quarta-feira, outubro 20, 2021

Saab RBS 70NG

Lugo destitui cúpula militar no Paraguai

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Em poucos dias, o presidente Fernando Lugo conseguiu ficar sob o fogo cruzado de aliados, oposição e mesmo das Forças Armadas – tudo ao mesmo tempo. A destituição dos comandantes do Exército, da Marinha e do Corpo de Engenharia está gerando mal-estar entre os militares paraguaios e críticas de partidos da coalizão de governo. Sob a condição do anonimato, militares acusam o presidente de ter deixado cair sobre seus comandados toda a responsabilidade pelo uso de um quartel para um congresso de esquerda, embora – segundo eles – Lugo estivesse a par do encontro.

Lugo destituiu na quarta-feira o general Alfredo Machuca Doldán, o contra-almirante Rubén Carmelo Valdez e o coronel Felipe Santiago Cañete, chefe do Comando de Engenharia do Exército. A decisão veio após a polêmica despertada pela realização do II Acampamento Latino-Americano para Mudanças, que reuniu 1.500 jovens de países da América do Sul, no início do mês, na sede do Comando de Engenharia. A Constituição do país impede as Forças Armadas de se envolverem em atividades políticas, e o evento gerou uma rajada de críticas contra o governo.

Era tudo o que não precisava o presidente, um ex-bispo católico acossado por denúncias de paternidade e por pressão dos paraguaios que querem ver implementadas mais rapidamente as mudanças prometidas em campanha.

A oposição criticou especialmente o uso de bandeiras de partidos políticos e fotos de Che Guevara, Fidel Castro, Hugo Chávez e Evo Morales no encontro, em Tacumbú. E ícones socialistas e comunistas foram colocados na frente do quartel.

Para militares ouvidos pelo “ABC”, o presidente e comandante em chefe lavou as mãos” e deixou a responsabilidade recair sobre subalternos.

Machuca foi acusado de ter autorizado o evento, embora Valdez, que exercia o comando interino das Forças Armadas, tenha declarado que o congresso fora realizado “por ordem do presidente”. Lugo, no entanto, nega que soubesse do evento.

Três militares de alta patente consultados pelo jornal “ABC” acham difícil que o evento ocorresse sem o conhecimento do presidente. Até porque um dos organizadores seria o líder do P-Mas (partido da coalizão de governo) e ministro de Emergências, Camilo Soares, uma figura próxima a Lugo.

O comandante das Forças Militares, Cíbar Benítez, procurou distanciar Lugo do episódio e assegurou que foi a cúpula militar que autorizou o uso do prédio. Benítez, no entanto, admitiu que o presidente sabia do tema do encontro, e um boletim das Forças Armadas do dia 8 afirmava que Lugo havia dado ordens para a realização do evento.

Para a oposição, as destituições tiveram como objetivo preservar a imagem de Lugo. Já o ex-presidente da Corte Suprema Militar, Carlos Liseras, tentou minimizar a polêmica e lembrou que a ordem para uso do prédio fora assinada por Machuca e Valdez.

– Não se percebe mal-estar (nas Forças Armadas). O que pode haver é um certo desconforto sobre como o tema foi tratado – disse Liseras.

Se o evento gerou queixas da oposição, a destituição dos militares foi criticada por aliados de Lugo, um socialista que acabou com décadas de governo conservador.

Os partidos organizadores – P-Mas, Tekojoja e Partido Comunista Paraguaio – afirmam que não se tratou de um evento político partidário, mas de um encontro para debater a realidade nacional. Rocío Casco, do P-Mas, acusou a direita de tentar “criminalizar e estigmatizar setores críticos da juventude” e pediu que os jovens se mantivessem firmes. As legendas de esquerda se solidarizaram com os militares destituídos.

– Se esta foi a causa (da destituição), é um erro – criticou Sixto Pereira, vice-presidente do Senado e membro do Tekojoja, da coalizão de governo.

Najib Amado, do Partido Comunista, afirmou que o ministro Soares participou do encontro como convidado, assim como a ministra da Juventude, Karina Rodríguez – cujas cabeças estão sendo pedidas pela oposição.

– Parece-nos correto que as Forças Armadas abram suas portas – declarou Amado.

A controvérsia aumentou ainda mais com a notícia de que a Central Hidrelétrica de Yacyretá forneceu US$20 mil para a realização do congresso. Diante da polêmica, seu diretor, Carlos Cardozo, teria devolvido dinheiro do próprio bolso.

Essa foi a terceira mudança na cúpula militar desde que Lugo assumiu a Presidência, há nove meses. O general Juan Oscar Velázquez foi designado o novo comandante do Exército; o contra-almirante Claudelino Recalde Alfonso, da Marinha; e o coronel Roberto Miguel Bareiro, de Engenharia.

FONTE: O Globo, via Sinopse on-line

NOTA DO BLOG: Caso os comentários não sigam as regras da boa convivência, o texto ficará bloqueado para novas opiniões dos leitores. Atenham-se ao tema em questão.

- Advertisement -

22 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sopa
Sopa
12 anos atrás

Então….que tal fazer um post com as equipes especiais das nossas forças, temos muito informação de outras forças mas da nossa nada!
Tipo; armamento, equipamento, uniforme…etc!!

Sds.

Higgins
Higgins
12 anos atrás

Não há substituto para a competência. E a incompetência, não escolhe ideologia (vide George W. Bush e asseclas).

Thiago
Thiago
12 anos atrás

Amigos esperem pra ver essas malas de presidente populistas não vão vingar por muito tempo especialmente o Lugo.

Caipira
Caipira
12 anos atrás

Ainda vai dar merlim esses governos populistas…vai acabar dando merlim na América do Sul….

