quinta-feira, julho 29, 2021

Saab RBS 70NG

Exercício das Forças Armadas brasileiras em Itaipu preocupa Paraguai

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Fernando Lugo revista tropas exército Paraguaio - foto Reuters, via Gazeta do Povo

Ricardo Bonalume Neto

vinheta-clipping-forteA coincidência entre o apagão de terça-feira passada (10) e o início nesta segunda-feira de um grande exercício militar no sul do Brasil que inclui a ocupação de uma usina hidrelétrica “binacional” despertou temores no Paraguai de que o objetivo do exercício seria simular uma eventual tomada da usina de Itaipu.

“Brasil prepara simulacro de guerra dirigido ao Paraguai”, dizia um título na primeira página de sábado passado (14) do jornal paraguaio “ABC Color”.

“O exercício se anuncia umas 72 horas logo depois que um apagão por falhas não esclarecidas em Itaipu deixou no escuro seis grandes Estados brasileiros e arrastou todo o Paraguai”, escreveu o jornal.

Na verdade, a operação está planejada faz vários meses; uma manobra deste tamanho não se improvisa em apenas uma semana.

A Operação Laçador é o maior exercício militar da América Latina. A manobra coordenada pelo Comando Militar do Sul envolve mais de 8.000 homens das três forças e inclui 13 navios, dois submarinos e 53 aeronaves da FAB.

O cenário envolve a disputa por energia, tanto hidrelétrica como de petróleo. A “guerra” é entre o país “verde” –representado por Paraná, Santa Catarina e parte do Rio Grande do Sul– e o “amarelo” –boa parte do resto do RS. Justamente para evitar interpretações diplomaticamente sensíveis, o exercício será longe de fronteiras.

A “guerra” começa com os “amarelos” invadindo campos de petróleo em torno de Rio Grande (RS) pertencentes aos “verdes”, cuja missão é retomá-los, e também ocupar a usina “binacional”, representada pela usina de Itá, no rio Uruguai, em Santa Catarina, na divisa com o Rio Grande do Sul.

Militares de várias partes do Brasil vão integrar a operação. São as principais unidades do Exército que estariam envolvidas em uma ação real de pronto emprego, como a retomada de uma hidrelétrica.

FONTE: Folha Online     FOTO: (R. Urzua) Reuters, via Gazeta do Povo

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

15 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
lvieirasantos
lvieirasantos
11 anos atrás

E pra ter medo mesmo e ficar preocupado. Eles tem q saber quem manda usam e abusam de Itaipu e nao deram grana sequer pra construir. E vivem chorando o preço do Kilowatt. Se de um pio , corta o fio e dexa eles no escuro.

Flavio De Paula
Flavio De Paula
11 anos atrás

Ainda reclamam dos EUA. Dizem que são autoritarios e imperialistas….mas tem o mesmo pensamento.

Deixe os caras se preocuparem, é normal.

Temos que tratar os vizinhos de maneira respeitosa e ajuda-los a se desenvolver. Melhor do que deixamos passando fome e daqui a um tempo o Brasil ta cheio de paraguaio.

Felipe Cps
Felipe Cps
11 anos atrás

Pois se tem uma coisa que eu não entendo é porque o Brasil não anexa logo aquela porcaria de Paraguai e o faz o 27o Estado da Federação… Tirante o orgulhinho besta de meia dúzia, tenho certeza que a maioria dos paraguaios iriam gostar de virar brasileiros…

Ou então poderia fazer que nem os EUA fizeram com Porto-Rico: transformar num protetorado.

Sds.

rrdocosta
rrdocosta
11 anos atrás

Para entender um pouco a questão de Itaipu como seria bom se lessem artigo do embaixador Marcos Henrique Camillo CÔRTES, a partir de uma palestra que pronunciou em 11 de agosto de 2009, no V Ciclo de História Militar e Liderança, realizado pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Felipe Cps
Felipe Cps
11 anos atrás

Põe o link ae rrdocosta.

