terça-feira, dezembro 7, 2021

Saab RBS 70NG

O que une e o que afasta Brasil e EUA

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Os formuladores da política externa brasileira ganharam uma importante referência para o futuro das relações com os Estados Unidos. Relatório do influente “think tank” americano Council on Foreign Relations (CFR), a que O GLOBO teve acesso, recomenda que o governo Barack Obama “apoie totalmente” a reivindicação brasileira de um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU, como forma de aproximar os dois países e “contribuir para superar a suspeita remanescente dentro do governo brasileiro de que o compromisso dos EUA com uma relação madura entre iguais é, em grande parte, retórica”.

Os autores são ocupantes recentes de influentes gabinetes em Washington e renomados especialistas de outros centros de estudo americanos, sintonizados com o pensamento dominante no centro do poder dos EUA. O trabalho analisa as linhas gerais da política externa do Brasil nos governos Lula e neste início de mandato de Dilma Rousseff. Trinta especialistas foram mobilizados. Nove deles, porém, deixaram explícita sua discordância em relação às conclusões do grupo. Reconhecem o mérito da demanda de Brasília, mas defendem uma abordagem mais gradual, temendo repercussões negativas para os EUA na América Latina. Ao invés do endosso formal à reivindicação brasileira, preferem o tom menos assertivo adotado por Obama em sua visita ao país, em março.

O relatório saúda o compromisso de Dilma na defesa dos direitos humanos, destacando “a condenação das atrocidades na Líbia e o voto (na ONU) para aprovar um relator especial de direitos humanos para o Irã”, reconhecendo uma mudança em relação “à abordagem estritamente não intervencionista de Lula”. Mas registra a abstenção brasileira no voto para autorizar a intervenção na Líbia; e se mostra na expectativa da posição brasileira na iminente votação na ONU da criação do Estado palestino. Brasília já declarou apoio aos palestinos.

O texto do CFR faz uma análise do padrão brasileiro de se abster em fóruns como a ONU, o que irrita o governo americano. Chama a atenção para o fato de que isso não reflete, necessariamente, discordância em relação à proposta, mas a frustração brasileira diante de posições contraditórias da comunidade internacional.

A defesa geral da democracia feita pelo Brasil merece elogios no documento, mas, ao mesmo tempo, o país é criticado por “não se aliar aos EUA na promoção dos direitos humanos e da democracia em Venezuela, Cuba, Colômbia ou Nicarágua”.

O CFR constata que ainda não foi digerida em Washington a decisão do Brasil de se contrapor aos EUA e negociar diretamente com o Irã, em 2010, a questão do programa nuclear. E entende que o envolvimento do Brasil no Oriente Médio “pode enfraquecer as credenciais do país para negociar em outras questões em que sua participação não só é mais lógica, como mais necessária”. O documento do CFR contribui para o maior entendimento mútuo de aspectos das políticas externas dos EUA e do Brasil, balizando ações que ajudem a reduzir as desconfianças e aumentar a eficácia da ação diplomática dos dois países. Segundo o texto, existe uma “fundação positiva” e agora é “o momento de construir” sobre ela. Deveria ser levado a sério em Brasília.

FONTE: O GLOBO

- Advertisement -

13 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Paulo
Luiz Paulo
10 anos atrás

O que une o Brasil e os EUA. 2 Presidentes se fazendo de ‘mártires’ de um novo mundo… Um letrado, outro analfa. O que um tem de sabedoria ‘daselite’ outro tem sabedoria ‘dopovão’…. realmente se completam… No mais, esses 30 especialsitas que falam que os EUA deveriam apoiar o Brasil numa vaga permanente… eles são especialistas em vida marciana? vida em saturno? parece que da Terra eles não são… Eles sabem o que todo universitário brasileiro de humanas já sai com um ‘chip’ na cabeça que programa as pessoas a falar: “Abaixo ao império do mal!” igual um robo todos… Read more »

Luiz Paulo
Luiz Paulo
10 anos atrás

A propósito um OFF:Topic – Olha o que achei. Bem interessante. 01/07/2011 às 16:34 Recebo do leitor Rodrigo a seguinte mensagem: Minha mulher é norte-americana, nos casamos no Brasil e, hoje, tive a surpresa na Polícia Federal: ela precisará mostrar uma ficha de nada consta do FBI e ser entrevistada pelos policiais para morar comigo, seu marido. O processo do Battisti levou um dia; o da minha mulher levará três meses!!! Será que o Arc, marciano da Veja, poderia explicar a ela por que criminosos entram de graça, e nós já gastamos R$ 7.000??? Resposta Caro Rodrigo, Arc está muito… Read more »

Wagner
Wagner
10 anos atrás

“””se aliar aos EUA na promoção dos direitos humanos e da democracia em Venezuela, Cuba, Colômbia ou Nicarágua””””

Ora ora eu sou mesmo um cara extremamente mal informado, não sabia que esses quatro países tinham invadido dois outros parecidos com Iraque e Afeganistão e provocado, direta ou indiretamente, 225 mil mortes.

Eles tem toda a razão, esses quatro países são mesmo o GRANDE PROBLEMA da humanidade. Ficam aí invadidno outros país e matando pessoas. É mesmo um absurdo.

