sexta-feira, dezembro 3, 2021

Saab RBS 70NG

Viúvas de militares mortos no Haiti querem seguro em dobro

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Por Hudson Corrêa (Rio) e Maurício Simionato (Campinas)

Viúvas dos militares brasileiros mortos no terremoto do Haiti em janeiro exigem pagamento em dobro do seguro de vida porque os maridos estavam a serviço. Responsável pelas apólices, a Poupex diz que há “um equívoco de interpretação”.

A entidade, gerenciada pela Fundação Habitacional do Exército, quer pagar entre R$ 100 mil e R$ 250 mil, como publicou no domingo o colunista da Folha Elio Gaspari.

“O fato de os militares terem falecido no cumprimento de uma missão humanitária do Exército Brasileiro não altera o valor concedido, uma vez que a origem dos óbitos foi um terremoto”, diz em nota a entidade.

A Poupex afirma que a apólice não prevê pagamento em caso de terremoto. Alega que, mesmo assim, “em lugar de adotar postura mais confortável”, se propôs a pagar o seguro, porém não em dobro como querem familiares das vítimas.

O Exército confirma as informações da Poupex e diz que, em “caráter excepcional”, foi proposto o pagamento do seguro.

Dezoito militares brasileiros morreram no terremoto do Haiti. Eles participavam de missão da ONU no país.

O governo brasileiro prometeu indenizar com R$ 500 mil cada família de militar morto, além de dar auxílio de R$ 510 mensais por filho em idade escolar. Até hoje, a promessa não foi cumprida.

Ontem o Ministério da Defesa afirmou que, no dia 5 passado, o governo pediu ao Congresso autorização para liberar R$ 10,1 milhões e pagar as indenizações.

AÇÃO JUDICIAL

A professora e bancária Cely Zanin –viúva de um oficial morto no terremoto– disse ontem que entrará com ação judicial para receber o seguro por morte acidental do marido.

O coronel João Eliseu Souza Zanin, 46, morreu quando o quartel general da ONU desabou durante o terremoto.

Cely, 43, diz que ela e as outras 17 viúvas dos militares receberam das seguradoras metade do que ela diz acreditar ser de direito porque a morte deles foi considerada “natural” pelas seguradoras.

“Já estamos providenciando a ação porque não achamos justo. Nós não vamos recuar e vamos lutar até o final pelo direito dos nossos maridos. Provavelmente serão as 18 viúvas e será neste mês.”

Ela afirma também não ter recebido os R$ 500 mil prometidos pelo presidente Lula logo após o terremoto nem a ajuda de custo mensal para os filhos. Cely tem dois, um de 17 e outro de 18 anos.

“Foi noticiado, saiu na imprensa internacional, mas até hoje não recebemos nada. A ajuda de custo também prometida de R$ 510 aos filhos para o estudo também não recebemos e o ano está acabando”, disse.

“Essa ajuda prometida pelo Lula é muito importante também. Da Poupex [seguro pago por cerca de 30 anos, segundo ela] recebi por morte natural, em torno de R$ 280 mil.”

Se fosse por morte acidental o pagamento teria sido de pelo menos R$ 560 mil.

“O problema da Poupex e do Bradesco em nos pagarem a diferença é abrir precedentes para os 2.000 homens que estão lá no Haiti hoje. Porque eles estão descobertos pelo seguro. Aí vem o seguro e diz que foi morte natural”, disse ela, que contou ter recebido US$ 50 mil da ONU dois meses após a morte.

A Folha não conseguiu contato com a seguradora do Bradesco.

FONTE: Folha de São Paulo

NOTA do EDITOR: É esse o tipo de tratamento que as famílias dos nossos heróicos soldados merecem?

- Advertisement -

44 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
44 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
luiz otavio
luiz otavio
11 anos atrás

militar em serviço, sofre terremoto e é causa natural, affff

a mandarão mais ao Líbano. abençoados sejam.

vivemos no País dos banqueiros, eles podem tudo.

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Pessoal. Foi morte natural sim. É mais do que natural que alguém morra se um prédio desabar sobre ele. Desculpem a brincadeira, mas antes de mais nada, é necessário ler atentamente a apólice do seguro. E não existe a figura jurídica do “não prever”. O que pode existir é a exclusão. Por exemplo. A apólice dizer categoricamente: “Está excluído o óbito por causa de terremoto”. Leiam as apólices de seguro de veículos ou predial (residencial ou comercial). Está excluído sinistro causado por tumultos, motins e greve. Mesmo quebra quebra de torcidas está excluído. Em alguns casos enchentes também são excluídas.… Read more »

claudio/Itajaí-sc
11 anos atrás

Concordo com o Paulo.

Tudo vai depender do que está na apólice.

Estou com uma dúvida. Com a morte dos máridos as viúvas passam a receber o salário do falecido?

claudio/Itajaí-sc
11 anos atrás

Desculpem a minha falta de sensibilidade.

Acredito que as senhora tem que lutar pelo seus direitos e ñ deixar nenhum centavo com a seguradora.
Porém se hoje eu morrer trabalhando meu filho não vai ganhar uma pensão de R$510,00 da empresa que eu trabalho. Pq o governo tem que dá uma pensão para o filho do militar morto?

Manock
11 anos atrás

O Paulo está certo.

Sem essa de heróico isso ou glorioso aquilo. Soldados são profissionais como quaquer outro e merecem nada mais que a lei.

Abraço

joel
joel
11 anos atrás

Por que fazem seguro de vida com o BRADESCO, se no final das contas o Ministerio da defesa,vai falar com o congresso para pagar as idnenizações?
Quantas vezes se recebe por uma morte?
Meus pêsames as famílias, mas para morrer, basta estar vivo.

Bruno
Bruno
11 anos atrás

Não entendi por que elas querem que seja pago o dobro.Pelo fato dos militares estarem de serviço?Até onde eu sei isso não é motivo para pedir um aumento na indenização.

emilson_GAC
emilson_GAC
11 anos atrás

gente, eu fui militar, em momento algum eles falam sobre as clausulas da poupex, soh dizem se a gente morrer a familia vai ficar bem, eu acho qe se o lula prometeu ele tem qe pagar, da pena porqe ele vai sair do governo e elas não vao receber esse dinheiro, uma pena, o fanfarrão pra fazer méddia com a midia sai guspindo o promessas, esse lula, soh por Deus. ainda bem que ja ta indo, vai tarde…

joel
joel
11 anos atrás

Concordo contigo se o Lula prometeu tem que pagar, mas com o dinheiro dele sem usar o erario público. Simplesmente porque ele prometeu o que não está na lei. Espera-se a tragedia ocorrer e se for do intersse do companheiro eles criam uma lei nova se não for que fiquem com o rigor da lei? Cadê a segurança juridica? A poupex tem que ter clausulas claras e se alguma outra seguradra particular oferecer maiores vantagens opte-se pela outra, nao pela poupex, ainda não enendi o que diabos o Bradesco tem em relação a poupex, privatizaram aquilo ou todo mundo que… Read more »

luiz otavio
luiz otavio
11 anos atrás

se um militar recusa um chamado é penalizado, como todo funcionário público. será que todos estavam lá por que queriam? ou foram voluntarios? não sei mesmo e por isso pergunto. uma coisa eu sei, essas apólices cheias de exclusões, se não pagarem administrativamente na justiça “levam pau”, esses “perfis” valem tanto quanto aquelas placas de estacionamento que excluem a responsabilidade, oras, se tá cobrando tem que servir o que se propõe e se há riscos na atividade, faz parte e por isso eles cobram, princípio básico de Direito de Consumidor, responsabilidade objetiva. no caso dos soldados, que cobre um premio… Read more »

luiz otavio
luiz otavio
11 anos atrás

“se prove que o soldado agiu com dolo, tem de pagar”

se não provar que o soldado agiu com dolo, tem de pagar

zmun
zmun
11 anos atrás

Elas querem o dobro do que estava previsto em contrato. Parece que dinheiro nunca é demais. Milhares de brasileiros, civis e militares, morrem todos os anos ao cumprirem suas missões pelo país a fora. São PM sendo baleados, operários de construção civil que se acidentam, caminhoneiros que morrem nas estradas, motoboy beijando o asfalto das ruas do Brasil, e um cem número de pessoas que de uma forma ou de outra, se arriscam para que o Brasil continue crescendo. Eu já trabalhei em obras. E já me acidentei. Ninguém teve a coragem de me indenizar com um centavo. Caso eu… Read more »

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
11 anos atrás

Apenas uma consideração.

O BRASIL somente irá olhar para os militares e seus problemas, assim como para seus familiares, quando todos estivermos na mesma lama. Ou seja,

SOMENTE QUANDO ENFRENTARMOS UMA VRDADEIRA GUERRA EM NOSSO QUINTAL E TERRITORIO.

Somente assim, sofrendo na carne, os politicos e a nação brasileira respeitem os militares e atendam as suas necessidades.

claudio (R.J)
claudio (R.J)
11 anos atrás

O problema e Seguradora (prometeu na hora de vender a apolice) X Viuvas e tem de passar no judiciario.

