sábado, julho 31, 2021

Saab RBS 70NG

Amorim: Brasil não será submisso por vaga na ONU

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Celso Amorim - Agência Brasil

Barra de Cinco Pixels

Para chanceler, acordo com o Irã não deve atrapalhar campanha do país por cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU

Barra de Cinco Pixels

vinheta-clipping-forteO ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou nesta sexta-feira que o Brasil prefere não obter uma cadeira no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) do que assumir uma posição submissa para conseguir a vaga.

“Se para ser membro permanente do Conselho de Segurança da ONU você tiver que ter uma posição subserviente, é preferível não ser”, afirmou Amorim, durante o Fórum da Aliança de Civilizações das Nações Unidas, no Rio de Janeiro.

O chanceler disse considerar improvável que o acordo firmado entre o Brasil e a Turquia com o Irã possa atrapalhar a campanha do governo Lula pela vaga.

Durante o encontro, o chanceler fez críticas a parte da imprensa brasileira. De acordo com ele, alguns jornalistas sempre trataram a questão da vaga no Conselho de Segurança da ONU como algo irrelevante. Com a parceira fechada com o Irã, o tema teria voltado à tona com novo enfoque.

“A maior parte da mídia brasileira sempre tratou criticamente essa questão do Conselho de Segurança. Diziam que o Brasil tinha essa obsessão e que isso prejudicava outros interesses. Agora, quando fazemos um ato correto com a Turquia, de acordo com a nossa consciência, as pessoas perguntam se isso não irá prejudicar a aspiração brasileira”, alfinetou o ministro.

Questionado se o acordo feito com o Irã poderia atrapalhar as relações comerciais históricas do Brasil com os EUA, Amorim foi taxativo. “Não creio. Acho que seria uma atitude infantil. O Brasil tem excelentes e intensas relações com os Estados Unidos”, avaliou. “Você não pode adotar uma política de que quem não está comigo é contra mim. Isso não existe”, finalizou.

FONTE: Último Segundo

- Advertisement -

68 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Omega
Omega
11 anos atrás

Compensa arranhar a amizade com os países desenvolvidos para andar de mão dadas ao governo do Irã?

RtadeuR
RtadeuR
11 anos atrás

Vocês me pagam brasileiros, deixa eu terminar na sequência as seguintes guerras, diz Tio Sam, depois nós cuidamos de vocês?
1-Afeganistão, 2- Irã, 3- Coréia do Norte, 4- Venezuela, 5-Falkland ou será Malvinas.

Onde nós vamos parar por não querer guerra e travar venda de armas.?

Leandro RQ
Leandro RQ
11 anos atrás

Agora a culpa é da mídia? Só porque ela não “vendeu o peixe” que vcs queriam?

Esse sr. ai é outro fanfarrão!

Se o Obama der um “punzinho” contra o Brasil, eles entram em desespero, e vão correndo até Washington com o rabinho entre as pernas pedir perdão.

Fabio
Fabio
11 anos atrás

Celso Amorim é uma piada como ministro das relações exteriores… Na América Latina não é respeitado pelo Chile e nem Argentina…quem canta de “galo” por essas bandas é o Chaveco…não consegue nem do Paraguai e nem da Bolívia “ouvidos”… Tentou a Europa…mas foi corrido de lá…porque europeu não é bobo e não quer ficar fazendo “intriguinha” declarada contra os EUA… Tentou a Africa…e também não teve sucesso nenhum… Agora “desesperado”…resolveu dar as mãos ao Irã…uma país que realmente pode-se dizer digno de “confiança internacional” porque sempre “cumpre o que promete” né? Estou com pena…do novo ministro que tera que limpara… Read more »

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

Piada,mesmo. São tragicômicas as declarações deste ‘diplomata’ que fala surtando, como se estivesse sempre diante de uma platéia ideológica e sem opinião. Espero que o NJ não o leve a sério que somos autônomos, independentes e donos de nós mesmos. Um NAe norte-americano é mais do que muito suficiente para enquadrar a nossa ‘rebeldia’. Ou não é assim? Outra: o Amorim precisa, antes demais nada, pedir licença para o Marco Aurélio Garcia, o ‘toptop’.

ze do sapo
ze do sapo
11 anos atrás

Falou bonito….

