domingo, dezembro 5, 2021

Saab RBS 70NG

De carona num Apache no Afeganistão

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
- Advertisement -

3 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bronco
Bronco
12 anos atrás

Pela velocidade do bicho e pela quantidade de montanhas e descampados, dá pra se ter uma idéia de como um soldado com um simples míssel anti-aéreo de ombro pode ser suficiente para derrubá-lo.

Evidencia o grande risco a que estes aparelhos estão constantemente sendo expostos, e mesmo assim a taxa de eficiência e de sobrevivência nas missões é altíssima.

Almeida
Almeida
12 anos atrás

Até onde eu sei, voar rasante por vales e seguindo rios visa escapar dos radares inimigos em cenários com ameaças de alto nível. Já no cenário afegão, dominado por mísseis IR de ombro e metralhadoras de 14,5mm, não seria melhor voar alto, fora do envelope destas ameaças?

Eu não seguiria um rio dentro de um vale, voando tão baixo! Os tiros podem vir do alto das montanhas e do leito do rio e o tempo de reação seria mínimo!

marco antonio
marco antonio
12 anos atrás

Srs neste video ,mais precisamente no final,guando a o lançamento de misseis,o vidro do cokpit tem umas marcas,que parecem de tiro ou é residuo do lamçamento das armas deste helicoptero,porque se for tiro,rapaz a rotina destes caras não deve ser moleza não.

Últimas Notícias

23° Esquadrão de Cavalaria de Selva recebe instrução sobre simulador da Viatura Blindada Guarani

Tucuruí (PA) – Entre os dias 23 e 24 de novembro, o 23° Esquadrão de Cavalaria de Selva (23...
- Advertisement -
- Advertisement -