A lei de pensão extra de R$ 500k + R$ 510 até a maioridade é errada, pois já existe a pensão militar e toda tropa em missão de Peace corps no exterior vai querer indenização

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Os seguros de vida geralmente oferecem as seguintes coberturas: morte natural, invalidez permanente em caso de acidente, invalidez permanente em caso de doença e morte acidental.
No caso de morte acidental, a indenização é em dobro.
O que as viúvas dos militares estão reclamando, é que seus maridos morreram por acidente e portanto, devem receber em dobro.
O que precisa ser feito é verificar na apólice se está previsto morte acidental e se existe alguma exclusão quanto a terremoto.
Simples assim.

Deivid
Deivid
11 anos atrás

Politico so fais mer#@!!1,os mlitares não tem o repeiro que merecem,menos ainda suas familias!!!

Freire
Freire
11 anos atrás

Paulo seu comentário foi de mau gosto.estes militares não morreram de causas naturais,morreram servindo o País no exterior em causa humanitária,as Sras. viúvas estão com razão, se fosse um parente seu vc estaria lutando por uma causa JUSTA cidadão.

Brasil acima de tudo.

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Freire

Você confundiu tudo. Eu estou justamente dizendo isso. Não importa onde morreram e nem em que tipo de missão. O que temos de saber é se a apólice de seguros previa morte acidental. Se previa, paga-se em dobro.
Além disso, é preciso ver se havia exclusão de terremoto. Se não, paga-se em dobro e ponto final.

Abraços

W@sh
W@sh
11 anos atrás

Me causa estranhesa algumas das opiniões colocadas aqui. Algumas até de mau gosto. Sem puxar pro lado do heroísmo, pois ninguém está lá por ser herói. Mas tb não podemos comparar os militares com trabalhadores da construção civil, motoboys e até mesmo com PM’s. Sem querer me aprofundar demais e citando apenas um exemplo. Todos os profissionais exemplificados, no fim do dia voltam as suas casas e disfrutam do convívio de suas famílias. Os militares não. Tem esse direito privado. Entre tantos outros, que um trabalhador regido pela CLT tem. Portanto não me venham com esse tipo de comparação esdrúxula.… Read more »

BeyondVisualRange
BeyondVisualRange
11 anos atrás

Pelo que vejo, vai ser difícil a batalha com a seguradora. As famílias estão no direito delas de requerer o justo (moral); mas as seguradoras operam com o legal (prático) porque, antes de tudo, é um negócio, um contrato,um acordo sobre as condições de (contratação e de indenização). Como alguém comentou lá em cima, ela receia a abertura de um precedente para toda tropa alocada em missão humanitária, mas será mesmo que há esse risco? No que tange ao governo, o MinDef enviou ao congresso – um poder instituído – que não viu ou foi “forçado” a não ver essa… Read more »

Joel
Joel
11 anos atrás

Não existre nada mais esdruxulo que o Lula dizer que vai pagar 500.000 pra viúva! E dar uma juda pros filhos pequenos de 17 e 18 anos, praticamente deixaram de mamar agora né…
Rececbeu R$ 280.000 da poupex, US 50 mil da ONU e ainda quer receber o dobro do seguro(se esta no contrato ótimo pau no seguro)mas receber mais 500.000 do governo e 510 reais por criança ?!
Se não existe previsão legal pra isso. e o seguro é do bradesco.
Processe o bradesco.

Fabio ASC
Fabio ASC
11 anos atrás

Mas a indenizaça~de R$ 500 mil que elas cobrar é a que o Lula prometeu e não pagou.

Ao invés de Medida Provisória como ele tanto gosta, mandou para o Congresso, Projeto de Lei.

Deem uma olhada no site do Claudio Humberto… vcs vão ver mais esta mentira do Molusco.

HARM
11 anos atrás

Na verdade há algumas questões inerentes e peculiares na questão: 1) Qual o texto da apólice de seguro da Poupex? Ela seguramente não pode ser igualzinha a de um civil ( como eu) pois lá está previsto que se eu pular de paraquedas, for morto em atividade beligerante ou me expor a risco perco a mesma. Não posso acreditar que a apólice seja excludente como a minha atividade civil e militar seguramente não é a mesma coisa. 2) Quando o governo brasileiro resolveu colocar suas tropas em atividades da ONU era no mínimo de se esperar que tivesse previsto este… Read more »

zmun
zmun
11 anos atrás

W@sh, Além de não poderem voltar pra casa, qual outra diferença que os militares no haiti têm em relação a um PM? Heroismo? O que é mais perigoso, enfrentar o CV/PCC ou meia dúzia de Zé-chinelo? Esfregar um FAL na cara de um haitinado desarmado que estava roubando um saco de arroz é uma atividade de risco? O Haiti é o nosso Vietnâ? Concordo que os militares devessem ser mais respeitado. Mas qual classe no Brasil tem o respeito e salário que mereceria ter? A menos que seja político ou dono de banco, todos estamos no mesmo barco. E não… Read more »