Tem gente que nem sabe o que fala, e ____________Mas tem gente que gosta de um porrete grande mesmo….

muscimol
muscimol
11 anos atrás

Pode ser que o Irao comece a comportar-se bem e nesse caso o Brasil vai sair-se bem na foto. Se o Irao fizer algo às escondidas …. esqueçam o CS da ONU por meio século.

Vader
Vader
11 anos atrás

Como todo esquerduxo, esse cidadão é incapaz de se defender sem atacar. Agora, a culpa pela bossa toda é “das mídia golpista”… Ora, Sr. CA, tome vergonha nessa tua cara! “Ato correto”? De acordo com a “nossa consciência”? Só se for a tua consciência de bolivariano! Seu anão moral! Esse senhor é o autor e representa os maiores fiascos da diplomacia brasileira em todos os tempos. E mais do que isso: é um borra-botas dum pau-mandado e sem moral, pois quem manda mesmo na sua pasta é a figura tétrica do “boca-podre” MAG, autor intelectual de tudo que há de… Read more »

Cunha
Cunha
11 anos atrás

Sinceramente, não entendo tanto ódio contra o ministro. O Brasil tem se destacado por uma defesa de discussões multilaterais, respeitando a soberania de outros países, mas mantendo posições próprias em debates internacionais. E a mídia internacional destaca isso.

Acho que o Brasil não deve mesmo fazer o jogo dos EUA pra tentar um lugar no Conselho de Segurança por que não vai conseguir mesmo. É um orgão elitista, que vai no máximo sinalizar com uns “espelhinhos” para países de fora do grupinho quando quiser posar de democrático. Além do mais, nossa capacidade militar ridicula não nos credencia para essa posição.

Cunha
Cunha
11 anos atrás

Aprovamos, juntos com a Turquia, um acordo que os EUA tentaram e não conseguiram com Irã. E que a Hillary vem dizer em seguida que é insuficiente (e aí não posso falar em dor de cotovelo por que serei “o perfeito idiota latino americano”). Em Honduras, mantivemos uma posição que a OEA, UE e os próprias EUA tinham no inicio da crise, de que a retirada de poder do Zelaya tinha sido ilegal. Por conveniencia os EUA passaram a mão na cabeça dos golpistas (“faz uma eleição aí que tá tudo legal, tudo democrático”). Na América do Sul, deixamos de… Read more »

M1
M1
11 anos atrás

– caso da Petrobrás/Bolívia;
– caso de Itaipú/Paraguai;
– caso Odebrecht/Equador;
– apoio ao carniceiro do Sudão;

Rodrigo Marques
Rodrigo Marques
11 anos atrás

Eu tenho uma simples opinião a respeito: Quando formos uma potência militar global, uma economia que influa em pelo menos 10% do comércio exterior, entraremos no CS na marra, porque é assim que se adquire poder, tomando-o Vamos esperar sentados a França, China, GB, EUA e Russia compartilharem seu poder com Brasil, Alemanha, Japão, India… O CS prescisa ser reformado desde a guerra do Golfo, quando os EUA emergiram como unica superpotencia, o reflexo desta não mudança foi o constrangimento a que o proprio CS passou no Iraque em 2003. Não vai ser comprando meros 36 caças da França ou… Read more »

Cunha
Cunha
11 anos atrás

Rodrigo,

Acho que apontasse com precisão a questão do acesso ao CS. Uma nação só será convidada quando já tiver uma influencia mundial de fato (política, economia e militar).

