segunda-feira, setembro 27, 2021

Saab RBS 70NG

Debate sobre a Estratégia Nacional de Defesa na Globonews

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Exibido em 24/01/2009, o Globo News Painel, apresentado pelo jornalista William Waack, tratou sobre a END Estratégia Nacional de Defesa, com a participação do Professor Dr. Salvador Raza, jornalista Roberto Godoy e o cientista político Luciano Dias. Vale a pena assistir aos dois vídeos e comentar aqui sua opinião.

INDICAÇÃO: Junior Cesar Mendes Takahasi

- Advertisement -

24 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DORNIER
DORNIER
12 anos atrás

parabens Galante MUITO BOM TEMA EA DISCUSAO

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Eu assisti os dois vídeos e gostei muito. No entanto, faço uma ressalva: o Luciano (cientista político) como “especialista” em defesa deve ser um grande guitarrista. O Godoy é o Godoy, todo mundo já conhece, mas até que não se saiu mal…até colocou algumas questões interessantes. Mas o que vale a pena mesmo, na minha avaliação, são os comentários e as críticas do prof. Salvador Raza. Sabiamente ele apontou os defeitos e as virtudes do END. Ele não é o tipo de “crítico burro” (pra não dizer outra coisa), que joga fora a criança junto com a água suja do… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Ainda sobre este assunto (discussão do END), saiu no site do Defesa Brasil esta nota: “END é tema de debate em Brasília 04 de Março de 2009 Parlamentares, representantes dos governos estadual e federal e empresários irão se reunir em evento para debater a indústria bélica no Brasil A Frente Parlamentar de Apoio às Forças Armadas na Amazônia e a Comissão de Relações Exteriores e Defesa da Câmara dos Deputados irão promover no dia 29 de abril de 2009, em Brasília, o Fórum Plano Estratégico de Defesa: Modernização e Apoio do Governo aos Fabricantes de Equipamentos de Defesa. O encontro,… Read more »

Flamenguista
Flamenguista
12 anos atrás

Acontece que, o PND que aí está, já chegou “capado” para a opnião pública uma vez que, existia uma cláusula, ou seja lá o que for, que destinava 2,5% do PIB para a defesa. É claro que, “engessando” uma parcela do PIB para a defesa traría um custo político para o presidente. Mas se esse ponto fosse mantido, a sociedade estaria debatendo muito mais o PND do que está agora. No vídeo, eu senti também a falta de uma citação ao SINAMOB, sistema esse que está intimamente ligado ao PND. No mais, acho que os entrevistados foram cuidadosos em seus… Read more »

Lucius Clay
Lucius Clay
12 anos atrás

Concordo com o Hornet, nos vídeos, o cara que não é palpiteiro de jeito nenhum é o Salvador Raza.

Mas acredito que as discussões têm que se intensificar para que um orçamento fixo seja estabelecido para o reaparelhamento e a manutenção desse crescimento das FA’s no orçamento.

TENENTE
TENENTE
12 anos atrás

Parabens ao blog, ao William Waack e principalmente ao prof.Salvador Raza.O dr. Raza é “o cara”. SDS.

Francisco AMX
Francisco AMX
12 anos atrás

Preferia, para este debate, o Hornet, o Bosco, o Mauro, o Galante, o Wolf-pack e o Welington (para conhecer o Mauro! eles se adoram!) estes são meus colegas lá do Poder-Aéreo (fora os editores claro) que respeito bastante pelas visões políticas e técnicas! junto com diretores da extinta ENGESA, Avibrás, EMBRAER, entre outras! seria o debate do ANO!

Ah e claro eu como “ancora” para retaliar todo mundo! uhuhauhauh

Abraços
Francisco

Dalton
Dalton
12 anos atrás

” Falando ” em Bosco, por onde será que ele anda ?

Será que ele foi finalmente vencido pelos entusistas dos avioes invenciveis e dos submarinos que afundam porta-avioes americanos
toda semana ?

Espero que nao!

marlos barcelos
marlos barcelos
12 anos atrás

Acho que a melhor defesa naval é uma força moderna de submarinos que são dificilimos de detectare podem destruir navios a 50 km de distância e esquecer os porta-aviões porque a operação é caríssima e tem que ter caças modernos que são muito caros. Um submarino nuclear apoiado por submarinos a diesel mete medo em todos os navios até os porta-aviões, o U-212 da itália ficou a 7km de um porta-aviões nimitz escoltados por diversos navios e um submarino seawolf e não foi detectado, afundou o porta-aviões e fugiu, daí a importância dos submarinos, quanto aos tanques tem que trocar… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Boa pergunta, por onde andará o Bosco? Até eu que sou o empresário dele para assuntos andromedeanos e raios miniaturizantes não tenho tido notícias…hehe

Fracisco,

Ah! se fosse a gente debatendo, ia ser muito melhor…aí ia ser de alto nível mesmo…hehehe

abraços

Zero Uno
Zero Uno
12 anos atrás

Francisco AMX “Waack”…

kkkkkkkkkk… Essa foi boa. Tô até vendo esses caras sentados e debatendo na TV. kkkkkkkk…

Más pessoal! Faltou alguém nesse debate não é mesmo?
Chama-se Geraldo Cavagnari. Este sim podeira dar uma grande contribuição para este debate.

Abraços.

Francisco AMX
Francisco AMX
12 anos atrás

Poh Zero te deixei de fora! nada! tu seria o diretor do programa! 🙂

Abraço! Ah e continue expondo teuas idéias políticas, aprecio bastante!

