domingo, outubro 17, 2021

Saab RBS 70NG

Senadora colombiana negocia participação do Brasil em novo resgate

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Piedad CordobaA senadora colombiana de oposição Piedad Córdoba pretende pedir amanhã ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a contribuição logística do Brasil para a operação de libertação do militar Pablo Emílio Moncayo, sequestrado pelas Forças armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) desde 1997. Piedad espera ainda obter um sinal mais consistente da disposição do País de atuar como mediador, ao lado do México, em uma renegociação de paz entre o governo de Álvaro Uribe e os líderes das Farc. Em princípio, não será solicitado nada além do que o governo brasileiro já se dispôs a oferecer – a provisão de uma zona neutra, em território nacional, para a eventual negociação.

O desafio da senadora, desde sua chegada ao Brasil anteontem, não tem sido fácil. Lula resiste em recebê-la, por temor de que a visita desagrade a Uribe e comprometa a aproximação entre Brasil e Colômbia.

Até a noite de ontem, a audiência da senadora não estava agendada pelo Palácio do Planalto. No entanto, a senadora pôde apresentar ontem seus apelos ao assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia. Hoje, Piedad vai detalhá-los aos parlamentares da bancada do PT no Congresso e, amanhã, à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. Piedad esperava conversar também com a ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil, e com o chanceler Celso Amorim. Os encontros, porém, também não foram confirmados.

O pedido de apoio logístico brasileiro – possivelmente, a cessão de helicópteros e tripulação – traz implícito um componente de pressão para que o governo de Uribe não atropele a entrega unilateral de Moncayo pelas Farc com uma operação do Exército colombiano na região de seu cativeiro ou com a imposição de novas exigências. Em fevereiro, o Brasil forneceu dois helicópteros para uma operação de libertação de seis prisioneiros da guerrilha colombiana. Na ocasião, o pedido viera diretamente do governo Uribe. Em princípio, o Brasil repetirá a contribuição somente se houver solicitação de Bogotá.

Entretanto, o simples anúncio da disposição do Brasil de apoiar a liberação de Moncayo poderá cair, no governo Uribe, como um apelo para que não aborte a operação. Em claro ataque a Piedad, Uribe anunciou, na sexta-feira, que autorizaria a presença somente de representantes da Cruz Vermelha e da Igreja no processo de entrega do refém. No dia 16, líderes da guerrilha haviam se comprometido a entregar o militar apenas a uma comissão encabeçada pelo pai do refém, Gustavo Moncayo, e Piedad.

FONTE: O Estado de São Paulo
FOTO: Indymedia

- Advertisement -

4 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Igo
Igo
12 anos atrás

Agora eu pergunto, sabe quando eles vão deixar a Venezuela participar de um processo desses novamente??? Eu acredito que nunca!! Pois a postura brasileira de trabalhar fora do holofotes foi exemplar e fez com que a Colombia ganhasse mais confiança ainda no Brasil. Isso pode parecer bobagem, mas pode nos render belos frutos amanha, uns 10 C-390 seria um exemplo.

Saudações a todos

Flamenguista
Flamenguista
12 anos atrás

Infelizmente a política é isso!! Por trás de uma suposta bem-intencionada senadora preocupada com os reféns das FARC, talvez se esconda mais um político tentando utilizar um tema tão terrível para aumentar seu patrimônio político e ainda fazer oposição ao governo da situação. Espero que não.
Só nos resta “dar de ombros” e esperar que esses “filhos-na-luta” dessas FARC se enfraqueçam cada vez mais.

Abraços.

João Curitiba
João Curitiba
12 anos atrás

Está certa a postura do governo brasileiro em só atender apelos oficiais do governo colombiano. Não devemos nos meter em questões políticas internas.

joao terba
joao terba
12 anos atrás

Se todos os países que fazem fronteira com a Colombia começarem combater as FARC,elas não vão sobriviver por muito tempo.

Últimas Notícias

VÍDEO: Sistemas de Defesa Antiaérea de Ponto da China

A China apresentou vários sistemas de armas no Zhuhai Air Show 2021 no final de setembro. Entre os fabricantes, a...
- Advertisement -
- Advertisement -