segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Rússia cumprirá contrato de envio de mísseis ao Irã, dizem autoridades

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Funcionários do governo desmentem notícia de agência que previa congelamento de acordo

vinheta-clipping-forteMOSCOU – A Rússia disse nesta quinta-feira, 10, que as sanções aplicadas pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) ao Irã não interferem no acordo que prevê o envio de mísseis terra-ar S-300 à República Islâmica, desmentindo declarações de uma fonte não identificada na indústria armamentista russa citada pela agência Interfax.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Andrei Nesterenko, disse que as sanções, que colocam embargos sobre o comércio de armas com o Irã, não se aplicam a sistemas de defesa aérea, como é o caso dos S-300.

Mikhail Dmitriyev, chefe do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar, que supervisiona o acordo, também disse que a nova resolução passada no Conselho de Segurança na quarta não têm efeito sobre os mísseis. “A Rússia de nenhuma forma está proibida de fornecer o sistema de defesa dos mísseis S-300 ao Irã, e o contrato seguirá valendo”, disse Dmitriyev à agência Itar-Tass.

Segundo ele, as sanções “deixaram um grande espaço” para outras cooperações militares entre russos e iranianos. “As restrições dizem respeito somente a dispositivos ofensivos. Também há outros assuntos nos quais continuaremos cooperando com o Irã”, completou, sem dar detalhes.

As declarações de Dmitriyev e Nesterenko ocorreram depois que a agência de notícias Interfax anunciou que a Rússia congelaria o contrato de envio de mísseis S-300 ao Irã. “A decisão do Conselho de Segurança da ONU deve ser aplicada por todos os países e a Rússia não será uma exceção. É por isso que o contrato de entrega de mísseis terra-ar S-300 ao Irã será congelado”, indicou a fonte.

Moscou e Teerã se colocaram de acordo para a entrega dos mísseis, o que fez com que os russos fossem duramente criticados por outras potências mundiais. O envio já deveria ter sido feito, mas problemas técnicos impediram a entrega e as armas nunca chegaram ao território iraniano.

Israel, os EUA e a Europa denunciaram o contrato, já que o sofisticado sistema de mísseis permitiria a Teerã defender-se de quaisquer ataques que ameaçassem suas instalações nucleares.

FONTE: Agência Estado e Reuters, via Estadão

NOTA DO BLOG: acompanhe as idas e vindas desse assunto nos links abaixo:

- Advertisement -

2 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
12 anos atrás

É lógico que vai cumprir, oras! Vai entregar logo após as entregas de Israel e do Tio Sam! Oras bolas! Os russos são vendedores sérios! Que coisa! Só que há uma fila a se respeitar… 🙂

OTV
OTV
12 anos atrás

naõ tem nada haver com ser bom vendedor ou mau vendedor, a questão é controle do petróleo, nem a China nem a Rússia vão permitir que o EUA controlem o petróleo iraniano.
É uma questão estratégica.
Aliais o próprio Irã não quer se submeter à vontade ianque.
Só que para o tio sam ou se esta com ele, ou se esra contra ele, acho que é por isto que tanta gente vendo a honra em troca de uma “paz”.

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -