segunda-feira, setembro 27, 2021

Saab RBS 70NG

Conselho da ONU analisa crise em Honduras

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Sem relações diplomáticas com vários países que compõem o Conselho de Segurança das Nações Unidas, os líderes golpistas que derrubaram o presidente hondurenho, Manuel Zelaya, confiam no apoio dos vizinhos latino-americanos – que até agora não veio – para repelir qualquer proposta de resolução que os condene por violação dos direitos humanos. Nesta sexta-feira (25), o órgão se reúne em Nova York com a sombra da censura internacional pairando sobre a administração de Roberto Micheletti.

Desde que foi eleito, em 2005, Manuel Zelaya se aproximou cada vez mais dos governos de esquerda da América Latina, promovendo políticas sociais no país. Ao mesmo tempo, seus críticos argumentam que Zelaya teria se tornado um fantoche do líder venezuelano Hugo Chávez e acabou sendo deposto porque estava promovendo uma tentativa ilegal de reformar a constituição

Entre os cinco membros do Conselho de Segurança com direito a veto, Honduras já não tinha relações diplomáticas com dois deles: Rússia e China. Com a primeira, chegou a ter contatos bilaterais via Paris, mas acabou se afastando. O segundo caso é pior: os hondurenhos têm laços históricos com Taiwan, ilha considerada uma “província rebelde” por Pequim.

O governo taiwanês, entretanto, foi um dos primeiros a condenar o golpe de Estado na nação centro-americana – assunto sobre o qual a China comunista evitou se manifestar.

Há relações hondurenhas com França e Reino Unido, países a partir dos quais se relaciona com o resto do Velho Continente. Ambos já condenaram o golpe que derrubou Zelaya.

“Mas é importante lembrar que nos deram um sinal positivo ao aceitarem reenviar seus embaixadores, já que a OEA [Organização dos Estados Americanos] permitiu pouco antes que seu corpo diplomático retorne a Tegucigalpa para debater a situação”, disse Milton Carlos, da Secretaria de Relações Exteriores hondurenha, ao UOL Notícias.

No grupo dos membros com direito a veto, as relações mais próximas de Honduras são com os Estados Unidos, que condenaram o golpe, mas não usaram seu peso diplomático e comercial para influenciar decisivamente na resolução da crise, de acordo com analistas internacionais.

O presidente Barack Obama foi criticado por colegas nos bastidores por não ter tido ação mais clara na reprimenda aos golpistas, embora seu governo tenha tomado os vistos dos membros da administração de Micheletti – que respondeu citando “influência do presidente da Venezuela”, Hugo Chávez, sobre os americanos.

Entre os dez membros rotativos do Conselho de Segurança, afirmou Carlos, Honduras mantém relações diplomáticas apenas com as nações latino-americanas. Os integrantes desse grupo são Áustria, Croácia e Turquia (Europa); Burkina Faso, Uganda e Líbia (África); Japão e Vietnã (Ásia); Costa Rica e México (Américas).

“Não temos relações com a maioria desses países, mas nossa preocupação neste momento, e o presidente Micheletti deixou claro, é ter conversas com os nossos vizinhos para sairmos do impasse”, afirmou. “Acreditamos que a opinião dos outros países não leva em conta apenas se temos relações diplomáticas ou não, mas sim o mérito envolvido no assunto.”

Consultivo

Na quinta-feira, o subsecretário-geral da América do Sul do Itamaraty, embaixador Enio Cordeiro, afirmou que o Conselho de Segurança da ONU terá uma reunião de caráter “preliminar e consultivo”, na qual será decidido se o órgão internacional entrará no caso.

Ele informou também que a OEA enviará missão de Washington a Tegucigalpa, antes da visita do secretário-geral José Miguel Insulza. O governo brasileiro espera pela intervenção do organismo continental para resolver a disputa.

Zelaya está “abrigado” na embaixada brasileira desde segunda-feira (21). Ele foi deposto em 28 de junho e seu retorno causou tensão em todo o país, levando ao isolamento do prédio diplomático do Brasil na capital hondurenha.