Antonio M
Antonio M
11 anos atrás

“…“Se para ser membro permanente do Conselho de Segurança da ONU você tiver que ter uma posição subserviente, é preferível não ser” …”

Agora o Amorim parece uma raposa, mas aquela da fábula da raposa e as uvas que estavam verdes…

E não menciona que ser memobro do CS envolve pagar uma soma muito maior para ONU e ter de enviar tropas para onde a ONU mandar, sem questionamento. Se para manter tropas no Haiti já e complicaod, imaginem mandar tropas para os rincões do oriente médio, por exemplo…..

Vader
Vader
11 anos atrás

Rodrigo Marques disse:
29 de maio de 2010 às 10:59

Rodrigo, PERFEITO seu comentário! Assino embaixo.

O que só demonstra o quanto o posicionamento do Itamaralívia é ridículo. Postura de DIPLOMACIA MENDIGA! E pior: que não tem o menor pudor em se aliar a tudo que existe de lixo no mundo em nome dessa mendicância!

Abs.

Fuzila
Fuzila
11 anos atrás

The world’s best foreign minister

http://rothkopf.foreignpolicy.com/posts/2009/10/07/the_world_s_best_foreign_minister

Uma opinião bem diferente dos amigos acima.

Omega
Omega
11 anos atrás

Se formos olhar por outro lado, dá a impressão, que o Brasil está fazendo o mesmo que Iraque, Irã, Venezuela e outros… eu disse: impressão! Não que seja isso mesmo.

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

Ah, qndo é que esse pessoal, Jobim, Amorim, Garcia e que tais, perdem o emprego???

Sukhoi
11 anos atrás

Brasil não é o Iraque, é um país enorme e que muitos outros países (além dos EUA) tem vários interesses econômicos.

———-

Saiu na Folha Online: “Não queremos relações com países submissos”, disse o embaixador americano, Thomas Shannon, em entrevista coletiva hoje no Rio.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u730873.shtml

Estranho, não?

vinicius modolo - O comunista
vinicius modolo - O comunista
11 anos atrás

Essa direituxa velha com cheiro de naftalina não cansa de querer causar.

Fica ______________ do diogo mainardi e não perde tempo para fazer os comentários mais torpes possiveis.

São da mesma láia dos que “denunciaram” o N/T João Cândido parado no estaleiro.

só dando risada ahhahahahahah

Leonardo Crestani
Leonardo Crestani
11 anos atrás

Caros amigos, nem Jesus Cristo agradou a todos…. Desde 2003, na minha opniao, a diplomacia brasileira teve varios acertos e varios erros, lendo acima algumas opnioes, vejo que alguns queriam que o Brasil usasse a forca militar pra punir a bolivia, paraguai e equador, quando eles interferiram nos negocios brasileiros, na epoca eu tbm quis, mas esses mesmo que afirmaram isso, sao contra os EUA, pois nao aceitam ser submissos a outro pais, entao porque equador, paraguai e bolivia teriam que ser submissos a nos brasilerios, eles tem o direito de fazer o querem, pois o país é deles nao… Read more »

odirley
odirley
11 anos atrás

Fico muito triste de ver a foto deste senhor aqui no blog e mais triste ainda de ver que a matéria nao contesta de forma alguma o lamentavel comportamento da diplomacia brasileira nas maos dele e do senhor marco aurélio garcia em especial na america latina onde os intereces brasileiros sao seguidamente postos de lado em beneficio de aloprados ant-brasileiros que fazem de tudo para minar a influencia do Brasil, fosse este homem chefe da diplomacia na época do império hoje o Brasil nao teria metade do seu tamanho, ele teria cedido partes para a argentina, paraguay e bolivia; sua… Read more »

ditongo
ditongo
11 anos atrás

Realmente agradar a todos é tarefa dificil. A ciência diplomática “joga pelo empate” declarar guerra é realmente o verdadeiro fiasco pra qualquer diplomacia. Veja o que diz o Dicionário Aurélio sobre o significado de Diplomacia: [Do fr. diplomatie.] Substantivo feminino. 1.Ciência das relações exteriores ou negócios estrangeiros dos Estados. 2.Ciência ou arte das negociações. 3.O corpo dos representantes dos governos estrangeiros junto a um Estado. 4.Circunspeção e gravidade nas maneiras. 5.Delicadeza, finura. 6.Fig. Astúcia ou consumada habilidade com que se trata qualquer negócio. Quanto ao ato de imposição, faz quem pode e/ou se justifica pelo alcance da liberdade (mas quê… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
11 anos atrás

Parabéns ao ministro Celso Amorin por finalmente falar algo relevante.

