltando para nós mesmos com VALOR AGREGADO de 150% à mais.

  17. A Comuna Miriam Leitão. Não é preciso mais nenhuma vírgula.
    Não é a toa que a “Freada no Globalismo” foi pauta do Bilderberg Group…
    .
    É o Trump Train… ame ou odeie, é a realidade.

  18. Me admira utilizarem um texto de MIRIAM LEITÃO, comunista de fachada, que atuou como terrorista, chegando a roubar bancos, terá sempre uma atividade tendenciosa, aos poucos estou percebendo uma FORTE tendência de alguns blogs relacionados ao assunto das forças armadas, sorrindo e introduzindo esse mecanismo
    político escravizador, mas sei lá, talvez seja teoria da conspiração, devemos bater FORTE, não existe diálogo com comunista, kkkkk, ainda lembro quando andava pelo centro de São Paulo, e ao lado da estação Júlio Prestes, havia cerca de 200 fábricas de médio porte com cerca de 200 a 300 funcionários, fabrica de vassoura, rolhas, sapatos, panelas de alumínio, copo descartável, lápis, borracha, apontador, giz de cera, tecelagem, fora um pouco mais pra baixo, as diversas confecções do Bom Retiro, lembro da qualidade dos produtos, entendo que a China, país que pune com prisão de 3 a 5 anos o cidadão que comprar produtos industrializados que não foram produzidos no país, e pune com a morte o cidadão que vende produtos fabricados em outro país, condenando eles como traficantes e fuzilando em menos de 6 meses após a prisão, a grande maioria vende medicamentos antiinflamatórios, demagogia, Clinton e Obama, retiraram as indústrias do território americano e premiaram as mesmas por isso, causando um enorme número de desempregados… 2000 indústriaiss fecharam de 2015 até o final do ano passado, encerrando 400.000 vagas de emprego diretas, fonte do site UOU, mais outras 1000000 indiretas, enquanto POLÍTICOS recebem muito dinheiro de lobbystas, repórteres, blogueiros e outros tantos se vendem e arrastam milhões de analfabetos morais que se recusam a aprender a ler para acreditar em tudo o que lhes falam, kkkkk, coitado, esse cara deve ser louco, já que as idéias de Enéas eram boas, era bem capacitado intelectualmente, vamos debochar da aparência dele… Parabéns ao Trump, que arrisca o pescoço e a fortuna para lutar contra os escravizadores….

  19. Neves.
    Começou com Kissinger e foi uma estrategia para retirar a China da esfera soviética que já estava abaladas.
    Visava matar 2 coelhos com uma cajadada.
    Dava maior concorrência com os produtos japoneses e liberava a industria americana para outros produtos de altíssimos valores agregados.
    A China de hoje para os EUA, foram os japoneses de ontem.
    O Japão correu para a Coréia do sul , desenvolvendo-a economicamente com mao de obra mais barata para fazer frente a da China.
    não deu! mas a Coréia e China lucraram.
    Já Brasil e México ficam com o eternos mimimis de que “somos explorados pelos ianques”.
    e dá lhe regulação da mao de obra..…para manter vagabundos que ACHAM que trabalham, mas só fazem retrabalhos diários a pedidos de chefes incompetentes que se acham competentissimos …
    Nossa sociedade NÃO é competitiva e ponto final.
    O maldito circulo vicioso latino do compadrio em detrimento do “mérito opressor”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here