Na quarta-feira, a embaixadora do Brasil na ONU em Genebra, Maria Nazareth Azevedo apresentou proposta de resolução pedindo a condenação da administração hondurenha por violação dos direitos humanos ao Grulac (grupo de países latino-americanos e do Caribe). Não há garantia de que o documento será apresentado ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

FONTE: UOL  notícias

- Advertisement -

17 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marino
Marino
12 anos atrás

A constituição hondurenha, não permite que o presidente em exercício, tenha prorrogado o próprio mandato. Ao forçar a barra deveria ter sido processado de acordo com as leis vigentes no país, e não retirado abruptamente, ocorreu um golpe. O que está sendo condenado pela comunidade das nações, é o desrespeito ao devido processo legal, deveriam te-lo processado, como foi feito aqui com Collor, e não terem invadido à noite a casa presidencial, arrombado as portas dos quartos, colocado-o em um avião, separado da família e despejá-lo em outro país. Quanto à imagem do Brasil, duvido com todas as letras, que… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
12 anos atrás

Sabem o que é pior? Não foi golpe não. O presidente foi deposto de acordo com as leis de Honduras. Está tudo lá, preto no branco, na constituição de Honduras. Agora vem a nossa digníssima imprensa, de carona com interesses escusos, e chamam um governo legítimo de golpista. E o que é pior: o governo brasileiro fazendo esse papel totalmente vergonhoso, dando guarita a esse meliante, fazendo coro com Hugo Chaves, querendo colocar o safado de volta ao poder. Nunca pensei que um dia fosse ficar com tanta vergonha dos atos do presidente do meu país, pior do que mensalão,… Read more »

Guilherme Scalzilli
12 anos atrás

Faces do golpismo Há duas atitudes aparentemente distintas perante o golpe de Estado hondurenho. Uma destila o tradicional veneno antidemocrático, de retórica agressiva e valores distorcidos. Encontramo-la no udenismo renovado que aflorou no vácuo moral das classes médias urbanas. Para a vertente, Zelaya caiu porque mereceu, porque o “chavismo” deve ser combatido a porrete. A outra face, enganadoramente inofensiva, escuda-se na apatia manhosa do pior provincianismo. Prefere a omissão do colonizado jeca, escancarando a banguela, tirando o chapéu para o painho estadunidense. Tem vergonha de ser brasileiro e defende que o país ocupe seu lugar na latrina do mundo subalterno.… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Pobre Barão do Rio Branco, seus ossos devem estar tremulando na tumba pelo que foi feito com o Itamaraty. Que papelão, Santo Deus!!! A Embaixada do Brasil em Tegucigalpa parecendo acampamento do MST ou passeata da UJS, nego deitado nos sofás, espalhado pelos tapetes… Um lixo… Vergonha eterna para o Itamaraty! Shame on us!

É aquela história, quando o gato sai, os ratos fazem a festa. O “gato” foi “pra casa” com Barack Hussein, agora os “ratos” bolivarianos ditam as regras. Uma lástima.

Sorte que essa palhaçada de governo está acabando, senão a tristeza seria ainda maior.

Cez
Cez
12 anos atrás

A constituição também não permite golpe de estado.
Essas velhas desculpas de golpista para retirar governos democráticos do poder já eram.
Com a desculpa de que o presidente “desrespeitou” a constituição eles a desrespeitam.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Clésio Luiz: Aliás, acho que o governo de Honduras demorou a expulsar a representação brasileira do país. Esta é a maior prova de que o governo interino de Honduras (que está com eleições marcadas para novembro, por sinal) respeita e deseja o diálogo, apesar de tudo. Fosse um governo “golpista” (como a canalha fala), tá teria expulsado todo mundo na ponta da baioneta. Aliás, poucos países no mundo (inclusive o Brasil) não fariam isso com uma embaixada que se transforma em valhacouto de marginais e palco de atuação de um palhaço como o tal Zelaya. Por fim, cabe sempre lembrar… Read more »

Cristóvão
Cristóvão
12 anos atrás

Lula infelizmente continua se preocupando com o umbigo alheio, a prestação de serviços públicos bem como as nossas armadas continuam claudicando.

A atitude do presidente é indefensável.

Igor
Igor
12 anos atrás

Essa situação é bastante interessante para identificar o suposto defensores da democracia na política, na imprensa e também aqui nos blogs.

Igor
Igor
12 anos atrás

*os supostos..

