terça-feira, outubro 19, 2021

Saab RBS 70NG

Mangabeira discute defesa com equipe de Obama

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

SÃO PAULO – O ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, rejeitou uma sondagem da equipe do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre a possibilidade de as Forças Armadas brasileiras ajudarem a policiar a América do Sul e o Caribe no combate ao tráfico de drogas. “As Forças Armadas do Brasil têm a tarefa de defender o Brasil, não de servir de polícia do mundo”, disse o ministro.
Autorizado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Mangabeira encontrou-se com futuros auxiliares de Obama no início da semana passada para tratar de possíveis acordos com os EUA. Não houve consenso sobre o uso das Forças Armadas para ajudar a combater o tráfico de drogas no continente, mas foram iniciadas conversas a respeito de defesa, educação e biocombustíveis, entre outros temas.
Mangabeira pediu que os EUA, em vez de insistir em vender caças e outros armamentos ao Brasil, façam acordos de cooperação na área da defesa. “Senti que, na questão dos caças, eles ainda não querem oferecer a tecnologia. Mas admitiram colaborar com o Brasil na construção de tecnologia, pesquisa e produção. Podemos fazer uma troca de ideias e de pessoas”, afirmou. “Não vi arrogância na superpotência. Pelo contrário. Os Estados Unidos estão muito receptivos. Nada ajuda mais a abrir caminho do que as crises.

FONTE: Estadão

- Advertisement -

47 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
angelo
angelo
12 anos atrás

Esta estória de “defender o Brasil” é muito relativa. Não estariam nossas Forças Armadas, defendendo o Brasil, quando impedissem a entrada de armas que tantos cidadão indefesos matam? Não estariam defendendo o Brasil e seu povo, se auxiliassem no combate as drogas que infestam nossa pátria e destroem principalmente nossos jovens? Se felizmente não temos inimigos externos (pelo menos declarados), não estaria na hora de nossas instituições executarem outras tarefas? Os principais países do mundo, atualmente combatem a pirataria na costa da Àfrica. E nós até quando estaremos imobilizados, usando barcos,aviões e blindados para desfiles?

Douglas
Douglas
12 anos atrás

Engraçado o M. Unger. A MB está comprando lanchas de guarda costeira então pra que?????????????????????????? Para patrulha!!!!!!!!!! Já notei que essas autoridades quando vão aos EUA voltam com esse tom meio arrogante, que falaram e fizeram e tal. No minimo inoportuno pois é o tipo de declaraçaõ que poderá afetar o FX 2 que se encontra na reta final. Os franceses por exempo podem interpretar, antes de ter sua proposta publicada, que o F 18 é carta fora do baralho. Isso pode tornar a proposta mais tímida, em prejuízo do Brasil. Engraçado, quando vão a Cuba, nunca falam sobre iniciar… Read more »

Magick One
Magick One
12 anos atrás

Ufa! Afinal um ótimo comentário no blog, fazia tempo que não lia um.

Parabéns, Mauro.

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Também concordo contigo Mauro…

abraços

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Faço coro com os colegas nos elogios ao texto do Mauro.

Sds.

Tiago Jeronimo
Tiago Jeronimo
12 anos atrás

“Senti que, na questão dos caças, eles ainda não querem oferecer a tecnologia.”

Então adios Super Hornet?

Cinquini
12 anos atrás

Douglas, eu creio que vc está equivocado. O nosso Ministro Mangabeira Unger tem cidadania estadunidense e foi professor de um tal de Obama na Universidade. Acredito que ele saiba muito bem como negociar com os nossos irmaos do norte 😉

Abração

Rodrigo
Rodrigo
12 anos atrás

Acredito que as nossas forças armadas tem o direito e o dever de proteger as nossas fronteiras contra o flagelo do tráfico de drogas e armas, mas no BRASIL, e não no CONTINENTE.
E que cada país faça a sua parte e não se meta nos outros governos.

Afinal, não concordo com a política estadunidense de “libertar” os outros povos do que é problemático para os EUA.

O Brasil não vai ser o braço armado de baixo custo dos EUA na América Latina.

O FX é outro assunto.Que eles não misturem as coisas, como de custume.

