sábado, setembro 25, 2021

Saab RBS 70NG

Mansão onde estava bin Laden deixa Islamabad em posição incômoda

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

A morte de Osama bin Laden em Abbottabad, cidade militar a duas horas de Islamabad, em um ataque de um comando americano, deixou em posição incômoda o governo do Paquistão, suspeito de falta de determinação na luta contra a Al-Qaeda e acusado de dar refúgio a terroristas.

Durante anos, os ocidentais acreditaram que o homem mais procurado do mundo estava escondido nas regiões tribais inexpugnáveis do noroeste do Paquistão, na fronteira com o Afeganistão, bastião dos talibãs paquistaneses aliados da Al-Qaeda.

No entanto, ao invés de se esconder em uma gruta distante das cidades, Bin Laden estava – desde quando? – em uma mansão, cerca de 80 km a noroeste da Islamabad, próximo de uma bela cidade turística, Abbottabad, sede de uma academia militar.

O presidente americano Barack Obama elogiou a ajuda do Paquistão e indicou que havia ligado para seu colega Asif Ali Zardari para dizer que era um momento “histórico” para ambos os países.

Mas, ao que parece, os Estados Unidos executaram a operação sem advertir as autoridades paquistanesas, que não foram informadas da operação, justificando a violação da soberania do Paquistão pela “obrigação legal e moral de agir”, afirmou um alto funcionário da administração Obama.

“Osama bin Laden morreu na periferia de Abbottabad” pouco depois da meia-noite, indicou um comunicado do Ministério paquistanês das Relações Exteriores.

“A operação foi desenvolvida pelas forças americanas em virtude de sua política, segundo a qual Osama bin Laden seria eliminado em uma operação direta das forças americanas em qualquer parte do mundo”, acrescentou o ministério no comunicado, sem confirmar abertamente que o Paquistão não tinha sido avisado da operação.

“Este fato mostra nossa preocupação de que terroristas que pertencem a diversas organizações encontram refúgio no Paquistão”, disse nesta segunda-feira o ministro do Interior da Índia, P. Chidambaram.

Os analistas consideram que o Paquistão corre o risco de represálias por parte dos talibãs paquistaneses, aliados da Al-Qaeda. Para muitos, pode haver uma intensificação da onda de atentados que foram desencadeados em 2007 devido ao apoio do governo paquistanês concedeu à “guerra contra o terrorismo” travada pelos Estados Unidos.

Mais de 4.200 paquistaneses morreram em cerca de 450 atentados -em sua maioria suicidas- nos últimos três anos.

O primeiro-ministro paquistanês, Yusuf Raza Gilani, classificou a operação de “grande vitória” contra o “terrorismo”, mas admitiu que não sabia os detalhes.

As relações entre os serviços secretos americanos e paquistaneses passaram por um momento conturbado após a detenção por várias semanas de um agente da CIA que tinha matado dois paquistaneses no começo de 2011.

Em meados de abril, o militar americano de mais alta patente, o almirante Mike Mullen, acusou os integrantes dos serviços secretos paquistaneses de manter relações com a rede Haqqani dos talibãs afegãos, cuja retaguarda está nas zonas tribais.

Autoridades americanas acusam o aparato militar e os serviços de inteligência de fazer “jogo duplo” com os islamitas.

O site Stratford Global Intelligence se perguntava nesta segunda-feira se o Paquistão sabia que Bin Laden estava escondido em Abbottabad.

“Abbottabad é uma cidade de guarnição com uma academia militar. As pessoas vão perguntar o que Bin Laden fez para estar lá”, disse o jornalista paquistanês Rahimullah Yusufzai, um dos maiores especialistas dos talibãs e da Al-Qaeda.

“Isso pode aumentar a pressão sobre o Paquistão e suscitar investigações sobre o número dois e outros altos membros da Al-Qaeda, que também poderão se esconder” no Paquistão, disse Yusufzai à AFP.

Abbottabad, batizada em homenagem a seu fundador, o major James Abbott, mantém características arquitetônicas de seu passado colonial, como o cemitério, a igreja e o clube de cavaleiros ingleses.

FONTE: AFP, via UOL

- Advertisement -

2 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
10 anos atrás

É como se o bandido mais procurado do mundo estivesse escondido na Vila Militar do Rio, em Pirassununga, ou no Setor Militar de Brasília. Impressionante.

O que fica claro é que o Paquistão o estava escondendo para negociar alguma coisa muito grande com o Tio Sam.

E ou o Tio Sam fechou o negócio, ou descobriu onde ele estava sem o Paquistão, e esse perdeu o trunfo que tinha.

Aguardemos cenas do próximo capítulo.

Baschera
Baschera
10 anos atrás

“Geronimo-E KIA”….. :

-Gerônimo – Codinome da operação para captura de Osama Bin Laden.
-K.I.A. – Código para “Killed In Combat”.

Dois grupos de 12 Seal’s.

Será que vão rever este “casamento de conveniência” entre o Paquistão e os Estados Unidos ??

Sds.

Últimas Notícias

Exército Brasileiro testa variante de engenharia do Guarani

Capacidade deve ser implementada em todas as brigadas mecanizadas Os primeiros testes de campo foram iniciados no Arsenal de Guerra...
- Advertisement -
- Advertisement -