Home Polícia Civil Estado de Goiás compra 3 helicópteros AW119Ke

Estado de Goiás compra 3 helicópteros AW119Ke

928
31

A AgustaWestland, empresa do Grupo Finmeccanica, anunciou que o Estado de Goiás, no Brasil central, encomendou três helicópteros monomotores AW119Ke para aplicação da lei, combate a incêndios e missões de transporte. O contrato tem o valor de 11 milhões de dólares e inclui também treinamento para tripulantes e pessoal de manutenção, com todas as três aeronaves programados para entrega em 10 Dezembro de 2010.

A Synergy Aerospace, uma divisão do Grupo Synergy, assinou um contrato de distribuição comercial em julho de 2006 para os helicópteros AgustaWestland no Brasil e esta a venda marca a entrada do AW119 no mercado brasileiro de aplicação da lei.

As aeronaves ficarão baseadas na cidade de Goiânia, capital do estado, e receberão equipamento de rapel, sistema de proteção contra cabos, gancho de carga, luz de busca e um balde contra incêndios. A subsidiária brasileira da AgustaWestland, a AgustaWestland do Brasil Ltda, dará apoio para os helicópteros em sua nova fábrica em São Paulo.

As novas instalações, localizadas a aproximadamente 30 km a oeste do centro da cidade, oferece uma gama completa de serviços de apoio, incluindo a manutenção, logística, peças de reposição, reparo, revisão geral e personalização para o AW119 e todas as variantes do AW109, Grand, GraNew e AW139.

O AW119Ke de oito assentos é o helicóptero de maior alcance no mercado de monomotores e tem excelente desempenho mesmo em ambientes muito quentes e altos. O helicóptero, com um peso máximo de de 3.150 kg (6.945 libras), com cargas externas, é um helicóptero utilitário altamente eficaz e prova suas habilidades na aplicação da lei e de combate a incêndios em muitos países.

Mais de 190 helicópteros AW119 foram encomendados até à data em quase 30 países, por cerca de 90 clientes. O AW119Ke é ideal para executar uma ampla gama de tarefas, incluindo serviços públicos, combate a incêndio, Evacuação Aeromédica (EMS), transporte VIP/Corporativo, transporte off-shore, a aplicação da lei e deveres militares.

Pedidos de mais de 130 helicópteros AgustaWestland de vários tipos foram feitos por clientes no Brasil até o momento, para uma ampla variedade de funções incluindo o transporte VIP/Corporativo, transporte off-shore, EMS e aplicação da lei.

FONTE: Agusta Westland

31
Deixe um comentário

avatar
31 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
BrenoRodrigoJ. MessiaHThe_mal_voltouJaguar Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Samuel Barros Pysklyvicz "Jaguar"
Membro

Belissimas maquinas

Mestre
Visitante
Mestre

O que o agronegocio ($$$) não faz!

Logo (eu espero) verei estas belezinhas por aqui.

Mestre
Visitante
Mestre

Um “tapa” na Helibras.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Fábrica é uma palavra forte…

Não dá nem para chamar de centro logístico.

A Helibrás, tem perdido mercado ano a ano para marcas que no máximo tem escritórios de representação no Brasil.

Só daí dá para entender que a Helibrás, não é esta maravilha toda.

Samuel Barros Pysklyvicz "Jaguar"
Membro

No caso da Helibrás foi o seguinte: eles não dariam conta de entregar as aeronaves no prazo que foi dito no edital.

marujo
Visitante
marujo

Este heli é maior que o esquilo? De projeto mais moderno com certeza.

Fábio Maciel Rocha
Visitante
Fábio Maciel Rocha

É uma compra bem vinda, ainda mais se a Helibras não tivesse como atender o pedido no tempo necessário.
Só falso uma observação que vi na polícia inglesa.
Lá o pessoal esta investindo em máquinas bi-turbina, pois julgam muito mais seguras para serem empregadas em regiões urbanas.
Os especialistas no Brasil deveriam fazem um estudo sobre o emprego de máquinas mono ou bi-turbina, e a partir deste estudo, padronizar ao máximo os equipamentos aéreos no Brasil.

Mas não obstante a isso, com certeza um excelente investimento, ainda mais se estas máquinas vierem com rádios criptografado, farol de busca, flir, etc…

Parabéns ao estado de Goias.

Bruno
Visitante
Bruno

A compra é excelente, mas porque será que não é da Helibrás?Eles tem bons modelos para esse tipo de missão.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

marujo disse:
5 de novembro de 2010 às 21:46

Do mesmo porte…

Esta questão do prazo é mais uma desculpa de licitação para desclassificar um determinado candidato que uma necessidade real.

Eu não moro em Goiás e não conheço Goiás, então perguntou aos goianos.

Em Goiás já não existia um Esquilo na PM ?

Esta urgência apareceu da noite para o dia, para comprarem logo três de uma vez nesta urgência toda ?

jakson almeida
Visitante
jakson almeida

Bruno porque não e da Helibras?Vou postar um comentário que eu fiz em outro site.

Cada helicóptero completo saiu por R$6.160.000,00(Dolar comercial a RS1,68)
O helicóptero AS 350 B2 Esquilo, o Fênix 3 do GAM, custava R$ 7.803.421,helicoptero da PM do Rio que foi derrubado pelos traficantes.
A economia com a compra de quatro helicópteros AW119Ke da Agusta westland permitiria comprar um quinto pelo valor de quatro esquilos da Eurocopter.
Portanto foi um excelente negocio do estado de Goiás.