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Cinquini,

Tens toda a razão, o Ministro Unger aparenta ser uma pessoa de opinião formada sobre defesa, pode até errar, mas não creio que será por má fé ou subserviência aos EUA ou a qualquer outro.

Só achei que ele se precipitou em falar da dificuldade americana em fornecer tecnologia, sabemos que essa transferência é uma condição “sine qua non” para fechamento do FX2, e em plena reta final esse tipo de comentário não ajuda.

Abraço.

Marine
Marine
12 anos atrás

Se a propria Inglaterra e Holanda tambem tem forcas fazendo op. anti-droga e patrulha no Caribe nao vejo com tanta clareza assim a insistencia do Brasil nao participar. O pais deseja assento no Conselho de Seguranca nao? Deseja maior visibilidade internacional, deseja maior participacao nas decisoes importantes mundiais mas se recusa a patrulhar seu proprio quintal….Me parece um pensamento equivocado, nao sendo compativel com o que o pais almeja. Como que o cara pode ser respeitado no bairro se ele permite/assite que o proprio vizinho faca trafico de drogas? Quem quer papel grande no mundo e aspira ser potencia nao… Read more »

João-Curitiba
João-Curitiba
12 anos atrás

As idéias do Mauro e do Marine se complementam. É preciso agir em várias frentes. Na produção e no transporte, principalmente. Ficar em cima do muro não leva a nada.
E aí surge uma ótima oportunidade de barganhar algumas coisas, como meios navais, aéreos e terrestres, além de informações e treinamento. Tudo de graça, é claro. A gente entra com o material humano.
Tenho certeza de que se a gente mostrar interesse, seriedade e um plano de ação, as doações vêm.

Alte Kamarov
Alte Kamarov
12 anos atrás

You got that right, Marine! O Brasil já está no Caribe, não está? Com o maior contingente das Forcas de Paz da Minustah. E se existe um tipo de operação capaz de: _projetar o nome Brsil e aumentar mais o nosso “softpower” em elação ao NOSSO entorno estratégico; _capacitar nossas Forças Armadas a criar e desenvolver toda a logística que envolve ações de emprego no Exterior; _possibilitar à Marinha treinar e afiar sua capacidade de operar em longas distâncias, longe de nossa costa – um precursor de qualquer missão de projeção de poder; _Criar uma “tradição” com todo o capital… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

Joao-Curitiba, Isso me parece uma questao de como o pais se ve no futuro. Vejo aqui muitos que desejam o pais como uma futura potencia mas nao se pode ser potencia sem ter certos compromissos. O pais e o povo vao ter que decidir se querem ser um “player” no cenario internacional ou se querem ser espectadores…Queremos ser novas Inglaterra, Franca, India, ou desejamos ser um futuro Canada, Suica e paises nordicos. Desejamos dar as cartas como tanto se fala ou isso so passa de conversa pra boi dormir pois para se dar as cartas teremos que aceitar e fazer… Read more »

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Acho que os comentários do Marine e do Mauro são antagônicos quanto a utilização das FAs, embora ambos estejam corretos em sua linha de raciocínio. Aas palavras do ministro podem ser interpretadas também como “ as FAs do Brasil atualmente não tem condições de absorver mais essa competência de policiar e dar combate ao tráfico”. A nossa PF é que deve ser aparelhada e aumentada em seu efetivo para essa função, armamento pesado, helicópteros, recursos em geral, e principalmente integração com as FAs, como no caso do uso dos helis russos que estão chegando e se especula que sejam usados… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Marine, eu particularmente não discordo da sua idéia, não. E acho até, como falou o João-Curitiba, que sua idéia complementa a do Mauro e coloca outras questões que precisariam ser melhor pensadas, inclusive pelo Mangabeira e/ou pelo MD. (Embora eu também ache que tudo venha a seu tempo. Os EUA ainda estão em fase de transição de governo e essa conversa do Mangabeira com o Obama foi totalmente informal. Até porque o próprio Obama já disse várias vezes que não discutirá nada em termos oficiais até assumir o cargo…então qualquer conclusão agora pode ser pricipitada). Em princípio também acho que… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