No mais, o negócio do apagão da semana passada estão dizendo por aí que foi parte do exercício das FFAA, o que explicaria a absoluta ausência de explicações pelo governo federal. Caraca, se for isso não sei de mais nada…

Sds.

rrdocosta
rrdocosta
11 anos atrás

Eu não conhecia este lado da história. Sempre achei que o Brasil tinha sido muito bonzinho com o Paraguai, mas lendo este texto, mudei minha visão de Itaipu. Não tudo mas grande parte!!
http://www.defesanet.com.br/pensamento1/cortes.htm

Ivan
Ivan
11 anos atrás

Rrdocosta, Eu já havia lido no Defesanet o artigo e gostei muito, tomando conhecimento da atuação do Diplomata brasileiro. Fui ler novamente agora, só para conferir, e continuo achando que o Brasil tem sido correto com o Paraguai neste últimos 50 anos. Nada de bonzinho, isto é coisa para ser com netos, nem mesmo com filhos, pois ‘estraga’. Enfim, acredito que o Brasil tem sido correto, mas agora está numa linha perigosa, pois dar algo gratuitamente é extremamente perigoso. O outro passa a lhe considerar moralmente fraco, mudando de atitude. O Brasil nos idos da construção de ITAIPU ofereceu ao… Read more »

rrdocosta
rrdocosta
11 anos atrás

Pois é caro Ivan, o problema, é que tem sempre quem ache que se deve mostrar musculos para resolver problemas diplomáticos.
É sempre assim!!

abç

Felipe Cps
Felipe Cps
11 anos atrás

Caros rrdocosta e Ivan, num tô falando em mostrar músculos não, tô falando em anexação pura e simples, no melhor estilo “anschluss”, hehehe… É isso, já que somos povos irmãos, passaremos a ser um só, rsrsrs… E digo isso com dor no coração, porque anexar o Paraguai vai ser para o Brasil um negócio mais ou menos como a Alemanha Ocidental ter de anexar o lixo Oriental: a conta vai sair cara! No mais, falo porque já ouvi de mais de um paraguaio que no começo a turma chiaria, por puro chauvinismo besta, mas a maioria acabaria aceitando de bom… Read more »

edmar-romero
edmar-romero
11 anos atrás

Caros Amigos.:

O Brasil não quer invadir ninguém, é apenas um treinamento militar dentro do seu próprio território.
O Brasil tem interesses maiores do que invadir o Paraguai.
O Brasil tem interesse em proteger com segurança seu espaço territorial e sua soberania.

Em minha opnião:
Os paraguaios são exagerados e acho que eles deveriam se preocupar em desenvolver seu país e não ficar fazendo-se de vítima.

Abraços.

Edmar
Edmar
11 anos atrás

Caros Amigos do blog.:

O Brasil não quer invadir ninguém, é apenas um treinamento militar dentro do seu próprio território.
O Brasil tem interesses maiores do que invadir o Paraguai.
O Brasil tem interesse em proteger com segurança seu espaço territorial e sua soberania.

Em minha opnião:
Os paraguaios são exagerados e acho que eles deveriam se preocupar em desenvolver seu país e não ficar fazendo-se de vítima.

Quantos anos que já faz e até agora está tudo em paz.
Agora as autoridades paraguaias estão querendo imitar Hugo Chavez???
Só faltava essa!!!

Abraços.

Ivan
Ivan
11 anos atrás

Felipe, Vc tem um lado saguinário terrível. Ka ka ka ka ka… Brincadeira, amigo. O Paraguaio tem esta mania de se colocar como vítima, talvez por conta das terríveis baixas da Guerra do Paraguai. Também nesta linha é mais fácil botar a culpa no Brasil, descendentes de portugueses, que falam outra língua e são os vizinhos ricos. Esquecem que Solano Lopes resolveu continuar a lutar quando tudo estava perdido, esquecem da atuação da Argentina empurrando o Brasil para guerra ou dos interesses ingleses o Império da época. O melhor caminho, ao meu ver, é buscar o desenvolvimento econômico e social… Read more »

motta_eiras
motta_eiras
11 anos atrás

È bom lembrar q com a valorização do Real e o acordo em dolar com o Paraguai este obteve um vitória de Pirro, pelo menos sob o ponto de vista brasileiro. Assim como a Bolivia.

Sds

andrepoa
andrepoa
11 anos atrás

Os comandantes militares que foram “aposentados” garantem que os que ficaram são verdadeiros “hijos de lugo”!

andrepoa
andrepoa
11 anos atrás

Me referi aos comandantes militares paraguaios.

Últimas Notícias

Armamento multifuncional que entende o campo de batalha moderno

Hoje em dia as tropas enfrentam uma gama mais ampla de desafios e, para obter sucesso, é preciso contar...
- Advertisement -
- Advertisement -