Home Curiosidade Ordinário, marche!

Ordinário, marche!

7905
4

Quando ocorrem os combates na vida militar, é adotada uma “ordem de batalha”, ou seja, a disposição tática das tropas em relação às linhas do inimigo. Dependendo da situação, essa ordem pode ser aberta, cerrada, profunda, estendida, inversa ou oblíqua.

Para a execução da opção adotada, os soldados se deslocam a pé, a cavalo, motorizados ou em veículos blindados. Quando a pé, esses deslocamentos obedecem a uma ordem unida – quer dizer, são realizados de modo uniforme, sob determinado comando e cadência específica.

A progressão ou marcha “a pé firme” é executada de duas formas: “em acelerado” (ao comando de “acelerado, marche!”) ou “ao passo ordinário”, o habitual, ao comando de “ordinário, marche!” Na verdade, seria mais correto dizer “em passo ordinário, marche!”

Tal comando ocorre nos deslocamentos das tropas a pé, sobretudo em desfiles, em demonstrações de ordem unida e em marchas. São adotados pelo Exército Brasileiro três tipos de cadência em “passo ordinário”: com 80, 116 ou 120 passos por minuto — que podem, inclusive, ser acompanhados por banda de música.

Essa, a explicação do coronel e historiador Manoel Soriano Neto, segundo o Dicionário Histórico-Militar de José Rodrigues. Em tempo: há quem pense que esse “ordinário, marche!” é ofensivo, algo como “marche, vagabundo!” Ledo e ivo engano. Trata-se, isto sim, de uma demonstração de rigorosa disciplina coletiva, tão cara aos militares. Aqui, como ali e acolá — até na rigidíssima Coréia do Norte …

FONTE: Correio Brasiliense
COLABOROU: Camilo

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Meia-dúziaFlamenguistaNoelMarcus Piffer Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcus Piffer
Visitante

O autor do texto fez algumas confusões.

Não existe marcha a pé firme. Ou a tropa está em marcha ou está a pé firme, ou seja, parada.

Além do passo ordinário e do acelerado, existe também o passo sem cadência e passo de estrada. E o passo ordinário tem a cadência fixa de 116 passos por minuto.

Noel
Visitante
Noel

“Para a execução da opção adotada, os soldados se deslocam a pé, a cavalo, motorizados ou em veículos blindados.” ou de helicóptero, de avião, de bicicleta, de lancha, de voadeira, de bote, de balsa, de navio, de canoa, de carroça, de jegue… rsrsrs

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Me lembro que nos meus tempos de caserna, quando estávamos em passo ordinário e o sargento comandava o passo de estrada, o povo gritava OBA!! no pé direito.
Lembro-me também de quase ter dado o comando de passo de estrada quando estávamos no acelerado! Bendita “última forma”…rs!

Meia-dúzia
Visitante
Meia-dúzia

Combater em forma, como o texto transcreve, é meio coisa do passado.. láááá da época das legiões, e olhe lá.
Desde a II GM, o conceito de maneabilidade vem sendo empregado, principalmente pela infantaria e cavalaria. Fogo e movimento. Maneabilidade empregada em todos os escalões, do GC ao Batalhão.

A ordem unida mais serve pra desenvolver atributos da área afetiva do que pro combate propriamente dito…rs