Ulisses
Ulisses
12 anos atrás

Cantarelli

Para um país que deseja um lugar no condelho de segurança da ONU,invadir o paraguai ou qualquer outro vizinho seria no minimo falta de planejamento.Nenhum país do mundo principalmente o Brasil não pode invadir outro país sem razões concretas como uma ofensiva e etc,além do fato que é necessário autorização da ONU para tal.

Abraços meu caro(obs:foi brincadeira o que você disse não é?)

Emerson
12 anos atrás

esse Lugo num tem medo de militar não… É só juntar a filharada dele que vcs vão ver quem manda !!! kkkk

Ulisses
Ulisses
12 anos atrás

Quis dizer “conselho”.

FabioDS
FabioDS
12 anos atrás

Se o PT ganhar as próximas eleições aqui seja em um golpista 3º mandato de Lula ou com a Dilma sem escrupulos a Am´rica do SuL virará um festival de golpes Não haverá parametro para salvar a cara.

O ABC color não culpou o Brasil não? Vale um artigo a respeito deste perigoso folhetim

Dalton
Dalton
12 anos atrás

Boa…

melhor que cúpula realmente !

sds

Flamenguista
Flamenguista
12 anos atrás

Sinto cheiro de golpe vindo por aí!

Cantarelli
Cantarelli
12 anos atrás

Uhmmmmmmmmm pq o brasil nao invade o paraguai? da pros boliviano uma parte e otra para os hermanos só ficamos com a parte de itaipu , nao gosto deste pais de muamberos.

Don D
Don D
12 anos atrás

Olha aí, pra quem quer aprender a receita de se provocar um golpe militar, todos os passos estão sendo seguidos à risca.
Um governante populista, que para disfarçar sua capacidade fica alegando “imperialismo” brasileiro, em vez de se engajar no combate ao subdesenvolvimento, tudo cortina de fumaça, pra que não lembra ou não sabe isso já aconteceu no Brasil tb, com o incapaz do Jânio Quadros, que não se repita, nossos “hermanos” merecem coisa melhor.

Da guerra
Da guerra
12 anos atrás

certeza que não foi a CÓPULA MILITAR???

Douglas
Douglas
12 anos atrás

Os governos que não têm projetos, planos e estratégias e que chegam ao poder com promessas vazias; ou se sustentam atacando verbal ou militarmente um nimigo externo ou assistem sua credibilidade e popularidade ser corroida no “front” interno, pois são vazios e nada acrescentam a seus povos.

* Triste ler a nota dos editores no rodapé do ” post” do blog por que mostra que a nossa educação ainda deixa muito a desejar.

Baschera
Baschera
12 anos atrás

Invadir um país vizinho por que alguns cidadão brasileiros não gostam de muambeiros……. é daria uma bela nova doutrina geopolítica.
Também não gosto de muambeiros, por isto naõ compro nada deles.
É mais fácil, até porque não conseguiríamos sustentar uma guerra por mais do que 4 ou 5 dias…..pelo menos hoje em dia.

Sds.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

Creio que o Governo Lugo não conseguirá cumprir todo o mandato estipulado na Constituição do Paraguai. Um governo “populista”, em que o Supremo Comandante está envolvido em diversos escândalos de paternidade não reconhecida não consegue se manter por suas próprias pernas por muito tempo. E pior, o Supremo Comandante é um Bispo, tornando o caso mais grave ainda. Ele se elegeu em cima da promessa de revisão do Tratado de Itaipu, mas não existe nada à ser revisto. Os valores pretendidos pelo governo paraguaio não condizem com a realidade. Eles sequer ajudaram na costrução na usina, visto que 100% dos… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

O que ele está fazendo é receita básica do golpe bolivariano: Primeiro, demite a cúpula militar; depois os caras, em defesa da própria cabeça, tentam um golpe; e aí (a grande sacada) tudo já está preparado para o contra-golpe: os caras são presos e surge o herói nacional, sobrevivente de um golpe, laureado da mítica revolucionária, nos braços do povo. O governante então, para esconder os graves problemas internos, passa a culpar algum país de maior porte pela tentativa de golpe… Se lembram de um país que aconteceu isso? Venezuela. Só que naquela ocasião Hugo Cháves culpou os Estados Unidos…… Read more »

Fabio DS
Fabio DS
12 anos atrás

Aconteça o que acontecer temo pelos brasileiros e seus descendentes no Paraguai. Como responder a alguma agressão a eles?

Cantarelli
Cantarelli
12 anos atrás

Uhmmmm Ulisses vc disse que nao da pra invadir um pais sem motivo certo , mais me dis uma coisa o iraque foi u que meu caro? rsrsrs
Temos que invadir o paraguai aquilo é um ninho de muamberos e otra com isso podemos dar um desfalque na china pq a maioria dos produto paraguai é tudo made china de ótima qualidade rsrsrs.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Cantarelli, pra “quebrar” (em termos, rs) a China não precisávamos invadir Paraguay não, bastava tomar conta direito de nossos portos, aeroportos e fronteiras secas, estas especialmente com o Paraguay. E fechar com tropas aquela porcaria de Ponte da Muamba.

José "Jacahead" da Silva
José "Jacahead" da Silva
12 anos atrás

Essa parte da muaba é legal. hehehehehe

Levando-se em conta que ela entra pelo Brasil e depois nós vamos lá comprar hehehehehe

Marcos T.
Marcos T.
12 anos atrás

Não precisamos invadir o Paraguai, é so fechar nossas fronteiras por um mês e nós quebramos eles no meio.

Últimas Notícias

Colin Powell, líder militar e primeiro secretário de Estado negro dos EUA, morre após complicações da Covid-19

(CNN) – Colin Powell, o primeiro secretário de estado negro dos EUA cuja liderança em várias administrações republicanas ajudou...
- Advertisement -
- Advertisement -