NÃO PODEMOS SER SUBMISSOS A NADA!

Se os EUA não estão felizes, problema deles, demorou para nosso governo tomar uma atitude independente da opnião dos EUA.

Assim como o último discurso postado do nosso ministro da defesa, esse pronunciamento do ministro Celso Amorin, foi sem dúvida a melhor resposta dada por nosso sobre assuntos militares/politica de relações exteriores do governo em anos.

Brasil independente!

Welllington Góes
Welllington Góes
11 anos atrás

O Celso Amorim tem representado muito bem os anseios dos que gostam de geopolítica e que sempre queriam um Brasil mais pró-ativo em política exterior, certo ou errado, bem ou mal. Quem escreve a maioria dessas baboseiras contrárias as escreve por não conhecimento (ou limitado) ou por má vontade (questões político-eleitorais). Esse lengalenga contrário vem desde 2003 quando se vivia falando que deveríamos apenas fazer negócio com quem tem dinheiro, bem nada melhor do que o tempo para provar a esses pseudo-céticos o quanto errados estavam, a mesma coisa vale agora. Não é uma questão de defender o Irã, até… Read more »

Tito
Tito
11 anos atrás

Pois é, o cidadão diz que o Brasil não será submisso. Que bom que não será mais, chega de ser submisso a Bolívia, Paraguai, Venezuela, Equador…

Gaspar
Gaspar
11 anos atrás

A França , sem colocar na vitrine, já retirou seu apoio. Paris não vai peitar Londres e Washington pelo Molusco. China e Rússia informalmente apóiam a recondução de Ban Ki Moon. Brigando com os cinco grandes do CS não dá para acreditar que vai haver alguma reforma que beneficie o Brasil. Fizeram bobagem, agora vão tentar dar uma de éticos para dizer que “agora que não aceita ir para uma cadeira permanente no CS somo nós se tivermos que concordar com os cinco”. Agora o rolo não é somente Tio Sam, são os cinco grandes do CS. O anti-americanismo idiota… Read more »

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

Acho lastimável que estejamos nas mãos desses homens obsoletos e inconseqüentes que se contradizem a cada gesto. Onde está o mínimo de democracia na Bolívia, com seu índio cocalero? Na Venezuela do ridículo Chávez? Em Cuba dos terríveis Castro? No Irã do fundamentalismo teocrático? No Paraguay com seu bispo reprodutor? Até hoje só nos prejudicaram. E, não demora muito -podem marcar-, a Argentina com o seu casal dissimulado vai nos custar muito caro. Todos os países que adotam o sistema de governo que o Lula e o resto deseja para o Brasil são ditaduras comunistóides, violentas, corruptas, assassinas e execráveis.

Bruno Rocha
Bruno Rocha
11 anos atrás

Pude perceber que os colegas, em outros típicos também tem uma dificuldade de justificar seu lado e só atacar o outro. Isso vale para todos, pois sei que muitos se identificam com a esquerda, não gosta da direita, porém só critica a direita e não reconhece o que a esquerda faz. O mesmo para os que se identificam com a direita, criticam a esquerda, e não aceitam o que a direita faz de errado. É por isso que não estou nem aí para esses lados. O que eu sei é que cada país quer defender o seu galinheiro, da forma… Read more »

Bruno Rocha
Bruno Rocha
11 anos atrás

Nossa, saiu muita coisa errado, culpa do navegador que corrige sozinho, mas acho que da para entender.