Bruno
Visitante
Bruno

jakson almeida disse:
6 de novembro de 2010 às 10:40

Certo, mas o país tem apoiado a compra de equipamentos nacionais.Estranho isso, mas pelo preço, dá pra entender porque.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

jakson almeida disse:
6 de novembro de 2010 às 10:40

7,8mil um Esquilo, não está inflado ?

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…mas o país tem apoiado a compra de equipamentos nacionais.”

De “nacional” em um Esquilo e demais produtos da Helibrás, somente a mão de obra que monta o kit importado da França.

Paulo
Visitante
Paulo

O que a nota feita pela assessoria de imprensa do fabricante quis dizer sobre fábrica, na verdade ficaria mais adequado concessionária.

Leandro RQ
Visitante
Leandro RQ

“…mas o país tem apoiado a compra de equipamentos nacionais.”

Nesse caso, entenda-se como “país” o GOVERNO BRASILEIRO.

Ou seja, as compras feitas por Brasília tem preferência por produtos nacionais.

Já os governos estaduais tem autonomia para comprar o que eles entendem ter um melhor custo/benefício para seus estados.

No mais, os “bichos” são muito bonitos…

Sopa
Visitante
Sopa

Observações,

Não só do agronegocio vive Goáis.

a PM tem um esquilo sim, e um Robinson alugado nem sei se esta mais operacional na PM.
Foi compro esses 3 helis porque temos urgência sim, principalmente para o combate a incêndio(aqui é quente e seco quando o fogo pega…) e resgate, o que não tínhamos.
A helibras que dormiu no ponto !!
Veja a explicação.
http://www.pilotopolicial.com.br/?p=12157

SdS

Sopa
Visitante
Sopa

Correção!
onde lê Goáis é Goiás ! pressa inimiga da imperfeição !!

Samuel Barros Pysklyvicz "Jaguar"
Membro

Amigo Sopa o Robinson nao esta mais na PM e o Esquilo de de 1986 se eu nao tiver errado. E o Falção Zero Uno

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Usava o Robinson qual ?

Sopa
Visitante
Sopa

Jaguar disse:
6 de novembro de 2010 às 20:23

É amigo não vi ele mais na minha janela, mas vejo quase todo dia da minha sacada o Esquilo, estamos mesmo precisando desses vetores, com urgência ! o Parque Ecológico de Goiânia ou (Altamiro Moura Pacheco). foi quase todo destruindo pelo fogo, se tivéssemos os 3 aqui seria diferente !

SdS

Sopa
Visitante
Sopa

Rodrigo disse:
6 de novembro de 2010 às 22:25


Ou era o R44 Raven ou o R66 TURBINE, são muitos parecidos, era alugado !

SdS.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Que feio, Helibrás…
Não participou da concorrência e ainda tentou mela-la no tapetão!!!
Isto diz mto, da falta de caráter de nossos “parceiros estratégicos”.

A “fábrica” da AW do Brasil, fica em Osasco e pela imagem do Google Maps é um galpão de bom tamanho, mas daí a dizer que é realmente uma fábrica, somente visitando.

The_mal_voltou
Visitante
The_mal_voltou

Chego a falar que substituto de peso, e mérito, do Esquilo/Fennec Chegou!

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Sopa disse: 6 de novembro de 2010 às 22:33 Certamente é um R44, os 66 só estarão disponíveis para entrega no final deste ano. Eu não sou piloto policial, mas eu tenho uma tese que os R44, muito mais o R66, poderiam substituir os Esquilos na esmagadora maioria das missões policiais. Aqui em SP temos os helicópteros do Cmte. Hamilton( aquele da TV), que são o R44 na versão News. Estes helis carregam de equipamento de transmissão, torre de câmeras, mais o operador. Cruzam há mais ou menos 100kt, tem umas 2,5-3h de autonomia e para atuarem aqui dentro da… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Rodrigo,

Não sei, pesquisei o endereço dessa filial brasileira no site da AW e postei no Google Maps p/ ver uma imagem do local.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Fui lá neste mesmo endereço, ali seguramente é só escritórios.

Não tem espaço nem para montar alguma coisa, imagine fabricar.

Dá um passeio lá pelo Street view que até dá para ver a placa da AgustaWestland bem pequena.

J. MessiaH
Visitante
J. MessiaH

Vejo que temos muitos goianos por aqui.
Estranho essa compra assim de repente, “titio” Alcides tá podendo hein, vai logo de AW119…
Abraços

Sopa
Visitante
Sopa

J. MessiaH disse:
7 de novembro de 2010 às 16:07

Foi ele não ! foi o PRONASCI.
——————————————-
Rodrigo disse:
7 de novembro de 2010 às 9:58

Na época que estava operacional o R44, foi bem criticado por não ser adequado para o tipo de missão de Patrulha e Resgate.

SdS.

Samuel Barros Pysklyvicz "Jaguar"
Membro

Era o R44

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Resgate com certeza não…

Ainda mais aí que é muito mais quente que aqui.

Imagino a treta que não deve ser para tirar ele do chão, com uma carga de pax completa.

Mas patrulha ele full equipado com FLIR e o holofote, com uma tripulação de dois eu não vejo problema e está muito dentro da capacidade de carga.

http://www.robinsonheli.com/pdf_files/r44_policecopter_brochure_2007.pdf

Breno
Visitante
Breno

Koala AW 119 Ke – 2850 peso maximo de decolagem.
As 350 B2 – 2250 e aí…………..