Eu não acompanhei as operações militares desse bloco, mas tudo bem, minhas fontes de informação andam mesmo muito precárias…

Luiz Paulo
Luiz Paulo
10 anos atrás

Wagner disse: 11 de julho de 2011 às 9:56 As invasões do grande império do mal já foram debatidas aqui de mais Wagner… sempre a mesma ladainha não dá. Quanto as GRANDES INVASÕES desses paises, realmente nem precisam ir para fora Wagner. Primeiro pq não temcomo. Segundo, eles(seus governantes) já tem o próprio povo submisso a pauladas, vivendo a custa do Estado que tem a sua maior ocupação em ‘tratar benéficamente’ aqueles que discordam de suas idéias. A segunda maior ocupação é colocar na cabeça do povo, ‘a-lá’ universidades do Brasil, que o grande satã do norte está prestes invadir… Read more »

Vader
Vader(@fbmenegazzo)
10 anos atrás

Alguns intelectualóides americanos são tão ingênuos em relação ao Brasil e ao PeTralhismo quanto a média dos intelectualóides de Pindorama…

Marine
Marine(@marine)
10 anos atrás

Vader,

Intelectual burro, progressista, utopico, comedor de algodao doce e a mesma porcaria em qualquer lugar do mundo. O defeito deles e na linha de pensamento falha no “brain housing group” e nao no passaporte…

“Liberals are useful idiots no matter the zip code!”

Sds!

Marco Antônio
Marco Antônio
10 anos atrás

Não entendi muito bem a afirmação:

“Liberals are useful idiots no matter the zip code!”

Talvez eu esteja fora do contexto…….sei que o Vader é um liberal por convicção…….mas o texto inicial parece concordar com o Vader……não entendi se o comentário é uma crítica ou apoio ao entendimento do Vader…..

Vader
Vader(@fbmenegazzo)
10 anos atrás

Marco, o que o Marine quis dizer foi: intelectualóides são idiotas úteis em qualquer lugar.

É que o espectro político americano é muito mais bem definido entre liberais X conservadores.

Assim, aqui no nosso espectro político deturpado pela doença do esquerdismo, e cujo centro fica muito à esquerda do resto do mundo, eu, que me considero um liberal democrata, sou considerado “extrema direita”.

Lá nos Estados Unidos eu seria meramente um conservador. Como a maioria da população, aliás.

Lá eu seria “centro”.

Sds.

Dinho
Dinho
10 anos atrás

Luiz Paulo disse: 11 de julho de 2011 às 9:47 “PS. Não so especialista em nada não” Concordo Plenamente. Luiz Paulo disse: 11 de julho de 2011 às 9:52 “A propósito um OFF:Topic – Olha o que achei. Bem interessante. ( … ). Por Reinaldo Azevedo” Interessante sua fonte. Ou seria inspiração ideológica? Luiz Paulo disse: 11 de julho de 2011 às 11:03 “As invasões do grande império do mal já foram debatidas aqui de mais Wagner… sempre a mesma ladainha não dá.” Ainda bem que você sempre traz novidades, e não fica repetindo a mesma ladainha antiesquerda. Vader disse:… Read more »

Marine
Marine(@marine)
10 anos atrás

Vader, E isso mesmo! O Brasil realmente hoje nao possui uma verdadeira “direita”, conservadores. Alias “direita” no Brasil ainda e vista como se fosse a mesma coisa que ditadura, e claramente uma nao e automaticamente associada a outra. O termo “liberal” nos EUA tem uma conotacao completamente diferente do Brasil. Aqui costumamos definir a extrema-esquerda como “liberal progressista” ou “liberal progressives”. A esquerda aqui nao e apaixonada pelo socialismo como praticado em nas republicas vermelhas, mas mais para o lado do “welfare social state” ao estilo europeu (que alias esta indo muito bem como experimento para eles nao? PIGS que… Read more »

Luiz Paulo
Luiz Paulo
10 anos atrás

Dinho disse: 11 de julho de 2011 às 22:09 Que bom que ficou atestado que não sou especialista. Pra criar um estudo desses do post, realmente não deveria morar neste planeta. Como moro… Quanto a conversa sobre as invasões do império do mal, se vc olhar num post de dias atrás, vc vai ver um livro praticamente onde Vader e Observador poderam justamente esse ponto para o Wagner. Bem colocado e ao longa da história. Não precisaria eu repetir a mesma coisa não é mesmo? Tá tudo lá, bem fresquinho, bem colocado. Quanto ao artigo que postei do blogueiro, vc… Read more »

Wagner
Wagner
10 anos atrás

Ultimamente o Galante tem postado varias reportagens que abrem espaço para essas considerações aqui no Forte.

Eu mesmo disse que só manuais técnicos não mostram tudo no mundo…

Wagner
Wagner
10 anos atrás

Só um detalhe: eu conheci varios caras na minha universidade que não saiam com o chip do Império do Mal, muitos aliás estavam pouco ligando para essas coisas politicas ( alias praticamente ninguem com quem eu estudei se importava com essas coisas, mas sabiam tudo sobre truco…), mas eu conheci varios caras tanto de esquerda como de direita ( e debatia muito pacificamente com os direitistas, sem ser taxado de stalinista, muçulmano ou chavista tal como alguns radicais aqui fizeram) , e a conclusão é: este país não tem futuro !! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk !!!!!!!!!! Por caminhos diferentes, a conclusão foi a… Read more »

Últimas Notícias

Saab apresenta soluções inovadoras em defesa e segurança na 6ª Mostra BID

Entre os dias 7 e 9 de dezembro, a Saab participa da 6ª Mostra BID, no Centro de Convenções...
- Advertisement -
- Advertisement -