LeoPaiva, Concordo que o Brasil nao possui uma guarda costeira, mas dai vem outro dilema…O pais que fazer da PF uma forca para-militar com todo esse equipamento pesado ou uma forca policial de investigacao como nos moldes de um FBI ou Scotland Yard? Tambem concordo que as palavras do ministro podem dizer que nao a capacidade para o Brasil fazer tal coisa. Com relacao a policias federais nos EUA, nao existe uma so policia federal aqui, uma manda-chuva so. O que existe sao varias agencias como missoes diferentes, encarregadas de coisas diferentes. Por exemplo envolvidas no Caribe vao desde a… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Leo Paiva, engraçado…lendo o seu post (que só li depois que postei o meu aí de cima), eu me perguntei: o que será que o amigo Leo viu de tão antagônico? Mas depois no final entendi. Claro, EUA e Brasil são realidades diferentes como vc bem disse. Mas como nossa PF não é muito grande e tem que cuidar de tudo, desde fronteiras até portos e aeroportos, não vejo motivo para não haver a colaboração entre PF e FAs que o Mauro colocou e, assim, colaborar também com aquilo que o Marine colocou, expandindo um pouco o patrulhamento de nossas… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

LeoPaiva e Hornet,

Agora sim, estamos falando de como a PF e super taxada…Penso eu que como o exemplo de outros paises de “primeiro mundo”, deveria haver outras agencias encarregadas de certos servicos mais mundanos hoje sendo feitos pela PF, dando a essa organizacao maior foco em fatores de maior importancia ao pais.

Sds!

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Marine,

pois é, mas por enquanto a PF aqui no Brasil tem que bordar, costurar, lavar e ainda por cima prender traficantes e vigiar as fronteiras…e tudo isso com um contigente que é infinitamente menor que o contingente de uma polícia civil ou militar de algum estado mais ou menos gande ou médio…

por isso que a coisa fica complicada…

abração

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Marine, Obrigado pelas informações aí dos States. Não acredito que a participação do Brasil em um movimento de policiamento e combate ao tráfico internacional, visando até obter prestígio para o CS, passe necessariamente pela utilização das FAs, isso pode ser feito perfeitamente pela PF em conjunto com as FAs, contanto que lhe seja dado condições para isso. Entre essas condições necessárias incluem-se também armamento pesado e recursos de mobilidade também, não que queiramos tornar a PF uma organização paramilitar e acéfala, inclusive acho que um dos pontos fortes da nossa PF hoje é justamente a inteligência, mas o braço armado… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Leo Paiva, sim, sim…no começo eu não estava entendo seu argumento, mas logo quando acabei de ler já havia entendido… E penso nesta direção também…aliás, Integração, foi justamente o que o Mauro disse (lá no post dele, lá em cima): “Creio que seria sim bem vindo uma integração maior com a Polícia Federal, a meu ver, a responsável por essa questão.” Por isso que inicialmente eu não estava entendo a sua posição, mas depois entedi sim…sem problemas. E concordo com ela. Precisamos mesmo otimizar o que temos. Esse é um caminho. E a questão do amparo legal que vc levantou… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

LeoPaiva,

So pra esclarecer, nao quis dizer que sou a favor da utilizacao das FAs nessa hipotese mesmo porque desconheco das capacidades brasileiras que seriam necessarias em uma missao destas, apenas sou a favor do pais participar e como vc disse utilizando da melhor maneira possivel os meios que dispoe.

Com relacao a Scotland Yard (Rsrsrsrsrs) achei boa a anedota! Mas apenas indago se a PF deve ter a dupla funcao de inteligencia e “direct action” ou se seria melhor ter duas agencias se especializando em areas diferentes…FBI ou Carabinieri, FSB ou Gendarme entende?

Mais uma vez sds!

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Entendi perfeitamente seu ponto de vista amigão.

Quanto ao “modus operandi” da PF, se mais para uma linha de inteligência e investigativa ou mais para a força eu diria que ambas tem que ser utilizadas, como falei tudo depende do ambiente, a polícia de Londres não usa armas de fogo, mas nas nossas fronteiras as condições exigem força bruta e a PF tem que estar preparada para tudo.

Abraços e boa noite a todos.

