terça-feira, dezembro 7, 2021

Saab RBS 70NG

Queda de helicóptero no Afeganistão mata 31 soldados dos EUA

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A queda do helicóptero americano durante uma operação contra os talibãs resultou na morte de 31 soldados dos Estados Unidos e sete oficiais do Afeganistão nesta madrugada (local) no centro do país asiático, incidente cuja autoria foi reivindicada pelos combatentes rebeldes. Este foi o mais sangrento episódio para as tropas americanas desdobradas no Afeganistão desde 2001, quando do início da ocupação do país, onde continuam presentes cerca de 133 mil soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a maioria deles membros das Forças Armadas dos EUA.

O líder afegão, Hamid Karzai, enviou suas condolências ao presidente americano, Barack Obama, e também às famílias das vítimas do incidente. “A aeronave caiu pela noite na província de Maidan Wardak e, como resultado do incidente, morreram 31 militares das forças especiais dos EUA e sete afegãos”, anunciou Karzai em comunicado. O helicóptero, um Chinook de dupla hélice, caiu no distrito de Saydabad, no marco de uma operação contra os talibãs durante a qual morreram oito insurgentes, disse à Agência Efe um porta-voz do governo provincial, Shahidullah Shahid.

Um porta-voz talibã, Zabiullah Mujahid, afirmou à agência de notícias afegã “AIP” que as milícias rebeldes lançaram um projétil contra o helicóptero e que mataram “38 soldados estrangeiros”, embora os talibãs costumem exagerar o impacto de suas ações. Pela tarde (horário local), a missão da Otan no país – Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf) – continuava sem oferecer informações sobre a causa do incidente ou sobre um balanço do número de vítimas.

“Nossas informações indicam que havia atividade do inimigo na região”, anunciou em breve nota a aliança ocidental, que disse estar analisando os fatos e afirmou que suas forças no Afeganistão estavam concentradas em tarefas de resgate do helicóptero. “Os soldados da Otan isolaram o local e não nos deixam nos aproximar”, relatou Shahid.

Em 2011, já foram registrados 17 casos de derrubadas, acidentes ou pousos forçados de helicópteros da Otan no Afeganistão, e os talibãs costumam assumir a autoria das ações, embora seja quase impossível checá-las de forma independente. Neste sábado, segundo a agência afegã “AIP”, a aliança ocidental informou que outro de seus helicópteros se viu obrigado a improvisar uma aterrissagem “por problemas técnicos” na província oriental de Khost, sem que houvesse vítimas. Até esta sexta-feira, os mais graves episódios sofridos pelas tropas dos EUA no Afeganistão eram um acidente e uma derrubada de helicópteros Chinook em 2005. Com apenas três meses de diferença, ambos deixaram no total 34 mortos, três deles civis.

Os soldados da Otan desdobrados no Afeganistão iniciaram no mês passado a retirada e a transferência das responsabilidades das tarefas de segurança às forças afegãs em sete regiões do país, consideradas entre as mais pacíficas. Neste ano, sem levar em conta as vítimas do helicóptero desta madrugada, 342 soldados estrangeiros morreram no Afeganistão, de acordo com dados do site independente “icasualties.org”, e os combates seguem sendo constantes.

A Polícia afegã informou neste sábado sobre a morte de oito civis em um bombardeio da aviação da missão da Otan na província meridional afegã de Helmand, mas a aliança disse estar investigando os fatos. Este outro incidente também ocorreu nesta última noite (local) no distrito de Nad Ali, após um ataque sofrido por uma patrulha da Otan que causou a morte de um soldado, disse à Agência Efe o chefe da Polícia distrital, Shadi Khan.

Em declarações à Efe, um porta-voz da missão da Otan, Justin Brockhoff, admitiu o confronto armado e um posterior bombardeio contra “a base dos insurgentes”. “Pouco depois do fato, as forças da coalizão receberam a informação de que vários civis tinham sido tomados como reféns pelos insurgentes, e que poderiam ter presenciado o bombardeio”, acrescentou Brockhoff.

Obama lamenta morte de soldados em queda de helicóptero

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, lamentou neste sábado a morte de 31 soldados americanos e 7 afegãos devido à queda de um helicóptero durante uma operação contra os combatentes talibãs no Afeganistão, mas afirmou que continuará lutando pela segurança nacional.

“Sua morte é uma lembrança dos sacrifícios extraordinários que nossos homens e mulheres fazem nas Forças Armadas e a suas famílias, incluindo aqueles que prestam serviços no Afeganistão”, declarou Obama, em comunicado emitido neste sábado pela Casa Branca, sem mencionar, no entanto, o número de vítimas, ainda não confirmado pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

“Buscaremos inspiração em suas vidas e continuaremos o trabalho de preservar nosso país e defender os valores pelos quais (os soldados) lutaram”, declarou o líder.

Além disso, o governante americano lamentou a morte dos sete afegãos que combateram junto às tropas americanas “na busca de um futuro mais pacífico e promissor para seu país”.

“Neste momento difícil, todos os americanos se unem para apoiar nossos homens e mulheres soldados que prestam serviço para que possamos viver em liberdade e segurança”, destacou Obama.

Os 38 soldados morreram nesta madrugada no distrito de Saydabad, no centro do Afeganistão, devido à queda do helicóptero em que estavam, no decorrer de uma operação contra os talibãs, que assumiram a autoria do ataque à aeronave.
Este foi o mais sangrento episódio para as tropas americanas desdobradas no Afeganistão desde 2001, quando do início da ocupação do país, onde continuam presentes cerca de 133 mil soldados da Otan, a maioria deles membros das Forças Armadas dos EUA.

O líder afegão, Hamid Karzai, enviou suas condolências ao presidente Barack Obama e também às famílias das vítimas do incidente.

FONTE: EFE/Terra

- Advertisement -

5 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marine
Marine(@marine)
10 anos atrás

Ao que parece a maioria dos mortos sao do Seal Team 6.

Rest in Peace!

edcreek
edcreek
10 anos atrás

Olá,
As informações mais fortes foi de uma armadilha montada para pegar os Seal que mataram Bin ladem.

Soltaram informações que os lideres iriam se reunir em uma lugar para discutir ações, e os Gringos morderam a isca, chegando no local só tinham armas anti-aereas esperando e o Heli que foi uma presa facil. Pareçe que o Bin ladem foi vingado.

Abraços,

Drcockroach
Drcockroach
10 anos atrás

“As informações mais fortes”

Qual eh a fonte? Vc pode citar a materia? Se vc diz que tem “informacao forte” eh porque tem que ter fonte, ou nao?

O bin laden nao tem como ser vingado, porque ele eh lixo, escroto da sociedade.

[]s!

Marine
Marine(@marine)
10 anos atrás

Edcreek, O senhor tem todo o direito de estar excitado como deve estar com a morte desses americanos com os quais voce tem tanta birra pessoal, MAS dai a inventar noticia e mentir na cara dura o senhor acaba perdendo qualquer credibilidade pela qual possuia. Nao ha qualquer indicio de que isso tenha sido uma “armadilha”, o Taliban nao tinha a menor ideia de que o DEVGRU estaria nesse helicoptero, nao existe qualquer indicio de que no local so havia “arma anti-aerea”. Sem contar que os envolvidos morreram ontem em um ataque aereo retaliatorio da OTAN. Enfim, nao invente besteira… Read more »

Últimas Notícias

SIPRI: Indústria global de armas floresce apesar da COVID

Um negócio de US $ 531 bilhões: O novo relatório do SIPRI mostra que os 100 maiores produtores de...
- Advertisement -
- Advertisement -