Jonas Rafael
Jonas Rafael
12 anos atrás

“O presidente Barack Obama foi criticado por colegas nos bastidores por não ter tido ação mais clara na reprimenda aos golpistas, embora seu governo tenha tomado os vistos dos membros da administração de Micheletti – que respondeu citando ‘influência do presidente da Venezuela’, Hugo Chávez, sobre os americanos.” Hahahahahaha, essa foi a mior do ano. Influência do Chavez nos americanos?!? Huahuhauhauhau. Tô com cãibras de tanto rir. Mas agora, tentando ser sério, muito polêmico esse assunto aí. Pra mim também parece que o golpista era o tal Zelaya e que sua deposição foi justa. Só que não dá pra negar… Read more »

Rodrigo Marques
Rodrigo Marques
12 anos atrás

“”Zelaya caiu porque mereceu, porque o “chavismo” deve ser combatido a porrete.”” O Chavismo deve ser combatido com o respeito a constituição, sem casuísmos de referendos repetitivos, como aconteceu na Venezuela. No caso de Honduras, o presidente Zelaya se achou acima do Poder Legislativo e Judiciário e a despeito das negativas de ambos estes poderes a que se acoplasse às eleições presidenciais um referendo por uma nova assembleia constituinte, quis obrigar o comandante das forças armadas a fazer o referendo na marra. O que fazer com um homem perigoso destes? Aplicar a Constituição Hondurenha, que diz que o tal deve… Read more »

Amaral
Amaral
12 anos atrás

Há pessoas que não têm visão estratégica ou de geopolítica. Imagine se os golpistas tivessem adentrado na embaixada brasileira, expulsado os brasileiros e prendido o presidente eleito. Pela posição do conselho de segurança da ONU divulgada ontem certamente haveria intervenção de força da ONU em Honduras e acabaria a farra dos fanfarrões.

bulldog
bulldog
12 anos atrás

Cercar a embaixada, atirar gás, cortar água e luz e “prender” os funcionários brasileiros lá dentro é o que? Se fosse na embaixada americana fariam isso???? Esses “simples” atos do governo não legítimo de Honduras já era motivo para estacionarmos o A-12 no Mar do Caribe ou no Pacifico Norte (os fuzileiros que estão no Haiti estão pela ONU, então não dá pra mobilizar).
Mas nossos políticos que foram usados pelo Chaves não farão isso…e nem o opalão cehga lá, acho. Então isso vai durar meses. Lamentável.

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Da nojo ver a covardia de lula e amorim. Aprontaram a confusão, transformaram a embaixada em antro de bandidos bolivarianos e agora pedem à espanha e EUA para resolverem a questão.O governo Micheletti não deve ceder a estes calça-arriadas.Aí comunalha, todos juntos com o patrão, cumpanheru: …one two three four I LOVE MARINE CORPS…

patriota
patriota
12 anos atrás

Numa reportagem feita pelo jornal nacional, ontem a noite, um funcionário da enbaixada brasileira afirmou que existem mais de 60 pessoas naquele local acompanhado Manuel Zelaia e que a situação da enbaixada está fora de controle. Ora, com qual autorização esse contigente enorme de pessoas entrou naquele local? Se o Lula “não sabia de nada” – como sempre – ou foi uma invasão, ou os funcionários da embaixada brasileira foram subornados para permitirem isso, o que precisa ser investigado para que se apure as devidas responsabilidades, e se for o caso, demitidos e punidos com o rigor da lei, pois,… Read more »

ivan
ivan
12 anos atrás

Tudo isso é um “balaio de gato” que o Brasil entrou de gaiato, quando deveríamos está de olhos bem abertos para latifundiários estrangeiros na Amazonia, ONGS à serviços de interesses internacionais.
A repúblicas das bananeiras tem um histórico de golpes e mais golpes,
temos muitas questões importantíssimas para que nosso bom Presidente
Lula venha se preocupar e tomar partido. Excelentíssimo Presidente
Luiz Inácio Lula da Silva , cuidado com o Hugo Chaves!
Há, nossos representantes do Congresso Nacional façam uma comissão para verificar problemas graves dentro do Brasil, vocês serão mais úteis; viajar até honduras e mais férias veladas.

sergio gomes
11 anos atrás

São golpistas os que derrubaram Manuel Zelaya, como golpista também é a mídia brasileira, que tenta a todo custo nos convencer do contrário. A matéria veiculadas pela veja do mês setembro reflete essa atitude. Esta aí capa da REVISTA VEJA. São essas indiretas que á mídia faz da situação brasileira quando se trata da questão de Honduras. A embaixada do Brasil é fichinha é um convento de freiras, perto do que a aconteceu na embaixada do EUA em Cabul. Engraçado a Rede Globo,Revista Veja,Isto É, Folha de São Paulo e outros formadores de opinião não fizeram grandes manchetes com esse… Read more »

Últimas Notícias

Paraquedistas russos começam exercícios em grande escala na Crimeia

SIMFEROPOL, 27 de setembro. /TASS/. Os exercícios em grande escala de um assalto aéreo com um regimento de artilharia...
- Advertisement -
- Advertisement -