Home Aviação do Exército (AvEx) Amazônia: Guerreiros da Fronteira

Amazônia: Guerreiros da Fronteira

141
18

O Jornal da BAND está levando ao ar durante esta semana uma série de reportagens mostrando os desafios do Exército Brasileiro para proteger a Amazônia, um território disputado por garimpeiros, cientistas, madeireiros e traficantes de drogas.

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Galileu
Galileu
9 anos atrás

Quando o “bicho pega”, não é aos Limpinhos, malhados e bem pagos da PF (soldadinhos do Tarso) que o país pede ajuda, é ao EB!!

oscar
9 anos atrás

o lula formou a policia de fronteira com uns indiozinhos armados com cacetetes.qual sera o futuro deles quando se confronterem com integrantes das farcs ou traficantes? mas é assim que nossos governantes querem ver nossos soldados..indefessos e desarmados para não inibir nossos vizinhos hahaha

Vader
Vader
9 anos atrás

Poxa, num tá rolando o som da reportagem.

Vader
Vader
9 anos atrás

Opa, rolou.

Bem, pode-se falar o que for da Band, mas ela é a única que mostra esse tipo de coisa.

Parabéns a ela pela reportagem.

Bluejacket
Bluejacket
9 anos atrás

Verdade Vader.

brujhar
brujhar
9 anos atrás

Primeiramente, Parabéns ao exercito pelo excelente trabalho, e a Band, a única preocupada com os nossos diretos sobre a amazônia. Além desta sequencia de reportagens o “Canal Livre” sempre bate na mesma tecla. Off-topic Bom dia amigos, Gostaria de sugerir um tema para o Forças Terrestres “Exoesqueletos” A Lockheed Martin ja esta testando a viabilidade de uso em campo. Segue alguns links: http://www.gizmodo.com.br/conteudo/exoesqueleto-hulc-da-lockheed-martin-prepara-se-para-testes-beta-com-humanos http://meiobit.com/37140/hulk-n-o-esmaga-ainda/ Realmente os desejos da ficção cientifica estão se tornando verdade: Navios, taque e aeronaves armados com laser, e exoesqueletos. Daqui a pouco teremos rifles disparando laser e caças que se transformam em robôs, rsrsrsrs Abraços, espero… Read more »

Leonardo Salvadori
Leonardo Salvadori
9 anos atrás

é, proteger a amazonia é realmente muito importante, mas essa suposta Policia formada por indios deixa a desejar.

Freire
Freire
9 anos atrás

É Selva, Americano malhado vira gatinho ai no Cigs, rss. é temos orgulho dos guerreiros da Selva.são os mais resistentes do mundo na guerra do mato.hoje o EB treina nossos soldados e oficiais não para serem o mais forte, mas o mais resistente na frente do campo de batalha.pois aquele mais resistente sobrevive, o fortão malhado não resiste e vira gatinho.

Brasil.

Freire
Freire
9 anos atrás

Nossa, o Giap tá mansinho aqui neste comentário, Aqui é Selva meu, Chapolim Colorado não tem vez aqui,rssss

Brasil acima de Tudo.

Antônio
Antônio
9 anos atrás

Parabéns BAND uma reportagem excelente, com os verdadeiros heróis brasileiros.
Onde futuramente sera o TO (teatro de operações) no Brasil, que deve dobrar seu efetivo até 2018, mas o ideal seria quadriplicar o efetivo , pois a cobiça extrangeira continua fervorosa.

Sabre
Sabre
9 anos atrás

oscar, Creio que vc nunca esteve eum pelotão de fronteira!Saiba que esses indiozinhos, são osso duro de roer, e já vi muito loirinho, estrangeiro ou mesmo daqui do país lá da AMAN se borrando de medo, quando foi mandado para missão na fronteira com a Colômbia! Creio que não falas por mal mas por falta de conhecimento, todo mundo que serviu na amazônia, sabe da importância de soldados da região, não troco um indio desses por 5 filinhos de papai,marombeiro de academia!

Sabre
Sabre
9 anos atrás

Já ouviu falar na cabeça do cachorro? Pelotão Querari?Te garanto que as FARCs os militares são igualzinhos os nossos da amazônia,cablocos da região, ou seja os melhores no ambiente da selva amazônica!

Sabre
Sabre
9 anos atrás

Oscar, os traficantes e as FARCS, andam de AK-47, ou tu achas que eles andão de colete, e helicoptero apache fazendo a escolta? Eles se prevalecem de conhecerem a região,nossos soltados tb conhecem!

Marcus
Marcus
9 anos atrás

Já moro há 15 anos do Estado do Amazonas – e trabalhei aqui em Pesquisa Florestal, e chegava a passar 25 dias dentro da floresta virgem, olha num foi fácil no começo, a adaptação é difícil, é uma área muito perigosa (animais, galhos com diâmetro incalculável despencando de altura de 30 metros, etc) ou seja, a mata é inóspitil. E conheço o treinamento do CIGs – é pura adrenalina, e eles aprenderam muito com o caboclo e dos índios da Região – então, houve a adaptação para área militar de guerrilha. Só vendo para crêr.

SABRE
SABRE
9 anos atrás

Marcus,concordo com vc e fico admirado com algumas opniões, principalmente quando se fala em amazônia, ai descobre-se o total desconhecimento do brasileiro que não mora aqui sobre a região!Coloca um 38 com uma bala na mão de um cabloco e um fuzil na mão de um americano ou um outro cidadão que não tenha nascido não região, que vais ver o resultado, o cabloco trucida o cara e ainda sobra a bala do 38!Uma coisa é ler no livro outra é viver a situação!

sonaldo silva melo
sonaldo silva melo
9 anos atrás

rapaz, ainda é muito pouco tem de amentar o contigente.

Ivan
Ivan
9 anos atrás

Excelentes reportagens. Precisamos conhecer mais sobre as atuações das forças armadas na manutenção de nossa soberania.
Parabens.

jaf
jaf
9 anos atrás

É bom que tenham essa visão de nossa região,pois será uma surpresa para quem tentar invadir a nossa nação. Estamos atentos para quem tentar.