Marine
Marine
12 anos atrás

So pra citar o exemplo americano: Fronteiras sao vigiadas pela Border Patrol. Claro que fronteira com Mexico nao e o mesmo que a Amazonia mas so quero ilustrar a divisao de responsabilidades. Imigracao e Alfandega: Immigration and Customs. Anti-terrorismo, contra-espionagem, Crime de colarinho branco, assalto a banco, sequestro e outros: FBI Drogas: DEA Explosivos, trafico de armas e gangues: ATF Protecao a testemunhas e outros: US Marshals Protecao ao Presidente e familia, Lavagem de dinheiro: Secret Service Protecao a embaixadas e dignatarios estrangeiros: Diplomatic Security Service E por ai vai, mais uma vez so para ilustracao de nossa discussao sobre… Read more »

Cinquini
12 anos atrás

Sobre a participação das nossas FA na luta contra o trafico ilegal de drogas, armas, pessoas, etc; eu acredito que teria que ver a legalidade nessa questao, sei que a nossa constituição permite o uso da FA nas fronteiras pois é a obrigação dela protege-la e nao fiscaliza-la. As FA acabam fiscalizando as fronteiras pois a PF nao tem agentes o suficiente deixando eles somente em postos de controle da fronteira. Para ajudar numa missao no exterior, se nao for a pedido da ONU ou da OEA eu acredito só por vontade popular expressa pelos seus representantes na câmara. Complicado… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Cinquini e Leo Paiva, esta questão que vcs colocaram do amparo legal para se fazer as coisas, pra mim é um ponto fundamental nessa questão toda que estamos discutindo, de combate ao tráfico (de armas, drogas etc.). Se tem uma coisa que eu odeio no Brasil (além de pagode, axé, funk e sertanojo) é a idéia de “lei catapora”…pode pegar, pode não pegar. A lei, principalmente a Constituição (lei maior), precisa ser cumprida. Leis existem para serem cumpridas. Se estão desatualizadas ou equivocadas, precisam ser mudadas, mas até para isso existem leis. Portanto, que se mudem as leis que forem… Read more »

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Hornet, Essa questão do amparo legal seria algo cômico se não fosse trágico, um soldado do EB por exemplo não pode prender um traficante na fronteira, se o fizer a justiça manda soltar o meliante devido a ilegalidade da prisão; outro exemplo das leis que podem pegar ou não é o exemplo da lei do abate, desde que foi sancionada apareceram vários defensores dos direitos humanos questionando sua constitucionalidade, eles dizem que a constituição veda a pena de morte e portanto o piloto da FAB estaria contrariando a constituição ao derrubar um avião pois haveria a morte de alguém no… Read more »

Cinquini
12 anos atrás

Leo Paiva discordo com vc em duas questões:

Primeiro: Um soldado, na fronteira, pode e deve prender o traficante pois na fronteira o Exército tem legalidade de atuação.

Segundo: “Antigamente” era proibido o uso de aeronaves de asas fixas pela MB de qualquer tipo, embarcadas ou não! Hoje a MB pode sim operar aeronaves de asas fixas, como por exemplo opera o A-4 e não opera só a bordo do PA nao! Opera através da Base Aeronaval (bom, spo tem operado em terra faz tempo) e através das Bases da Força Aérea Brasileira.

Abração

Noel
Noel
12 anos atrás

Nesse caldeirão de opiniões, muitas interessantes, ninguém lembrou que um permanente receio, principalmente no EB, no uso direto de tropas contra o crime, é o fato de que o contingente executor, SOLDADOS, ser temporário, ou seja amador, os militares participantes dos blogs podem confirmar. Parece algo simples, mais não, enquanto Oficiais e Sargentos planejam a missão o executor final, mesmo devidamente comandado, é um AMADOR, diferente das corporações estrangeiras citadas. Essa dor de cabeça se perpetua após a baixa do contigente, pois o ex-soldado conhece o modus operandi de sua tropa, temos como exemplos vários ex-Pqdt, e outros ex-militares, atuando… Read more »

Douglas
Douglas
12 anos atrás

Alguem pode então informar para que servirão as 27 canhoneiras encomendadas?