Francisco

RL
RL
12 anos atrás

É o que o ministro Mangabeira Unger queria e esta se concretizando. Na TV, jornais, revistas, internet (inclusive NÓS), participantes dos Blogs estamos levando adiante a discussão desse Plano. Pelo meu ponto de vista, os debates em torno de pontos especificos que estão no Plano, servem como uma “maquiagem” do que é o seu verdadeiro foco, seu verdadeiro objetivo que é o de leva-lo como um todo para a sociedade brasileira. E Nós aqui, temos participação nisso com nossos comentários, criticas, idéias, análises etc. Não existe plano perfeito ou imperfeito. Existe atitude. E a criação desse plano é resultado de… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

As opiniões do Sr. LUCIANO DIAS, foram perfeitas!

Marine
Marine
12 anos atrás

Cavalheiros, Vi com muito interesse as opinioes dos comentaristas e trago alguns pontos para que possamos debater aqui entre nos de maneira inteligente: 1-MB: Sera negacao do mar atraves apenas de subs sendo assim o poder aeronaval de projecao abandonado para um pais que tem o desejo de ingressar no cenario mundial? 2-O END em si e muito ambicioso? O que se tornara realidade e o que nao passa de sonho? 3- Existe uma disconeccao entre os meios desejados e a infraestrutura intelectual e industrial instalada para produzi-los? 4- Desejamos projecao de poder para defender os interesses do estado ou… Read more »

José "Jacahead" da Silva
José "Jacahead" da Silva
12 anos atrás

O Professor Salvador Ghelfi Raza é Capitão-de-Mar-e-Guerra e pelo menos até o ano passado era professor de uma universidade americana, nao me recordo do nome agora, ligada a temas relacionada com temas de Defesa e Relacoes Internacionais.

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Marine,

vc destacou pontos importantes do debate. Apenas pra acrescentar, gostaria de destacar também 2 outros pontos, que achei importantes, abordados nos vídeos:

– a questão da tecnologia. Necessitamos de um complexo-industrial-militar para nos desenvolvermos tecnologicamente, ou não? A França estaria numa posição mais favorável para o Brasil fazer as parcerias de desenvolvimento tecnológico?

– A escolha da defesa em rede. Devemos optar pelo modelo dos EUA ou pelo modelo Suéco? Ou por um terceiro modelo, a ser criado ainda?

acho que estes pontos também valeriam a pena ser discutidos com os colegas do blog.

inté

Flamenguista
Flamenguista
12 anos atrás

Uma pergunta… Essa tal defesa em rede, a qual o professor se refere na entrevista, seria o sistema data-link dos caças?

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Flamenguista, é algo que vai além disso, embora a questão da tecnologia (como o data-link, por ex., seja importante também). A atuação em rede a que se refere o END, salvo engano, trata-se de uma sistematização e de uma otimização dos meios e das capacidades das FAs. Ou seja, seria a capacidade de nossas FAs atuarem umas com as outras, tanto numa situação de combate real, como numa situação mais corriqueira de monitoramento e patrulhamento de nosso território (incluindo tudo: terra, ar e mar). Para se fazer isso, a padronização de sistemas, equipamentos e de meios é fundamental. Neste aspecto,… Read more »

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Bem, para quem quiser saber mais sobre a o conceito de Defesa em Rede, achei um artigo que explica a questão de uma maneira mais detalhada: (http://www.revistamilitar.pt/modules/articles/article.php?id=330) De fato, conforme o prof. Salvador comentou, só existem dois modelos no mundo: o suéco e o norte-americano. (detalhe: são modelos de “network defense”, não se trata exatamente dos equipamentos usados, embora nos dois casos citados – Suécia e EUA – isso também aconteça). Ao que parece, o END indica o modelo norte-americano para ser adotado no Brasil. Este modelo tem muitas vantagens (como por ex. o de ser adotado por vários países… Read more »

Zero Uno
Zero Uno
12 anos atrás

Pessoal. Só um adendo… Estratégia Nacional de Defesa é algo novo para nós. É sim um plano ambicioso más como disse um colega aqui, nasceu capado. Não hà uma reserva do PIB para ser aplicado nas Forças Armadas como era previsto no início da eleboração da END. Só que agora a END já está pronta e portanto teremos que aplica-la como está. Más nada impede que daqui a alguns anos façamos uma revisão nela. A Inglaterra, antes de 11/09 de 2001 fazia suas revisões estratégicas entre 12 e 15 anos. Após o ocorrido em 11/09 ela passou a fazer a… Read more »

joao terba
joao terba
12 anos atrás

O Brasil não está preparado para participar do conselho de segurança da ONU.

trackback
12 anos atrás

[…] Debate sobre a Estratégia Nacional de Defesa na Globonews […]

Alexandre Calixto
Alexandre Calixto
11 anos atrás

Especialista?

Só se for especialista em idiotice.

Onde já se viu realizar programa tendencioso chamar de debate?

Essa bandalha pensam todos os brasileiros são idiotas, pesam que TODOS acreditam nessa mentira descarada!

globo = lixo

Últimas Notícias

Paraquedistas russos começam exercícios em grande escala na Crimeia

SIMFEROPOL, 27 de setembro. /TASS/. Os exercícios em grande escala de um assalto aéreo com um regimento de artilharia...
- Advertisement -
- Advertisement -