Vader
Vader
11 anos atrás

É uma coisa que deixa a tropa com a moral muito elevada, saber que se morrer em missão, seja ela “de paz” (como se militar em “missão de paz” não corresse risco de morte) ou não, seus parentes terão que brigar na justiça e aguentar mentira do presidente da república para receber o prometido… Aí a hora em que o militar receber uma ordem que coloca em risco sua vida ele vai querer cumprir de muito bom grado… 🙂 Palhaçada! Vergonha! Um descaso! Um lixo! No mais, por isso que sou favorável a acabar com essas porcarias de “missão de… Read more »

celso
11 anos atrás

Prezados, O fato eh que estas questoes sao muito mal exclarecidas e lamentavelmente ficam em maos de Doutos profissionais que mais estao para abutres . Li todos os comentarios e sem duvida a gde maioria toca em questoes nem sempre suficientemente claras e muito menos legalizadas, o fato eh que as viuvas dos oficias terao uma indenizaçao (ad perpetun) muito superior aos da soldadesca (salario minimo para familia) isto sim eh fato. No cumprimento do dever em defesa da Patria ??????? putzzzzzzzzzzzz territorialmente eu nao sabia que o Haiti ficava aqui………… todos que para la foram, o foram como voluntarios… Read more »

carlos eduardo
carlos eduardo
11 anos atrás

Como ja disse antes, so uma guerra pra mudar as coisas por aqui.

Conforme Nostradamus, ela está proxima (o AntiCristo).

Tomara que venha logo então essa guerra, assim a nação aprende a valorizar seus guerreiros.

celso
11 anos atrás

Vader, nao havia lido teu comentario acima porem…………. menos, menos, menos…….as coisas nao sao resolvidas so a base de paixoes e indignaçoes……a coisa so muda a base muita cobrança e pela movimentaçao da maioria (que infelizmente e burra e cordeira) Mais esculacho mesmo e trabalhar mais de 30 anos , contribuir por 10 salarios minimos e nunca conseguir o maximo permitido 3600,00 (parece piada, ate hoje nao conheci ninguem q tenha recebido esta aposentadoria….so os da funçao publica) ) ou entao achar q 510, e muita grana ( 13 milhoes de Brasileiros recebem isso e vivem na miseria )… ufaaa… Read more »

celso
11 anos atrás

desculpem,

ERRATA -Mais esculacho ——-
CORRETO – Mas esculacho mesmo

Marine
Marine(@marine)
11 anos atrás

Nossa ate papo de Anti-Cristo apareceu aqui…E rir pra nao chorar, enfim: Nao sei como funciona o seguro de vida para os militares brasileiros mas queria apenas informar que aqui nos EUA o militar esta segurado em US$ 400.000 que sao pagos nao importando como foi a morte do militar. Entao seja acidente de carro indo a padaria ou combate nas montanhas do Afeganistao seu beneficiario recebe o dinheiro e vale citar que depois de mais de 4.000 mortos em guerra, nao ha recusas em pagamento. Com relacao ao topico, concordo que se deve ver as clausulas da apolice e… Read more »

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Prezado Marine

Nos EUA o seguro é bancado pelo tesouro ou por seguradoras? Como aqui é por seguradoras, elas inventam toda espécie de desculpa para não pagar.

Abraços

Marine
Marine(@marine)
11 anos atrás

Paulo,

Ele e supervisionado pelo US Dept. of Veterans Affairs e administrado pela companhia de seguros Prudential.

SF!

Sopa
Sopa
11 anos atrás

O problema é que todo mundo quer mamar nas tetas do GF, que são muitas e bem servidas,mas não para o interesse do povo !! Com foi dito estavam no Haiti não pelo povo mas por si mesmos !

Com todo respeito aos mortos!