Douglas
Douglas
12 anos atrás

Alguem aqui lembrou que nas fronteiras e em alto mar as FA tem total mando legal para coibir qualquer atividade ilicita. Em alguns casos o infrator deverá ser encaminhado á autoridade civil para responder o processo na Justiça Federal comum. Mas as FA podem exercer a repressão. Como não temos tantos órgãos administrativos de repressão como os EUA. As FA exercem parte das atribuições que nos EUA são de agencias civis. A MB por exemplo exerce a guarda costeira no Brasil. E as canhoneiras servirão para fechar esse enorme gap na patrulha marítima. É descabido interpretar isso como uma diminuição… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Leo Paiva, pra gente ver como esse negócio é bem complexo. A “lei do Abate” se tornou uma pendenga jurídica, nem tanto pelos “direitos humanos” que ela estaria (supostamente) desrespeitando, mas sim por pressões externas, vinda de países que por algum motivo se opõe a ela…E olha que doideira: um dos que mais pressinaram para que a lei não fosse regulamentada aqui no Brasil, foram os EUA…dentre outros países (como Espanha e Inglaterra, se não me engano)… Hoje, parece, que a questão está mais ou menos resolvida com os EUA…mas a pendenga jurídica continua internamente…e as pressões externas também… Então,… Read more »

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Cinquini, Desculpe a demora em responder mas estive fora o dia todo, embora o colega seja da AMAN e tenha uma bagagem bem maior que a minha em assuntos do exército, eu também sou forçado a discordar de sua discordância. Em um trabalho jurídico sobre atuação do Exército eu li uma série de procedimentos para que prisões possam ser efetuadas por militares, e a maioria delas com mandado previamente expedido, segue um trecho do trabalho : “ASSESSORIA JURÍDICA DA 11ª BRIGADA DE INFANTARIA LEVE DILIGÊNCIAS PARA PRISÃO E CAPTURA (1ª Parte) a)… b) se prisão por crime comum, é obrigatória… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Os facínoras do PT se recusam a combater o tráfico de drogas, por isso milhões de jovens Brasileiros estão se entregando ao crack, cocaina e maconha, afinal o dinheiro vai para o bolso destes bandidos mesmo. Ainda LULA e o PT apoiam o terrorismo nacional continental e mundial com PCC, FARC, HAMAS, IRã. Cadê a notícia que as FARC mataram nestes dias três criança, além diversas outras pessoas utlizando, segundo o genial jornalista, “mísseis de fabricação caseira”? Cenário parecido? LULA entregou os bxeadores cubanos que pediram asilo nas mão do assassino CASTRO e agora deu asilo a um terrorista condenado… Read more »

Cinquini
12 anos atrás

Leo Paiva, discordar é saudável, o que seria do azul se todos gostassem do amarelo? Discordo mais uma vez do colega quando ele diz que eu sou da AMAN, sou nada, sou apenas um “curioso”, estive apenas em um congresso do Ministério da Defesa lá. Achei legal vc ter colocado as leis. É interessante notar que a 11ª Brigada de Infantaria Leve está preparada pra operar em qualquer lugar em território nacional nas missões de Garantia de Lei e da Ordem – GLO, essa é a “missão” da unidade. Agora seria interessante ver com o CMA ou outros comandos que… Read more »

LeoPaiva
LeoPaiva
12 anos atrás

Cinquini,

Desculpe o equívoco, vi você uniformizado, com o boné da AMAN, ao lado do Gen. Heleno, então concluí…

Segue abaixo um link da “guerra” entre a FAB e a Marinha, ainda bem que ninguém se machucou, mas a coisa foi séria:

http://www.geocities.com/livremanobrar/historiaavnav.htm

Abraço.