DaGuerra
DaGuerra
11 anos atrás

Este ridículo senhor, juntamente com os outros trapalhões, lula, jobim e MAG não para de envergonhar o Brasil. Como ministro das relações exteriores deveria se preocupar com problemas que dizem diretamente respeito ao país, o narco-terrorismos e os governos que o apoiam ou fazem vista grossa, bolivia, venezuela, paraguai, iran, além das FARC e o renascido sendero. O candidato Serra teve uma atitude de estadista ao “arranhar” a questão.

Athos
Athos
11 anos atrás

Esse Chanceler fez história!

Leonardo Crestani
Leonardo Crestani
11 anos atrás

Ao mesmo tempo que nao quero ver nenhum país oprimindo o Brasil, acredito que nossos vizinhos tbm nao querem ser oprimidos por nós brasileiros e por outras potencias, nao podemos esquecer o que a palavra democracia significa, ” a minha liberdade vai ate onde comeca a tua”, temos que respeitar para sermos respeitados, uma coisa que nao podemos ser é bobos dos outros, isso eu nao admito, mas é muito mais barato conversar com nossos vizinhos e outros do que invadirmos eles, sem contar nas perdas humanas… pensem bem antes de pedirem guerra…

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

De muito mais importante do que qualquer coisa que o Lula, Marco Aurélio e Amorim fizeram até agora para, subservientemente, sim!, pleitear a cadeira no CS da ONU (Haiti, Grécia, África, Venezuela, Cuba, Bolívia), seria cuidar seriamente da fronteira com o Paraguai que está entrando em guerra civil abastecida por narcotraficantes e a bandidagem brasileira, bem dentro de nossa casa.

Vinicius Modolo
Vinicius Modolo
11 anos atrás

AHHAHAH gostei do _______ vou usar isso agora para poupar o trabalho dos moderadores, isso se eu tover paciencia pra postar, contrariando o lado negro da força.

Jr de carvalho
Jr de carvalho
11 anos atrás

Não e novidade que a mídia brasileira manipula o povo, existem vários casos comprovados,a meu ver e um dos grades problemas do brasil não existe muita concorrência o que existe e o monopólio de alguns meios de comunicação, que mesmo quando a intenção não e manipular adota sempre o lado de critico que e na verdade o que chama a atenção grandes escândalos que e o que vende e o que da ibope. Mas pra falar a verdade o que eu estou vendo e que a mídia esta correndo mais para lado do governo nesses últimos dois ou três anos… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

“Afinal não é a Turquia uns dos principais aliados dos EUA no OM?”

Esse aí acabou de fezer a alegria do Sarkozy, ao remover a Turquia da Europa.

Vitor
Vitor
11 anos atrás

uhaauhauh =p Acho que a Turquia nao entra mais na Uniao Europeia tambem. Eles estao com pavor de mulçumanos. =p Entao, Celso Amorim nao manda em nada, nao adianta nada do que ele falar. Quem manda é o Marcos Aurelio Garcia. Só o Brasil mesmo pra ter duas pessoas pra assuntos internacionais. E dependendo do país eles contactam o Celso… ou Marcos… Diria que os bolivarianos e ditadores preferem falar com Marcos Aurelio ja que ele é quem fala as coisas diretamente no ouvido do Lula.

WAR
WAR
11 anos atrás

Infantil é nossa política externa. Amorim e Marco Aurélio, peçam pra sair. Não atrapalhem a cabeça do Presidente.

Floresteiro
Floresteiro
11 anos atrás

Já discordei de muitos pontos de nossa política externa, principalmente no caso Honduras.

Más neste caso, concordo plenamente.
Se é pra ser capanga, é melhor não ser.
Mais que correto.

Desde que me entendo por gente, é a primeira vez que vejo o Brasil pensar e agir sem submissão.
Aliás, algo que qualquer membro do CS tem que ter é
Autonomia. Estou errado??