SdS

Meia Dúzia
Meia Dúzia
11 anos atrás

Com todo respeito àqueles que postaram criticando a requisição das esposas/familiares dos nossos heróis: Eles não estavam no Haiti por si mesmos, só porque querem ganhar mais, ou porque uma insígnia no peito iria lhes trazer mais reconhecimento quando voltassem. Nem porque a boina da ONU é ao contrário e é bacana usar uniforme diferente. Eles estavam, sim, preparando-se para melhor desempenharem suas atividades, suas missões constitucionais. Perdi um grande líder nesse acidente, Maj Adolfo, militar extremamente profissional e competente. Por mais que estivesse no COTer, ele não foi ao Haiti a passeio: estava avaliando o desempenho das tropas, o… Read more »

Meia Dúzia
Meia Dúzia
11 anos atrás

Ah, querem receber salário integral, assim como os militares? Pois bem, cancelem a medida e passem a pagar hora-extra para os militares!

Perdeu um ente querido no trabalho e nem por isso recebeu indenização do governo, tal como os militares que morreram no Haiti? É, realmente, dormir na caminha quente junto à família é tão árduo quanto viver num contâiner, participando diuturnamente de rondas com fuzis apontados pra sua cara e correndo contínuo risco de vida.

lucas
lucas
11 anos atrás

Que palhaçada quando o cara se alistou sabia dos riscos de vida,agora querem seguro em dobro….aff.

Isso ta mais pra extorção.

W@sh
W@sh
11 anos atrás

Palhaçada é ler um comentário como esse. À que se respeitar a memória daqueles que morreram representando o país. Independente da missão ser relevante ou não ao seu ver. Risco de vida há em muitas atividades e claro todos os militares sabem que correm tal risco. Porém não é por isso que este risco deve ser gratuito. Muitos se submetem a tais riscos, justamente por acreditar que se por ventura vierem a faltar, suas famílias serão amparadas. As famílias tem sim que ser indenizadas por suas perdas. Cumpra-se o que está escrito e o que foi prometido. E que a… Read more »

RatusNatus
RatusNatus
11 anos atrás

Para mim é simples, morreu a serviço do exército, faz jus.
Como todo militar lá estava a serviço, todos fazem jus.

Ate parece que morreram milhares. É perfeitamente possível uma análise caso a caso.

Se o cara morre numa briga de bar no Haiti, não faz jus.
Se morreu num prédio que desabou, mesmo estabdo fora de serviço, de cueca dormindo, faz jus.

E não tou nem aí para o que a apólice diz, tem que pagar!!!!

Meia Dúzia
Meia Dúzia
11 anos atrás

“Que palhaçada quando o cara se alistou sabia dos riscos de vida […]”

Amigo, por mais que não concorde, por favor, não chame de palhaçada. Por mais que tenha de haver uma abordagem pragmática do ocorrido, a gente não pode chegar e chamar de palhaçada alguém querer reivindicar um direito (mesmo que pareça um absurdo para você).

Afinal de contas, não se trata de nenhum bolsa-“tortura”, nem bolsa-terrorista, como a gente tá cansado de ver por aí…

Freire
Freire
11 anos atrás

Parabens Vader.

Brasil.

Natan
Natan
11 anos atrás

Isso me lembra o Rambo no Afeganistão.
O equipamento mais sofisticado que usou foi aquela luz azul que ficava azul…

Eliana
Eliana
11 anos atrás

O que não existe é respeito, nem cumprimento de palavra por parte do desgoverno que se perpetua no poder!
Então não prometessem diante da mídia o que não cumpririam depois!
Chega de balela! Tudo é como o tal do “PAC”.
Pronto falei!
Brasil acima de tudo!
Selva!!!

Cristiano GR
Cristiano GR
11 anos atrás

É o barbudo aproveitou mais uma cituação para aparecer bem na foto e a mídia em geral fez palco e divulgou com euforia. Isso é desrespeito para com as famílias e também desrespeito com os contribuintes, prometendo o que não está previsto em lei. O que estiver escrito em lei deve ser cumprido e o que é garantido pelo seguro deve ser cumprido, sem o prejuízo de ambas as partes – leia-se familias de militares e contribuintes, lembrando que as famílias e os mesmos também eram contribuintes.

maugusto33
maugusto33
11 anos atrás

Isso é incopetencia do exercito.

Deviam ter passado a apolice por um bom advogado antes de mandar os soldados para lá.

O Banco vai fazer o papel de sempre, tentar não pagar e cobrir o minimo possível pelo maior valor. É papel do exercito, já que estão pagando essas apolices fazer isso direito.

Últimas Notícias

Alltec apresenta suas inovações tecnológicas na 6ª Mostra BID Brasil

Alltec desenvolveu uma blindagem adicional do Guarani, veículo para transporte de tropas, do Exército Brasileiro A Alltec, empresa de Pesquisa...
- Advertisement -
- Advertisement -