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Mauro,

barbaridade!!!…kkkkkkkkkk

“Xoxó tá aí, Xoxó tá lá”…e o duro que essa meleca gruda na cabeça…agora vai uma semana até esquecer essa porcaria…Vou ter que fazer um tratamento intensivo a base de Stravinskys diários, com doses cavalares de Miles Davis e Egberto Gismontis…veja o que vc arrumou…hehehe

abração

Noel
Noel
12 anos atrás

Mauro, falou tudo.
Mais, vem cá, o SU-35 não tá operacional né rsrsrs

Noel
Noel
12 anos atrás

Mais não, MAS. Assunto espinhoso, que o Mauro citou, e que já tratei com Of’s PM’s meus conhecidos: transformar as PM’s em instituição federal, nos moldes dos Carabinieris por exemplo. Os estados poderiam investir, muito mais, apenas na Polícia Civil; as PM’s teriam uma padronização que iria do salário à doutrina; os contatos, convênios e intercâmbios com instituições congêneres seria muito mais eficiente; … Os dois grandes entraves, entre tantos outros, desse devaneio, que não é só meu, são: o custo, inicial, altíssimo prá União, e o impacto político quase intransponível nos estados. O tal assunto espinhoso, evidentemente, é muito… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Amigo Mauro,

e como esse troço gruda na cabeça, é uma nhaca…hehehehe

Mas tem um antídoto bem legal e eficaz: já ouviu o grupo Língua de Trapo?

forte abraço

Almeida
Almeida
12 anos atrás

Esse nosso ministrozinho eh q ta bem arrogante… Uma parceria destas com os EUA iriam beneficiar MUITO a nossa segurança interna e externa, alem de nos aproximar militarmente com a potencia com a qual temos nossas maiores relacoes economicas. Porcaria de ideologia politica miope e retrograda!!!

OS CARAS ESTAO VINDO ATE AQUI ABERTAMENTE PEDIR E OFERECER AJUDA CONTRA UM INIMIGO EM COMUM, POMBAS!!!

Ah sim, esqueci q esta mesma ideologia politica aplaude as FARC e estas precisam do narcotrafico. Ok, faz algum sentido.

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Mauro,

como assim, adorava!!!…não adora mais?!!!…hehehe

Eu ainda curto pra caramba os caras, tenho tudo deles aqui em casa e de certo modo ainda mantenho contato com esse povo da chamada Vanguarda Paulista. Se te interessar, dá uma olhada neste livro (abaixo), é sobre o Língua, o Arrigo Barnabé, o Itamar, o Premê, o Rumo…enfim, sobre a Vanguarda Paulista. Eu sou meio suspeito pra falar do livro, mas quem leu gostou:

http://www.annablume.com.br/comercio/product_info.php?cPath=20&products_id=944&PHPSESSID=2f36e832c08f965c0efdb43c63450c67

Não tenha dúvidas que temos muitas coisas em comum, além das opiniões no Blog.

abração

Cinquini
12 anos atrás

Nossa, o Mauro e o Hornet desenterram cada coisa!!!!
Nem conhecia isso!!

Abração

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Amigo Mauro,

eu tenho essa coletânea do Paulo Vanzolini, aliás, excelente. Um monte de gente interpretando a obra dele, não é essa?

Sobre as suspeitas, eu suspeito que vc tenha suspeitado corretamente…hehehe

Se quiser, eu te mando esse livro, quer dizer, o texto, por email, zipado. Me passa um email: jafenerich@asbyte.com.br

um grande abraço

Hornet
Hornet
12 anos atrás

em tempo: assim continuamos a nossa conversa musical sem tomar o espaço aqui do Blog, ok?

Noel
Noel
12 anos atrás

Daqui a pouco, vão falar do Terço, Vimanna, …

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Mauro,

pois é, essa “tiarada” toda eu me lembro bem…por isso que falei que havia mais coisas em comum entre a gente que apenas os comentários do blog…

Eu entrei em 90 e terminei em 94…eu cursava o diurno, mas às vezes assistia aulas de noite também…na verdade, eu ficava na USP quase o dia todo…ou seja, certamente nos conhecemos…nem que tenha sido apenas “de vista”.

Claro, gravo sim, sem problemas. E aproveito e gravo umas coisas do Língua também…enfim…conversaremos a respeito.

abração

Últimas Notícias

Colin Powell, líder militar e primeiro secretário de Estado negro dos EUA, morre após complicações da Covid-19

(CNN) – Colin Powell, o primeiro secretário de estado negro dos EUA cuja liderança em várias administrações republicanas ajudou...
- Advertisement -
- Advertisement -