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

A teoria na prática é diferente…

athalyba
11 anos atrás

DER SPIEGEL, Samstag, 29. Mai 2010: “ …Lula demonstrou que sabe nadar no aquário dos tubarões grandes. Nos bastidores, Lula Superstar costuma contar como curou os diplomatas brasileiros da síndrome de vira-lata; assim ele (NF: na verdade, o conceito é do Nelson Rodrigues) denomina o profundo complexo de inferioridade que muitos dos seus compatriotas até pouco tempo atrás sentiam frente a americanos e europeus. Foi em 2003, na grande estréia internacional de Lula na cúpula do G-8, em Evian na França. Todos estavam sentados e esperaram por George W. Bush. Quando este finalmente entrou no salão, todos levantaram. Só Lula… Read more »

Paulo Pedro
Paulo Pedro
11 anos atrás

como tem geracao tira sapatos.

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

Athalyba: boa noite. Não sabia desse fato contado no der Spiegel.Permita que discorde. Acho que o Lula mostrou uma posição que demonstra ser uma pessoa muito pequena, não só pela pouca sombra que projeta, mas pelo que o espírito demonstra. A análise deste comportamento, penso eu, está mais para um psicólogo do que para um comentarista político.

claudio  ( r  j )
claudio ( r j )
11 anos atrás

athalyba disse: 30 de maio de 2010 às 17:02 DER SPIEGEL, Samstag, 29. Mai 2010: “ …Lula demonstrou que sabe nadar no aquário dos tubarões grandes. Nos bastidores, Lula Superstar costuma contar como curou os diplomatas brasileiros da síndrome de vira-lata; assim ele (NF: na verdade, o conceito é do Nelson Rodrigues) denomina o profundo complexo de inferioridade que muitos dos seus compatriotas até pouco tempo atrás sentiam frente a americanos e europeus. Foi em 2003, na grande estréia internacional de Lula na cúpula do G-8, em Evian na França. Todos estavam sentados e esperaram por George W. Bush. Quando… Read more »

Cor Tau
Cor Tau
11 anos atrás

““ …Lula demonstrou que sabe nadar no aquário dos tubarões grandes. Nos bastidores, Lula Superstar costuma contar como curou os diplomatas brasileiros da síndrome de vira-lata; assim ele (NF: na verdade, o conceito é do Nelson Rodrigues) denomina o profundo complexo de inferioridade que muitos dos seus compatriotas até pouco tempo atrás sentiam frente a americanos e europeus. Foi em 2003, na grande estréia internacional de Lula na cúpula do G-8, em Evian na França. Todos estavam sentados e esperaram por George W. Bush. Quando este finalmente entrou no salão, todos levantaram. Só Lula ficou sentado e mandou o seu… Read more »

Wilhelm Canaris
Wilhelm Canaris
11 anos atrás

Acho que a direita raivosa do Brasil deveria tomar um Lexotan, caso não tenha dinheiro para esta compra, aconselho um bom suco de maracujá!

Wilhelm Canaris
Wilhelm Canaris
11 anos atrás

Todo sujeito raivoso, que não reconhece os méritos do outro, geralmente é um tipo que quando chega em casa a mulher manda o mesmo colocar o filho para durmir. Para não perder a macheza perante os amigos, diz pra mulher… ta bom, balanço, mas não vou cantar, viu! rsrsrs

Senhores! O governo Lula esta se portando de maneira excepcional, vamos reconhecer isto!!

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

Deveria ter mostrado tda essa disposição, qndo fomos tungados por Bolívia e Paraguai.
Mas aí não interessava firmar posição, pq o ibope seria mto pequeno.

Cor Tau
Cor Tau
11 anos atrás

Em tudo na vida existe pontos positivos e pontos negativos……….Reconhece-los é progredir…….Evoluir………..Eu não voto mais neste politico e principalmente no partido dele por conta dos escândalos, negligencias, vistas grossas, falta de ética, hipocrisia, contradição, populismo e ETC…Mas não sera por isto que ficarei vomitando sempre….Aos quatro ventos…Tudo o que ele fizer….Tudo que for relacionado a ele…………

Últimas Notícias

Rússia e China realizarão treinamento conjunto no exercício Zapad/Interaction 2021

A Rússia deve se juntar a um exercício militar no noroeste da China em agosto com o tema de...
- Advertisement -
- Advertisement -